quarta-feira, novembro 30, 2016

Eu Li: Maze Runner: Prova de Fogo - Graphic Novel Oficial



Título:Maze Runner: Prova de Fogo - Graphic Novel Oficial
Roteiristas:Vários
Editora:
Pixel Media

O mundo pensou que tivesse visto o pior depois que explosões solares atingiram a superfície do planeta e milhões de pessoas foram mortas. Mas o desastre aconteceu novamente na forma de uma doença que devastou rapidamente os sobreviventes. Simplesmente conhecida como O Fulgor, a doença parecia incontrolável, até que uma cura foi descoberta. Mas ela veio a um alto preço ao preço de vidas humanas , e agora Thomas, Teresa, Newt, Minho e os demais sobreviventes do programa Labirinto vão descobrir em breve que, embora tenham escapado do labirinto, eles podem ter entrado em uma experiência ainda mais aterrorizante e que jamais poderiam ter imaginado. Diretamente do mundo de The Maze Runner, esta antologia com cinco histórias curtas revelam a história oculta dos personagens do segundo filme da série. Explore como surgiu a aterrorizante organização CRUEL (Catástrofe e Ruína Universal: Experimento Letal), e como o primeiro labirinto foi projetado. Descubra o que é preciso para sobreviver em um mundo pós-Fulgor, contra os violentos Cranks que começaram a dominar o mundo. E, finalmente, descubra que a Clareira pode não ter sido o único Labirinto que CRUEL estava controlando.



Como já falei na resenha do primeiro livro da série (que você pode ler aqui) Maze Runner é uma série meio complicada de classificar como sendo de um gênero ou de outro. Cabe um pouco de distopia, aventura, pós apocalíptico, ação e por aí vai. A série já ganhou duas adaptações para o cinema, ambas muito boas, mas um tanto destoantes do conteúdo do livro. O primeiro filme tem um roteiro bem simplificado, se comparado ao que acontece no primeiro livro e o segundo filme apenas se inspira de uma forma bem leve no segundo livro. Eis que, foi lançada um graphic novel que funciona tanto como prelúdio, quanto como epílogo para os dois filmes. Maze Runner: Prova de Fogo - Graphic Novel Oficial apresenta cinco contos curtos que se passam em partes variadas da linha do tempo da história do filme. Mas, pensando bem alguns contos funcionam até muito bem como expensões do universo do livros.

O primeiro conto é se chama "Correr Sozinho" se passa ainda quando os garotos ainda estão na clareira. Aparentemente Thomas ainda não apareceu e Minho está treinando um novo corredor para auxiliá-lo nas buscas através do labirinto.
O design dos personagens é inspirado nos rosto do atores dos filmes
Esse é um dos contos que cabem tanto no universo dos livros, quanto no dos filmes.

O segundo conto se chama "Meu amigo George" e traz uma monólogo de Alby (o líder dos clareanos e o primeiro dos garotos a ser enviado à clareira) falando um pouco sobre o segundo garoto que foi enviado para lá. Esse conto também se encaixa na cronologia dos livros.
A arte trás bastante da ideia de como deve ter sido
difícil para Alby permanecer só na clareira, até que
enviassem mais um garoto

"O verdadeiro labirinto" traz alguns personagens que ainda não tínhamos visto que são referentes à clareira onde Aris (personagem do segundo livro/filme) estava preso. 
Ao invés dos Verdugos, são os Icers quem aterrorizam os clareanos desse outro
labirinto
O conto "Braço Direito" apresenta uma pouco sobre o deserto (retratado no segundo filme) e mostra como Brenda e Jorge (personagens de Prova de Fogo) se encontram pela primeira vez.


O último conto é o maior de todos. "Mundo Cruel" mostra pela primeira vez o que exatamente aconteceu antes dos acontecimentos do labirinto, porque o mundo está do jeito como aparece em Prova de Fogo e o que exatamente é o CRUEL (da trama dos filmes).
Definitivamente o que aconteceu não deve ter sido muito legal... 

Esse foi o conto que eu mais gostei da Graphic novel: dá pra finalmente ter uma ideia do que exatamente motiva a Ava Paige (porta voz do CRUEL). Pena que esse conto não faça muito sentido em relação a trama dos livros: como não terminei de ler ainda, não sei exatamente o que é o CRUEL na trama de lá.

Enfim, é uma Graphic Novel muito boa, tem ótimas artes e serve pra se situar melhor no universo de Maze Runner dos filmes. Recomendo para todos.



segunda-feira, novembro 28, 2016

Eu Li: Desejo Insaciável - Kresley Cole

Título:
Desejo Insaciável
Autora:
Kresley Cole
Editora:
Valentina
Série:
Imortais #3

Adicione ao Skoob

A lenda de um feroz lobisomem e uma encantadora vampira – improváveis almas gêmeas cuja paixão testará os limites da vida e da morte.
Um incansável guerreiro mítico. Nada o deterá até que possua a...
Depois de suportar anos a fio torturas constantes comandadas pela Horda dos vampiros, Lachlain MacRieve, líder do clã dos Lykae, fica enfurecido ao descobrir que sua parceira, há tanto tempo profetizada e pela qual espera há mais de um milênio, é uma vampira, assim como seus captores. Na verdade, Emmaline Troy é metade Valquíria, metade vampira. Jovem delicada e etérea que, com seu jeito todo especial de ser, é a única que pode suavizar a fúria que incendeia o faminto Lykae.
Uma vampira prisioneira de sua fantasia mais selvagem...
A doce Emmaline decide sair pelo mundo em busca da verdade sobre seus pais desaparecidos. Em Paris, um poderoso espécime Lykae a encontra, determina que ela será a sua parceira por toda a eternidade e a leva para o castelo escocês dos seus ancestrais. Lá, o pavor que Emmaline sente do Lykae – e da sua insaciável fome de prazer – faz com que ele inicie um lento e envolvente jogo de sedução e ela liberte suas mais sombrias fantasias.
Oi gente, hoje vim compartilhar com vocês mais uma das minhas comprinhas na bienal desse ano!

O que eu não sabia é que já tinha conhecido essa autora e série há uns 3 anos...pois é...em uma outra Bienal em São Paulo, estava eu passeando pela livraria Cultura, e me deparei com o livro ´´Lothaire`` da mesma autora, a versão dele em inglês, li o plot, gostei e ele voltou comigo para Belém. Eis que surge esse livro da Valentina...Bienais depois...e quando vou procurar a ligação deles por causa da autora, descubro que ´´Lothaire`` é o 12º livro da série. Sorte a minha que apesar de ser o mesmo universo, consegui ler o livro sem prejuízo na leitura! Mas, vamos ao início da série...

´´Desejo Insaciável`` é um livro de romance, mistério, intrigas do passado, disputas de poder e clãs antigos que cultivam até o presente momento a sede pela guerra. Historicamente sabemos que Vampiros e Lobisomens nunca foram best friends na literatura, mas, e se o clã dos vampiros tivesse se aproveitado de um mínimo erro da guarda do alfa dos lobisomens e capturado ele? E para a piorar a situação eles o mantem prisioneiro por vários séculos preso a uma rocha em frente a um fogo que queima a pele e as entranhas dele todas as noites, para que durante as manhãs ele se recupere e volte a ser queimado durante a noite seguinte.

Essa é a realidade de Lachlain MacRieve, alfa e líder do clã dos Lykae, vulgo lobisomens Irlandeses. Que por muitos anos teve como sua única referência familiar seu irmão mais novo, então quando este pequeno some do mapa durante uma caçada ao chefe dos vampiros, só o que Lachlain podia fazer era ir atrás do seu irmão, pessoalmente. E foi assim que os vampiros pegaram ele, e o mantiveram prisioneiro sob tortura durante séculos.

Mas, anos e anos mais tarde, quando Lachlain já não tinha mais um proposito real para tentar se libertar e continuar vivendo, ele sente um cheiro único. O aroma dela! Ela, a única coisa que pode voltar a dar vida a carne pútrida dele. Ela, que ele imaginava ser uma lenda entre os pares em seu clã! Ela, finalmente sua parceira de alma. Pausa aqui: imagino eu que você bem sabe que lobos e lobisomens tem uma parceira única para toda a vida, né? E ela estava tão perto de onde ele estava que ele conseguiu juntar forças de onde não tinha para se libertar, mesmo que isso signifique não manter sua integridade física, ou o que restava dela.

Emmaline Troy, juntou coragem de onde não tinha, enfrentou as tias superprotetoras, e viajou para Paris. Para as tias, Emma disse que ia relaxar um pouco, mas na verdade ela foi investigar e ver se descobre quem de fato era seu pai. Emma cresceu dentro de um clã de mulheres extremamente fortes e sanguinárias, conhecidas no Lore (mundo mágico) como Valquírias. Mas, Emma tem uma característica muito peculiar...ela é apenas meio Valquíria...com direito a orelhas pontudas e tudo. Sua outra metade é nada mais, nada menos que Vampira.

A única pista que tem para tentar descobrir quem é seu pai, é que ele conheceu sua mãe em Paris. E em uma noite de investigação dela pelas ruas da cidade, para procurar outros vampiros, um louco todo esfarrapado, sangrando e mancando começa a perseguir ela.

Para as valquírias, Emma é conhecida com Emmaline, a gentil. Uma meio valquíria que não consegue lutar ou se defender.  Então nem preciso dizer que mesmo mancando, cansado e com fome, o Lachlain consegue pegar ela...kkkkk...e se ele não conseguisse não ia ter graça o livro, né gente?

Então... ser sequestrada por um ogro, sujo e horroroso não estava nos planos de Emma. Ele arrasta ela de volta para o hotel onde ela está hospedada e começa a agir de uma forma muito animal, e ela ainda não conseguiu entender o que tanto ele quer dela com urgência. Para Lachlain essa mulher é irritante, será que ela não sabe que finalmente encontrou seu par perfeito? E que época é essa onde os homens montam em animais de ferro, e as mulheres mostram pele demais? Afinal, Lachlain começa a se perguntar em que ano ele está?

Na manhã seguinte aproveitando que Emma dorme profundamente ele vai se adaptar a essa época: tomar um supermerecido banho, atrás de roupas dessa época, se barbear e assim por diante...e quando Emma acorda descobre que se tornou não só refém de um lobisomem, como de um lobisomem perigosamente atraente.

E assim nós temos o início da história de Emma e Lachlain e juntos eles vão enfim descobrir alguns por menores muito importantes sobre o Lore. Nessas descobertas estão os segredos das valquírias, vampiros e lobisomens. Será que o relacionamento deles vai resistir ao pior de todos os mistérios: Quem é realmente o pai de Emma?

Apesar da treta toda que rola no Lore, é lindinho de se ver como o Lachlain coloca esforço em aprender sobre esse século e sobre Emma. E até mesmo quando ele deixa de lado os preconceitos sobre o lado vampira dela. É um romance muito amorzinho...daqueles que a gente termina de ler o livro, e instantaneamente começa a ler de novo!

Os personagens secundários e terciários também vão conquistar o seu coração...e no fim da história você, assim como eu, vai lá no twitter da Editora Valentina cobrar o pessoal sobre o lançamento do segundo livro!

Super recomendo! Então fica a dica... e espero que vocês tenham gostado do livro e da resenha.

Até a próxima!!!!


quarta-feira, novembro 23, 2016

Eu Li: Maze Runner: Correr ou Morrer - Maze Runner #1 - James Dashner

A única editora que percebeu que nós
não queremos capas filmes nos livros.
Título: Maze Runner: Correr ou Morrer 
Autor: James Dashner
Editora: V & R  
Série: Maze Runner 
Adicione ao Skoob
Ao acordar dentro de um escuro elevador em movimento, a única coisa que Thomas consegue lembrar é de seu nome. Sua memória está completamente apagada. Mas ele não está sozinho.
Quando a caixa metálica chega a seu destino e as portas se abrem, Thomas se vê rodeado por garotos que o acolhem e o apresentam à Clareira, um espaço aberto cercado por muros gigantescos. Assim como Thomas, nenhum deles sabe como foi parar ali, nem por quê. Sabem apenas que todas as manhãs as portas de pedra do Labirinto que os cerca se abrem, e, à noite, se fecham. E que a cada trinta dias um novo garoto é entregue pelo elevador. Porém, um fato altera de forma radical a rotina do lugar - chega uma garota, a primeira enviada à Clareira. E mais surpreendente ainda é a mensagem que ela traz consigo.
Thomas será mais importante do que imagina, mas para isso terá de descobrir os sombrios segredos guardados em sua mente e correr, correr muito.

Maze Runner: Correr ou Morrer é um livro de 2009 (chegou no Brasil em 2012) que veio na onda das distopias (apesar de não ser exatamente desse gênero). O livro fez bastante sucesso e ganhou até uma adaptação para os cinemas (legalzinha) em 2014. É meio difícil classificar exatamente em que gênero o livro é classificado. Há um "q" de distopia, misturado com um pouco de terror e aventura.

A primeira cena começa exatamente com o personagem principal, Thomas, subindo por um elevador para a algum lugar. Ele não se lembra de quem é, de onde veio, o que está fazendo ali e muito menos sabe para onde está sendo levado. Quando o transporte chega ao topo, ele descobre estar na Clareira: um lugar totalmente aberto, cercado por muros gigantescos e habitado por vários garotos de idades variadas. Aos poucos Thomas vai descobrindo como exatamente funciona aquela sociedade: cada garoto tem sua função, todos trabalham em conjunto para sua sobrevivência e nenhum deles tem memória de seu passado antes da Clareira. O que eles sabem é que todo mês um novo garoto é enviado através do elevador, junto de vários suprimentos. Além disso, que os muros gigantes que se estendem por toda área possuem algumas portas de pedra que são abertas todas as manhãs. Além delas há um gigantesco labirinto, aparentemente indecifrável e cheio de criaturas monstruosas que os garotos conhecem como verdugos.

Desde o início, Thomas tem a sensação de que é diferente dos outros garotos e, aparentemente, sua chegada ali causou uma grande mudança na rotina deles. Os clareanos, inclusive, começam a estranhar toda a curiosidade de Thomas sobre os mistérios do labirinto e dos verdugos, coisa que não é muito normal para um novato. As mudanças aumentam ainda mais quando, logo no dia seguinte, chega uma nova pessoa na Clareira: uma garota. E ela traz uma mensagem: "Tudo vai mudar". A partir daí é bem difícil prever exatamente o que acontecerá a seguir e inúmeras reviravoltas vão acontecer.

O que pra mim foi mais interessante em Maze Runner é a capacidade de James Dashner em criar um texto extremamente imersivo. Você lê e tem a sensação de estar nas cenas descritas, sentindo todo o pavor e tensão possíveis. A descrição das cenas, dos personagens e, principalmente, dos verdugos é bem detalhadas e completa. O livro é bem denso: tem quase 430 páginas, mas tem tantos acontecimentos, que é bem difícil para de ler.

Todos os personagens são interessantes de alguma forma. Thomas é o personagem principal, sem dúvidas, e acaba recebendo mais atenção do narrador, mas, a dinâmica dele com a garota que surge na clareira, Teresa, é bem interessante. Outros personagens secundários como Alby (o líder dos garotos da Clareira), Newt (segundo em comando), Gally (não gosta do Thomas desde o início e funciona mais ou menos como um "vilão"), Chuck (um dos poucos clareanos que simpatiza com Thomas logo no início) e Minho (um dos corredores responsáveis por tentar decifrar o labirinto) são muito bem descritos e tem personalidades aprofundadas. Todas as ações tomadas pelos personagens são bem resolvidas e fazem bastante sentido.

Fora isso, algumas coisas me incomodarem na trama. Primeiro foi excesso de organização da sociedade da clareira. Achei realmente demais para um monte de garotos o nível de hierarquia que eles possuíam. Quando li a sinopse de Maze Runner imaginei algo caos total quase no nível de Gone (resenha aqui). Mas o que ocorre mesmo é algo até bastante distópico. Há até uma tentativa de explicação no final, mas ela não me convenceu. O outro problema são alguma cenas que ocorrem mais para o meio e final da trama que acabaram sendo abstratas demais para mim e meio confusas de entender. O final é si é um pouquinho confuso e só fui entender melhor quando comecei a ler o segundo livro, Prova de Fogo.

Mas, no final, a experiência de ler Maze Runner é extremamente positiva. O livro é realmente muito bom e recomendo a todos.

Aguardem, em breve vou resenhar os outros livros da série.

terça-feira, novembro 22, 2016

Eu Li: Em Nossa Próxima Vida - Lauren James




Título:
Em Nossa Próxima Vida
Autora:
Lauren James
Editora:
Harper Collins


Adicione ao Skoob


Katherine e Matthew não são um casal comum. Por trás do amor dos dois estão muitas e muitas vidas, repetidas século após século. A cada vez que renascem, a presença deles muda a história para melhor, e embora a paixão entre os dois seja sempre avassaladora, a tragédia também os segue, não importa a época.
Em linhas temporais que vão do século XVIII a um futuro próximo, não tão diferente do nosso presente, Katherine e Matthew sempre se veem sacrificando suas vidas para salvar o mundo. Mas por que eles continuam voltando? Em uma jornada contra o tempo e o destino, Katherine e Matthew precisam desvendar os mistérios que envolvem seu amor antes que seja tarde demais. O que mais eles devem fazer para conseguir viver e amar em paz?
Uma estreia inesquecível, poderosa e épica, Em nossa próxima vida é um romance único, que explora a atemporalidade do primeiro amor utilizando elementos como cartas, diários, recortes de jornal e artigos de internet. A trama, ao mesmo tempo apaixonante e misteriosa, vai cativar os mais diferentes leitores, desde os de romance até os de ficção científica e história.

Oláaaaaaaaaa bookaholics de plantão!

Dizem que a primeira vez a gente nunca esquece! Justamente por isso, vim compartilhar com vocês a minha primeira experiência com um livro da editora Harper Collins. Olá, editora muito prazer!  Recebi ele por intermédio de uma amiga chamada Frini Georgakopoulos, que muitos devem conhecer pelo blog Cheiro de Livros, por seu livro ´´Sou Fã, e agora?``, por seus vídeos no youtube, ou muitos outros grandes feitos na vida dela como bookaholic e fã. Então alguns blogs foram selecionados para viver essa experiência incrível com esse livro, e tive o prazer de receber um! Uhuuuuuuuuuuu...

Tá, mas já chega de enrolação, vamos ao que interessa! Por falta de termos melhores para fazer a essa pergunta, resolvi usar estes: Você já leu um livro de romance de fantasia distópica ou um livro de época, contemporâneo e futurístico? Não? Então tenho o prazer de te apresentar o livro Em Nossa Próxima Vida.

Mas, vamos por partes! O livro é ambientado predominantemente em 3 anos diferentes, nos anos de 1745, 1854 e 2039, porém ele conta 4 histórias diferentes, pois não temos como desenrolar a história dos dois personagens principais sem considerar a história ocorrida em 2019. Vamos tentar desenrolar isso...

CARLISLE - INGLATERRA, 1745:

Katherine Finchley é uma jovem lady que vê sua vida completamente mudada quando sua avó materna e guardiã morre, deixando ela aos cuidados de uma tia que ela nunca viu na vida. E para deixar o clima ainda mais nebuloso, a tia informa que ela terá de deixar a casa da avó, para morar com ela em outra cidade.  Mudanças podem ser assustadoras, porém depois de mudar para a casa da tia, Kate encontra em um jovem cavalariço, Matthew Galoway, um ombro amigo e companheiro de diálogos longos e reflexivos. 

Matthew é um escocês que teve de sair de casa cedo para procurar trabalho em outra cidade para conseguir ajudar a família de alguma forma. O que ele jamais imaginaria, é que nesse novo trabalho como cavalariço fosse conhecer uma lady tão pouco convencional, e com uma língua afiada, como Kate. E muito menos que a relação entre eles fosse sofrer uma metamorfose inesperada de servidão para algo mais inacreditável e inexplicável, assim como inevitável.

EM UMA VIAGEM COM DESTINO AO FRONT DE BATALHA, 1854:

Katherine Finchley é uma jovem sem lar, sem pátria, sem rumo e para conseguir sobreviver precisou esconder sua verdadeira identidade, o que até o presente momento foi fácil, para uma jovem de mais ou menos 16 anos que não tem curva nenhuma. Cortar o cabelo bem curto e se vestir como serviçal não foi nada difícil. Seu patrão é um grande homem do exército e não repara em nada em sua casa, muito menos no serviçal magrelo. Porém, o segredo de Kate se vê ameaçado quando um dos convidados de se patrão possivelmente descobre o segredo dela.

Devido a esse segredo Kate se vê enviada para uma viagem rumo ao front de batalha para servir de secretário a um jornalista que vai relatar tudo que presenciar ao povo por meio do jornal, até mesmo os segredos do patrão de Kate. E no intuito de proteger as informações do patrão, Kate começa a trabalhar como secretário do jornalista Matthew Galoway.

Math é um jovem jornalista que é muito atento a tudo inclusive ao jeito meio desengonçado e estranho de seu novo secretário. O que Math não podia esperar é descobrir no meio da viagem que nunca vai poder tomar banho na sala de banho ao mesmo tempo que seu secretário, pois este afinal de contas acaba se revelando uma mulher.

Em meio a adversidade e ao perigo de não voltar inteiro ou vivo dessa viagem, ambos se tornam cada vez mais próximos, e a proximidade deles vai tomando uma nova forma.

INGLATERRA, 2019:

Katherine Finchley não é bem o estereótipo que se esperaria achar em uma cientista brilhante, afinal como uma Nerd poderia ser tão descolada ou até mesmo bonita? Ou ser brilhantemente engraçada e ter um blog onde escreve de tudo até de ´´Orange is the new black``? Apesar desse paradoxo, Kate trabalha para uma empresa incrível, e gosta muito do que faz. Mas a vida se torna bem mais interessante no laboratório quando ela ganha um novo colega de trabalho. Afinal, deixar o brilhante cientista Matthew Galoway desconcertado se tornou o hobbie favorito de Kate, até que as brincadeiras passam a tomar um novo rumo, algo ainda mais intenso e cativante.

Anos depois a cidade é assolada de notícias alarmantes sobre a possibilidade de estarem inseridos no início de uma nova guerra, onde ser forte e ter táticas de luta não é um bônus, afinal quem pode lutar contra armas biológicas? Os jornais não param de repetir manchetes acusatórias contra o brilhante casal de biólogos Katherine e Matthew Galoway.

NOTTINGHAM - INGLATERRA, 2039:

Ok, estudar as fezes de animais não é uma das tarefas mais entusiasmantes no mundo acadêmico, ou o que se espera fazer quando se está na faculdade, mas essa tarefa significa algo mais para Katherine Finchley, uma estudante de biologia com um Q.I elevado e com um humor genuíno. E tudo ia relativamente bem na vida dela, ela estudava, ia visitar as suas avós, voltava para o campus e continuava estudando, até o dia em que um Nerd muito interessante passa a fazer parte da sala dela.

Matthew Galoway, além de querer se tornar um cientista de nome no meio acadêmico, está especificamente nessa universidade e nessa nova turma com um proposito totalmente diferente. E Kate logo descobre a ponta do iceberg desse motivo quando joga o nome dele no Google, e não consegue entender porque o nome dele tem tantas referências em anos em que Math e ela mesma ainda não eram nem nascidos? 


O livro é fantástico, quem acompanha minhas resenhas no blog sabe que é difícil de me ver saindo da minha zona de conforto, mas esse livro SUPER VALEU A PENA! Gente, vocês têm que ler e vir conversar comigo sobre...eu preciso conversar sobre as teorias que venho amadurecendo do que de fato aconteceu com esse casal para eles terem tantas dificuldades de terem seus finais felizes.

Agradeço a editora Haper Collins Brasil pelo belo trabalho editorial que eles fizeram com esse livro, logo se vê a consideração e o carinho que eles tiveram e tem com os leitores.

Fica a dica!


segunda-feira, novembro 21, 2016

Eu Li: Driven - K. Bromberg

Título:
Drive
Autora:
K. Bromberg
Editora:
Universo dos Livros
Série:
Driven #1

Adicione ao Skoob.

Rylee Thomas está acostumada a ter sempre o controle. Agora, porém, ela estará frente a frente como único homem capaz de convencê-la a abrir mão desse privilégio... Em um mundo cheio de mulheres prontas a fazer qualquer coisa em nome do desejo, Rylee sempre foi exceção à regra. Assim, ela apareceu como um desafio na vida do belo Colton Donavan, um piloto profissional habituado a conseguir exatamente o que deseja. Colton é um bad boy impulsivo, sempre testando limites, uma bomba prestes a explodir. Rylee havia construído um mundo seguro, com disciplina e cuidado, longe de homens como ele. Colton não pode dar a segurança que Rylee precisa, e ela também se sente incapaz de satisfazer um homem tão intenso. Mas Colton balançará a vida de Rylee como uma tempestade: tirando-a do controle, testando sua vulnerabilidade e – sem qualquer intenção –atravessando a muralha que protege o coração abalado da garota. O sedutor playboy também esconde segredos obscuros, que pretende revelar a ela antes que seja tarde demais. Após Rylee e Colton descobrirem que possuem em comum uma impressionante química sexual, será que os dois conseguirão superar a necessidade de controle para se entregarem a uma relação? E na colisão entre esses dois mundos tão distintos, será suficiente apenas a atração para uni-los?
Oi gente, como estamos? Vocês já ouviram falar do livro ´´Driven``?

Esse livro estava na minha lista de ´´To Buy``, e essa lista não para de crescer a cada novo dia, desde o ano passado, e felizmente este ano ele voltou para casa comigo diretamente da Bienal Internacional do Livrode São Paulo, para minhas singelas estantes de livros em Belém do Pará. Amigas blogueiras e fãs de romances hot como eu e como a Renata Pamplona e a Ana Carolina (lindas!) me indicaram este livro, e como eu confio no bom gosto delas, e elas estavam comigo na Bienal, acabei comprando...uhuuuu!

Este livro conta a história da Rylee Thomas, uma mulher naturalmente deslumbrante, empreendedora e com uma linda consciência social. Ela trabalha em uma megaempresa que organiza e gerencia um abrigo para jovens garotos que foram resgatados de suas famílias por estarem em situação de risco. Estes garotos no abrigo vão normalmente para a escola e são acompanhados diariamente por uma equipe multidisciplinar para que possam se sentir seguros, para receber auxilio com os deveres de casa e se quiserem contar o que aconteceu antes de pararem no abrigo, e sabendo que fica a critério deles.

O livro logo de cara te apresenta a Rylee em modo workaholic, ela está organizando um jantar de gala para ricos, endinheirados e famosos com o intuito de arrecadar fundos para a expansão do abrigo dos garotos e expanção da infraestrutura. No meio do jantar, ela precisa ir buscar alguma coisa nos bastidores, e no fim acaba ficando presa em um armário minúsculo. Rylee não conta a ninguém, mas também tem um passado traumático, e ficar em um lugar escuro e trancada faz ela começar a ter uma crise. Ela começa a bater na porta e gritar por socorro, e mesmo assim as lembranças do que aconteceu com ela começam a aflorar do pior jeito.

De repente o armário se abre e ela se vê nos braços de um cara escandalosamente sexy, e começa a pensar que é um crime contra a humanidade ter um cara tão gostoso como ele. Lembrando que mesmo com esses pensamentos lascivos, a mente e o corpo dela ainda apresentam os sintomas de que ela estava surtando no armário, ainda estão presentes mesmo durante a análise dela sobre o deus grego que a salvou. E dá até para entender, tadinha, mesmo em crise, com o corpo e o olhar dele não tem como evitar!

Bem, nem preciso dizer que ela não foi a única que fez uma análise geral do corpo de alguém naquele armário. Colton, nosso salvador, não é bem o que se espera de um cavaleiro que resgatou a mocinha. E quando ele se depara com Rylee descabelada, e ofegante em um lugar escuro e reservado, a mente dele (e o corpo) vai a mil, e quando ele se vê ambos estão entregues em um momento muito íntimo. Quando o encanto é quebrado a Rylee foge, e depois de se recompor, compreende que ela só se deixou levar pois não estava conseguindo pensar direito, e que de outra forma o que aconteceu jamais teria acontecido, e que agora o fato já fazia parte do passado, e tinha muita gente na festa, e que era pouco provável que ela esbarrasse com o Sr. beijador.

Você e eu sabemos que não é assim que acontecem nas histórias!

Simplesmente o chefe dela diz que precisa apresenta-la para um dos maiores colaboradores da causa, e que é um super astro das corridas de fórmula 1, e assim ela vai pensando na chance de conseguir maior suporte ao abrigo dos meninos, porém, para tristeza de Rylee, e alegria geral das leitoras ela é apresentada ao Colton Donavam, também conhecido por ela como: Sr. Beijador.

Nessa mesma festa temos o início de uma caçada alucinante de Rylee por Colton, e ele vai tentar de todas as formar fazer com que ela ceda o controle de sua vida extremamente regrada, e curta um pouco da vida, da companhia dele e da cama dele também! Com o decorrer da leitura vamos percebendo que o Colton também tem um passado pesado e que compartilhar com Rylee vai ser irresistível.

Temos aqui um livro muito bem escrito, por uma autora que eu não conhecia, mas que já ganhou meu respeito por ter conseguido casar um romance com uma crítica social incrível.

Fica a dica!


segunda-feira, novembro 14, 2016

Eu Li: Despedida de Solteira - Mila Wander

Título:
Despedida de Solteira
Autora:
Mila Wander
Editora:
Qualis
Série:
Despedida de Solteira #1

Adicione ao Skoob


Amande estava com tudo pronto para o seu casamento: buffet completo, salão de festa, garçons, fotógrafos, igreja, iluminação, filmagem, cerimonial, decoração, convites, vestido, maquiagem, depilação... Ela tinha absolutamente tudo sob controle. Ou melhor, quase tudo...
Sequer havia cogitado uma despedida de solteira!
Guiadas pelas suas amigas - e madrinhas -, Amande descobrirá que nem tudo acontece como o planejado.


Oi gente, hoje é dia de resenha de mais um dos queridos que comprei na Bienal do Livro desse ano!

Mila Wander já não é (ou deveria ser) uma autora desconhecida aqui nesse blog, pois já temos resenha de ´´O Safado do 105`` e ´´Diário de uma Cúmplice`` que também são livros dessa linda. Pelo que me consta Despedida de Solteira, assim como O Safado do 105, são livros que a autora primeiro disponibilizou em plataformas digitais para depois disponibilizar eles físicos para alegrar as nossas estantes e nossas vidas.

Minha amiga Aline Chuvas me falou muito bem desse livros há alguns anos atrás, porém quando fui procurar o livro para comprar, a primeira publicação dele tinha esgotado, então fiquei só na vontade, porém qual foi a minha surpresa na Bienal desse ano? Ele estava lá, lindo e disponível para compra no estande da Editora Qualis. Nem preciso dizer que ele voltou para casa comigo, né? Pois então vamos a parar com o saudosismo, e passar logo para a resenha?

O livro conta a história de uma jovem mulher na faixa dos 20 e poucos anos chamada Amande, que tem sérios problemas sociais de interação com pessoas que ela não conhece, e isso vem se alastrando desde a sua adolescência, devido a situações que aconteceram com ela na infância, desde então ela não gosta de nada que ela não possa prever, controlar e organizar de forma linear e sistemática. No colégio ela era considerada a menina certinha, que não se metia em confusão, não matava aula, não namorava e era a queridinha dos professores. Ela sempre seguiu na linha, e na vida adulta dela ela é visivelmente uma pessoa que pode ser descrita com alguns TOCs!

As amigas mais intimas de Amande são as que conheceu no ensino médio, o que eu achei muito engraçado é como ela fez amigas, no livro diz que as meninas meio que adotaram a Amande, pois já estavam meio fartas de ver aquela garota sozinha o tempo todo, essas amigas não poderiam ser mais diferentes de Amande. Na vida adulta de Amande essas amigas continuam presentes, porém umas estão casadas, outras são muito fashionistas, namoradeiras e esbeltas, outras se consideram feinhas e assim vai.

No ensino médio Amande sempre achou um dos participantes do clube de xadrex, Rodrigo, um garoto supernerd, de óculos que ela sempre achou interessante. Atenção aqui, eu disse interessante, não disse que ela era apaixonada por ele. E quando as amigas dela descobriram esse interesse, elas prontamente decretaram que Amande tinha que começar a namorar com Rodrigo.

Na vida adulta Amande tem tudo devidamente organizado, e ela e Rodrigo entraram em um consenso de que era a hora de eles se casaram. Seria uma ordem natural das coisas. E meses antes de ocorrer o casamento deles, Amande já tem tudo do casamento organizado, cronometrado e pago. Pois ela é uma pessoa bem prática!

Só tem uma coisa que Amande não organizou e nem lembrou de organizar, sua despedida de solteira. É claro que suas amigas fizeram isso por ela em surpresa. Nem preciso dizer que Amande não gosta de surpresas! Ela fica meio irada no início, mas quando percebe que é voto ganho das amigas dela, pois todas concordaram com a despedida de solteira. Então, elas viajaram para uma casa dos sonhos no litoral.

Nessa casa elas tinham o melhor, buffe, um ´´mordomo`` e homens lindos pela casa toda para servi-las de todas as formas possíveis. SIM VOCÊ LEU AQUI DE TODAS AS FORMAS POSSIVEIS! E no meio dessa confusão a Amande conhece um moreno, muito na dele, e que sempre dava as melhores encaradas com aqueles lindos olhos azul gelo. E o fato de algumas vezes ele estar sem camisa, nem conta tanto aqui MENTIRA.

Ela vai passar só u fim de semana nesse paraíso, porém ela acaba estreitando laços com o Caleb, e isso vai ajudando ela a soltar um pouco as amarras do controle, cedendo aos encantos de Caleb.

Ele é um bom Rapaz, que em algum período da vida fez escolhas difíceis, e acabou se tornando um gigôlo/garoto de programa só que as coisas parecem diferentes com Amande, e ele acaba querendo participar da vida de Amande de uma forma muito mais plena e constante. E assim nós temos uma garota que está aprendendo que as vezes perder o controle pode resultar em coisas assustadoras, porém incríveis. E um garoto que vai voltar a cofiar nas mulheres. Juntos eles vão conhecer um mundo novo, no corpo um do outro, e além disso també.

Achei o livro bem divertidinho, apesar de as vezes querer socar a cara da Amande, mas enfim...o que eu não achei de Deus mesmo foi o que a autora fez no final do livro: ela simplesmente escreve algumas poucas páginas contando o que aconteceu dois anos depois pelo ponto de vista de uma das melhores amigas de Amande, a Jessica, e nessa parte ela conta que o Rodrigo, ex-noivo da Amande, que era supernerd magrelo de óculos, está todo malhado e virou um nerd hot.

MILA ISSO NÃO FOI LEGAL!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! Cadê o livro do Rodrigo???????????????

Enfim, fica a dica! Espero que vocês tenham gostado da resenha e até a próxima.



terça-feira, novembro 08, 2016

Eu Li: Sua Secretária: Desfeita - Melanie Marchande

Título:
Sua Secretária: Desfeita
Autora:
Melanie Marchande
Editora:
Giz Editorial
Série:
A novel Deception #1
Adicione ao Skoob


Depois de cinco anos trabalhando para o sr. Ryan, a paciência de Meghan com as manias e a grosseria do chefe bilionário já está no fim. Não importa que ele seja bonito e sexy... Para suportar a pressão, ela busca refúgio na leitura de uma série de livros eróticos escritos por Natalie McBride. Meg se torna fã, chegando a trocar correspondência com a autora.
Mas seu mundo vira do avesso com a revelação de uma incrível coincidência: Natalie, na verdade, não existe. Os livros foram escritos por seu detestável chefe. E ele, sem saber que “Sua Secretária” é uma fã, pede a ela que encarne Natalie McBride em eventos de divulgação dos livros. E não é apenas isso que Meg descobre. Ryan tem vários outros interesses; e ela faz parte de todos eles.
A tensão entre os dois aumenta até que um tórrido e complicado caso de amor comece. Com humor, reviravoltas e cenas sensuais que farão este livro pegar fogo em suas mãos, “Sua Secretária” certamente vai te surpreender, fazer rir, chorar e corar.

Oi gente! Que tal começar essa resenha de uma outra forma? Assim ó...GENTE LEIAM ESSE LIVRO PELO AMOR DE DEUS!

Calma que eu tô bem...tô bem! Não surtei nem nada desse estilo...só que recebi esse livro da nossa parceira a Giz Editorial por intermédio da Fernanda Karen que leu o plot e achou que talvez eu fosse gostar do livro, e não é que ela acertou em cheio? Esse livro entrou para a minha booklista deste ano, como uma das melhores revelações. Nada eu sabia sobre a autora, é o primeiro livro que leio dela, e quero deixar aqui o registro para a Giz Editorial ´´pode mandar mais que tá pouco``, que traduzindo seria: por favorzinho, publiquem mais livros dela!

O livro conta a história de Meghan, uma jovem adulta fora dos padrões estipulados pela ditadura da beleza. Ela é plus size, e vive muito bem com seu corpo, apesar da mãe dela viver implicando com ela e dizendo que se ela não emagrecer ela vai acabar sozinha. Meghan trabalha em uma empresa muito importante do comercio americano, e voltada para vários empreendimentos. A empresa em que Meghan trabalha há alguns anos é um lugar interessante para se trabalhar, e se não fosse o nojento do seu colega de trabalho que sempre tenta passar um papo nela para levar ela para a cama...e ele é um ogro com essas cantadinhas sem sal, e não posso esquecer de dizer que ela é secretaria do mestre mor dos chefes FDP...

Na empresa ninguém gosta de trabalhar com ele, e como consequência direta as pessoas sempre procuram a Meghan para passar coisas que deveriam ser passadas a ele, mas por medo o pessoal acaba por jogar tudo na cara da Meghan como se fosse uma bomba e esperam ela passar as coisas para ele. Ou seja, ela só leva na cara desse chefe! Mas fazer o quê? Trabalho é trabalho, e em períodos de crise o jeito é aturar ele mais um pouco.

Meghan já trabalha nessa empresa há 5 longos anos, e ela vem pensando bastante em como talvez ela esteja chegando no seu limite, e como seria sair desse massacre que é trabalhar para o CEO Ryan. Ela fica ponderando que não recompensa ele ser tão sexy e lindo, quando ele abre a boca ela sabe que vai se aborrecer com ele. Para aliviar um pouco o estresse Meghan em uma noite particularmente difícil procura na internet um livro que possa ler, e acaba encontrando o livro ´´A SECRETARIA``, e nas palavras dela:
É um livro de romance. E logo percebo, enquanto o folheio, que não é um daqueles livrinhos inocentes sobre casamentos arranjados, nem um clássico sobre rasgar corpetes. É muito mais quente. Praticamente um pornô.

É a melhor coisa que já li.
E assim nasce uma bookaholic, ela passa a noite toda lendo compulsivamente e depois descobre os outros livros da série e então ela não consegue parara mais, nem quando lembra que vai chegar no trabalho no outro dia como um urso panda de tão feias as olheiras que ela vai ter.

Ela passa a ter um relacionamento tão série com a série de livros que ela passa a se corresponder com a autora sobre como tem andado a sua viva, e assim Meghan passa a ter uma nova grande amiga a autora Natalie McBride. E essa amizade parece ter um efeito positivo em Meghan, ela passa a ir para o trabalho mais relaxada e pronta para seguir os conselhos de Natalie de como enfrentar o seu chefe.

E tudo parece melhorar até o dia em que Ryan chama Meghan na sua sala e entrega a ela as copias dos livros da Natalie, e pergunta se ela conhece a série, e obviamente ela mente dizendo que não, logo ele lembra ela do termo de confidencialidade que ala assinou quando começou a trabalhar para ele, e conta a ela que ele vai precisar que ela finja ser a escritora Natalie, pois quem escreve os livros é ele.

Nem preciso contar a enormidade da reação da Meghan quando ela lembra quantos e-mails ela trocou com a Natalie falando mal do seu chefe, que acabou sendo a própria Natalie. Ela até tenta sondar para saber se é ele quem responde os e-mails da autora, mas ele desconversa. No fim das contas ela não tem outra opção senão fingir ser Natalie.

Acredito que tudo nesse livro vai chamar a sua atenção: o amadurecimento do relacionamento deles, e da própria Meghan também. E como passamos a conhecer de fato o Ryan... e descobrir por que ele é tão malvado com ela. Por favor gente, leiam esse livro, ele é ótimo para curar aquela ressaca literária, e mesmo se você não estiver curtindo uma ele definitivamente vai te surpreender.

Devo admitir que depois de ler esse livro saí em disparada e procurei todos os meus livros hots e de época para ver se todos tinham fotos das autoras, e os que não tinham eu saí para a internet para saber se de repente os livros não estavam sendo escritos por algum Ryan da vida....kkkk

Beijos, espero que tenham gostado da resenha...Fica a dica!


segunda-feira, novembro 07, 2016

Eu Li: Filha da Ilusão - Teri Brown

Título:
Filha da Ilusão
Autora: 
Teri Brown
Editora:
Valentina
Série:
Herdeiros da Magia #1

Adicione ao Skoob


Ilusionista talentosa, Anna é assistente de sua mãe, a famosa médium Marguerite Van Housen, em seus shows e sessões espíritas, transitando livremente pelo mundo clandestino dos mágicos e mentalistas da Nova York dos anos 1920. Como filha ilegítima de Harry Houdini - ou pelo menos, é o que Marguerite alega - os passes de mágica não representam um grande desafio para a garota de 16 anos: o truque mais difícil é esconder seus verdadeiros dons da mãe oportunista. Afinal, enquanto os poderes de Marguerite não passam de uma fraude, Anna consegue realmente se comunicar com os mortos, captar os sentimentos das pessoas e prever o futuro. Porém, à medida que os poderes de Anna vão se intensificando, ela começa a experimentar visões apavorantes que a levam a explorar as habilidades por tanto tempo escondidas. E, quando um jovem enigmático chamado Cole se muda para o apartamento do andar de baixo, apresentando Anna a uma sociedade secreta que estuda pessoas com dons semelhantes aos seus, ela começa a se perguntar se há coisas mais importantes na vida do que guardar segredos. Mas em quem ela pode, de fato, confiar?

Oi gente!

Hoje vou apresentar para vocês um dos livros que li para entrar no clima do evento do dia 12 de novembro, a Retrospectiva Valentina 2016. Como todos já sabem a editora é uma grande parceira nossa e este ano novamente incluiu Belém no roteiro desse evento que vai acontecer em várias cidades do país. Então, pensei que para entrar no clima poderia colocar algumas resenhas, e decidi começar pelo primeiro livro da série Herdeiros da Magia, o livro ´´Filha da Ilusão``.

Este livro se passa em 1920 nos Estados Unidos, na era de ouro do Jazz, e também no período de grande sucesso de nomes auspiciosos do ilusionismo, como por exemplo, o incrível e fenomenal Houdini. E é ao redor de mistérios que rodeiam esse personagem que o livro é narrado e passa a contar a história de Anna Von Housen, uma jovem adulta que sabe somente viver na sombra da beleza, astúcia e sucesso da mãe, a médium mais famosa do momento, Marguerite Von Housen. 

Marguerite Von Housen, além de encantar o público no palco e nas sessões mediúnicas privadas em seu apartamento, é uma mulher com uma história muito peculiar. Ela segue sempre sua vida sem olhar para trás, mas por vezes podemos concluir, na leitura do livro, que a história da infância e adolescência dessa jovem garota do interior da Europa não foi nada fácil. Parte do sucesso e fofocas que rodam ela, hoje como adulta e mãe, se dá pelo fato de ela mesma ter contado para algumas pessoas que Anna é filha de ninguém mais ninguém menos que Harry Houdini, o grande ilusionista e caçador de médiuns farsantes.

Anna não tem provas de que ele de fato é seu pai, e sua mãe não gosta de contar nada sobre o passado, então a dúvida sempre fica rondando Anna. Ela sempre ajuda sua mãe com suas apresentações no palco, e até faz alguns truques de mágica e ilusionismo como pré show de sua mãe. Mas Anna está indecisa sobre o que realmente quer para sua vida. Ser uma grande ilusionista ou ter a vida normal e pacata que sempre quis, e nunca pode ter por sempre estar vivendo na infância cercada pela vida circense!

Com o decorrer do tempo, a vida meio que acaba decidindo por ela, pois vai percebendo que enquanto sua mãe é uma boa atriz e dribla muito bem seu público com suas farsas, o que Anna consegue fazer é bem mais real e assustador, e ainda mais perigoso pois Anna tem medo que sua mãe descubra e acabe se aproveitando dos poderes dela. A relação de mãe e filha é muito conflituosa e masoquista, pois a filha sempre se preocupa com a mãe, mesmo quando essa segunda insiste em acabar machucando a filha, para correr atrás da fama e sucesso. Enquanto que a mãe parece ser muito superficial e egoísta.

Apesar disso a jovem ilusionista continua tentando se achar, algumas coisas na vida de Anna são novas, como por exemplo o fato de ter dois belos garotos interessados nela. Owen, é o sobrinho lindo e charmoso do empresário de sua mãe, Jacques, enquanto que Colen é um inglês muito reservado com um grande segredo que pode mudar de uma vez por todas a vida de Anna, tanto para o bem quanto para o mal.

O livro todo é escrito em tom de mistério e suspense, pois Anna passa a ser perseguida por um homem interessado em explorar os dons de Anna para suas pesquisas sem se importar se ela pode ou não ficar louca com esses experimentos. Ao mesmo tempo descobre que existe uma sociedade secreta que estuda os fenômenos mediúnicos em Londres e que mantem o anonimato pois querem preservar a identidade dos médiuns presentes nessa sociedade. Em meio disso ano tem que descobrir quem é que vem tentando extorquir dinheiro dela, primeiro tentando sequestrar ela, sem sucesso e depois sequestrando alguém que não tem nada relacionado aos dons de Anna.

É um livro bem pontual nos fatos, e no final te faz questionar se o livro acabou mesmo, ou é só uma ilusão para te deixar pronto para o próximo livro. Também foi o primeiro livro que li que o cenário de fundo é os Estados Unidos em 1920.

Espero que vocês tenham gostado da resenha...Fica a dica!


sábado, novembro 05, 2016

Eu Li: Luz, o deus do horror - Andrei Simões

Título:
Luz, o deus do horror
Autor:
Andrei Simões
Editora:
Twee

Adicione ao Skoob

Um jovem atormentado do pela morte do irmão, em uma jornada de vingança que irá além das fronteiras do absurdo e uma amiga simplesmente em busca de justiça. Neste contexto, vários lugares do mundo, seres de existência impossível, na forma de anjos, semeiam e colhem medo, para uma poderosa entidade que reside na mais profunda escuridão. Neste romance seriado, cada capítulo encerrará uma história, escrita ora nos moldes do terror minimalista e filosófico, ora no antimolde da subversão de gênero. Mas ao avançar das histórias, uma apenas é contada, que une, interliga todas as outras. E a esta história, você, Aquele que Lê, é muito bem-vindo.É parte dela, inclusive.
Utilizando filosofia, ciência e ocultismo, navegando entre o realismo mágico e o horror, Andrei Simões procura instigar e provocar o leitor, com literatura minimalista, direta e profunda, utilizando de símbolos obscuros do inconsciente para trazer à tona difíceis, mas necessárias reflexões sobre a vida e a morte.

Andrei Simões, autor de “Zon, o rei do nada” e “Putrefação” lançou no dia 04 de outubro o seu mais novo livro “Luz, o deus do horror”. 
Gosto de identificar o autor pela obra e o atual lançamento não foi diferente. Andrei tem uma forma peculiar de narrar. Seus livros são mais que simples obras de terror; ele questiona e instiga, tudo isso enquanto te faz acender todas as luzes de casa. 

"E se Deus não for como pensamos que Ele é? E se Este criador, que muitas vezes parece muito criação nossa, com nossos defeitos, reger o mundo através do mal, em vez do amor? E se o planeta Terra for um reino da maldade, onde a bondade é a contra-maré?". Essas são palavras do próprio autor sobre “Luz, o deus do horror” quando o livro ainda estava em produção. Em minha leitura, vi a maldade, o medo e a dor em sua forma mais crua, mas também vi significados interessantes para traduzi-las.  

“Luz, o deus do horror” é um livro com capítulos em formas de contos. Cada capítulo conta uma história (que quase nunca acaba bem) que nos apresenta perspectivas variadas do medo. Elas não são aleatórias e ao final o leitor é testemunha de uma síntese perturbadora.
Entre palhaços, hienas e baratas, o medo surge para nos mostrar algo surpreendente. 
“Estava acontecendo de novo? Eu e o mundo tentando me enganar para evitar a simples verdade: o terror existe e vai muito além do que os livros querem ensinar.”
Andrei Simões entrelaçou o horror e o terror de uma forma interessantemente harmoniosa.
Os contos costumam iniciar com uma realidade comum, alguns em dias ensolarados até, para logo sermos introduzidos a novas realidades assustadoras. Realidades essas que, talvez, alguns de nós conheça.
“Não sei como o mundo pode pedir por sermos gratos a este sistema de quase escravidão que precisamos nos sujeitar para poder comprar o pão e o chão e teto (...) Preciso realmente agradecer pela oportunidade de ser só uma peça de um sistema que não parará por um segundo, se eu quebrar, substituindo-me no momento seguinte.”
O livro faz parte de um universo que Andrei Simões chama de “Crônicas da não-existência", onde seus três livros lançados tem algo que se conectam, mesmo que não tenha uma ordem obrigatória para compreender a leitura. Cada livro é autossuficientes, no entanto, se conheces as três histórias terás uns arrepios a mais, Aquele que lê. 

“Luz, deus do horror” foi lançado pela Editora Twee e contém ilustrações incríveis (e assustadoras) do paulista Eduardo Sejji. O único adendo à 1ª edição do livro é que o texto está muito junto a lombada e dificultou um pouco a leitura, no entanto, é um problema ínfimo se comparado ao cuidado com o todo. O livro tem as laterais escuras e um trabalho gráfico muito bonito.
Um prato cheio para os fãs de terror e horror! 

5 hienas sorridentes feat famintas


Como nós acompanhamos ansiosos o lançamento do livro, a Editora Twee cedeu um exemplar para sortear entre os nossos leitores! 
CÊS SÃO MUITO SORTUDOS! 
Para participar é muito fácil! Basta deixar um comentário aqui na resenha.
Vamos numerá-las na ordem e sortear entre vocês, no dia 11 de novembro.

Então é isso: boa sorte e não vá para a Luz!


sexta-feira, novembro 04, 2016

Eu Li: Delírio - Delírio #1 - Lauren Oliver

A capa metalizada é legal, mas fica
terrível depois de um tempo... :(
Título:Delírio 
Autora:Lauren Oliver
Editora:Intrínseca 
Série:Delírio 
Adicione ao Skoob 
Muito tempo atrás, não se sabia que o amor é a pior de todas as doenças. Uma vez instalado na corrente sanguínea, não há como contê-lo. Agora a realidade é outra. A ciência já é capaz de erradicá-lo, e o governo obriga que todos os cidadãos sejam curados ao completar dezoito anos.
Lena Haloway está entre os jovens que esperam ansiosamente esse dia. Viver sem a doença é viver sem dor: sem arrebatamento, sem euforia, com tranquilidade e segurança. Depois de curada, ela será encaminhada pelo governo para uma faculdade e um marido lhe será designado. Ela nunca mais precisará se preocupar com o passado que assombra sua família. Lena tem plena confiança de que as imposições das autoridades, como a intervenção cirúrgica, o toque de recolher e as patrulhas-surpresa pela cidade, existem para proteger as pessoas.
Faltando apenas algumas semanas para o tratamento, porém, o impensado acontece: Lena se apaixona. Os sintomas são bastante conhecidos, não há como se enganar — mas, depois de experimentá-los, ela ainda escolheria a cura?


A trilogia Delírio foi mais uma das distopias lançadas por volta de 2012, junto com a onda que veio de Jogos Vorazes. O primeiro livro, Delírio, funciona muito bem como ambientação a esse novo universo. A história se passa nos Estados Unidos (sempre) e nessa nova sociedade o amor é uma doença. O Amor Delíria Nervosa é uma ameaça a sociedade e deve ser erradicado. Todas as pessoas que chegam a idade de 18 anos passam por um procedimento (como uma injeção diretamente no cérebro) para serem curadas do mal. Após isso são pareadas, se casam e vivem a vida sem muitas emoções. Mais que isso, todos os livros foram revisados para remover qualquer incitação ao mal do amor. Várias obras são proibidas e há até uma nova versão da Bíblia. Músicas, internet, conteúdos, tudo é controlado pelo Consórcio e pelo Governo. Nada relativo ao amor, baderna e subversão pode chegar as pessoas.

Nesse mundo, conhecemos Lena, uma garota que está há alguns dias de completar 18 anos e passar pela cura para nunca mais se preocupar com o Amor Delíria Nervosa. Ela vive com sua tia: seus pais morreram há algum tempo e sempre houve a suspeita de que sua mãe tivesse contraído a doença do amor. As vezes Lena chega a ser mal vista pelos vizinhos por causa disso.

No dia de sua avaliação para pareamento com algum garoto da cidade e para avaliar a aplicação da cura, várias coisas dão erradas. Um delas é que Lena acidentalmente acaba conhecendo Alex, um garoto muito misterioso, e se apaixona por ele. O sentimento é mútuo e vai levá-la a questionar a sociedade em que vive e a rigidez das regras. Afinal, será que o amor é realmente uma doença?

A primeira coisa a se elogiar do livro é o texto. Bastante fluido e bem descrito. Delírio é um livro que dá para ler bem rápido: a rapidez da trama, faz vocês querer saber o que vai acontecer com os personagens. A distopia em si e o funcionamento dessa sociedade é outro ponto alto: cada capítulo é iniciado com um trecho de um livro aprovado pelo governo. Vemos versões de contos clássicos de amor e até de parábolas da Bíblia, manipuladas pelo governo para fazer a sociedade temer o Amor Delíria Nervosa. Toda a construção do medo sobre a doença e as imposições que o governo coloca em cima das pessoas é muito boa.

Por outro lado, tem o romance inevitável para levar a história à frente. O problema aqui é que o clichê do amor a primeira vista pesou demais na trama. Ficou um pouco forçado. Lena e Alex formam um casal, e, sempre motivada pela sua melhor amiga, Hana, Lena acaba criando coragem para quebrar as regras e se deixar levar pelo amor. Alex mostra a ela muitas coisas além da sociedade em que vive e Lena começa a perceber que há um mundo além daquela sociedade controlada. Mas em nenhum momento o romance se torna lá muito interessante. Durante o leitura eu estava muito mais interessado em saber como funcionava aquela sociedade, o que iria acontece quando os protagonistas quebravam as regras e outras tramas paralelas do que sobre o romance em si, que em teoria seria o ponto central do livro. 

Mesmo assim, foi uma leitura que eu curti bastante. Ainda vou resenhar os outros livros da trilogia (Pandemonio e Réquiem). Não percam as próximas resenhas.

quinta-feira, novembro 03, 2016

Eu Li: Cilada para um marquês - Sarah MacLean

Título:
Cilada para um marquês
Autora:
Sarah MacLean
Editora:
Gutenberg
Série:
Escândalos e Canalhas #1

Adicione ao Skoob


Sophie Talbot é conhecida pela Sociedade como uma das Irmãs Perigosas – mulheres Talbot que fazem de tudo para se arranjar com algum aristocrata. O apelido chega a ser engraçado, pois se existe algo que Sophie abomina é a aristocracia. Mas parece que mesmo não sendo uma irmã tão perigosa assim, o perigo a persegue por todos os lugares.
Quando a mais “desinteressante” das irmãs Talbot se torna o centro de um escândalo, ela decide que chegou a hora de partir de Londres e voltar para o interior, onde vivia antes de seu pai conquistar um título. Em Mossband, ela pretende abrir sua própria livraria e encontrar Robbie, um jovem que não vê há mais de uma década, mas que jura estar esperando por ela.
No entanto, ao fugir de Londres, seu destino cruza com o de Rei, o Marquês de Eversley e futuro Duque de Lyne, um homem com a fama de dissolver noivados e arruinar as damas da Sociedade. Rei está a caminho de Cumbria para visitar o odioso pai à beira da morte e tomar posse de seu ducado. Tudo o que ele menos precisava era de uma Irmã Perigosa em seu encalço.
O Marquês de Eversley está convicto de que Lady Sophie Talbot invadiu sua carruagem para forçá-lo a se casar com ela e conquistar um título de futura duquesa. Já Sophie tenta provar que não se casaria com ele nem que fosse o último homem da cristandade. Mas e quando o perigo tem olhos verdes, cabelos claros e a língua afiada?
Essa viagem será mais longa do que eles imaginavam…

Oi gente, vamos de romance de época hoje? Sim, claro ou anda logo com essa resenha Anne!

Para quem curte um bom romance de época como eu, por certo já deve conhecer a autora Sarah MacLean de outras séries e de outras editoras também que publicam desse gênero, de séries tais como: Os números do amor e O clube dos Canalhas, que são curtas, divertidas, românticas e diferentes, ou quem sabe você conhece a autora através das minhas resenhas destes livros aqui no blog...rsrsrs... Desta vez vim apresentar a vocês essa nova série que tive o prazer de conhecer na bienal do livro em São Paulo este ano, a série Escândalos e Canalhas.

Lembra que eu disse que essa autora é conhecida no meio por escrever histórias com características peculiares e enredos nada ortodoxos? Pois é...neste livro temos a história de uma garota simples chamada Sophie Talbot, que um belo dia, durante a sua infância, teve sua vida mudada radicalmente quando seu pai fez alguma coisa excêntrica para o rei, e acabou passando de carvoeiro (acho que é assim que chamam) a conde. Toda a sociedade especula durante as reuniões sociais o que teria o conde Talbot feito para ganhar o título? E desta forma a família parece se manter sempre como assunto das fofocas, e apesar disso, se adaptaram muito bem a essa nova realidade, só uma das filhas Talbot parece não ter se adaptado tão bem assim!

Além da família Talbot ser conhecida por essa história de como receberam o título, também são constantemente objeto de fofoca nos folhetins, por causa das infames filhas Talbot, conhecidas por alguns como ´´As Cinderelas Borralheiras`` ou mesmo como ´´Irmãs Perigosas``. Vamos recapitular então porquê elas são consideradas perigosas : Seraphina a irmã mais velha das filhas é casada com um idiota com um título, então basicamente elas são chamadas perigosas por causa de Sesily, Seleste e Seline, que são as três irmãs mais velhas e solteiras de Sophie, que adoram se meter em escândalos com seus respectivos pretendentes são muito ousadas. Fora isso ainda temos a mãe louca delas que adora fazer umas festas nada haver, e que as pessoas sempre vão para poder ter assunto de fofoca sobre a família Talbot no dia seguinte.

Enfim...em meio a tudo isso temos a filha caçula Sophie Talbot, que não é nenhuma beldade com um corpo espetacular como as irmãs delas são descritas, ela é só uma bookaholic, que não queria um título, escândalos ou mesmo festas ultrajantes...ela só queria voltar para a cidade natal dela, Cúmbria, abrir sua própria livraria e se casar com seu amigo de infância. Será que é pedir muito? Em um belo dia Sophie acaba enfrentando um cretino idiota da sociedade no meio de uma das festas da família dela, e a mãe dela acabou ficando do lado dele, e chamando a atenção dela na frente de toda a festa.

Nem preciso disser que isso foi a gota d'água para Sophie, e depois disso ela acaba tomando uma decisão sem pensar e foge escondida na carruagem de Rei, um libertino conhecido por desonrar jovens, destruir noivados e fugir depois. Rei nada mais é do que o marquês de Eversley, e futuro Duque de Lyne. E o que poderia ter sido uma fuga perfeita para a cidade natal dela, acaba se tornando um pesadelo completo, com direito a disfarces, intrigas, bandidos, um médico estranho, personagens secundários muito cativantes e um libertino que não deveria ser tão apaixonante, pelo bem da sanidade de Sophie.

A história é cheia de altos e baixos, e é muito divertido ver a Sophie passar a conhecer tão bem o mais infame libertino da atualidade, que nem é tão infame assim no fim das contas. A história tem algumas reviravoltas muito apaixonantes. Como sempre, Sarah MacLean não nos deixa ficar entediados durante a leitura em momento nenhum, e nem com uma ressaca literária depois.

Então, espero que vocês tenham gostado da resenha...e fica a dica!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
© Garota Pai D'égua - Todos os direitos reservados.
Criado por: Bianne Souza.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo