segunda-feira, junho 30, 2014

Eu Li: Sonho Perigoso - Dangerous Creatures #0.5 - Kami Garcia e Margaret Stohl


Título:
Sonho Perigoso
Autoras:
Margaret Stohl e Kami Garcia
Editora:
Galera
Onde Comprar:
Submarino | Saraiva | FNAC

Acompanhe o icônico e instável casal de personagens que cativou o público, Link e Ridley, enquanto finalmente se graduam do ensino médio e estão prontos para deixar a cidadezinha de Gatlin. Após uma discussão com Link, Ridley acaba sozinha em Nova York, e se metendo com um tipo de gente que não parece nada inocente. “Sonho Perigoso” é uma ponte entre a saga Beautiful Creatures e a nova série de Kami Garcia e Margaret Stohl, Dangerous Creatures.


Aos fãs do mundo Conjurador criado pelas autoras Kami Garcia e Margareth Stohl, aí vai um motivo para comemorar: elas não pretendem deixar esse mundo de lado tão cedo! Nesta prequel da nova série das autoras, Dangerous Creatures, temos a chance de vislumbrar o que será abordado no novo livro, que contará com toda a turma que já conhecemos, mas que terá como personagens principais o Link e a Ridley.

Pois é, em Sonho Perigoso acompanhamos a formatura do ensino médio de Ethan, Lena e Link. Depois, ao saírem para comemorar, Link e Ridley acabam brigando, já que ele insiste em demonstrar sentimentos que Ridley insiste em não poder corresponder. O resultado é que ela vai passar as férias de verão em Nova York, e durante uma visita a uma boate conjuradora, acaba se metendo em um jogo cujo resultado poderá transformar o sonho de Link de ser baterista de uma grande banda de rock em um pesadelo. 

Quem acompanhou minhas resenhas da série Beautiful Creatures sabe que a série me gerou sentimentos contraditórios, principalmente porque a pesar da premissa ser ótima e envolver o leitor, o ritmo é lento, o que já não me agrada tanto. Mas essa leitura agora me deixou com a impressão de que a próxima série vai imitar a personalidade dos protagonistas, ou seja, menos melosa, mais agitada e solta. E isso vai influenciar no ritmo da narrativa. E ISSO É ÓTIMO!!! 

Sempre gostei do Link e a Ridley me deixa com um pé atrás, principalmente porque só magoa o pobrezinho, mas talvez o jogo vire e Link dê uma de difícil agora (já está dando, na verdade), só para deixar as coisas mais emocionantes hihi. Confesso para vocês que espero muito mais dessa série! Pelos personagens, pelo ritmo que promete ser mais ágil, pelo cenário ( NOVA YORK!!), pela trama que se apresenta...A trama, pelo que eu li, não será do tipo que envolve dramas familiares, parentes maléficos, etc, o que com certeza será uma grande mudança em relação a série anterior. 



domingo, junho 29, 2014

Eu Li: Inferno - Abandono #2 - Meg Cabot


Título:
Inferno
Autora:
Meg Cabot
Editora:
Galera
Onde Comprar:
Submarino | Saraiva | FNAC

Nesta continuação do mito de Perséfone recriado por Meg Cabot, Pierce Oliviera está em um lugar entre o paraíso e o inferno. Um castelo turvo e mal iluminado, de onde pode ver os espíritos dos mortos, prontos para embarcar em sua viagem derradeira. Mas não está lá por escolha própria: John Hayden, senhor do Mundo Inferior, está lhe mantendo lá. Para seu próprio bem, ele diz: para protegê-la das Fúrias que desejam vingar-se dele.
Mesmo que esteja lá, seus entes queridos não estão. E isso pode acabar custando caro para ambos. Mas John afirma que não pode deixá-la sair. Será que ela deveria confiar em sua palavra?

Como já disse em outras ocasiões, Meg é uma das minhas escritoras favoritas, e seus livros e suas protagonistas já me levaram para aventuras inesquecíveis e me tornaram fã de carteirinha. Abandono, o primeiro livro desta trilogia, não me agradou tanto quanto eu esperava, considerando tudo o que eu já tinha lido dela antes, mas com certeza eu não deixaria de ler sua continuação. Graças ao deus dos leitores em expectativa, dessa vez a experiência foi bem melhor!

Como todos sabem - ou não -, a trilogia Abandono é a recontagem do conto de Hades e Perséfone, da mitologia grega.  Neste caso, Pierce Oliviera e John Hayden são os protagonistas dessa história de amor no Mundo Inferior, ou mundo dos mortos, como preferir. Depois de ser perseguida e quase assassinada pelas Fúrias, que querem se vingar de John através do sofrimento de sua amada, Pierce se encontra agora em um castelo sombrio no Mundo Inferior, lugar onde a probabilidade de ser atacada pelas fúrias é bem menor,  e também onde John pode ficar de olho em sua Rainha dos Mortos.

Mesmo admitindo que ama John e que ficaria com ele em qualquer lugar que fosse, inclusive o Mundo Inferior, sua família ainda está correndo riscos com as fúrias dispostas a usar qualquer artifício para machucar Pierce. Depois de ter um vislumbre do que poderia acontecer ao seu primo Alex, Pierce decide tentar convencer John a deixá-la voltar ao mundo dos vivos para alertar sua família, mas ele não está muito disposto a isso não, com toda sua super proteção e tudo mais #adogo. Em paralelo, ela está descobrindo mais sobre o passado de John e o que ele fez em vida para se tornar o Rei dos Mortos

A experiência com esse livro foi beem melhor do que com Abandono. Eu nem senti o tempo passar, as páginas foram passando e passando e quando eu vi o livro tinha terminado. Eu nem tinha percebido que faltavam poucas páginas! Só vi mesmo quando virei uma delas e encontrei uma folha em branco em seguida. E ainda fiquei com uma cara tipo WTF?, porque terminou num cliffhanger! Meg, sua malvada!! 

Eu também me apeguei muito mais aos personagens dessa vez. Pierce está mais decidida, definiu melhor seus sentimentos por John, e este conseguiu me conquistar mesmo com sua pseudo dupla personalidade (isso existe? O.o). Também há personagens novos, inclusive um garotinho pirata super fofo! As Fúrias continuam enchendo a paciência, mas em minha opinião a Meg poderia ter construído vilãs mais elaborados, que metessem medo e representassem um verdadeiro risco. O único problema que permanece é esse: não consigo sentir medo, nem apreensão. 

Claro que já procurei informações sobre o terceiro livro, ainda não lançado no Brasil, e soube que ele é mais dramático, com mais mortes, então fica aí minha expectativa para sentir aquele terror básico pelo destino dos personagens sabe? rsrs

Bom, minha visão em relação a trilogia mudou bastante. A leitura fluiu melhor, não senti o tempo passar, os personagens estão mais cativantes e estou muito curiosa para conferir o volume final,  Awaken. Continuo a afirmar que a Meg tem muitas outras séries que já te cativam desde a primeira página do primeiro livro, como A Mediadora e Desaparecidos, e eu as recomendo fortemente, mas com certeza o já fãs e os ainda não fãs da Meg vão curtir este livro também. 



sábado, junho 28, 2014

Chegou Pra Mim #91

Sábado bom, dia de jogo, e dia de mostrar o que Chegou Pra Mim durante as últimas três semanas. Eu adoroo receber livros novos, só não sei mais onde enfiar todos eles! Sem falar que o meu aniversário está chegando, e meus presentes para mim mesma serão todos livros! Só um milagre na minha vida! HAHAHA

Bom, durante esse período chegaram 10 livros novos e lindo e cheirosos! Os três primeiros chegaram da parceria com a Galera Record: Um Caso Perdido , da Colleen Hoover, que ainda está com algumas das marcações que eu fiz durante a leitura; Inferno, o segundo volume da série Abandono, da Meg Cabot, e minha leitura atual; e Sonho Perigoso, das autoras Margaret Stohl e Kami Garcia, um romance introdutório para a nova série das autoras, Dangerous Creatures, que terá como protagonistas Link e Ridley ;) Obrigada Galera!




Também de parceria chegaram 5 livros da Novo Conceito: A Máquina de Contar Histórias, do Maurício Gomyde, autor nacional muito comentado nas redes sociais e do qual espero virar fã também; Man Repeller, da Leandra Medine, um livro sobre a moda que espanta os homens. Parece divertido rsrs; Desafio, da C.J. Redwine, que é uma das minhas próximas leituras; O Beijo, do James Patterson, quarto livro da série Bruxos e Bruxas; e Minha Vez de Brilhar, da Erin E. Moulton, e é mais um livro de capa dura do selo #IRADO. Lindooo! 



E o Skoob foi o intermediário de mais dois livros. Cinder, da Marissa Meyer, eu solicitei pelo Skoob Plus por apenas um crédito. Queria esse livro há muito tempo e agora eu finalmente consegui! #happy 
Da minha terra à Terra, do Sebastião Salgado em parceria com a Isabelle Francq, é o primeiro livro ganho através do sistema de cortesias do Skoob. Tomara que seja o primeiro de vários né? XD


Bom gente, foram esse os livros que eu recebi nas últimas semanas. E vocês, receberam muitos livros? Ainda tem onde guardá-los? rsrsrsrs

quinta-feira, junho 26, 2014

Eu Li: Um Caso Perdido - Hopeless #1 - Colleen Hoover


Título:
Um Caso Perdido
Autora:
Colleen Hoover
Editora:
Galera
Onde Comprar:
Submarino | Saraiva | FNAC

Às vezes, descobrir a verdade pode te deixar com menos esperança do que acreditar em mentiras... Em seu último ano de escola, Sky conhece Dean Holder, um rapaz com uma reputação capaz de rivalizar com a dela. Em um único encontro, ele conseguiu amedrontá-la e cativá-la. E algo nele faz com que memórias de seu passado conturbado comecem a voltar, mesmo depois de todo o trabalho que teve para enterrá-las. Mas o misterioso Holder também tem sua parcela de segredos e quando eles são revelados, a vida de Sky muda drasticamente.

Depois de ler esse livro renovo minha promessa de ler tudo o que a autora escrever! Gente, que autora talentosa, que personagens maravilhosos! Estou apaixonada por Hopeless, seus personagens e suas dores, assim como me apaixonei quando li Métrica. 

Nunca me deixei enganar pela presença de um badboy na história. Nunca imaginei que fosse uma simples história de amor entre dois jovens com famas ruins, e olha que se fosse só isso, com a escrita da Colleen, eu já iria me apaixonar. Mas pelo que eu já conheço da autora, nunca seus enredos são simplórios nem seus personagens o que aparentam ser. 

Sky e Holder são personagens que escondem muito por trás de suas famas de violento e piriguete, respectivamente. Ambos tem uma bagagem emocional muito grande apesar da pouca idade, e isso se reflete em suas personalidades de uma maneira que eles só vão entendendo, e nós também, ao longo do enredo. E ai a tristeza deles se mistura com a nossa, o medo da verdade nos pega de jeito, os momentos de romance nos fazem suspirar e quando menos percebemos estamos caidinhos de amor por tudo que os envolve. 

E dá uma vontade abraçar o livro! Em alguns momentos eu ficava tão chocada com o que eu ia deduzindo que eu não sabia se eu desejava que estivesse enganada, ou se abraçava o livro como se eu pudesse acalentar os personagens, ou continuava lendo, ou sei lá. Eu tenho mania de imaginar que a história poderia estar acontecendo em outra dimensão (#nãosoudoidanão), e por isso mesmo eu sofro junto com os personagens.

Eu marquei tantas passagens do livro! Se eu fosse transcrever todas as marcações que eu fiz no livro eu ia acabar postando dois terços dele aqui!! São muitos trechos lindos, cheios de sentimentos, de fofura, de amor, de dor, de tristeza...Não poderia colocar todos aqui, mas escolhi um que é de uma lindeza só, pela pureza de emoções e sinceridade por trás de tudo:

"- Isso está me matando, Sky - diz ele, com a voz bem mais calma e baixa. - Está me matando porque não quero passar mais nenhum dia sem que não saiba o que sinto por você. E não estou pronto para dizer que estou apaixonado por você, pois não estou. Ainda não. Mas seja lá o que for isso que estou sentindo... é bem mais que gostar. É muito mais. E nas últimas semanas venho tentando entender esse sentimento. Estava tentando entender porque não existe palavra alguma capaz de descrevê-lo. Quero que saiba exatamente o que sinto, mas não existe nenhuma palavra no dicionário inteiro que descreva esse ponto entre gostar e amar, mas eu preciso dessa palavra. Preciso dela porque preciso que você me ouça dizê-la.
(...)
- Diga alguma coisa - implora ele.
(...)
- Gamar.
O desespero em seus olhos ameniza um pouco, e ele solta uma risada breve e confusa.
- O quê? - Ele balança a cabeça, tentando entender minha resposta.
- Gamar. Se misturarmos as letras de gostar e amar, temos gamar. Você pode usar essa palavra.
Ele ri novamente, mas dessa vez é uma risada de alívio. Põe os braços ao meu redor e me beija com um alívio gigantesco.
- Eu gamo você, Sky. - diz ele encostando em meus lábios. - Gamo tanto você."
Tem como não se apaixonar, me digam? Owwwn, Holder é um divo! #apaixonadapormaisumpersonagem #piriguetagemliteráriainfinita

Nossa, se eu tivesse dinheiro eu daria esse livro de presente para muitas pessoas que conheço! É uma história linda, triste demais, mas linda. Eu chorei muito com o final e dá um aperto no peito só de lembrar. É daqueles livros que mesmo depois que termina você pensa nele, deseja que a história continue (segundo volume, me aguarde), sonha com ele, te pega de jeito. Eu demorei demais para escrever essa resenha porque cada vez que eu pegava no livro para procurar determinado trecho eu continuava lendo. Dane-se, vou terminar essa resenha e dar mais lidinha. Holder, amor meu, me aguarde!!





segunda-feira, junho 23, 2014

[Resultado] Comentários Premiados Abril-Maio

Olá!

Aleluia, dizem os anjos! Finalmente vocês vão saber quem são os ganhadores dos comentários premiados de ABRIL-MAIO. A lista de prêmios é a seguinte:

O Começo de Tudo - Robyn Schneider
As Gêmeas - Saskia Sarginson
Bob - Um gato fora do normal - James Bowen
A Escolha do Coração - Amanda Brooke

Quem for sorteado primeiro poderá escolher dois livros desta lista. O segundo sorteado escolherá um livro entre os dois restantes e o terceiro ficará com o livro restante.  A lista de postagens válidas para esse sorteio são as seguintes:
  1. [Resultado] Promoção Um Perfeito Cavalheiro - ATUALIZADO
  2. Chegou Pra Mim #86
  3. Eu Li: A Filha do Louco - Megan Shepherd
  4. Eu Li: Jogos do Prazer - Os Rothwells #3 - Madelaine Hunter
  5. Eventos Literários em Belém: Cassandra Clare, Romances de Época e Convergente
  6. Eu Li: O Códex dos Caçadores de Sombras - Cassandra Clare
  7. Lançamentos de Abril da ÚNICA Editora
  8. Eu Li: O Sacrifício - Hex Hall #3 - Rachel Hawkins
  9. Eu Li: Manuscritos do Mar Morto - Adam Blake
  10. Chegou Pra Mim #87
  11. Eu Li: Vinte Garotos no Verão - Sarah Ockler
  12. Eu Li: As Mentiras de Locke Lamora - Nobres Vigaristas #1 - Scott Lynch
  13. Eu Li: Flash Forward - Robert J. Sawyer
  14. [Evento] 3ª Turnê Intrínseca em Belém!
  15. Chegou Pra Mim #88
  16. Eu Li: Eu Compro, Sim! Mas A Culpa É Dos Hormônios... - Pedro Camargo
  17. Eu Li: Primeiro Amor - James Patterson & Emily Raymond
  18. Na Tela #5 - Vampire Academy
  19. Eu Li: O Lado Mais Sombrio - A. G. Howard
  20. Eu Li: Mar de Rosas - Quarteto de Noivas #2 - Nora Roberts
  21. Lançamentos de Maio da Galera Record
  22. Lançamentos de Maio da Arqueiro
  23. Chegou Pra Mim #89
  24. Eu li: The 100 - Os Escolhidos - Kass Morgan
  25. Eu Li: Desejos - Amanda Bullen
  26. Eu Li: Aconteceu Em Paris - Molly Hopkins


1º Sorteado:

Postagem sorteada

A postagem sorteada só tem um comentário, da Sabrina Finoti, e por isso ela é a primeira ganhadora e poderá escolher dois entre os quatro livros da lista de prêmios lá do começo do post. 
Parabéns Sabrina!








2º Sorteado:

Postagem  sorteada


Comentário Premiado

A segunda postagem sorteada tem três comentários, e o terceiro comentário, feito pela Érika Rufo, foi o sorteado. A Érika poderá escolher um entre os dois livros que sobrarem. Parabéns Érika!! 









3º Sorteado:


Postagem Sorteada


E a terceira postagem sorteada foi a número 9, que tem apenas dois comentários, e somente um deles válido para está promoção. Então, Sabrina Finoti, você foi sorteada de novo, parabéns! 









Por favor, enviem seus dados para o e-mail garotapaidegua@hotmail.com até dia 25/06, 17hs.

terça-feira, junho 17, 2014

Eu Li: Adeus À Inocência - Drusilla Campbell


Título:
Adeus à Inocência
Autora:
Drusilla Campbell
Editora:
Novo Conceito
Onde Comprar: 
Submarino | Saraiva | FNAC


Madora tinha 17 anos quando Willis a “resgatou”. Distante da família e dos amigos, eles fugiram juntos e, por cinco anos, viveram sozinhos, em quase total isolamento, no meio do deserto da Califórnia. Até que ele sequestrou e aprisionou uma adolescente, não muito diferente do que Madora mesmo era, há alguns anos... Então, quando todas as crenças e esperanças de Madora pareciam sem sentido — e o pavor de estar vivendo ao lado de um maníaco começava a fazê-la acordar —, Django, um garoto solitário, que não tinha mais nada a perder depois da morte trágica de seus pais, entrou em sua vida para trazê-la de volta à realidade. Quem sabe, juntos, Django, Madora e seu cachorro Foo consigam vislumbrar alguma cor por trás do vasto deserto que ajudou a apagar suas vidas?


Oi gente, estamos aqui novamente!

Hoje vim escrever um pouquinho do último livro que li, o primeiro livro que leio dessa autora, e o segundo livro do gênero romances policiais que tive a surpresa de ler. Para quem já leu (ou se não leu, ficou sabendo agora!) alguma resenha minha pelo blog, deve saber que eu sem dúvida nenhuma, prefiro o gênero romântico, de época, sobrenatural e alguns outros derivados, mas o estilo policial, suspense, mistério e muito real, porque o que se passou no livro seguinte poderia ter acontecido fora do livro, é um estilo com que tenho pouquíssimo contato, geralmente os tenho por causa do blog. Não é por não gostar deles, mas sim porque após cada leitura eu levo uns dois, três dias para refletir sobre eles, e diminuir o impacto que eles me causam.

Adeus À inocência, foi uma dessas surpresas que a gente tem no decorrer de nossa vida bookaholic, quando recebi o livro, umas das primeiras impressões que tive, foi "eita, esse livro deve ser bem dramático", mas, não fio bem assim!

O livro conta a história de quatro personagens totalmente diferentes um do outro, e com uma probabilidade enorme de em circunstancias normais nunca se notarem, mas, se isso tivesse acontecido, não teríamos história. Os personagens, são:

– Madora: uma garota que desde muito jovem teve sua vida marcada pela violência psicológica, emocional e física, que suprimiram as potencialidades dela.

– Django: um garotinho de 12 anos, com um QI muito alto para a sua própria segurança….rsrsrs….e que tem a vida virada de ponta a cabeça depois de um inesperado acontecimento.

– Robin: marcada pelos segredos de sua família, e chocada com que um pouco de coragem pode fazer brotar as verdades para bagunçar todo o seu coração e mente. Uma pessoa extremamente rotineira e acomodada, pois encara isso como um meio de se proteger.

– Willis: uma figura dualista que te engana o livro todo, digno de um estudo Freudiano, e o vilão da história. (que só fez sustentar a minha prenoção de que por trás de todo o vilão sempre tem uma explicação comportamental, que as pessoas desconhecem e se segam para o problema/consequência atual).

Leitores, vocês já ouviram falar de Síndrome de Estocolmo? Diz-se desenvolver a síndrome as pessoas que em situação de cativeiro, ou sequestro prolongado, desenvolvem afeto ou sentimentos por seu sequestrador, e passa a compreender diferenciadamente a situação em que se encontra, através do "olhar" do sequestrador.

O livro conta a história de como Madora, uma garota na época de 17 anos, em meio a uma festa onde ela estava consumindo drogas com seus ´´amigos`` se encontra sozinha em uma sacada e é abordada por um belo homem, que começa a convencer Madora a olhar a realidade de uma forma diferente, a sua forma, e vai convencendo ela de que ela não era tão pura e sua mãe era a vilã. Anos depois Madora se encontra em um barraco no meio do nada, cozinhando, passando, lavando, para Willis, o homem em que Madora acredita ser a pessoa mais bondosa e bom samaritano da face da terra. Ele só é incompreendido pelas pessoas.

Willis é o que chamamos de sociopata, devido a alguns fatos traumatizantes na infância e por causa do comportamento de sua mãe, ele cresceu com uma visão diferente de mundo. Ele saiu das forças armadas por motivos desconhecidos, e apenas informados como desonra. E tem como sonho se tornar médico. Ele mantêm Madora sobre olhos alertas, apesar de ela insistir em agradá-lo.

Como ele nunca consegue entrar na universidade de medicina, ele se tornou um cuidador, assim digamos, de idosos (que misteriosamente, sempre lhe dão objetos valiosos e dinheiro), em uma pequena cidade próximo de onde ele e Madora se escondem.

Devido a isso, ele acaba sendo recomendado como cuidador para Robin, pois sua mãe vai passar por uma cirurgia e precisa de cuidados técnicos. Robin é uma mulher de 40 e poucos anos, que vive todos os seus dias de forma organizada e padronizada, como uma forma de se proteger da vida. Uma mulher que acaba se envolvendo com o passado a procura de respostas, e acaba se esquecendo ou negligenciando sua nova responsabilidade, Django, um órfão de 12 anos, que se encontra em muitas tardes sozinho, e com uma vontade louca de sumir.

E é quando Django, Willis e Robin, se encontram que o garoto descobre um novo motivo para seguir com essa nova vida pequena e monótona. Django tenta salvar o cachorro de Madora, que está passando uma situação muito difícil no carro de Willis. 

Com o intuito de pegar o cachorro, Django conhece Madora, e começa a despertar em Madora, agora uma jovem mulher de 22 anos muito alienada, um novo olhar sobre a vida que ela está sujeita, e mostra a Madora que Willis manter uma garota de 17 anos em carcere como ele está fazendo (novamente) não é um ato de bondade.

A autora subentende algumas situações de violência sexual, mas que fazem parte do contexto, e descreve a visão de cada um desses, cada um deles em um capítulo. É um livro intenso, e tem horas que você vai precisar parar para digerir as sequências. As partes de Willis são confusas assim como a sua mente, uma hora você pensa que ele é bom, na outra você observa uma pessoa violenta e doente. A Madora é um personagem ingênuo e que dá muita pena, mesmo no final você vê uma pessoa que ainda vai ter que encarar muita coisa como consequência do que aconteceu.

O final da história para Django e Robin, não foi um final de conto de fadas, mas um final que dá para compreender e aceitar, sem esquecer o que aconteceu. A Robin é um personagem que no início você não consegue ver com bons olhos, mas depois fica passada com o que descobre.

Enfim, é um livro diferente, intenso com as palavras, diversificado com os personagens, e polêmico com o tema.

Gostei, e fica a dica!







domingo, junho 15, 2014

[Promoção] Comentários Premiados Junho


Oláaa!


Antes de mais nada, deixa eu explicar minha ausência. Estou na reta final dos preparativos para minha formatura, o que envolve vestido, sapato, onde fazer cabelo e maquiagem, quanto vai ser gasto (a parte principal hihihi), roupas da família, anel, beca e etc. Muita coisa para fazer, e como  a parte da formatura já vai acabar, decidi dar atenção para ela. Fora que meus fins de semana, desde maio, foram dedicados aos ensaios da coreografia para a festa e tal. Enfim, em breve minhas noites e fins de semana estarão totalmente livres para o blog ♥♥♥

Bom, deixemos de lado a minha formatura para falarmos dos Comentários Premiados de Junho, que tem como prêmio o livro Os Três, da Sarah Lotz, que já tem resenha no blog. O esquema continua o mesmo:
- Todos os posts válidos para a promoção são listados e numerados;
- No dia do sorteio eu sorteio uma resenha no random.org, verifico o número de comentários que a resenha possui e sorteio entre esses comentários, também no random.org, o vencedor.

Por exemplo: em determinado mês houve 20 postagens. Eu sorteio um número entre 1 e 20. Vou até a resenha correspondente ao número sorteado e vejo quantos comentários ela possui; vamos considerar que a resenha tenha 12 comentários. Eu sorteio um número entre 1 e 12 e vejo qual o comentário ganhador. 

Bom, para participar é muitooo fácil:

- Comentar nos posts do mês de junho. Quanto mais comentários, mais chances de ser sorteado. Comentários consistentes, por favor;
- Ter endereço de entrega do Brasil;
- Seguir o blog pelo GFC  e curtir a página no blog no Facebook;
- Deixar nome, perfil no Facebook, nome de seguidor do blog e e-mail de contato nos comentários deste post, para confirmar sua participação; 

A partir de agora, todos os posts participantes contarão com uma imagem no final do post, para que vocês não fiquem dependendo da lista de posts. Por sinal, a lista até agora conta com os seguintes posts:

ATUALIZADO EM 14/06/2014

  1.  Eu Li: Os Três - Sarah Lotz
  2.  Eu Li: Sem Você Não é Verão + Sempre Teremos o Verão - Jenny Han
  3.  Chegou Pra Mim #90
  4.  Eu Li: Atraído - Emma Chase
  5.  Eu Li: A Espada de Shannara - Terry Brooks
  6.  Eu Li: Adeus À Inocência - Drusilla Campbell
  7.  Eu Li: Um Caso Perdido - Hopeless #1 - Colleen Hoover
  8.  Chegou Pra Mim #91
  9.  Eu Li: Inferno - Abandono #2 - Meg Cabot
  10.  Eu Li: Sonho Perigoso - Dangerous Creatures #0.5 - Kami Garcia e Margaret Stohl



BOA SORTE PESSOAL!

quarta-feira, junho 11, 2014

Eu Li: A Espada de Shannara - Terry Brooks


Título:
A Espada de Shannara
Autor:
Terry Brooks
Editora:
Saída de Emergência
Onde Comprar:
Submarino | Saraiva | FNAC

Há muito tempo atrás, as guerras de um anciente Mal arruinou o mundo e a humanidade foi forçada a competir com muitas outras raças - gnomos, trolls, anões e elfos. No pacífico vale de Shay o meio-elfo Shea Ohmsford sabe pouco de tais problemas, isso até o gigante proibido com poderes druidas estranhos, Allanon, lhe revelar que o supostamente morto Lorde Warlock está tramando para destruir o mundo em pequenas parcelas. A única arma capaz contra seu poder da escuridão é a Espada de Shannara, que pode ser usada apenas pelo verdadeiro herdeiro de Shannara. E Shea é o último dessa linhagem e nele repousa a esperança de todas as raças. Logo o Portador da Caveira, um pavoroso favorito do Mal, se dirige para o Vale para matar Shea. Para salvar o Vale da destruição, Shea foge, levando em seu encalço o Portador da Caveira.

A Espada de Shannara é um livro de fantasia épica que se passa no futuro! Enquanto a maioria dos livros desse estilo se passa em mundo totalmente imaginário, onde tudo sempre foi do jeito que é, nesse livro o nosso tempo atual aconteceu em um passado bem distante do momento em que as coisas do livro ocorrem. Na verdade muitos dos problemas dos personagens é originado, direta ou indiretamente, da ambição da humanidade, do conhecimento usado para o mal. 

Shea Ohmsford é um meio-elfo que leva uma vida pacífica em um pequeno povoado até ser encontrado por Allanon, um misterioso druida, que lhe revela que o mundo está prestes a ser destruído por um Mal enorme, e que Shea é um único que pode deter a destruição. Para isso ele precisa recuperar a espada de Shannara, e só ele pode empunhá-la com sucesso, pois é o último da linhagem. De aventura em aventura, emboscada em emboscada, perigo em perigo, Shea e seu irmão, Flick, vão se juntando a outros guerreiros, de todas as raças, interessados em proteger seu povo e manter o mundo longe do mal. 

O que eu acho muito interessante em livros de fantasia é que apesar de haver um personagem principal, todos os outros personagens têm sua oportunidade de aparecer e demonstrar sua coragem, sua engenhosidade, sua habilidade. A história não ficou só focada em Shea, mesmo por que ele não é lá grande coisa, pelo menos não aos meus olhos. E Allanon é bem misterioso quanto a espada, o que leva a história a se focar nele com bastante frequência. 

Como já deu para perceber, o personagem principal do livro não me conquistou. O personagem que mais me conquistou foi Menion Leah, um príncipe que sempre foi tomado como do tipo relapso, desinteressado e vadio, mas que mostrou seu valor quando foi necessário, sendo valente e corajoso. Ele é carismático e muito honrado. Sua lealdade para com Shea, seu grande amigo, é tocante. E ainda passa a ideia de ser bonitão hahaha. 

Eu ando lendo muita fantasia esses tempos. Tenho devorado os livros da Saída de Emergência, que é uma editora voltada para esse gênero. Tenho tentado muito me apaixonar pelo estilo épico, mas esse livro, apesar de alguns personagens muito bons, não contribuiu muito para isso :( . Eu achei que houve um excesso de descrições e poucas batalhas, o que deixou a história muito cansativa. Talvez isso agrade aos fãs do gênero, já que descrição é uma característica de histórias desse tipo, como O Senhor dos Anéis - um livro  cuja narrativa me 'impediu' de passar da página 100 -, mas para mim o que ficou foi uma vontade enorme de dormir em algumas partes hihihi. Na verdade o enredo lembra muito SdA, com um velho sabichão, elfos aliados, a busca por um objeto poderoso, etc. 

Enfim, gostei muito da edição ( TÁ MUITO LINDA! ESSA FITA NA CAPA É UM CHARME SÓ!), e da maioria dos personagens (ênfase no Menion, aquele lindo!), mas no geral creio que só os fãs experientes do gênero vão gostar. É uma leitura pesada, com muitos detalhes, então leitores mais inexperientes talvez sintam o mesmo que eu senti, cansaço. Então, se você devorou O Senhor dos Anéis, pode ter certeza que vai devorar esse livro também. Talvez seja mais uma série para você torcer para virar filme, série de TV, e conversar sobre nas suas rodas de amigos nerds ( AMO os nerds, by the way.) 





terça-feira, junho 10, 2014

Eu Li: Atraído - Emma Chase


Título:
Atraído
Autora:
Emma Chase
Editora:
Universo dos livros
Onde Comprar:
Submarino | Saraiva | FNAC

Drew Evans venceu na vida. Charmoso e arrogante, ele fecha negócios milionários e seduz as mulheres mais lindas de Nova York apenas com seu sorriso. Seus amigos são leais e sua família o apoia. Então porque ele está trancado em seu apartamento há sete dias, terrivelmente deprimido? Ele dirá que está gripado, mas isso obviamente não é verdade. Katherine Brooks é uma mulher linda, inteligente e ambiciosa, que não deixa nada nem ninguém distraí- la de sua busca pelo sucesso. Ela foi contratada pela empresa de investimentos do pai de Drew, o que vira a vida do rapaz de cabeça para baixo: a competição com ela o estressa, sua atração por ela o distrai e suas investidas fracassadas o frustram. Logo quando Drew achava estar próximo de ter tudo aquilo que queria, seu excesso de confiança põe tudo a perder. Será que ele conseguirá enfrentar os contratempos e vencer o verdadeiro desafio de sua vida: o amor?


Oi gente, voltei!


Depois de um tempo afastada das resenhas (por motivos de: estar enrolada na minha mudança) estou retornando ao amado blog, com algumas resenhas sobre os livros que li em meio a zona que é empacotar coisas e levar para outra casa! 

Pergunta da vez:

Alguma vez já aconteceu com vocês, de ouvirem tanto (mas tanto mesmo) as amigas falarem de um livro, que você acabou absorvendo praticamente por osmose essa curiosidade? Pois é, foi o que aconteceu com esse livro! Atraído é um livro que já te atraí pela capa, desculpem o trocadilho, mas uma capa assim: com um tanquinho lindo e uma overdose de vermelho, não consegue passar desapercebida nas prateleiras.

Nesse último domingo (dia 8/6) fui ao encerramento da Feira Pan Amazônica do livro com minha família, e parei de me torturar psicologicamente com as celebres perguntas: compro? ou não compro?, e trouxe de vez o livro para casa. Comecei a ler no mesmo domingo.

Devo admitir que no início pensei que fosse ser um livro similar aos livros da franquia Irresistível (da mesma editora), mas ao contrário da outra serie de livros, essa não intercala as vivências dos personagens, o livro aqui referido fala única e exclusivamente sobre o ponto de vista do Andrew!

Bom, um dos pontos que gostei logo de cara, é que o Andrew sempre interage com a leitora, no sentido de imaginar o que você pensa sobre ele (ou os homens em geral) ou quando no meio dos pensamentos expostos dele, você vai querer jogar uma sapato nele. Ele constantemente divaga sobre o amor, e como ele foi cair nesse ´´lado negro da força``.

Para todos os efeitos o Drew é um garanhão, garotão, sedutor e filhinho de mamãe que tem a confiança de um lorde, e a auto estima de uma diva. Ou seja, na mente dele, dificilmente ele não consegue o que quer. Atéeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeee...ele conhecer a Kate, que por sinal na época é noiva (há quase 11 anos) de um cara muito comodo (para não usar aqui as palavra do Drew para descrevê-lo, porque aí o nível da resenha ia baixar).

Nada melhor que um bom desafio para atiçar um playboy desses, né? Esse pensamento é bem clichê, mas se aplica ao livro.

Um outro ponto positivo do livro, é que aparentemente a autora fez uma pesquisa meio intensa, sobre o universo e a mente masculina (no sentido da objetividade, podemos dizer!). Não estou dizendo que todos os homens pensam como o Andrew, por favor, né!? É um romance, e muito do pensamento do Drew foi adaptado no desenrolar da história. Mas ainda assim, foi divertido ver como ele fala do príncipe encantado por exemplo, alegando que ele é um idiota, e que a Cinderela tinha que ser uma grande empreendedora de negócios, para ela mesma comprar o seu castelo e não depender de príncipe coisa nenhuma!

Com relação a tradução do texto do Inglês, para o Português, não posso dizer que foi o máximo, por que ainda não li (e nem sei se vou ler, não porque não tenha gostado do livro, mas porque quando leio um livro em português comumente não procuro sua versão em Inglês), mas a quem possa interessar, os palavrões estão todos lá...kkkk...e nada de CARAMBA...rsrsrs 

Então basicamente, o livro conta a história de uma garanhão que acha que esta doente, por que descobriu que estava amando e apaixonado (tudo junto) por sua concorrente no escritório, quase uma versão feminina dele, só que sem a parte de ser safado(a). O engraçado também pode ser encontrado na descrição da doença dele...mas eu não posso contar por que aí seria spoiler.

O livro é uma leitura fácil, rápida e engraçada, com uma dose de romance bonachão, sem muito drama, o tipo de livro que indico para quando você tiver curtindo aquela ressaca literária há algum tempo, ou se tiver que fazer aquela viagem de ônibus cansativa que vai levar tipo umas horas para chegar no seu destino final, então recomendo esse livro para você fazer essa 'viagem' sorrindo e soltando esporadicamente os ´´nhownnnnnnn``, e fazer as pessoas ao seu redor se contorcerem (como eu mesma já fiz) para saber: que livro é esse, que essa menina(o) está lendo que é tão engraçado ou romântico?

O que a mulher certa não faz na vida de um homem? A reciproca também é verdadeira!?

Fica a dica!






domingo, junho 08, 2014

Chegou Pra Mim #90

Bom diaaa!
Que domingo bom para ficar em casa lendo , hein? Minha pilha de livros só aumenta, tô para ficar doida! husahusuhauhsuhuha

Bom, hoje é dia de mostrar os novos livros que chegaram para aumenta as minhas pilhas de livros para ler, sem lugar na estante, mais bonitos, urgentes, e etc. Sim, há várias pilhas! 

Bom, vou começar com os mais antigos.  Há umas duas semanas atrás ou mais chegaram dois livros de parceria com a editora Arqueiro: Julieta, da Anne Fortier, que vai ser resenhado pela Fernanda Karen (não consegui tirar foto do livro pois entreguei ele logo que chegou), e Os Três, da Sarah Lotz, que já foi lido e resenhado e será premio do TOP Comentarista de Junho (já já no ar!).


Poucos dias depois chegou uma caixa da Novo Conceito com os lançamentos de junho! Só coisa boa, sô! O Diamante, da J. Courtney Sullivan, veio com uma caixinha de anel. Também chegou Enquanto a Chuva Caáa, da Christine M., e é uma das minhas próximas leituras. 


Ahhhhhhhhhh! TODAS SURTAM!Incendeia-me, da Tahereh Mafi. Estava muito ansiosa por esse livro e li logo que chegou! Nhoin....Juliette safadinha..MUAHAHAHA. Enfim, mais surtos na resenha, que provavelmente será dupla, minha com a Fernanda! 


Por último da Novo Conceito chegou mais um livro do selo #IRADO, Caçadores de Tesouros, do James Patterson. O livro é LINDO, capa dura, todo ilustrado, muito bem diagramado. Lindo lindo!


Está acontecendo aqui em Belém a Feira Pan-Amazônica do Livro, e em minha visita semana passada eu me controlei e trouxe para casa somente dois livros, porém foram dois achados! A Herança de Ana Bolena e A Irmã de Ana Bolena, ambos da Philippa Gregory, que saíram por R$10,00 e R$15,00 respectivamente. Sim, eu sei que o primeiro está com a capa cortada, mas who cares?


Essas duas belezuras abaixo eu recebi de presente da editora Seguinte por ter ajudado a organizar o evento de lançamento d'A Escolha: A Elite e A Escolha, da Kiera Cass. Obrigada Diana! 



E por último, Princesa Adormecida, da Paula Pimenta. Não pode ir à sessão de autógrafos, mas a querida Fernanda Karen autografou meu livro para mim. Obrigada! 


 E aí, o que vocês acham das minhas lindas aquisições? Beijoos! 



terça-feira, junho 03, 2014

Eu Li: Sem Você Não é Verão + Sempre Teremos o Verão - Jenny Han


Título:
Sem você não é verão
Autora:
Jenny Han
Editora:
Galera
Onde Comprar:
Submarino | Saraiva | FNAC

No ano passado, todos os sonhos de Belly se tornaram realidade e o pensamento de um verão sem a praia de Cousins ​​era inconcebível. Mas, como a ascensão e queda da maré do oceano, as coisas podem mudar - desse mesmo jeito. De repente, o tempo que ela sempre esperava é o que ela mais teme agora. E quando Jeremiah liga para dizer que Conrad desapareceu, Belly deve decidir como ela vai passar este verão: perseguindo o rapaz que ela ama, ou, finalmente, deixá-lo ir.

A PRÓXIMA SINOPSE CONTÉM SPOILERS


Título:
Sempre teremos o verão
Autora:
Jenny Han
Editora:
Galera Record
Onde Comprar:
Submarino | Saraiva | FNAC

Belly sempre esteve dividida entre os Fisher. Mas isso parecia ter ficado no passado. Assim como os incríveis dias de verão na casa de praia em Cousins Beach. Conrad, seu primeiro amor, se tornou apenas uma recordação. Agora, era Jeremiah quem ela amava, era com ele que Belly imaginava o futuro. Eles resolvem se casar e passar o resto da vida juntos, mesmo que para isso precisem enfrentar as famílias, que desde o início são contra essa decisão. Mas quando Belly retorna à casa de praia e reencontra Conrad, antigos sentimentos vêm à tona. Com o dia do casamento se aproximando, as incertezas só aumentam. Seria possível voltar atrás? Ou melhor, seria o certo a fazer? Mais uma vez ela está na casa de praia, dividida entre os dois únicos meninos que já amou. Neste último volume da série O verão que mudou minha vida, Belly está mais madura e se vê diante de uma importante decisão que mudará sua vida e a dos Fisher para sempre.


Ownnt...é tão bom e ao mesmo tempo tão ruim encerrar essa trilogia. Eu aprendi a gostar muito dos personagens ao longo do três livros. Lá em 2012, quando eu li o primeiro livro, eu não consegui dar a nota máxima, por diversos fatores: estava confusa com a troca entre o verão atual e flashbacks dos verões passados; os personagens não haviam sido muito bem desenvolvidos; Belly me pareceu uma chata de galocha; e eu não consegui torcer para nenhum dos irmãos.

Já agora, depois dos três livros lidos, vejo que vou sentir saudades. Saudades do clima gostoso de verão, da nostalgia presente nas lembranças de um tempo que foi bom para todos os personagens, e que não volta mais; saudades do romance adolescente; das situações e sonhos de Belly que me lembram os meus próprios quando era jovem e sonhadora também. Ai ai, saudade daqueles tempos...

Nesses dois últimos livros muitas coisas boas e ruins acontecem. As coisas ruins vão ajudando a moldar a personalidade dos protagonistas, fazendo-os ponderar sobre a importância que cada um tem para o outro, e o que estão dispostos a sacrificar para a felicidade alheia. As coisas boas vão cuidando para que eles percebem que nem tudo está perdido.

Os personagens evoluíram muito desde que os conheci no primeiro livro. Eles estão mais maduros, mais adultos, capazes de defender seus pontos de vista e tomar decisões arriscadas, e a voltar atrás quando é preciso, sem que isso signifique uma derrota vergonhosa. Eles cresceram, tanto na idade quanto na personalidade. Eu me identifiquei mais com as situações, consegui me colocar no lugar deles em algumas delas, e aos poucos fui tomando partido em relação a um dos irmãos. Mas olha, vou confessar que fiquei igual a Belly, dividida, durante grande parte do segundo livro. E aí eu finalmente decidi. Até os flashbacks conseguiram me conquistar!! 

A trilogia é ótima, com um romance daquele que te deixa desejando ter tido a oportunidade de viver algo assim quando jovem - ou reviver seu romance de adolescente -, com aquela paixão que parece que nunca vai acabar, com as lágrimas que fazem parte de tudo, com a calmaria depois da tempestade. Eu fiquei muito nostálgica com a série, até sonhei com ela logo que terminei, e me emocionei também. Reli o último capítulo umas 10 vezes, só para suspirar de novo e de novo e de novo. Apaixonei-me por essa trilogia de um jeito que eu não imaginava que fosse acontecer. Se apaixonem também, e suspirem, suspirem! 




segunda-feira, junho 02, 2014

Eu Li: Os Três - Sarah Lotz


Título:
Os Três
Autora:
Sarah Lotz
Editora:
Arqueiro
Onde Comprar:
Submarino | Saraiva | FNAC

Quinta-Feira Negra. O dia que nunca será esquecido. O dia em que quatro aviões caem, quase no mesmo instante, em quatro pontos diferentes do mundo. Há apenas quatro sobreviventes. Três são crianças. Elas emergem dos destroços aparentemente ilesas, mas sofreram uma transformação. A quarta pessoa é Pamela May Donald, que só vive tempo suficiente para deixar um alerta em seu celular: Eles estão aqui. O menino. O menino, vigiem o menino, vigiem as pessoas mortas, ah, meu Deus, elas são tantas... Estão vindo me pegar agora. Vamos todos embora logo. Todos nós. Pastor Len, avise a eles que o menino, não é para ele... Essa mensagem irá mudar completamente o mundo.

Quinta-feira Negra. Que nome mais apropriado. Já pensou, num belo dia, de repente aparecerem notícias e plantões televisivos informando que quatro aviões caíram quase ao mesmo tempo em quatro partes diferente do mundo? O que você pensaria? Que o mundo vai acabar? Que estamos sendo atacados por alguém? Que foi tudo obra divina?

Nesse livro somos mergulhados em dúvida e suspense! A maior parte do livro é estruturada em forma de cartas, depoimentos e transcrições de entrevistas que uma autora fictícia, Elspeth Martins, fez com várias pessoas afetadas pelos acidentes, sendo que nem todos os fatos são apresentados por ela em ordem cronológica. É um livro jornalístico dentro de um outro livro. A dúvida vem do fato de Elspeth ser tendenciosa em algumas coisas, meio sensacionalista mesmo, e aí você acaba se questionando se a explicação é sobrenatural mesmo, ou se as informações foram manipuladas para parecerem assim. 

Assim, acompanhamos o que foi publicado sobre o acidente, relatos de como foi receber a notícia de que seu parente havia morrido, ou de que havia sobrevivido; o que a impressa falou sobre os sobrevivente; as teorias sobre os milagres, as teorias de que as três crianças sobreviventes seriam três cavaleiros do apocalipse, entre muitas outras coisas que contribuem para ir formando uma imagem dos envolvidos. Há depoimentos de diversas pessoas, inclusive dos parentes das três crianças sobreviventes depois que elas voltaram para casa. Eles são as mesmas de antes, ou estão diferentes? 

É muito, muito interessante acompanhar a história do jeito que ela foi estruturada, pois por mais que você saiba que tudo foi escrito por uma só pessoa, Sarah Lotz, é possível imaginar as pessoas 'reais' por trás dos depoimentos,  sua dor, seu fanatismo, suas dúvidas sobre sua própria sanidade, seus momentos finais. A autora foi muito bem sucedido no que acredito ter sido sua intenção, ou seja, fazer tudo parecer o mais real possível,algo que realmente poderia acontecer, e com isso mostrar aos leitores o que poderia vir como consequência: fanatismo religioso, atentados, protestos, etc. 

Em alguns momento eu senti vontade de fechar o livro para pensar. E eu fechei o livro e pensei. Tudo parece tão real as vezes, sendo que em outras o tédio é enorme. Nem todos os depoimentos são interessantes, e alguns deles passam aquela ideia de sensacionalismo, algo que veríamos com certeza se algo assim viesse a acontecer um dia. Ponto para a autora nesse sentido, mostrando todos os aspectos da 'realidade' do caso. 

Eu demorei para escrever essa resenha por que ainda não sabia se tinha amado ou não o livro. Ainda estava pensando, formando uma opinião em minha mente. Há alguns furos, e eu senti que ficou faltando alguma coisa, algo que não pode ser transmitido devido ao formato da narrativa, porém esse mesmo formato me agradou muito! E eu com certeza esperava mais do final. Algo mais assustador, que me deixasse acordada de noite rs. Mais explicações, já que o final não é mais dentro do livro fictício. 

Enfim, é um livro diferente do que estamos acostumados, e acho uma mudança bem vinda. Foi corajoso da parte de Sarah, e o resultado foi melhor do que eu imaginaria para um livro assim. 




P.S. Eu levei o livro para ler durante uma viagem de avião. Cada vez que havia turbulência ( e houve muitas) e fechava o livro e prometia não ler mais, que eu não queria morrer, que não queria que fosse nem coincidência nem sobrenatural a minha morte, e etc, etc. Logo que tudo acalmava eu voltava a ler. Sim, sou doida e medrosa. HAHA! #medrosa #doida #nãotemamoravida #maluca #odeioturbulencia


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
© Garota Pai D'égua - Todos os direitos reservados.
Criado por: Bianne Souza.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo