segunda-feira, outubro 23, 2017

#Pensando Bem: Crônicas Vampirescas

Sejam todos bem-vindos a nossa semana temática de aniversário destinada ao Terror. Esperamos que todos estejam gostando das nossas semanas temáticas até agora...

Por dias pensei: O que poderia trazer ao Garota Pai D'égua referente a Anne Rice que outros blogs ainda não tenham trazido? Então resolvi começar atendendo ao pedido feito no Halloween do ano passado pelo Victor Rogério (nosso colunista) e vou fazer um post sobre as ´´AS CRÔNICAS VAMPIRESCAS`` e sua ordem de leitura.

Não sabe o que são? Bem, são um conjunto de livros criados pela autora Anne Rice em que vampiros caminham entre a humanidade até os dias de hoje. A autora compartilha conosco um pouco sua vivência com eles. Sim, porque não tem como não acreditar que eles não vivam com ela devido a forma como as narrativas deles é palpável demais para ser taxada como uma mera ficção. Eles estão vivos no coração e mente dela!

Então vamos ao que interessa:

"— Lembro-me inteiramente dele; apesar de achar que não me lembro de nenhuma alvorada anterior. Lembro-me que a luz atingiu, primeiro, o alto das janelas, uma sombra por trás das cortinas de renda, e até então, um brilho crescente cada vez mais e mais claro, se recortando por entre as folhas das árvores. Finalmente, o sol atravessou as próprias janelas e a renda se estendeu em sombras sobre o chão de pedra, derramando-se sobre minha irmã, que ainda dormia, sombras de renda sobre o xale que cobria sua cabeça e seus ombros. Assim que sentiu calor, ela empurrou o xale sem acordar, e então o sol brilhou com toda força sobre seus olhos e ela apertou as pálpebras. Depois reluziu sobre a mesa onde ela apoiava a cabeça e os braços, e cintilou sobre a água da bacia. E pude senti-lo em minhas mãos, sobre a colcha e, finalmente, em meu rosto. Permaneci na cama, pensando em todas as coisas que o vampiro havia me dito, e foi então que me despedi do nascer do sol e parti, para me tornar um vampiro. Foi... o último alvorecer." (Entrevista com o Vampiro - Anne Rice - 1976)


"Claro que o odiava pelas mentiras que contara sobre mim. Mas o amor era muito maior que o ódio. Ele havia compartilhado comigo os anos sombrios e românticos do século XIX, fora meu companheiro como nenhum outro mortal já havia sido.

E eu ansiava por escrever minha história para ele, não como uma resposta a sua maliciosa Entrevista com o vampiro, mas sim para contar todas as coisas que vi e aprendi antes de encontrá-lo, a história que não pude contar-lhe antes.

Velhas regras já não me importavam mais, tampouco." ( O Vampiro Lestat - Anne Rice - 1985)


"Meu livro permanece, juntamente com a Entrevista com O Vampiro — prudentemente disfarçado de ficção -, e talvez seja melhor assim. Já causei problemas demais, como verão. Desastre, era isso que eu causava com meus joguinhos. O vampiro que teria sido herói e finalmente mártir por um único instante de pura relevância. Imagina-se que eu tenha aprendido alguma coisa com tudo isso, não é? Bem, aprendi mesmo. Mas é que é tão doloroso encolher-me novamente na sombra — Lestat, o bandido vampiro, rápido e anônimo, novamente atacando os pobres mortais que nada sabem de coisas como eu! Tão doloroso ser novamente o forasteiro, eternamente na periferia, lutando com o mal e o bem do imemorial inferno particular do corpo e alma..." (A Rainha dos Condenados - Anne Rice - 1988)


Eis os livros seguintes da ordem:
A História do Ladrão de Corpos - Anne Rice - 1992
Mennoch - Anne Rice - 1995
O Vampiro Armand - Anne Rice - 1998
Pandora - Anne Rice - 1998
Merrick - Anne Rice - 2000
Normalmente as primeiras três leituras são o suficiente para fazer você se apaixonar pela forma que a Anne Rice escreve. Achei válido deixar você acessar pequenas citações dos livros que ganham corações até hoje. 

A partir do livro "A História do Ladrão de Corpos" somos inseridos na mente de um vampiro que tem uma busca filosófica fora da armadura de todo poderoso, o que ele não deixa de ser, levando em consideração toda a sua história. No primeiro livro dessa imagem, o Lestat tem o seu corpo trocado com um humano e precisa aprender a viver como mortal e toda a sua complexidade até voltar para o seu corpo. E em Mennoch o mesmo vampiro senta no divã com o 'diabo'. E as coisas só ficam melhor... Armand ganha um livro só para ele, assim como a Pandora. E em Merrick os vampiros invadem o território das bruxas, pois um certo vampiro emo (Loui) quer sua infanto amada de volta da terra dos mortos e acha que pode recorrer ao Voodu! 

Com o universo das crônicas vampirescas já desenhado para você nos três primeiros livros, os cinco livros seguintes são histórias em que o vampiro Lestat perpassa e protagoniza, sempre lembrando que ele não vira um herói romântico e redentor, que algumas pessoas podem esperar quando romantizam a figura: Vampiro.



















Na sequência temos:
Sangue e Ouro - Anne Magno - 2001A Fazenda Blackwood - Anne Rice - 2002Cântico de Sangue - Anne Rice - 2003
Para quem, no decorrer da história, curtiu saber mais sobre os vampiros da primeira geração, filhos derivados da Akasha, vai gostar de saber que em Sangue e Ouro temos Marius e Thorne protagonizando um livro em que estão a discernem sobre as razões e reflexões da vida eterna.

Na fazenda Blackwood vemos o mortal Tarquinn se tornar vampiro e ainda assim manter sua família, e em sua ansiedade por respostas invade o território do Vampiro Lestat e coloca seu pescoço em risco. Assim como também temos um grande vinculo nesse livro com o universo da outra serie da autora "O Clã Mayfair".

Em Cântico de Sangue temos os espíritos protetores do Clã Mayfair vindo acertar contas com o Vampiro Lestat por certas atividades que ultrapassam os limites pré-estabelecidos entre vampiros e bruxas. E desta forma voltamos a fazenda Blackwood!

E quando pensamos que Anne Rice não pode mais maltratar nossos apaixonados corações, um belo dia, acho que depois de tanto escutar e ler reclamações dos fãs pois as crônicas tinham acabado em 2003, eis que nossa diva vai ler novamente seus livros vampirescos.

E o que acontece?

Ela nos presenteia com a volta das crônicas vampirescas. Mas não é só isso não! Ela além de trazer nossos queridos personagens de volta, ainda consegue amarrar todas as pontas soltas da história, as mesmas que nem você tinha conhecimento. E os tiros ainda não acabam por aí.... Ela ainda nos apresenta a personagens novos que sempre estiveram nas crônicas vampirescas mas a gente não conseguia ver!

- pausa para respirar - Sim, essa mulher é incrível!

Ao ler "Príncipe Lestat" em 2014, fui comedida por uma emoção sem tamanha, nem orgulho e preconceito conseguiu mexer tanto comigo no sentido plots perfeitos. Ler o "Principe Lestat" mesmo depois 11 anos das crônicas paradas, é como se você tivesse sendo inserido no contexto logo após terminar o livro "Cântico de Sangue". 

E sabe o que é ainda melhor? Saber que ainda temos mais livros para esperar! 

Estamos todos aguardando "Prince Lestat and the Realms of Atlantis" para saber o que mais a Anne Rice pode ensinar para nós, meros mortais, sobre a arte de fazer livros maravilhoso.

Novamente, desculpem o post gigante... mas como me empolgar com uma autora tão única?

Espero que tenham gostado do post, e até o próximo!

sábado, outubro 21, 2017

[Resultado] - Promoção Semana Literária de Romances


E finalizamos mais uma semana especial com outro sorteio.
Nossa segunda semana temática foi a Semana Literária de Romances e nosso sorteio especial foi uma edição de A Noiva Fantasma e uma almofada muito especial do Coisas Fofas Acontecem (Saibam mais AQUI).
O Ganhador foi:

Claiton Fabiano 

O resultado pode ser visto AQUI

Obs: tivemos de fazer dois sorteios, pois o primeiro ganhador não havia cumprido todas as regras.

Claiton, por favor, entre em contato conosco pelo email garotapaidegua@hotmail.com, pelo nosso Instagram ou pelo facebook até a próxima sexta feira, 27/10.

E, é isso, pessoal. Continuem acompanhando porque a próxima semana promete fortes emoções.

sexta-feira, outubro 20, 2017

Top Cafagestagem Literária 2017 - 1ª Edição

Nós iniciamos a semana de romances com uma lista top #10 de piriguetagem literária, com os crushs da Anne no ano de 2017,que você pode ler AQUI. Agora, por que não fazermos o exercício inverso e destacarmos o meu top #10 com as minhas maiores crushs até o momento? 



Crush 10 - Gwen Stacy 
1º Motivo: Existem um milhão de encarnações diferentes da Gwen Stacy. Já falei dela na resenha de ontem (AQUI), mas a que eu estou destacando mesmo é a Spider Gwen: mulher aranha do Universo da Terra 65 da Marvel em que a Gwen é que foi picada pela aranha radiotiva. (Já falei dela AQUI).

2º Motivo: Fala sério, ela é uma super heroína mil vezes melhor que o Peter Parker. 

3º Motivo: Em uma única edição ela desceu a porrada em mais gente que o Peter Parker em uns 10 anos.


Crush 9 - Judith Flores 
1º Motivo: Judith Flores é a protagonista de Peça-me o que quiser e foi a primeira personagem feminina num livro hot que eu li que fugiu do padrão "garota virgem, indefesa e inocente". Ela é empoderada e sabe bem o que quer.

2º Motivo: Só a paciência que ela tem pra aturar aquele mala do Eric Zimmerman já vale um lugar nesse top 10

3º Motivo: O gênio forte e a sinceridade dela são o ponto alto do primeiro livro. A trama é genial justamente porque ela é a única pessoa naquela história toda que coloca o Eric no devido lugar dele.


Crush 8 - Daenerys Targaryen
1º Motivo: Ela é a verdadeira rainha de Westeros. Quem é a Cersei perto dela?

2º Motivo: Ela tem três fucking dragões gigantes! E, mais importante ainda, usa eles pra matar geral!

3º Motivo: De longe, a Daenerys é um dos personagens que mais evoluiu ao longo do livros de Game of Thrones. O desenvolvimento dela e a suas motivações são um dos pontos altos da trama.



Crush 7 - Sofia Alonso 
1º Motivo: Heroína de Perdida (da diva Carina Rissi) ela é muito carismática e fofa. Dá pra ver como ela deu uma boa melhorada na vida do Ian

2º Motivo: Ela é decidida e sabe exatamente o que quer. Mesmo perdida no século XIX sem saber o que estava fazendo lá, ela soube se virar muito bem.

3º Motivo: Ela adora Jane Austen!





Crush 6 - Katniss Everdeen
1º Motivo: Ela ataca com arco e flecha. Só isso já é style pra caramba e vale a citação dela aqui.

2º Motivo: Katniss é uma das personagens mais fortes que eu já vi nos livros. Quando resolve lutar ninguém para ela e faz o que for preciso para proteger sua família.

3º Motivo: Ela soube muito bem jogar o jogo dos personagens da trama de Jogos Vorazes e conseguiu não ser manipulada nem pelo Presidente Snow, nem pela Alma Coin.


Crush 5 - Margaery Tyrell
1º Motivo: Depois da Cersei, ela é a maior estrategista que temos em Game of Thrones. Há diferenças entre a Margaery da série e do livro, mas em ambos ela sabe fazer uma costura política perfeita.

2º Motivo: Ela conseguiu manipular até o Joffrey que é o capeta encarnado!

3º Motivo: Ao lado da sua avó Olenna, é a maior cabeça da casa Tyrell. Todos os homens da família ficam para trás da inteligência delas.



Crush 4 - Elizabeth Bennet
1º Motivo: Elizabeth é uma mulher decidida e que enfrenta a sociedade para fazer o que quer.

2º Motivo: Ela é extremamente inteligente e adora ler!

3º Motivo: Ela tem toda a coragem de encarar a sociedade aristocrática da época, não pensando duas vezes em recusar o pedido de casamento do Mr Collins e o primeiro pedido do Mr. Darcy. Elizabeth é uma das personagens de romances de época mais fortes já criadas.





Crush 3 -  Mac Elliot
1º Motivo: A protagonista do primeiro livro do Quarteto das Noivas. Talvez achem estranho, mas acho muito legal o fato dela ser fotógrafa.

2º Motivo: Ela é uma das personagens mais fofas que eu já li em livros. Todo o romance da trama que envolve a superação de alguns traumas foi o que me fez adorar Nora Roberts

3º Motivo: A Mac é também uma das personagens mais sarcáticas que eu já li. Ela dá umas cortadas ótimas!


Crush 2 -  Ramona Flowers
1º Motivo: É a personagem de HQ que eu acho mais espetacular. Ela é bonita, forte, sabe lutar e sabe como usar as rodovias subespaciais para fazer entregas da Amazon. 

2º Motivo: O cabelo dela muda de cor praticamente toda semana e todas as cores ficam muito legais nela!

3º Motivo: Os 7 ex namorados dela (tem uma garota no meio) formaram uma liga do mal, mas ela sobreviveu a todos eles. Já falei mais dela AQUI.



Crush 1 -  Aurélia Camargo
1º Motivo: Aurélia é a minha maior crush literária de todo os tempos. Quem me conhece sabe que eu curto uma boa vingança bem executada e Senhora traz um dos planos de vingança mais legais da literatura.

2º Motivo: Ela é muito bonita, extremamente inteligente e, assim como a Elizabeth Bennet, é diferente de toda a sociedade da época, não tendo medo de mostrar isso.

3º Motivo: Apesar de ter sentimentos em conflito, ela soube ser extremamente fria e calculista. Ela sabe manipular muito bem todos a sua volta.


Ufa.. Deu um trabalho reunir essa lista, porque várias outras crushs literárias ficaram de fora. Maaas, talvez voltemos a elas num post no futuro. Continuem acompanhando!

quinta-feira, outubro 19, 2017

Eu Li: Homem Aranha: Azul - Jeph Loeb e Tim Sale

Sim, ainda estamos na semana de
romances!
Título:
Homem Aranha: Azul 
Roteirista:
Jeph Loeb 
Ilustrador:
Tim Sale 
Editora
Salvat 
Adicione ao Skoob
Gwen Stacy foi o primeiro amor de Peter Parker. Mas, durante boa parte de sua vida, ele se dividiu entre ela e Mary Jane, sua vizinha. Apesar da dor da perda de Gwen e do casamento com MJ, Peter nunca esqueceu aquele romance da adolescência, e nem pretende! Afinal, entre lutas com o Duende Verde, confusões com o Rino e a implicância de seus colegas de turma, Peter Parker, o Homem-Aranha, viveu um grande amor.

Não, não estranhem. Sim, ainda estamos na semana especial de romances e sim, essa é uma resenha de uma HQ do Homem Aranha. Qual a relação? Vamos lá entender.

Primeiro, apesar de ser uma HQ do Homem Aranha, o foco aqui não será sobre o herói impedindo um assalto, nem sobre uma aventura salvando Nova York e muito menos uma batalha épica contra o Duende Verde ou o Venon. Até existem algumas lutas ao longo dessa história, mas o foco aqui é narrar como Peter Parker conheceu o primeiro amor de sua vida, Gwen Stacy. Aliás, como o próprio teioso diz: 

Essa é a história de como a gente se apaixonou. Ou, melhor dizendo, de como a gente quase não se apaixonou.

Para quem não sabe, Gwen Stacy foi a primeira namorada do herói nas HQ's e acabou morrendo nas mãos do Duende Verde (história que foi pessimamente adaptada naquela lástima chamada "O Espetacular Homem Aranha 2"). A cena aliás, é uma das mais icônicos do herói. Após superar a morte, Peter se envolveu com Mary Jane (que aliás é o par romântico do heróis na trilogia clássica de filmes). Entretanto, Gwen sempre foi o grande amor da vida dele. Quem teve a oportunidade de ler Dinastia M (que aliás, recomendo), uma HQ onde a Feiticeira Escarlate cria um mundo onde todos os personagens da Marvel vivem suas fantasias mais perfeitas, pôde perceber que a fantasia de vida perfeita de Peter era com a loira.

Azul é uma HQ que se foca justamente em narrar essa história de amor. Ela já começa de uma forma que eu achei genial, trazendo um texto bem diferente do que se vê em quadrinhos: em primeira pessoa, sendo uma gravação que Peter está fazendo como se estivesse conversando com Gwen e confessando tudo o que aconteceu no meio tempo em que eles se conheceram e passaram a namorar. 

...
Fora que, mesmo tendo várias cenas de luta e revisitando boa parte de galeria de vilões do Homem Aranha, esse quadrinho parece muito mais uma história cotidiana de romance, com as várias cenas bem estilo dia-a-dia inseridas pelo meio.


Indo mais longe, a trama reconta várias partes marcantes da vida do herói, como o início de sua amizade com Harry Osborn, sua primeira luta com o Lagarto ou quando o Duende Verde descobriu sua identidade secreta. Tudo isso, com um estilo envolvente, emotivo e um tanto melancólico. O roteiro de Jeph Loeb, aliás, é bem competente na missão de manter tudo que já fora contado sem contradições. Azul funciona como um ótimo complemento a histórias clássicas do herói, mas focando principalmente no crescimento e amadurecimento de Peter e no romance com a Gwen.

Um casal desses, bicho...

A arte de Tim Sale é muito bonita e combina com a melancolia da trama. No final das contas Azul é uma HQ belíssima, sobre um romance muito legal, que infelizmente a gente sabe que não vai terminar bem. Mas, para quem curte o herói (e, por que não, uma deprê de leve) é indispensável.



quarta-feira, outubro 18, 2017

#Pensando Bem: Os Kilts invadiram os livros!


Olá Sassenachs e Highlaners de plantão... vamos de kilt hoje?

Resolvi fazer este post por três motivos, estes são:

1 - Será que foi só eu quem percebeu que neste ano de 2017 os kilts invadirão as prateleiras das livrarias com uma força imponente? Pois é... tive a sensação que os livros, principalmente de romances de época, estão com uma certa tendência este ano para romances ambientados na Escócia... ou que o mocinho seja um guerreiro escocês. E pensando nisso vim perguntar para vocês: só eu senti isso este ano? Alguém mais notou?

2 - Minha amiga Carol do blog literário Pausa para um Capítulo certa vez me pediu uma lista de livros com a temática, e fiquei um tempinho amadurecendo a ideia/lista na mente antes de partir para o post! Lógico que antes de entregar a lista (Love U Carol) eu viciei ela em Outlander... eis o motivo de tanto gif da série... #SorryButNotSorry

O terceiro motivo vou deixar para o final do texto, ok? É surpresa... Então vamos aos escolhidos? 


Série Montgomery e Armstrong - Maya Banks.

Para quem não conhece a autora... prazer, ela é chegada MESMO em kilts. Ela está com essa série em andamento, e está sendo reproduzida pela editora Universo dos Livros. 

Já li Seduzida por um guerreiro escocês, e O mais desejado dos highlanders e estes já possuem resenhas no blog... também já tenho o Atraída por uma Highlander mas cadê o tempo para ler? Atualmente estou alternando entre um livro de época e um contemporâneo e ainda não chegou a vez dele.

Mas posso dizer que a autora, assim como os livros que li até agora da série, conseguem entrar naquela nossa lista intima de livros que mexem com a gente. O primeiro livro conta a história de uma lady que é surda e dada com louca, só porque as pessoas não entendiam o que acontecia com ela, até ela conhecer o seu escocês. Na segunda história a lady foi trancafiada em uma torre e animalizada de formas muito grotescas e brutais, mais ainda assim ela conseguiu forças para defender aqueles que não a defenderiam/defendiam perante a um exército gigante de um clã escocês inimigo, e com a ajuda e amor do escocês certo ela conseguiu começar a ver sua imagem de forma diferente. 

Anne dá para ler fora de ordem? Hum... não! Pelo menos o segundo livro tem relação com o primeiro, é como se fosse uma continuação da história só que focando outro casal.


Série As Irmãs Cynster - Stephanie Laures.

Esta série foi lançada pela nossa amiga a editora Harper Collins Brasil (obrigada sua linda!) este ano...e tem me surpreendido bastante. Admito que antes de receber os livros da editora eu não conhecia a autora, mas gente... aqui entre nós: ela adora uma boa treta!

Conquistada por um visconde e Salva por um cavalheiro  tem Highlanders mocinhos? Não! O diferencial dessa série é que nos dois primeiros livros a autora te apresenta a um misterioso Laird que tem como proposito sequestrar uma das irmãs Cynster e a autora faz questão de aguças a sua curiosidade até o final. E te deixa super agoniada para saber se no próximo capítulo ela vai enfim te responder: Por que os sequestros? O que ele vai fazer com elas? e o pior de todos:  Quem é ele? Como ele parece? Por que ele age da forma que age se está querendo sequestrar uma delas? 

Mas enfim estar perguntas foram respondidas no livro Raptada por um conde e você se apaixona pelo vilão. Sinto dizer que é verdade! E sou muito feliz por ter um crush com ele...rsrsrsr... então só recapitulando que nessa série o nosso escocês é vilão e mocinho ao mesmo tempo!


Você deve estar perguntando o que estes livros têm em comum... ou no mínimo que eu estou ficando louca de associa-los! Pois é... eles tem coisas em comum, vamos esmiuçar isso? 

1) Amor para um escocês e A noiva do capitão são livros dentro de séries. A série toda não é só nas terras altas... estes livros específicos que são. E eles roubam totalmente a cena dentro das respectivas séries. O bom, é que nesses dois casos, dá para ler o livro sem acompanhar a série, pois você não tem muito (ou praticamente nenhum) prejuízo de fluxo de história.

2) Quando a noite cai é um dos livros da Carina Rissi lançados este ano (sim, ela é uma máquina de escrever) e ele não se passa nas Highlanders, a mocinha do livro está inserida em um contexto contemporâneo. O que vai para Irlanda é a mente dela durante o sono, pois ela sempre sonha com um guerreiro Irlandês e tals... e vocês sabem!

3) Herói nas Highlands é uma das novidades que caiu no meu colo este ano. E o livro apesar de ambientado, não possui um mocinho escocês. Ao contrário, quem é escocesa é a mocinha de gênio forte e cabeça dura!

4) Desejo Concedido e Brumas do Tempo são livros iniciais de séries que chegaram para acabar de vez com o seu coração. O primeiro livro é da guerreira Megan Maxwell... e isso já dispensa apresentações. E o segundo livro é uma novidade para mim, e acho que curte Shakespear pode vir a gostar desse, pois muitas coisas nele me fizeram lembrar do enredo de ´´Sonhos de uma noite de verão`` só que na Escócia, e com direito a viagem no tempo de forma mágica!

Ufa... consegui! Mas deu um trabalho gente...

Mas... não estamos esquecendo ninguém?

Os livros não foram lançados este ano... e são mais romances históricos do que de época... com umas pitadas de fantasia e algo mais... no entanto acho que seria injusto fazer uma lista dessas e deixar o Jamie Frase nesse estado em que ele se encontra no gif, não é mesmo?


Essa série dispensa apresentações... levando em consideração que é uma série em andamento. Tanto na editora Arqueiro quando nas telinhas! E é pensando nessa série que temos o nosso motivo número três, que no início do post era uma surpresa. E sem mais enrolação o terceiro motivo é este:


Fãs de Outlander de Belém FINALMENTE vão ter o encontro deles e com muito prazer anuncio que o Garota Pai D'égua e o Pausa para um capitulo se unirão para montar esse mega e arrasador evento! Esperamos todos vocês lá, ok?

Desculpem pelo post GIGANTESCO e tals... vocês sabem que sempre me empolgo nos textos do #Pensando Bem... mas espero que todos tenham curtido as dicas. E se eu por acaso esqueci ou devo saber de algum livro que não está listado, por favor, comente aqui em baixo para que eu coloque na minha book wish list, ok?

Beijos e até o próximo post! 
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
© Garota Pai D'égua - Todos os direitos reservados.
Criado por: Bianne Souza.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo