Eu Li: Teoricamente Princesa - Alyssa Cole

Título:
Teoricamente Princesa
Autora:
Alyssa Cole
Editora:
Essência
Ano:
2020



Da aclamada autora Alyssa Cole, a história de uma Cinderela da cidade grande e seu príncipe encantado disfarçado de plebeu. Dividida entre a pós-graduação e os vários empregos, Naledi Smith não tem tempo para contos de fadas... Ou paciência para os e-mails constantes alegando que ela está noiva de um príncipe africano. Certo. Ok. Excluir! Filha adotiva, ela aprendeu que as únicas coisas em que pode confiar são ela mesma e o método científico, e um e-mail idiota não a convencerá do contrário.
O príncipe Thabiso é o único herdeiro do trono de Thesolo, concentrando as expectativas de seus pais e seu povo. Seu casamento está no topo da lista de prioridades do reino. Sempre obediente, ele localiza sua noiva desaparecida. Quando Naledi confunde o príncipe com um plebeu qualquer, Thabiso não resiste à chance de experimentar a vida – e o amor – sem o peso de sua coroa.
A química entre eles é instantânea e irresistível, e a amizade sedutora rapidamente se transforma em noites apaixonadas. Mas quando a verdade é revelada, uma suposta princesa pode se tornar uma princesa para sempre?

Não é segredo para ninguém que aqui no blog somos apaixonadas por um bom romance! E "Teoricamente Princesa" veio para abalar as estruturas com o seu protagonismo e representatividade negra. Afinal, não são todos os dias que desfrutamos de um romance gostosinho com personagens não-brancos, não é mesmo?

Olar

Por Fernanda Karen

Eu Li: Heroínas Negras Brasileiras - Jarid Arraes

Título:
Heroínas Negras Brasileiras
Autora:
Jarid Arraes
Editora:
Seguinte
Ano:
2020



Em nova edição, esta coletânea resgata ― e celebra ― a memória de quinze mulheres negras que marcaram nossa história, em formato de cordel.
Talvez você já tenha ouvido falar de Dandara e Carolina Maria de Jesus. Mas e Eva Maria do Bonsucesso? Luisa Mahin? Na Agontimé? Tia Ciata? Essas (e tantas outras) mulheres negras foram verdadeiras heroínas brasileiras, mas pouco se fala delas, seja na escola ou nos meios de comunicação. Diante desse apagamento, há anos a escritora Jarid Arraes tem se dedicado a recuperar ― e recontar ― suas histórias.
O resultado é uma coleção de cordéis que resgata a memória dessas personagens, que lutaram pela sua liberdade e seus direitos, reivindicaram seu espaço na política e nas artes, levantaram sua voz contra a injustiça e a opressão. A multiplicidade de histórias revela as mais diversas estratégias de sobrevivência e resistência, seja na linha de frente ― como Tereza de Benguela, que liderou o quilombo de Quariterê ― ou pelas brechas ― como a quituteira Luisa Mahin, que transmitia bilhetes secretos durante a Revolta dos Malês.
Este livro reúne quinze dessas histórias impressionantes, ilustradas por Gabriela Pires. Agora, cabe a você conhecê-las, espalhá-las, celebrá-las. Para que as próximas gerações possam crescer com seu próprio panteão de heroínas negras brasileiras.
Conheça a história de: Antonieta de Barros - Aqualtune - Carolina Maria de Jesus - Dandara - Esperança Garcia - Eva Maria do Bonsucesso - Laudelina de Campos - Luisa Mahin - Maria Felipa - Maria Firmina - Mariana Crioula - Na Agontimé - Tereza de Benguela - Tia Ciata - Zacimba Gaba.

ALERTA DE LANÇAMENTO e que preciosidade de livro! 
Tive a oportunidade de participar da Cabine Literária da Editora Seguinte e posso dizer com todas as letras: que preciosidade de autora também!
Fruto de muita pesquisa e dedicação de Jarid Arraes, a obra "Heroínas Negras Brasileiras" traz 15 histórias incríveis e em formato de cordéis. São parágrafos ritmados, como uma poesia cantada. É impossível fugir, leitores; somos contagiados pelas histórias e pela métrica. 
Por Fernanda Karen

Eu Li: Fora de Casa - Lenmarck Andrade

Título: 
Fora de Casa
Autor:
Lenmarck Andrade
Editora:
Folheando
Ano:
2020

Adicione Ao Skoob


Você está pronto para encarar o mundo Fora de Casa?
A obra traz cinco contos que passeiam por temas delicados, navegando entre o espectro do ódio e do amor enquanto extrai reflexões de ficções que talvez sejam real demais. 
Um garoto volta a escola após a morte de um amigo
Uma família tradicional segue sua rotina
Um homem acorda ouvindo vozes acusadoras
O mundo chega ao fim (ou início)
Uma jovem entrega flores
Fora de Casa é desafiador, te empurra pra fora da zona de conforto e promete uma experiência totalmente diferente da encontrada em outras obras do autor.

"Fora de casa" é uma experiência intensa e aproxima o leitor de histórias desconfortáveis, porém - e infelizmente - palpáveis. 

Lenmarck é conhecido no cenário literário paraense como autor de obras de terror. "Fora de casa", no entanto, vem comprovar que o autor não está limitado ao tema propriamente dito. A obra em questão contém cinco contos curtos, porém fortes, intensos, de graus variáveis de desconforto; são pequenas demonstrações do nosso dia-a-dia refletidas em histórias. E ninguém tem uma vida linear apenas com momentos felizes, certo? 

Por Fernanda Karen

Doramaniacos #7 - Sen Çal Kapimi (A Turquia ganhou de vez meu coração!)

Olá, amados de plantão! Eis que em rompante apareço em sua telinha para resgatar do limbo uma de minhas colunas queridinhas, que tal se permitir conhecer um novo universo? 

Para quem já acompanha o blog, por certo sabe que, além de louca por romances de época, também sou muito fã de novelas/séries asiáticas que carinhosa e genericamente chamamos de doramas. 

Novelas estas que abrangem países como China, Coreia do Sul, Japão, Taiwan e Tailândia. Acontece que muito recentemente minha amiga Aline Miguel achou de me viciar em conteúdos de um outro país, chamado Turquia. Um meio termo entre o leste da Europa e oeste da Ásia, e uma nação muito engajada em dramaturgias também.

O que minha amiga não sabia era que sou uma dessas pessoas que viciam em algo muito rapidamente, então hoje eu tirei o dia para tentar convencer vocês, por meio de 4 bons motivos, a dar uma chance a este universo novo, culturalmente rico, icônico, dramático e com muito amor para dar. Escolhi especialmente uma das series que estou assistindo e amando muito no momento e ela se chama: Sem Çal Kapimi (You Knock On My Door). 

Vamos lá?

Por Anne Magno

Eu Li: De repente uma noite de paixão - Lisa Kleypas

Título:
De repente uma noite de paixão
Autora:
Lisa Kleypas
Editora:
Arqueiro
Ano:
2020



Não há espaço para romance na vida da escritora Amanda Briars. Reconhecida no meio literário londrino, ela realiza as próprias fantasias através das personagens que cria em suas histórias de amor. Em nome da liberdade, está satisfeita em viver na solidão.
Amanda só não quer completar 30 anos sem nunca ter experimentado o prazer, e a solução mais discreta é contratar os serviços de um profissional. Quando o homem aparece à sua porta, a atração entre os dois é evidente, mas, para frustração dela, ele interrompe a noite de paixão no meio e vai embora.
Uma semana depois, ela o reencontra em um jantar e descobre que Jack Devlin é, na verdade, seu novo editor. Amanda fica mortificada.
Porém as lembranças daquela noite permanecem vivas na mente dos dois, e basta uma centelha para que o fogo entre eles se reacenda. Só que Jack, filho rejeitado do nobre mais notório de Londres, tem o coração endurecido e não acredita no amor, enquanto Amanda resiste ao desejo crescente em nome de sua independência.
Quando o destino entrelaça suas vidas, suas convicções mais profundas entram em choque. Agora os dois precisam decidir se, depois de conhecerem a verdadeira paixão, conseguirão voltar a se satisfazer com menos que isso

Olá, amados! Olha quem voltou para o mundo das resenhas depois de um longo e tenebroso inverno? Eu mesma, a louca dos romances de época! E a resenha de hoje vai conter um relato bem pessoal sobre umas das leituras mais demoradas de romances de época da Arqueiro que você já viu por aqui. Afinal de contas, levei 6 meses para concluir a leitura.
Por Anne Magno