quarta-feira, abril 18, 2018

Master Post: Estilhaça-me

Olá, leitores!

Hoje venho falar de novidades, mas não literalmente. Explico: em 2012 lançou uma série incrível no Brasil chamada "Estilhaça-me". Familiar? Já falamos sobre ela aqui no blog quando estava no hype. Acontece que "Estilhaça-me" é uma série que marca vidas. Só Deus sabe os surtos loucos que dei por esses livros, gente.
Bom, estamos em 2018 e a autora, Tahereh Mafi, anunciou no final do ano passado que lançaria mais um livro da série, que se chama "Restaura-me". O lançamento oficial foi em abril no Brasil.
Nós ficamos como?

*GRITAAAAAAAAAA* 

E não foi apenas isso!
A editora Universo dos Livros comprou os direitos não apenas do novo livro mas de TODA a série e vai republicá-los para nós! (Anteriormente foram lançados pela Novo Conceito.)
Após uma pequena taquicardia do amor pensei que deveria resgatar a série para matar a saudade dos velhos leitores e também para seduzir os novos. Essa série merece ser conhecida!

Quero, no entanto, primeiramente apresentá-los à autora:


Tahereh Mafi é uma autora norte americana que se formou pela universidade de Irvine, na Califórnia, e é fluente em oito línguas diferentes. Seus pais são imigrantes do Irã e ela é a caçula de 4 irmãos. Atualmente vive em Santa Mônica e está casada com o autor Ranson Riggs (de Srta. Peregrine, lembram?). Eles tem uma filha de menos de um ano, ou seja, uma família adorável. 
Estilhaça-me foi o seu primeiro romance, publicado em novembro de 2011. Veio para o Brasil pela editora Novo Conceito. 
Os direitos de filme de Estilhaça-me foram comprados pela FOX mas até agora nenhuma notícia relevante a respeito foi divulgada, o que é lamentável. 


Atualmente temos 4 livros oficiais da série "Estilhaça-me". 3 romances completos e 2 contos que foram disponibilizados em e-books. 
A ordem cronológica dos livros, em pt, é: Estilhaça-me, Destrua-me, Liberta-me, Fragmenta-me e Incendeia-me. 
Veio uma capa esquisitinha na primeira publicação do livro no Brasil mas após um tempo foram todos padronizados como as capas gringas abaixo. Eu acho lindas!

Shatter me series
Farei um resumão de apenas os 3 livros centrais com menos spoiles possíveis. Já como "Destrua-me" e "Fragmenta-me" são contos, se eu contar algo deles entregarei todo o prêmio. Mas já antecipo que esses contos são da perspectivas de outros personagens muito importantes para a história.
Repito, esse post será sem spoilers e se porventura algum vier, prometo que não será nada que estrague a experiência de vocês com a leitura. 
Vamos lá! 

"Estilhaça-me" conta a história de Juliette, uma garota com um estranho poder/dom que mantem todos afastados. Seu toque é letal. A conhecemos quando ela está há 264 dias num hospício sozinha, até que colocam um companheiro de cela que lhe parece muito familiar. Adam é um tipo interessante e tive várias teorias para ele na história, mas a acertiva não foi muito surpreendente.
O pano de fundo da história é uma típica distopia. O mundo está em caos e uma ordem chamada "Restabelecimento" fez promessas para ajudar a ajustar as coisas; mas o tiro sai pela culatra e em  vez de ajudar, o Restabelecimento põem em xeque o bem estar da humanidade.
O livro tem vários fragmentos que nos mostra um tempo cruel para os humanos; Finalmente eles estão colhendo o que plantaram.
E, agora, o Restabelecimento quer usar Juliette como uma arma.
Depois que Juliette sai do hospício é oferecido à ela um mundo de possibilidades se, em troca, ela colaborar com seus "poderes" porém ela prefere manter uma postura rebelde que lhe trará algumas tensões.
Warner, o comandante do setor que tem a custódia de Juliette, é um jovem lindo e muito, muito, perigoso. Sua obsessão por Juliette é evidente e ele não vai descansar enquanto não conseguir seus objetivos.
A história tem um ritmo bem legal e a autora usou de alguns métodos singulares. Existem alguns termos sublinhados, falta de pontuação e a repetição excessiva de palavras mas esclareço desde já que é tudo proposital, pois vemos as coisas da perspectiva de uma perturbada e confusa Juliette.
"Estilhaça-me" também é repleto de um romance sensual. Adam e Warner mexem profundamente com Juliette (e com as leitoras também) (ok, comigo).
Pra falar a verdade, a história não é muito original. O final dela lembrará uma outra muito conhecida, e esse fato (talvez) anime alguns leitores.

Juliette enfim descobriu que não era a única com habilidades especiais. Por mais que seu dom seja uma maldição de sua perspectiva, é consolador saber que existem outros diferentes.
Eles estão abrigados no Ponto Ômega, um lar subterrâneo em que as pessoas com habilidades especiais (diferentes dos humanos comuns) vivem e dividem tudo. Porém, Juliette simplesmente não consegue se abrir. Ela passou muito tempo internalizando tudo ao seu redor e não é fácil.
É maravilhoso como a Tahereh Mafi consegue colocar as perspectivas de Juliette nesse âmbito. Ela é uma criatura meio louca (essa é a verdade) e a narrativa, que é do seu ponto de vista, é corrida, alucinada, com palavras ou frases sublinhadas e repetidas (como já supracitado no livro 1), com parágrafos descabidos. É interessante como a autora, de certa maneira, consegue passar ao leitor essa insanidade.
Fora a relação romântica entre Juliette e Adam, há todo o ambiente distópico que a autora criou e consolidou muito bem. Juliette tem algumas epifanias dignas de nota sobre esse novo mundo que é estranho para ela.
O Restabelecimento ainda está no poder do mundo, mas as pessoas do Ponto Ômega querem mudar essa realidade, e estão dispostos à tudo; até entrar em uma guerra.
E a percepção de Juliette para esse fato me chamou muito a atenção.
“Mate, eles dizem... Mate porque você está lutando no time certo. Mate porque eles são maus e nós somos bons. Porque algumas pessoas são tão idiotas que pensam mesmo que há grossas linhas em neon separando o bem e o mal. (...) E me pergunto se, em alguma situação, é realmente possível justificar assassinatos como meio para atingir um fim... E me pergunto se ainda acharia meu poder incrível se eu decidisse fazer dele uma presa.
Acho que não.” 

A tensão da realidade em que eles vivem nunca deixa de ser perceptível e dá muito o que pensar. Os argumentos são plausíveis e, por mais coerentes que sejam, não deixam de ser dolorosos.
E mesmo em meio a todo esse sufoco de fim do mundo, guerras e mortes, Juliette ainda consegue dividir seu coração entre dois caras COMPLETAMENTE diferentes. A única coisa em comum entre eles é o amor avassalador que sentem por ela e o fato de ambos poderem tocá-la.
Warner, o antigo líder do Setor 45, ainda está no jogo e mais forte do que nunca. Ele me surpreendeu MUITO nesse livro, me tirou muitos suspiros e pareou com Adam no meu coração que é promíscuo, sim. (Fiz resenha do conto dele aqui no blog.)

"Incendeia-me é repleto de revira-voltas e aqui qualquer coração promiscuo vira fiel (essa é a dica!). Neste, que seria o último volume da série, Juliette acha que perdeu todos os seus amigos em um ataque e fica possessa, obviamente. No entanto, ela encontra como aliado uma pessoa que jamais poderíamos esperar (se tivéssemos parado no livro um, rsss). Warner já está completamente desconstruído nesse volume. A imagem que fizemos dele no livro um foi sendo, aos poucos, recontada pela autora. Vemos um personagem mais humano e devemos isso a própria perspectiva da protagonista.
"Ele é como um animal apavorado, torturado. Uma criatura que passou a vida toda apanhando, sendo maltratada e trancafiada. Ele foi forçado para uma vida que nunca pediu e nunca teve uma oportunidade de escolher nenhuma outra coisa."
O interessante é que a partir desse novo olhar, muitas outras percepções surgem para Juliette; como, por exemplo, o questionamento dos seus sentimentos por Adam e a sua própria motivação para a batalha. Aquela menina frágil emocionalmente que não queria machucar ninguém com a sua suposta maldição renasceu forte, ousada e decidida. Em "Incendeia-me" temos o encerramento de muitos arcos que foram iniciados nos livros anteriores (muitos, no entanto, não são todos, rss), como a consolidação da amizade de Juliette e Kenji, James-Warner-Adam e, claro, a força arrebatadora que é o romance do ship certo *GRITA*.
Com relação as batalhas, as cenas narradas são muito sensoriais. A narrativa dessa série é diferente mas tão incrível, amigos. A gente endoida, desendoida, quebra o chão com socos, explode em lágrimas e se apaixonada perdidamente; tudo isso de tão boa que é a narrativa dessa mulher. E a vingança, meus amigos, ela chega com 2 tiros na testa. *GRITA MAIS AINDA*
IMPERDÍVEL. Eu estava relendo algumas quotes para refrescar minha memória para escrever esse post e muito eventualmente soltava uns "ARGH, EU AMO ESSE LIVRO" na hora do repouso no meu trabalho. E os sentimentos são reais e oficiais!


Okay, a série acabou muito boa, não com um final TÃO fechado, mas ainda sim, nós, fãs, aceitamos bem chorosos de saudade. A autora chegou a publicar outros livros com uma temática mais infanto-juvenil, como "Além da Magia". No entanto, como supracitado acima, em 2017 a autora anunciou uma continuação e teve muito surto, sim, senhor!
Em breve estarei dando meus pitacos sobre "Restaura-me" aqui no blog porque, meus amigos, eu estou SEDENTAAAA!

Capa e a sinopse do lançamento da editora Universo dos Livros: 


A história de Juliette e Warner continua no eletrizante novo volume da série Estilhaça-me, de Tahereh Mafi, autora best-seller do The New York Times. Juliette Ferrars acreditava ter vencido. Assumiu o controle do Setor 45, foi nomeada nova Comandante Suprema da América do Norte e agora conta com Warner ao seu lado. No entanto, quando a tragédia se instala, Juliette precisa confrontar a escuridão que existe tanto à sua volta quanto em seu interior.


Só digo que: me aguardem!




segunda-feira, abril 16, 2018

Eu Li: O Mau Exemplo de Cameron Post

Título: 
O mau exemplo de Cameron Post
Autora: 
Emily M. Danforth 
Editora: 
HarperCollins 


Quando os pais de Cameron Post morrem em um acidente de carro, a primeira coisa que ela sente, para sua própria surpresa, é alívio. Alívio que eles nunca vão precisar saber que, algumas horas antes, ela estava beijando uma menina.
Mas o alívio não dura, e Cam é forçada a morar com sua tia ultraconservadora e sua bem-intencionada mas antiquada avó. Ela sabe que, daqui em diante, tudo será diferente. Sobreviver nessa pequena cidade rural de Montana exige que Cam finja ser igual a todo mundo e evite assuntos indelicados (como diria sua avó), e ela é boa nisso.
Até que Coley Taylor chega à cidade. Coley é perfeita, e tem um namorado perfeito para completar. Ela e Cam forjam uma amizade intensa, que parece deixar espaço para algo mais. Mas assim que isso começa a parecer possível, a religiosa tia Ruth decide que é hora de “consertar” sua sobrinha, a mandando para God’s Promise, um acampamento de conversão que deve “curar” sua homossexualidade. Lá, Cam fica frente a frente com o custo de negar quem ela é – mesmo que ela não tenha certeza que sabe realmente quem é.
O mau exemplo de Cameron Post é uma estreia literária inesquecível e impressionante sobre descobrir quem você é e ter a coragem de viver de acordo com suas próprias regras.

Representatividade importa e eu adoro conhecer livros que abordem temáticas inclusivas. E pelo que lembro, foram pouquíssimos livros que li sobre personagens lésbicas e "O mau exemplo de Cameron Post" vai nos apresentar uma história interessante sobre uma típica adolescente em meio as descobertas da vida. 

sábado, abril 14, 2018

Eu Li: Heróis de Novigrath - Roberta Spindler [+ Promoção]

Título:
Heróis de Novigrath 
Autora: 
Roberta Spindler
Editora: 
Suma de Letras


Em uma épica luta do bem contra o mal, Roberta Spindler escreve partidas emocionantes, batalhas arrasadoras e personagens cativantes. Heróis de Novigrath é um livro original e apaixonante, para quem gosta de boas aventuras.
Heróis de Novigrath é mais do que um jogo de computador. É um esporte. Uma paixão mundial que atrai milhões de torcedores fanáticos para estádios, banca equipes famosas e leva seus jogadores do chão ao topo — e vice-versa. Pedro sabe bem como uma carreira pode desabar de uma hora para a outra. Heróis de Novigrath ainda é seu grande amor, mas seus dias de glória terminaram.
Ou é o que ele pensa, até receber a visita de Yeng Xiao — seu herói favorito do game. Quando o guerreiro se materializa em sua casa, Pedro acha que perdeu o juízo, mas a verdade é que HdN é mais real do que ele poderia imaginar. Ao redor do mundo, jogadores alimentam o game com sua paixão e, sem saber, com sua energia vital. Agora, os monstros da terra de Novigrath estão a um passo de invadir o nosso mundo, e os Defensores de Lumnia precisam de um time que possa restaurar a força do lado dos heróis.
Pedro já deixou que sua ambição o derrubasse uma vez, mas Xiao tem certeza de que ele é a pessoa certa para montar o novo time. Por todo o país, cinco jovens mal imaginam a missão que os aguarda. Heróis de Novigrath é muito mais do que um jogo — é o futuro de todos eles.

Eu sou gamer e acho que já provei aqui um milhão de vezes pela quantidade de seda que eu rasgo pros jogos da Blizzard, pra Tomb Raider e várias outras postagens que já fiz sobre jogos. Então, de cara, já ver um livro misturando fantasia  e os MOBA's (Multiplayer Online Battle Arena, que é a categoria onde se enquadram jogos como League of Legends, DOTA e, não sendo tão purista, Overwatch) e os e-sports que atualmente estão tão em voga, já aqueceu meu coração.

quinta-feira, abril 12, 2018

Diferentona 03 - Jane Eyre - Charlotte Brontë




Título: 
Jane Eyre
Autor: 

Charlotte Bronte
Editora: 

Martin Claret


Jane Eyre, romance de estreia da consagrada e renomada escritora inglesa Charlotte Brontë, narra a história de vida da heroína homônima. Quebrando paradigmas e criticando a realidade vitoriana da época, Jane Eyre desafia o destino imposto às mulheres e as posições sociais que elas deveriam ocupar. Recheado de características góticas, o romance possui personagens inesquecíveis e transformadores, como a figura do misterioso Rochester, patrão de Jane e peça vital da narrativa.



Sou grande admiradora dos clássicos ingleses que li. Adoro essas prosas que respiram refinamento e polidez.
Depois de muito ler Jane Austen achei que não me surpreenderia por uma heroína forte e independente; estava enganada. "Jane Eyre" é um espelho para a força feminina, e não esqueça que estou falando do século XIX, onde essas proezas eram raras. 
Charlotte Brontë criou uma história fantástica com muitos dramas e muito romance. E o que mais valorizei: nada muito 'água com açúcar'. 
A autora aborda temas, como: loucura, violência, rancor e amor, com um cunho realista que nos faz pisar em terrenos possíveis. E isso me cativa muito. Me agrada ler e pensar que eu poderia ter aquela reação se passasse por tal situação. E em "Jane Eyre" não acontece nada do outro mundo (na maioria das vezes), então podemos visualizar a história de Charlotte Brontë por uma perspectiva bem palpável. 

.

terça-feira, abril 10, 2018

Eu li: Estrelas da Sorte - Os Guardiões #1 - Nora Roberts


Título: 
Estrelas da Sorte
Série: 
Os Guardiões 
Autora: 
Nora Roberts 
Editora: 
Arqueiro


Sasha Riggs é uma artista assombrada por sonhos que transforma em pinturas maravilhosas, cenas que preveem o futuro. Ela nunca conseguiu assumir seu dom, mas desta vez não consegue ignorar as visões que a atormentam e viaja para a ilha grega de Corfu.
É lá que encontra as pessoas com quem sonha: um mágico, um arqueólogo, um viajante, um lutador, um solitário. Elas também foram atraídas por uma força inexplicável. Dotadas de habilidades extraordinárias, cada uma terá um papel fundamental na aventura que as espera: encontrar as míticas Estrelas da Sorte, que caíram do céu, pondo em risco o destino de todos os mundos.
Sasha é quem os mantém unidos e vê no mágico, Bran Killian, um homem de imensa compaixão. Ela tem dificuldade para lidar com sua vidência, mas Bran está lá para apoiá-la. Porém, os dois não devem desviar sua atenção da missão, pois uma ameaça sombria procura corromper tudo que está no caminho para alcançar as estrelas.

Resultado de imagem para stars gif
Estrelinha estrelinha 

Começo dizendo que isso foi muito diferente para os padrões Nora Roberts, e olha que já li muita coisa dela! 

Tudo começa com Sasha Riggs na sua casinha da montanha. Ela tem sonhos estranhos, onde ela e outras cinco pessoas estão reunidas em um lugar na Grécia. Se é loucura ou coragem o fato dela seguir esses sonhos e comprar uma passagem para a ilha Grega de Corfu, não se sabe.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
© Garota Pai D'égua - Todos os direitos reservados.
Criado por: Bianne Souza.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo