Pensando Bem ... Enfim, Bridgertons na Netflix!

Olá, caros leitores, em primeiro lugar gostaríamos de desejar a vocês um feliz Ano Novo de 2021, seguidos de nossos votos de um ano de muitas conquistas e saúde. Em segundo lugar, vamos conversar sobre os Bridgertons só mais um pouquinho, por favor?!

Vem com a gente!


Lembro há algum tempo quando saiu na mídia a confirmação da compra dos direitos de reproduzir nas telinhas da Netflix a série de romances de época da autora Julia Quinn, chamada Os Bridgertons, publicada pelo Editora Arqueiro no Brasil, e quão feliz o meu coração de leitora da série ficou em saber que meus queridos personagens ganhariam o fôlego de uma existência de pele e ossos e não só papel e tinta. 
Vamos a sinopse do livro:
Simon Basset, o irresistível duque de Hastings, acaba de retornar a Londres depois de seis anos viajando pelo mundo. Rico, bonito e solteiro, ele é um prato cheio para as mães da alta sociedade, que só pensam em arrumar um bom partido para suas filhas. Simon, porém, tem o firme propósito de nunca se casar. Assim, para se livrar das garras dessas mulheres, precisa de um plano infalível. É quando entra em cena Daphne Bridgerton, a irmã mais nova de seu melhor amigo.
Apesar de espirituosa e dona de uma personalidade marcante, todos os homens que se interessam por ela são velhos demais, pouco inteligentes ou destituídos de qualquer tipo de charme. E os que têm potencial para ser bons maridos só a veem como uma boa amiga. A ideia de Simon é fingir que a corteja. Dessa forma, de uma tacada só, ele conseguirá afastar as jovens obcecadas por um marido e atrairá vários pretendentes para Daphne. Afinal, se um duque está interessado nela, a jovem deve ter mais atrativos do que aparenta.
Mas, à medida que a farsa dos dois se desenrola, o sorriso malicioso e os olhos cheios de desejo de Simon tornam cada vez mais difícil para Daphne lembrar que tudo não passa de fingimento. Agora ela precisa fazer o impossível para não se apaixonar por esse conquistador inveterado que tem aversão a tudo o que ela mais quer na vida.

Alguns de nossos queridos leitores chegaram a nos procurar nas redes sociais, para saber nossas expectativas, a cada nova notícia sobre a série por saber que nossa paixão sobre romances de época da autora já é de longa data e, admito que na época, meu coração ia ficando de eufórico para assustado na velocidade da luz com a reação das pessoas, e não com as notícias publicadas. Tanto foi que eu me vi fazendo um post similar a este para o blog, para compartilhar um pouco minha opinião e expectativas sobre as novidades. Confiram AQUI

Isso tudo parece ter acontecido a muito tempo atrás... pois hoje vim no primeiro dia do ano de 2021 (vem vacina!) compartilhar com vocês como foi minha vivência de passar o dia 25/12/2020 enfurnada no quarto desde de manhã cedo para maratonar a série antes que os spoilers voassem na minha direção.
O post demorou um pouco pois levei meu tempo para digerir e amadurecer a opinião e comentários que seguem agora no post, vamos lá? 

E só para já deixar claro não: vai ter como driblar todos os spoilers para poder contar a vocês sobre a série, mas farei o meu melhor. Outra coisa que deve ser observada é que este não é um post do Na Tela do blog, onde faço a comparação entre livro e série de tv, não, este é um post quase que exclusivo para comentarmos sobre a série. Esclarecidos estes pontos, vamos seguindo com a resenha:

Por Anne Magno

Eu Li: Lady Audácia - Karina Heid

Título:
Lady Audácia
Autora:
Karina Heid
Editora:
Independente
Ano:
2020
Série:
Damas de Aço #1



Reino de Württemberg, 1871 — Tudo que o duque de Württemberg faz desde que foi constrangedoramente alvejado na guerra é embebedar-se e fugir das demandas da mãe, que quer vê-lo casado e produzindo herdeiros. Mas se tem algo que Dietrich teme mais do que tiros, são as mulheres. Cruéis, elas conseguem ser piores que suas lembranças das balas ricocheteando sobre a cabeça. Ele prefere as trincheiras aos bailes, onde seu acidente - e fracassos justamente naquela área - rendem mexericos infinitos.
Emma Thiessen, filha do meio do maior industrial do aço, foi criada em uma redoma, como uma flor vulnerável. Mas por trás da saúde frágil esconde-se uma moça inteligente e determinada a fazer algo relevante da vida. Assim que a rigorosa governanta dos Thiessen se ausenta, ela espalha seus mapas pela sala e estuda maneiras de unir-se à aclamada expedição do maior naturalista do reino rumo à África. Ela se recusa a ser uma inválida. 
Quando o destino a coloca frente a frente com o mais irritante, indecente e mal falado dos homens, o Duque de Württemberg, ela o repele. Obrigada a dançar com ele, convence-se que só precisa tolerá-lo por uma dança e nada mais. Mas uma dança seria tempo suficiente para se apaixonarem? A resposta seria não, se não fosse por um detalhe: a inexplicável e incompreensível reação do duque à sua audácia.


Bom dia, amadinhos! Vamos de dica de romance de época de uma autora nacional para começar bem a semana? Estava eu curtindo os stories de um instagram amigo nosso, o Silêncio Contagiante de Manaus, quando nossa amiga Mayara Tashiro começou a falar desse livro e do box que ela tinha adquirido. Nem preciso dizer que a May sabe 'vender um peixe como ninguém' portanto corri até o kindle e descobri que os três livros estavam disponíveis no Kindle Unlimited. Então admito que eles pularam na frente da fila intermináveis de livros... e a leitura dos três foi como uma corrida alucinante. Não conseguia parar!

A proposta da autora foi muito certeira pois, apesar de amar muito meus romances de época ambientados em Londres e nos campos ingleses, ler um livro de romance de época que se passa na Alemanha foi um baque muito bem-vindo. Todas as coisas que amo em romances estão lá, mas você se pega aprendendo novas palavras, imagina novas ambientações, sente o frio da temporada. Além de começar a desconstruir um pouco o padrão de beleza britânico na imaginação, foi um pouco difícil no início, mas na metade do primeiro livro já estava pegando o jeito da coisa.

Por Anne Magno

Eu Li: O duque que eu conquistei - Scarlett Peckham

Título:
O duque que eu conquistei
Autora:
Scarlett Peckham
Editora:
Arqueiro
Ano:
2020
Série:
Segredos de Charlotte Street #1



Depois de superar a ruína financeira, redimir o nome de sua família e se tornar o mais lendário investidor de Londres, o duque de Westmead precisa garantir a continuidade de seu título e de sua fortuna. A única forma de fazer isso é gerar um herdeiro.
Para isso ele tem que arranjar uma esposa que não interfira nos anseios sombrios que ele satisfaz na calada da noite nem faça exigências ao seu coração trancado para o amor.
Poppy Cavendish, a ambiciosa florista contratada pela irmã de Westmead para decorar seu salão de baile, não é esse tipo de mulher. Ela sempre lutou contra as convenções sociais para manter a própria independência e, por isso, o matrimônio nunca esteve em seus planos.
Mas agora Poppy precisa de capital para expandir seu negócio de plantas exóticas. E a atração que sente pelo duque é tão irresistível que, quando um escândalo acidental torna o casamento com ele o único meio de salvar seu ganha-pão, ela teme querer mais do que o título que ele oferece.

Olá, amadinhos... estamos de volta às atividades depois de um tempinho ausente por motivos de ter de viver uma vida adulta na correria do trabalho rsrsrs Mas nada mais justo que voltar a sua telinha para que possamos conversar um pouquinho sobre esse romance de época hilário e desconcertante!

Para começarmos os trabalhos de hoje, vale desejar um mega "Seja Bem Vinda Por Aqui Scarlett", pois, se não me engano, este é o primeiro livro da autora resenhado no blog. No mês de junho, se não me falha a memória, a autora fez uma live fofíssima com a mediação da nossa Diva Frini Georgakopoulos, onde foi possível conhecer um pouco mais da autora, seu trabalho e o que mais vem por aí de sua relação profissional com a editora Arqueiro. No livro temos acesso a estas informações sobre a autora:
 
"SCARLETT PECKHAM se apaixonou por livros românticos quando ainda era criança, lendo as edições que afanava de sua avó. Ao chegar à maioridade, já tinha esgotado o suprimento de sua biblioteca e começou a sonhar em escrever o próprio romance. Estudou Letras na Universidade Columbia e fez carreira na área de Comunicação Social, mas nas horas vagas sempre voltava à sua maior obsessão: aqueles livros deliciosos que nós devoramos na cama. Depois de morar durante a maior parte da vida em Nova York e em Londres, ela se mudou recentemente para Los Angeles. Quando não está lendo nem escrevendo, ela gosta de beber quantidades incalculáveis de vinho branco, assistir The Real Housewives e enfeitar seu gato com gravatinhas-borboleta." (www.scarlettpeckham.com)
Por Anne Magno

Eu Li: Mapas do Acaso - Carol Lima

Título:
Mapas do acaso
Autora:
Carol Lima
Editora:
Independente 
Ano:
2020



Um ano e cinco meses é período que Lua não sai de casa desde decretada a pandemia. Não que ela já saísse com frequência antes de tudo acontecer, mas agora ela precisa pegar um avião lotado para o outro país e participar da FictionCon, a maior convenção literária do mundo, onde seu primeiro livro está entre os finalistas de um concurso.
No momento ela só quer esganar a sua melhor amiga por ter inscrito seu livro sem ela saber, ter convencido ela de embarcar e fazer o possível para não se contaminar ou surtar durante do voo.
O que ela não espera é em uma cidade do tamanho de Nova York esbarrar duas vezes com Matteo, um italiano muito sedutor, e que ele vire seu companheiro de aventuras por três dias nessa viagem que apesar de tudo é a viagem dos seus sonhos.
Entre passeios por museus, cidades apaixonantes e beijos roubados, Lua não imagina que depois desses dias a sua vida vai mudar completamente.

Olá, leitores pai d´égua! 
Hoje trago uma indicação deliciosa de leitura para vocês!
"Mapas do acaso" é o livro de estreia da nova autora paraense Carol Lima. Vocês devem conhecê-la como blogueira literária no Pausa para um capítulo e, sim, ela expandiu sua criatividade para escrita. 
E que criatividade, querides! 
O lançamento oficial do livro é em janeiro mas tive o privilégio de fazer a leitura prévia da obra e, GENTE, apenas se preparem para este evento! 

Spoileerss 

Por Fernanda Karen

Eu Li: Na corda bamba - Kiley Reid

Título:
Na corda bamba
Autora:
Kiley Reid
Editora:
Arqueiro
Ano:
2020



Certa noite, num supermercado de um bairro rico, Emira Tucker, uma jovem negra que trabalha como babá, é abordada por um segurança que a acusa de ter sequestrado Briar, a garotinha branca que está com ela. Uma pequena multidão se reúne, alguém faz um vídeo da situação e a comoção só termina quando o pai da criança aparece. Alix, a mãe de Briar, fica chocada com o ocorrido. Bem-sucedida e dona de uma marca envolvida na luta pelo empoderamento feminino, ela decide que Emira merece justiça e resolve fazer de tudo para que isso aconteça.
A própria Emira, porém, só quer deixar a história para trás. Aos 25 anos, trabalhando sem carteira assinada e prestes a perder o seguro-saúde, ela está às voltas com os desafios da vida adulta e a última coisa que quer é ser exposta pela divulgação dessas imagens.
Mas, quando uma parte do passado de Alix vem à tona, ela e Emira são confrontadas com verdades que podem mudar para sempre o que elas pensam uma sobre a outra e sobre si mesmas.
Um romance essencial para os tempos atuais, Na corda bamba fala sobre como o racismo e o privilégio afetam as relações interpessoais no dia a dia. Com uma narrativa vibrante e provocativa, é também uma reflexão sobre como a necessidade de “fazer a coisa certa” pode nos colocar, às vezes irreversivelmente, no caminho errado.


Olá, leitores!
É interessante ver como movimentos positivos em prol de representatividade dão bons frutos. Atualmente, diversas editoras tem apostado em livros de pessoas negras ou não-brancas em seus catálogos e, além de trazer a diversidade que tanto queremos no mercado editorial, essas ações são importantes para dar amplitude à vozes das pessoas de grupos socialmente ignorados e marginalizados. Agora, cabe à nós, leitores, consumirmos esses produtos, ler essas obras e falarmos sobre esses livros.
"Na corda bamba" foi um dos lançamentos da editora Arqueiro do finalzinho de outubro e hoje irei apresentar essa história que tem nuances interessantíssimos e é bastante realista. 
Por Fernanda Karen