sexta-feira, fevereiro 27, 2015

Eu Li: Flores Mortais - Giulia Moon


Título:
Flores Mortais
Autora:
Giulia Moon
Editora:
Giz Editorial
Onde Comprar:
Submarino | Saraiva | FNAC

Flores Mortais - Frágeis, obstinadas, corajosas, muitas vezes egoístas e sombrias. Cada uma das protagonistas das histórias deste livro, à sua maneira, personifica aspectos diferentes do universo feminino, com uma pequenina peculiaridade: são vampiras. As Flores Mortais que crescem nas sombras da noite. Belas, sedutoras, mas também predadoras cruéis. Flores Mortais é a coletânea de histórias de vampiras escrita e ilustrada por Giulia Moon, autora da série KAORI.


Vampiros são de natureza atraente...vampiras são de natureza extremamente sexy, mas também podem ser predadoras cruéis e ardilosas, sem perder o charme, a elegância, e a sensualidade. Isso resume muito bem as vampiras criadas por Giulia Moon e retratadas nos diversos contos da coletânea Flores Mortais. 

Amo vampiros, e apesar da imensa quantidade de histórias de vampiros por aí, é difícil encontrar boas histórias com vampiras como protagonistas. Desculpa sociedade masculina, mas o gênero feminino acrescenta muito charme às histórias de vampiros e a autora soube usar isso muito bem.

O livro tem os seguintes contos: 

~> Rock'n Rose
~> Danse Macabre
~> A Santa dos Meninos de Rua
~> Maya ♥
~> A dama-morcega
~> As vampiras de Kenshin
~> Dragões tatuados ♥
~> A exótica dama oriental e o inesperado Luar

Quem me conhece sabe que eu tenho uma certa dificuldade em avaliar contos, pois pra mim eles sempre terminam rápido demais, me deixando frustrada em 90% das vezes. Meu maior medo quando peguei o livro para ler foi me deparar com a frustração novamente. Sorte minha e uma grande habilidade da autora que dessa vez, em 90% dos contos, eu não me senti frustrada at all (não resisti rsrs - quem leu/ler o livro vai entender).

Ela criou vampiras nos mais variados estilos, de aparência exótica, cruéis, enigmáticas, frágeis. Em cada conto ela apresentou uma ou mais facetas dessas criaturas incríveis, sendo Maya a mais marcante de todas. Eu simplesmente adorei o conto dela, de cabo a rabo! Ela e seu mordomo foram marcantes na leitura. 


É uma super seleção de contos, que te deixa imaginando o que acontece noite afora, pois alguns parecem bem reais mesmo, deixando a sensação de que há muitas coisas na noite que nós não compreendemos totalmente. Foi minha primeira experiência com a autora, e foi uma ótima experiência, tanto que pretendo ler bem em breve os outros livros dela sobre a vampira oriental Kaori, que aparece no último conto do livro. Cultura oriental + vampiros = tudo para dar certo! 




Eu Li: Ouro, Fogo & Megabytes - Felipe Castilho


Título:
Ouro, Fogo & Megabytes
Autora:
Felipe Castilho
Editora:
Gutenberg
Onde Comprar:
Submarino | Saraiva | FNAC

Ouro, Fogo & Megabytes - Como esconder uma suspensão escolar dos pais, resgatar uma criatura mágica das garras de uma poderosa e mal-intencionada corporação e ainda por cima salvar o país de um desastre sem precedentes?
Anderson Coelho, um garoto nada extraordinário de 12 anos, divide sua vida entre a pacata realidade escolar e uma gloriosa rotina virtual repleta de aventuras em Battle of Asgorath, jogo de RPG online em que jogadores do mundo todo vivem num universo medieval, cheio de fantasia. Lá, Anderson – ou Shadow, nome de seu avatar – tem vida de estrela: é o segundo colocado do ranking mundial. E são justamente suas habilidades que chamam a atenção de uma misteriosa organização, que o escolhe para comandar uma missão surpreendente junto com um grupo de ecoativistas nada convencionais.

“Ouro, Fogo & Megabytes”, lançado pela Editora Gutemberg, é o livro 1 da série “O Legado Folclórico”, de Felipe Castilho.

Queria sentar com vocês em um café para poder explicar o quão fantástico esse livro é. Felipe Castilho misturou mitologia brasileira e tecnologia em uma aventura incrível e de tirar o fôlego! A obra abriu as portas para o que ainda não tinha visto nos livros de fantasias nacionais: destaque para os nossos mitos. 

Aqui, no Pará, é muito comum ouvirmos “causos” sobre diversos mitos. Nossos interiores são repletos de magia e contações de histórias. Não sei como funciona pelo resto do país mas, aqui no Norte, os mitos dão muito o que falar. Posto isso, fiquei super interessada quando @robertaspindler me deu a dica desse livro (as dicas dessa mulher, gente, affo ♥). E foi mais do que eu espera! A proposta é super interessante e o autor levanta questionamentos importantes sobre a natureza, em geral. Gosto quando um livro nos tira da nossa zona de conforto e nos faz olhar além, e Felipe Castilho inspira isso.

A história contada em 3ª pessoa nos apresenta Anderson Coelho. Ele é, aparentemente, um garoto comum que mora em Rastelinho, uma cidade de Minas Gerais, com a família. No entanto, Anderson não é apenas um garoto comum. Ele também é Shadow Hunter, o 2° lugar mundial de Battle of Asgorath, um jogo de MMORPG (para os  noobs como eu, é um jogo de RPG online). Anderson vive uma vida pacata em sua cidadezinha e uma vida cheia de aventura como Shadow Hunter em seu game, até que um dia tudo muda.

Primeiro um esquisitão invade o jogo no meio de uma batalha para fazer perguntas à Anderson. Logo em seguida, um telefonema esquisito. Depois uma visita inesperada. E é aí que entra em cena a Organização, uma ONG que luta pelo meio ambiente. Na casa/sede, que fica em São Paulo, a Organização faz diversos tipos de ações, como a “coleta”, que consiste em conscientizar as pessoas nas ruas em prol da natureza. (O quão duro será quando eu for em SP e não ver esse pessoal com colete marrom. Ai, ai.)

Quando Anderson é contratado para fazer uma missão para a Organização e viaja para São Paulo, ele começa a interagir com essa outra realidade que ele sequer imaginava que existia. As lendas são reais. O saci-Perepê, o boitatá, o lobo-guará, o caipora... as criaturas folclóricas são reais. E a missão de Anderson envolve coisas grandes a respeito de uma empresa que quer, não apenas ganhar dinheiro, mas também prejudicar o meio ambiente. Com seu conhecimento tecnológico, Anderson vai tentar ajudar a Organização a resgatar uma das lendas folclóricas que está em extinção e, se mal sucedido, poderá pode causar sérios problemas a todo o país.

Expondo dessa forma, parece muito louco. E de fato, é. E interessante. E inteligente. E instigante. Felipe Castilho escreveu um livro de fantasia com todos os ingredientes necessários: aventura, adrenalina, conflitos, mistérios e adicionou elementos importantes e atuais, como: a influência nociva da mídia, a perspectiva de ética, questões ambientais e outros questionamentos que inspiram o leitor a novos pontos de vista.  

 “Acho que uma sociedade equilibrada seria um lugar onde cada um de nós soubesse o seu papel no mundo... Onde todos tivessem o conhecimento e o utilizassem em consenso para que a sociedade inteira melhorasse. Não um grupo seleto. Não alguém. Melhorar o mundo, para que todos tirem o melhor dele.”

“Ouro, fogo & megabytes” é uma passagem sem volta para uma fantasia surpreendente e muito brasileira. Os personagens são interessantes e, estranhamente, reais demais. As lendas que conhecemos darão margem a outros contextos e histórias envolventes, adicionando ainda mais o fantástico do todo que o livro é. O começo é um pouco lento, mas quando o livro pega ritmo, fica super dinâmico e termina rápido demais. O livro também é recheado de ilustrações super bonitas que chamam bastante atenção. Quanto ao trabalho da editora Gutemberg: sou fã. Seus livros são sempre muito bonitos e bem feitos.

A continuação, “Prata, Terra & Lua Cheia”, já foi publicada, mas ainda não consegui ler, infelizmente. Em breve resolverei isso e, quem sabe, terá resenha do livro 2 para a próxima semana nacional. 

O autor Felipe Castilho já divulgou o título do 3° volume, que se chama “Ferro, Água & Escuridão”. Ele ainda está em produção e podemos ter notícias em primeira mão em sua página no facebook: O Legado Folclórico. Estou muito feliz por poder conhecer e compartilhar essa história incrível como vocês. Anotem no caderno de dicas preciosas!

Comentem aqui o que vocês acharam da proposta e, caso já tenham lido, me digam o que acharam!



Leiam, leiam, leiam!
Fernanda Karen Estudante de Serviço Social com o coração no curso de Letras. Apaixonada por séries, dramas e café. Bookaholic  irrecuperável e promíscua literária. Eventualmente estou trocando um de meus rins por livros muito desejados. (Qualquer coisa é só entrar em contato). Amo YA, ficção-fantasia, clássicos (brasileiros, portugueses, ingleses, latinos etc), chick-lits... Perceberam que meu preconceito literário é zero? Ops, quase zero; não leio auto-ajuda.

quinta-feira, fevereiro 26, 2015

Garota Pai D'égua Entrevista Salomão Larêdo.

Olá gente! 

Curtindo nossa semana especial? Eu também, tenho adorado tanto ler os posts das minhas amigas, como fazer esses posts um pouquinho diferentes das resenhas convencionais.

Então como comentei anteriormente, eis um pouquinho mais sobre o nosso amigo Salomão Larêdo, que gentilmente aceitou um pedido no meio da tarde de domingo, para responder as perguntas dessa que vós escreve.

Nessa entrevista, o que mais me impactou foi o fato de que a leitura pode significar bem mais do que um prazer (meio caro as vezes) ela pode significar muito mais para tantas outras pessoas, e a gente nem faz ideia da proporção dessas significativas coisas.

Então sem mais delongas, vamos descobrir o que o nosso amigo tem a falar sobre o universo literário e sua experiência em meio aos livros, e palavras.

1 - Como surgiu a iniciativa de levar livros a beira do rio? Hoje essa proposta atinge quantos municípios? Como é a sistemática desse trabalho?

Surgiu no campus da UFPA, em Cametá, com o prof. Orlando Cassique, que ampliou sua sala de aula no sentido de que os seus  alunos tivessem atividades começando um pequeno espaço de leitura que se tonasse célula à formação de leitor crítico. Cada professor e cada aluno   - era uma ação que vimos juntos, ou seja, professores e alunos da universidade -  tornava-se  co-participante e co-responsável , em cada módulo , de avançar essa ideia  e ia com os seus alunos  realizar essa ação política  e como eu já desenvolvia  em Belém e pelo interior do Pará meu projeto que objetiva  cooperar na    formação de leitor crítico chamado " O escritor na escola" , convidado pelo prof. Doriedson Rodrigues,  fui   ministrar uma disciplina e numa tarde de sábado, contando com a ação voluntária dos alunos , atravessamos  o belíssimo rio Tocantins , fomos a  esse  lugar chamado Cuxipiari, uma ilha  do município  de Cametá  e levei  à comunidade alguns livros meus e outros para ajudar no acervo do espaço de leitura e com meus alunos fizemos atividades de contar histórias e ouvir o que eles tinham a dizer e foi um excelente troca, comunhão e  compartilhamento e um exercício  efetivo de cidadania , de pensar no outro, de ajudar na promoção humana, abrindo os olhos de quem queria  , através da leitura, fazer suas descobertas.Contávamos com o apoio  e parceria da colônia de pescadores de Cametá que cedia a embarcação. Infelizmente por uma série de razões esse projeto não prosperou, inobstante eu continuar com  meu projeto pessoal de formar leitor em toda parte , doando livros para que a comunidade  faça  uma pequena biblioteca para  uso da comunidade e   um dia tenhamos  um Pará de leitores.É uma luta muito grande, árdua, difícil, mas é uma missão que tenho, um apostolado que exerço, questão  de consciência cidadã minha como pessoa,  como escritor, professor, como quem está no mundo  para ajudar, facilitar para que o outro cresça, se promova, apareça. 

2- Que tipo de literatura o projeto leva a beira dos rios? E de que forma podemos contribuir?

Meu projeto "O Escritor na Escola"  ( que sempre contou com apoio das bibliotecárias, minhas queridas amigas verdadeiros anjos da guarda do livro, da leitura  e de quem gosta de ler ), que tem mais de 30 anos, continua em toda parte onde posso ir  - conforme minha disponibilidade de tempo, condições, saúde  - e fazer alguma coisa. Normalmente procuro conscientizar professores, alunos, a comunidade para a importância da leitura e concretamente levo livros para que  iniciemos um pequeno acervo cuja tendência é crescer e se transformar em biblioteca comunitária. Faço doação de livros meus, de leitura literária, livros para crianças, revistas, jornais, tudo serve  e peço às pessoas que queiram contribuir e repasso onde pedem, solicitam.É uma ação política que não é fácil e preciso que o outro aceite e queira colaborar, pois é sempre um trabalho coletivo, de todos, quem cede espaço, tempo, etc.

3 - Você acha que a semente ´´club do livro`` é uma proposta que poderia ser implementada com sucesso em outros municípios paraenses?

Meu sonho é de que em cada comunidade haja um " Club do Livro" ou coisa similar, para incentivar a leitura, fazer as pessoas gostarem  de ler, a encontrar prazer na leitura e  partir daí, aflora a consciência cidadã e tudo muda, porque quem lê, pensa e quem pensa, muda o seu entorno e vamos ampliando isso e daqui a pouco todo o Pará será leitor e certamente, teremos mais escolas, mais  ensino, mais educação de qualidade, mais livros, mais bibliotecas, mais justiça social, menos desigualdade, menos presídios, menos violência, uma vida melhor e mais feliz para todos, todos. 

4 - Qual dica você poderia dar para nossos amigos que almejam escrever um livro futuramente?

Quem quer escrever, penso que deve antes querer  ler, ler muito, ser leitor, ler muito, muito e ler tudo que cair na rede.  Ser um bom observador da vida e do mundo, das pessoas. Primeiro passo de quem quer ser escritor é ser leitor, sempre. A leitura é a base para o conhecimento, para ampliar vocabulário, raciocínio, fala, ver como o outro desenvolve um texto, que técnica usa. Leitura é sempre o caminho para o escritor e não parar nunca de ler, ler mais que escrever.Quem quer se  escritor  tem que sentar e escrever a obra, ler, reler, revisar, retirar excessos, reolhar, rever, reler , mostrar aos parentes e amigos e  participar  de concursos literários  e jamais  se dar por vencido, ultrapassando todas as barreiras e dificuldades  e os nãos que vão surgir . Mas, vencidos todos os interditos e vicissitudes , quando o livro está na mão  do leitor, exercendo sua função social, é muito prazeroso, gostoso e  deixa o autor muito feliz e  percebe-se   que todo sacrifício vale a pena.  

5 - Como produtor e propagador de conhecimento, qual a mensagem para incentivar outros jovens a ter amor pela leitura, você poderia nos dar?

Tenho uma teoria de que o leitor se forma no ventre da mãe, em casa, na família, com os pais, avós, tios, primos, amigos, que contam casos, histórias, conversam, que são carinhosos, atenciosos, afetuosos. Quando a criança nasce, continuar contando histórias, falando das coisas, mostrando o cotidiano, levando em ambientes culturais como livrarias, cinema, teatro, ouvir música e continuar lendo, adquirindo livros. Porém o melhor exemplo que alguém pode dar, é ser leitor. Não precisa dizer leia. Basta dar o exemplo e o outro vê que tu estás, lendo, que és leitor  e vai também querer ler. A escola tem uma participação importante porque é da colaboração com a família que o leitor e se desenvolve , cresce , mas o  professor tem que ser leitor, em que gostar de ler, se empolgar com livro e leitura , cultura e arte, tem que ter biblioteca na escola e , completando o tripé,  vem o  Estado  que  tem obrigação  - por ser um direito de toda pessoa humana -  de  dotar nos espaços públicos,  boas e muitas bibliotecas, bons acervos, proporcionar meios de leitura e de que haja bens culturais a serem usufruídos por todos pois é  um direito. Toda pessoa tem direito a educação, ler, escrever, ter cultura e quem deve proporcionar isso é o poder público,  é a família , é a escola, todos formando um  conjunto. Essa é, digamos a situação ideal e quando não acontece assim - o que é mais comum - cada um de nós  tem que dar seu contributo: ler para as pessoal, difundir a leitura, o livro, falar de livro, de biblioteca, deixar livros nas rabetas, nos ônibus, nas balsas, na vans, em toda parte, doar livros, presentar com livros, etc etc. 

Gostaria de esclarecer , que com algum tempo nessa missão, nesse propósito, nessa ação  cidadã, de ajudar na formação do leitor crítico, hoje vejo mais produtivo incentivar  os professores à leitura , contar com a colaboração  deles, com o efeito multiplicador  dessa ação de ler, principalmente a leitura de autor local. Precisamos valorizar o que é nosso, não apenas a literatura, mas a nossa cultura em geral, nossa história, nossa gente, nosso sotaque, nossa fala , nosso jeito, nosso cinema, música, teatro, dança   todas as vertentes da arte, tudo que fazemos. Temos que valorizar para conhecer, amar, defender o que é nosso. É muito importante o que vem de  fora e nos enriquece, mas, temos que conhecer e entender o que se passou e se passa aqui, por isso, trabalho também com a memória ou literatura de testemunho, com o lendário e o imaginário da minha  amada região Amazônico porque sou mesmo é ficcionista, romancista e adoro meu povo, minha gente, minha história e gosto de contá-la  para encantar.  Gosto de seduzir leitor, fazendo, tecendo um bom livro e para isso, preciso ler, ler muito, muito e eu gosto muito de escrever, mas sou fascinado pela leitura. e como nós temos bons autores, aqui temos o melhor da literatura brasileira produzida no Pará, por paraenses. 


Quero parabenizar você Anne, pelo empenho com seu grupo que se reúne no café da Fox. Fico muito contente e e feliz quando chego na Fox e é o dia da reunião de vocês e me sinto orgulhoso e feliz de ver tantos leitores jovens e gente interessada em livro e em leitura , em discutir literatura e estar alegre e e feliz  no meio dos livros, cuidando da arte e cultura  e isso me enche de orgulho que  corro pra fotografar  e postar no meu FB e no blog como uma maneira de incentivar ainda mais  vocês, chamar a atenção de outros e porque valorizo muito o que vcs fazem  e que se propaga para um dia sermos tds, leitores. Bjs e , parabéns a vc e a toda turma desse importante Club do Livro que tem muito a fazer mas já tem muita história pra contar e uma coisa que me agrada é que me sinto membro do grupo de vocês e tenho tds vocês como meus amigos e amigas queridas. Grato, obrigado  Bjs

Mais uma vez obrigada por essa oportunidade de entrevista!

Espero que todos tenham gostado e refletido tanto quanto eu após essa entrevista.

Abraços de urso, e até a próxima.
 

Eu Li: O Homem Perfeito - Vanessa Bosso


Título:
O Homem Perfeito
Autora:
Vanessa Bosso
Editora:
Novas Páginas
Onde Comprar:
Submarino | Saraiva | FNAC

O Homem Perfeito - Melina teve alguns relacionamentos ruins, outros péssimos...
Mesmo assim, ela não desiste: um dia ainda vai encontrar alguém que a complete e que entenda algumas manias fofas que ela tem como comprar mais sapatos do que pode guardar ou tomar uma multa ou outra por excesso de velocidade. Ela faz a sua parte escrevendo um pedido ao universo, no qual descreve esse ser incrível nos mínimos detalhes. Agora é só esperar, certo?
Melina não imagina, porém, que esse presente dos céus já existe, mas foi parar nos braços de uma mulher in-su-por-tá-vel.
O que fazer quando o destino insiste em brincar com a sua paciência?


Melina já teve todo o tipo de relacionamento ruim. O último, inclusive, a deixou desempregada. Sendo assim, ela juntou as suas mágoas e seus muitos sapatos e partiu de SP para Parati, a cidade que sua família vive, administrando uma pousada, para tentar recomeçar. Acontece que, quando Melina foi embora de Parati, 10 anos antes, ela deixou várias coisas para trás. Inclusive seu primeiro tudo (beijo, namorado, vez, amor), Bernardo.

Os amores de Melina sempre deixaram a desejar. Tanto que, na faculdade, ela e sua melhor amiga fizeram uma lista do que seria o homem perfeito para elas. O de Melina se enquadra perfeitamente com a personalidade/físico de seu ex-namorado. Agora ela está de volta em Parati só para descobrir que Bernardo está noivo de sua arqui-inimiga Samantha.

Os sentimentos há muito deixados para trás, voltam atingir Melina e Bernardo com força, mas o passado não pode ser apagado. 10 anos de indiferença não podem ser esquecidos. Sem falar no casamento marcado. Melina terá que lutar contra seus medos para tentar reaver seu amor e o leitor será deliciado com essa saga divertidíssima.

Li este livro em 3 horas, de uma sentada só. Ri bastante das loucuras de Melina e suspirei mais ainda por Bernardo. Amo chick-lits e adoro constatar que as autoras nacionais estão produzindo no gênero. Vanessa Bosso criou uma história feita para entreter e divertir e a proposta alcançou seu objetivo.

Achei o livro meio corrido e as ~coincidências~ foram bem forçadas, mas delas que surgiram as cenas mais fofas, então perdoarei a autora por isso. O livro também tem alguns fragmentos calientes, mas nada explicito ou vulgar. A autora põe a lenha na fogueira, mas não acende o incêndio (acho que fiquei um pouco chateada com isso. Ê!).

“Nunca ninguém me beijou dessa forma, nenhum homem me atingiu com tanta precisão. Essa completude que estou sentindo, em que duas peças se encaixam perfeitamente, é a prova de que Deus pensou em tudo. É a certeza de que existe alguém para nós, de que não fomos criados para a solidão.”
A narrativa é em 1ª pessoa, da perspectiva dramática de Melina, então sabemos tudo que passa por aquela cabeça louca. Melina é uma personagem divertida e muito engraçada e se dermos licença poética a ela, pode-se deixar passar algumas atitudes que eu não aprovaria na vida real.

Bernardo é adorável. Médico, bonito, gentil (e rico, com certeza), ele me arrancou muitos suspiros apaixonados e a eterna pergunta: será que existe desse tipo na vida real? As expectativas não estão a nosso favor, amgs. Os amigos da protagonista, Espírito (ela explica o porque) e Nanie são muito divertidos e adicionam um quê a mais na história, juntamente com a família adorável de Melina.

“O homem perfeito” mistura romance e diversão de uma forma leve e agradável. O livro tem um quê de fanfic, com uns fatos aleatórios meio bombásticos, e termina tão rapidinho que é até triste quando chegamos na última página (eu amo fanfics e sofro com seus finais, me julguem).

Para quem gosta de se divertir com um romance leve e rápido, “O homem perfeito” está esperando por vocês.
ótimo :)
Fernanda Karen Estudante de Serviço Social com o coração no curso de Letras. Apaixonada por séries, dramas e café. Bookaholic  irrecuperável e promíscua literária. Eventualmente estou trocando um de meus rins por livros muito desejados. (Qualquer coisa é só entrar em contato). Amo YA, ficção-fantasia, clássicos (brasileiros, portugueses, ingleses, latinos etc), chick-lits... Perceberam que meu preconceito literário é zero? Ops, quase zero; não leio auto-ajuda.

terça-feira, fevereiro 24, 2015

Eu Li: Encontrada - À Espera do Felizes Para Sempre - Carina Rissi



Título:
Perdida
Autora:
Carina Rissi
Editora:
Verus
Onde Comprar:
Submarino | Saraiva | FNAC

Encontrada - Sofia está de volta ao século dezenove e mais que animada para começar a viver o seu final feliz ao lado de Ian Clarke.No entanto, em meio à loucura dos preparativos para o casamento, ela percebe que se tornar a sra. Clarke não vai ser tão simples quanto imaginava.
As confusões encontram a garota antes mesmo de ela chegar ao altar e uma tia intrometida que quer atrapalhar o relacionamento é apenas uma delas. Além disso, coisas estranhas estão acontecendo na vila. Ian parece estar enfrentando alguns problemas que prefere não dividir com a noiva.
Decidida, Sofia fará o que estiver ao seu alcance para ajudar o homem que ama. Ela não está disposta a permitir que nada nem ninguém atrapalhe seu futuro. Porém suas ações podem pôr tudo a perder, e Sofia descobre que a única pessoa capaz de destruir seu felizes para sempre é ela própria.

“Encontrada” é a deliciosa continuação de “Perdida”, de Carina Rissi. Quem me conhece pelo menos um pouquinho, sabe que as sedas do mundo correm muito risco quando falo sobre Carina Rissi. Seus livros são divertidos, adoráveis e ah, quero que todos leiam!

Seus personagens são cativantes e apaixonantes (desafio a qualquer um não se apaixonar pelos personagens dessa mulher) e parece que ela descobriu a fórmula certa de se amarrar um leitor.

Depois dos eventos de “Perdida”, Sofia volta em “Encontrada” para mais um desafio: se estabelecer em sua nova realidade, o século XIX. Mas quando você está acostumada a banheiro, celular, calças compridas e a trabalhar, acredite, não é nada fácil se adequar. Ian continua maravilhosamente encantador e perdidamente apaixonado por Sofia, mas seus conceitos são estabelecidos naquele século, portanto, é difícil para ele aceitar que Sofia use calças, por exemplo.

Achei interessante como a autora trabalhou nesse ponto da dificuldade de ambos e mostrou uma perspectiva legal para o leitor. Para completar o quadro, Sofia terá que lidar com a tia bruxa de Ian. Dona Cassandra veio diretamente do inferno para atazanar a vida do casal e ARGH, queria enforcar essa mulher. Sofia (mesmo sendo leitora de Jane Austen) não consegue se acostumar facilmente, garantindo assim nossas risadas.

“Contrair matrimônio. Eu não conhecia nenhum bom uso para aquele verbo: contrair dívidas, contrair um vírus... Os bíceps de Ian se contraindo e estufando as mangas da camisa enquanto ele treinava seus cavalos... humm... Tudo bem, um bom uso, mas só aquele. Alguém devia fazer alguma coisa a respeito disso. Não é para menos que as pessoas fiquem com um pé atrás quando pensam em se casar.”

Por outro lado, Ian não poupa em nada para agradar Sofia. Roupas, sapatos (sdds all star), presentes... Ian é um exagero ambulante quando se trata de Sofia. Porém, por causa de um evento que acontece em “Perdida”, Sofia acha que Ian está com dificuldades financeiras e decide ajudá-lo. E é aí que entra o destino. Com sua formula de cabelo caseira, Sofia vai acabar ~ajudando~ Ian da forma mais inesperada.

Não quero dar nenhum tipo de spoiler, mas garanto a vocês que Carina Rissi criou um enredo interessante e muito bem amarrado que vai afetar, de uma forma surpreendente, até o futuro. Ah, queria contar tudo, mas não quero estragar a surpresa, SOS! 

No que consiste ao casal amor, Sofia e Ian, continuam fogo e gasolina. Muitas cenas hots, amigos. Muitas cenas românticas! Ian ama Sofia de todo o coração e faz de tudo por ela! Tudo! E Sofia não fica atrás no quesito coração amor também. A dedicação de ambos e tocante. Os outros personagens também são bem trabalhados e adoráveis e a autora garante um bom ponto de vista sobre eles e nos dá belos desfechos. 

A única coisa que me deixava um pouco aborrecida, era os termos coloquiais que Sofia usava para falar. Ok, ela era do século XXI, mas não era como se ela fosse uma trombadinha que só conhecesse esses termos. Sofia era uma moça formada, com um bom emprego, então achava sem necessidade tantos termos coloquiais. O fato é que isso deixava as coisas bem engraçadas, então superei isso bem rapidinho. 

“Encontrada” é uma história linda, adorável e muito divertida que precisa ser conhecida por todos vocês. Carina Rissi é um orgulho nacional com seus chick-lits de ótima qualidade que não perde em nada para os gringos. 

Quem quer se apaixonar, que venha! Nossos autores nacionais estão no pódio!


owwwn

Amô!
Fernanda Karen Estudante de Serviço Social com o coração no curso de Letras. Apaixonada por séries, dramas e café. Bookaholic  irrecuperável e promíscua literária. Eventualmente estou trocando um de meus rins por livros muito desejados. (Qualquer coisa é só entrar em contato). Amo YA, ficção-fantasia, clássicos (brasileiros, portugueses, ingleses, latinos etc), chick-lits... Perceberam que meu preconceito literário é zero? Ops, quase zero; não leio auto-ajuda.

Eu Li: Perdida - Um Amor que Ultrapassa as Barreiras do Tempo - Carina Rissi


Título:
Perdida
Autora:
Carina Rissi
Editora:
Verus
Onde Comprar:
Submarino | Saraiva | FNAC

Perdida - Sofia vive em uma metrópole e está acostumada com a modernidade e as facilidades que ela traz. Ela é independente e tem pavor à mera menção da palavra casamento. Os únicos romances em sua vida são aqueles que os livros proporcionam. Após comprar um celular novo, algo misterioso acontece e Sofia descobre que está perdida no século dezenove, sem ter ideia de como voltar para casa – ou se isso sequer é possível. Enquanto tenta desesperadamente encontrar um meio de retornar ao tempo presente, ela é acolhida pela família Clarke. Com a ajuda do prestativo – e lindo – Ian Clarke, Sofia embarca numa busca frenética e acaba encontrando pistas que talvez possam ajudá-la a resolver esse mistério e voltar para sua tão amada vida moderna. O que ela não sabia era que seu coração tinha outros planos...

Imagine você sendo transportada para o século XIX, e vivendo num universo à la Jane Austen... "Perdida" nos proporciona essa magia. A autora, Carina Rissi, simplesmente realizou o sonho de todas as criaturas que amam os clássicos quando criou Sofia; mas não deixou a história sem modernidade nem esqueceu o toque caliente. Com a narrativa em 1° pessoa, o universo de "Perdida" nos leva em uma viagem no tempo apaixonante e envolvente, que deixa o leitor com uma angustia deliciosa ao terminá-lo.

Tudo começa quando, acidentalmente, um celular cai no vaso sanitário de um bar. Sofia não pode nem pensar em viver sem celular. A tecnologia é essencial em sua vida, assim como na de qualquer pessoa do século XXI. Com isso em mente, no dia seguinte ela sai pra comprar um celular novo. Sofia adquire um novo aparelho com uma vendedora muito gentil e enigmática. O que ela não esperava é que este celular, inexplicavelmente, a levaria para dois séculos atrás do seu.

A confusão inicial é muito compreensiva. Ainda mais quando ela é resgatada por um cavalheiro muito gentil e prestativo, chamado Ian Clarke, montado num cavalo. Sofia quer voltar desesperadamente para casa, mas ao que parece, ela tem assuntos para tratar no século XIX. O que lhe resta descobrir é: que assuntos são esses?

O Sr.Clarke, por sua parte, parece muito feliz em hospedá-la. O jeito diferente de Sofia chama sua atenção e ele parece deliciado com sua companhia. Enquanto Sofia procura as pistas que precisa para poder voltar para casa, Ian vai a encantando mais e mais. Cada palavra, cada gesto, cada expressão... tudo faz de Ian um homem irresistível. Sem falar de sua beleza. Para um tempo em que as mulheres mal olhavam para os homens sem corar, Sofia estava com uns pensamentos nada puros com relação à ele.

"Gentil, inteligente, bonito, charmoso, delicado, divertido, pegada forte e parecia ser rico... Quem não cairia de amores por Ian?"


Sim. Sofia está perdida. (Sem trocadilhos)
Sua volta ao século XXI começa a ficar sem sentido, pois com Ian ela se sente verdadeiramente em casa. Mas ela sabe que voltará em breve, e essa certeza a machuca a cada dia. Algumas angústias e surpresas aguardam o leitor no desfecho dessa história que é um verdadeiro sonho.

“... Há uma força em você que me atrai, que me arrasta para perto, uma força inexplicável que turva meus pensamentos. Não consigo pensar em nada mais, apenas em como seria tocar seu cabelo... Segurar sua mão... Sinta o que acontece com meu coração quando estou com você. – Batia forte e rápido, como o meu. Eu lutava para respirar.”

No melhor do gênero chick-lit e com um enredo divertidíssimo, Carina Rissi nos presenteia com diálogos engraçados e inteligentes, envolvendo o leitor com esse amor improvável, que nem dois séculos de diferença conseguem impedir. As diferenças dos termos e comportamentos do século XIX para o século XXI garantem as gargalhadas e os suspiros. Eles são inevitáveis. Com lindas declarações de amor e com fragmentos sexys e calientes, "Perdida" mantém o equilíbrio certo entre as atitudes dos personagens, dada a diferença de séculos.

Com um livro de estréia maravilhoso, a autora nacional Carina Rissi ganhou mais uma fã que está esperando ansiosa mais livros. Com base em "Perdida", a autora tem um futuro promissor. Carina Rissi já tem 3 livros lançados, inclusive a continuação de "Perdida" (resenha em breve) e quero mais, mais e mais!

Quem curte Marian Keyes ou Jane Austen, com certeza vai gostar muito do livro. Mas pra quem ama essas duas autoras e seus estilos, tenha em mente: "Perdida" foi feito pra você!



Sofian forever!
Fernanda Karen Estudante de Serviço Social com o coração no curso de Letras. Apaixonada por séries, dramas e café. Bookaholic  irrecuperável e promíscua literária. Eventualmente estou trocando um de meus rins por livros muito desejados. (Qualquer coisa é só entrar em contato). Amo YA, ficção-fantasia, clássicos (brasileiros, portugueses, ingleses, latinos etc), chick-lits... Perceberam que meu preconceito literário é zero? Ops, quase zero; não leio auto-ajuda.

segunda-feira, fevereiro 23, 2015

#PENSANDOBEM - Conheça o autor paraense Salomão Laredo

Olaaaaaaaaaaaaaaa gente!

Como estamos? Empolgados com as nossa semana nacional? Muitas surpresas boas aguardam vocês ainda nessa semana. E para abrilhantar mais nosso amado blog, é com prazer que trago para vocês, hoje um post especial sobre um grande amigo nosso, e defensor/admirador confesso do nosso club do livro, além de autor consagrado (e leitor) de nossa amada terrinha, o Sr. Salomão Larêdo.

Larêdo, além de autor que exalta as riquezas de nossa terra, foi (ainda é...) jornalista durante muito tempo no jornal Folha Do Norte, advoga junto a prefeitura em nossa cidade, poeta, contista e um eterno romântico brasileiro, premiado inúmeras vezes por seus diversos trabalhos nas academias carioca e paraense de letras, além de professor universitário.

Ativista conhecido por sua árdua luta em prol da disseminação da leitura crítica, pela formação de novos leitores nas escolas e pela luta ao acesso da leitura através da instalação de  espaços comunitários em barcos, canoas, cascos, motores, dentre outros no baixo Tocantins, durante sua vida estudantil.

Certo dia estava em um sábado ensolarado, aguardando a Fox abrir suas portas (sim, gosto de chegar cedo em meus compromissos) para organizar parte do espaço do café, destinado ao nosso tradicional encontro do "club do livro", quando sou gentilmente cumprimentada por um grupo de pessoas, que como eu, aguardavam a abertura da loja. Me sentindo super acolhida pelo grupo, que não me conhecia, fui convidada a tomar aquele cafezinho esperto, e compartilhar ideias sobre livros. 

Em momento nenhum, fui capaz de imaginar (deve ser por que sou muito distraída, ou quem sabe, meio pateta..kkkk) que estava tomando um cafezinho com uma celebridade. Quando descobri que estava contando sobre o surgimento do "Club do livro", para o autor em questão, sua gentil esposa e amigos bookaholics tanto quanto eu (nós todos amados), eu me senti, praticamente o último biscoito do pacote...kkkkk...feliz é uma palavra efêmera para me descrever naquela descoberta.

Então como boa curiosa que sou, fui me informar mais sobre as obras desse nosso amigo. E descobri que ele é  autor de nada mais nada menos que:
  • Senhora das Águas
  • Sibele Mendes de amor e luta
  • Guamares
  • Remos de faia:
  • As mil e uma noites amazônicas
  • Águas tocantinas
  • A Vingança da Amada nas Ardências da Amante
  • Chapéu Virado – a lenda do boto
  • O Prazer de Ler e Escrever - Ouvindo Histórias do Imaginário Amazônico
  • Marcas D’água - aerotextos
  • Timbuí - a lenda da anta – Conto
  • Eu lhe direi sem embaraço – em parceria
  • Vera – o romance - 2000
  • Moiraba – a lenda do sapo – Conto
  • Capitariquara e nas Conceição dos Araguaias
  • Trapiche - aerotextos
  • Lâmina Mea – mulher não chora ou Suzama matriz
  • Matinta Perera
  • Embaixo do Casco
  • Amor Engarrafado
  • Os papagaios do paruru
  • Moju Moju meu amor
  • Boiúna-me
  • Matintresh
  • Jibóia Branca via Tapanã/ Tenoné
  • Palácio dos Bares
  • Antonia Cudefacho - romance - encíclica cametaense -
  • A garota que tentou bater na mãe com a vassoura e ficou seca, na hora
  • Sarrabulho - a lenda da cobra Norato
  • Cametá-Camutás - cadernos populares
  • os Fofós de Cametá
  • Marabaenses
  • Ilha das Flores
  • A Família Larêdo - memória afetiva
  • Lygia da Cunha Nassar - livro de memória
  • Vila do Carmo - Paisagem de Afetos
Desde então estamos acompanhando o sucesso e trabalhos de nosso famoso amigos em seu blog, assim como podemos contar constantemente com sua presença e seus cliques, durante nossos encontros no "Club do livro".

Quem não conhecia, agora conhece! E quem conhecia, entende minha dica de leitura.

Espero que vocês tenham gostado, e aguardem pois vem aí uma entrevista rapidinha que fiz com ele.

Abraços de urso, até o próximo post!

Top 5 Autores Clássicos Nacionais por Anne Magno

Hello amados.

Dessa vez nada de top piriguetagens...ainda rindo horrores daquele post e seus comentários. Mas, dessa vez vim para fazer minha listinha básica de autores que me inspiram,fazem suspirar, rir, e ficar impressionada. Só que dessa vez esse top é muito nacional, pois vamos mergulhar nos clássicos na nossa terrinha.

Certa vez conversando com meus amigos do club do livro, conclui que para meus gostos literários atuais: minha primeira leitura foi totalmente definitiva para ditar todo um gosto sobre livros e estilos. E vocês, concordam?

Quem já leu alguma resenha minha, em algum momento já percebeu que sou muito chata para sair do meu gosto sobre livros, o que as vezes me priva de descobrir outros fabulosos autores, mas que também me deixa extremamente feliz com os livros românticos que acho por aí, seguindo minhas atuais tendências.

Então, sem maiores enrolações vamos aos livros:

#TOP 5 - I Juca Pirama - Gonçalves Dias

Ai gente, quem nunca se empolgou (e arrepiou) cantando o mais rápido que podia, sem quase respirar, o canto forte do nosso I-Juca-Pirama, minha parte favorita é:



´´Meu canto de morte,
Guerreiros, ouvi:
Sou filho das selvas,
Nas selvas cresci;
Guerreiros, descendo
Da tribo Tupi.

Da tribo pujante,
Que agora anda errante
Por fado inconstante,
Guerreiros, nasci:
Sou bravo, sou forte,
Sou filho do Norte;
Meu canto de morte,
Guerreiros, ouvi. (...)``


#TOP 4 - O Alienista - Machado De Assis

Depois que eu li esse livro, ele me fez refletir sobre muita coisa que eu achava ser certa, mas então acordei percebendo que o que é certo e errado, depende de quem tá olhando, e que de médico e de louco todo mundo tem um pouco. E muito depois aprendi que para uma pessoa ser meio que ´´normal`` você precisa comparar ela com um referencial, e para ter referencial você teria que ter pessoas iguais, e isso não ocorre, nem entre gêmeos...logo...^^..kkkk

Você vai ler um dos textos mais engraçados de toda a literatura brasileira. Trata-se da história de Simão Bacamarte, médico que se dedica a estudar a loucura e a tratar os doentes mentais. Ele se muda para uma pequena cidade e monta um hospital, a Casa Verde. Essas novidades mexem com a vida da cidade de Itaguaí. E não demorará muito até que o dr. Bacamarte, na sua constante busca da diferença entre a loucura e a razão, passe a internar gente sem nenhum sinal de loucura. Será que sobrará alguém do lado de fora da Casa Verde?
O alienista é uma das obras mais conhecidas de Machado de Assis (1839-1908), um dos maiores nomes da nossa literatura, que contava histórias com ironia e crítica.


#TOP 3 e 2 -Fernando Sabino e Carlos Drummond de Andrade

Nesse livro não deu para escolher um autor, ou um conto porque a meu ver tanto ´´Crianças`` e ´´No Restaurante`` são ótimos textos para refletir e aprender a ter foco. Ou seja, a moral da história fixa.

 Humor é o que não falta neste livro, que traz crônicas escritas por quem mais entende do assunto: Carlos Drummond de Andrade, Fernando Sabino, Paulo Mendes Campos e Rubem Braga. É só ler estes textos para entender, afinal, o que é a crônica. Mas se precisar mesmo de uma definição, fique com esta: crônica é um texto tão gostoso de ler que dá até vontade de escrever.

´´- Deixe de ser malcriado.
- Você mesmo que me criou.``
(F.Sabino -Crianças)

 ´´- Escute aqui, querida. Primeiro, escolhe-se a mesa.
- Não, já escolhi. Lasanha.``
( C.D. Andrade - No Restaurante)
#TOP 1 - Cinco Minutos e A Viuvinha - José de Alencar

Esse homem, foi o marco de duas fases minhas, antes: a Anne que odiava ler, e que preferia assistir a todas as novelas mexicanas que passava em um certo canal aí. E Depois: a Anne que praticamente não assiste tv, a não ser as séries que ela tanto adora, juntamente com os K-Dramas amados. E que passa boa parte do seu tempo lendo.
Um rapaz perde seu ônibus por cinco minutos e, ao entrar no seguinte, senta-se casualmente ao lado de uma mulher cujo rosto estava coberto por um véu. A moça permite que ele lhe segure as mãos e lhe beije o ombro. A fim de localizar sua amada misteriosa, o narrador vai descobrindo mais detalhes sobre sua musa e espanta-se com os recursos da moça
para permanecer incógnita. Várias viagens são necessárias até que o mistério se resolva e o casal possa encontrar a felicidade.

Detalhe importante, geralmente achamos esses livros durante nossa vida estudantil, com a nossas amadas (ou não) obras básicas para o vestibular! Só que de repente você deu sorte e achou um livro fantástico. Nem todo ano do ensino meio foi tão legal com suas obras básicas, mas eu conheci essas aqui, e me apaixonei.

José de Alencar, foi o responsável por me tornar uma romântica literária incorrigível, até os dia de hoje. Assim como os demais autores do top, me marcaram de alguma forma.

Espero que vocês tenham curtido o post, e se algum de vocês chegou a ler algum desses, ou outros que também foram fantásticos, compartilhe suas dicas comigo...plisssss... e aproveitando para deixar um mega obrigado para meu amigo Victor Rogério que com um desses (Para Gostar De Ler - 1) livrinhos, durante uma das nossas reuniões do PA Book club, me deu a ideia de criar esse post.

Abraços de urso, até o próximo post!

domingo, fevereiro 22, 2015

[Promoção] Exemplares autografados de Diário de um Adolescente Apaixonado e Eu Fico Loko


Nada melhor do que começar uma semana nacional com um sorteio de livros nacionais não é? E para ficar melhor o s livros sorteados são de autoria de dois fenômenos na internet: Diário de um adolescente apaixonado, do Rafael Moreira, e Eu Fico Loko, do Christian Figueiredo. E vai ficar melhor ainda:  os exemplares serão enviados AUTOGRAFADOS! Sim, os autores estarão em Belém para uma sessão de autógrafos e nós aproveitaremos para autografar os livros para os ganhadores \o/

Bom, para participar é bem fácil, baste ter um endereço de entrega no Brasil e preencher os campos obrigatórios no formulário do Rafflecopter abaixo:



Ah, não deixe de conferir as capas e sinopses dos livros:



Diário de um Adolescente Apaixonado - Ele suou frio quando deu o primeiro beijo. Já sofreu bullying na escola. Já gostou de quem não gostava dele. Sente muita falta de quem foi embora. Já brigou com a namorada por Whatsapp e depois pediu desculpas. Ele não troca os amigos por ninguém. Se bem que amigo, AMIGO mesmo, pra ele, é a família.
Em 24 crônicas bem-humoradas (claro), o Rafa conversa com a gente como se estivesse bem pertinho. Acostumado a mostrar o rosto na internet, ele criou coragem e começou a escrever sobre as situações da sua infância, sua relação com a família, com as meninas, com os amigos. De cada história, ele tirava uma reflexão sobre as mudanças que já aconteceram na sua vida e o que ele aprendeu com elas.
O resultado está aqui, neste livro que você vai ler e depois abraçar bem apertado.
Adicione no Skoob aqui





Eu Fico Loko - Ele só precisou de uma câmera, muita criatividade e um pouco de coragem para criar um dos vlogs mais acessados do YouTube. O EU FICO LOKO é recordista absoluto de views e inscrições, com mais de 1 milhão e 500 mil assinantes.
Para os entendedores, o Christian hoje é um vlogger e um youtuber dos mais bombados. Mas na verdade ele é apenas um cara que gosta de escrever e que transformou o papel em vídeo.
Todos os dias, milhões de jovens procuram pelo Christian em suas redes sociais para saber o que ele está pensando. O porquê desse sucesso fora do normal você vai descobrir neste livro.
Adicione no Skoob aqui


Boa sorte!

III Semana Nacional Pai D'égua



Hoje é dia de iniciar mais uma Semana Nacional Pai D'égua YAY!!!!

Para quem ainda não conhece, tem como objetivo difundir mais ainda a literatura nacional através de resenhas, posts especiais, entrevistas, promoções, etc. Todos nós sabemos que a literatura nacional não é tão difundida quanto gostaríamos, e há ainda uma grande preconceito em relação a ela, fazendo com que a literatura estrangeira seja mais consumida e divulgada que os livros de nossos talentos nacionais. 

Com a semana nacional esperamos divulgar algumas obras da literatura nacional que merecem ser lidas por você e por todos. Há autores maravilhosos que escreveram obras fantásticas esperando ser lidos. Esperamos que você aproveite a semana nacional e descubra novos livros para sua lista de leitura :)

Beijos!

Bianne, Fernanda e Anne

sexta-feira, fevereiro 20, 2015

Eu Li: Maximum Ride: Projeto Angel - James Patterson


Título:
Maximum Ride: Projeto Angel
Autor:
James Patterson
Editora:
Novo Conceito, selo #IRADO
Onde comprar:
Saraiva | FNAC | Submarino

'Maximum Ride' tem 14 anos. Ela e os seus amigos seriam crianças normais se não tivessem o dom de voar. Para algumas pessoas esse poder seria um sonho, mas, no caso da turma de Max, a vida se transformou em um pesadelo sem fim desde que a perseguição dos Apagadores começou.
Seja em cima das árvores do Central Park, em uma jornada escaldante no deserto da Califórnia ou nas entranhas do metrô de Nova York, Max e sua nova família lutam para compreender por que eles são diferentes de todos os outros seres humanos. A maior dúvida é: eles vão salvar a humanidade ou ajudar a destruí-la?
Impossível ficar indiferente a Max! Sarcástica, corajosa e meio impaciente, ela é a líder mais poderosa e forte que você já conheceu. Ao mesmo tempo em que luta para se proteger e salvar a vida dos seus amigos, Max tenta entender por que tudo tem que ser tão difícil e diferente para eles.
Se você gosta de ação rápida, dinâmica, daquelas de tirar o fôlego, com vilões que você ama odiar... Este é o seu livro! Uma aventura fantástica e imprevisível, que emociona e desperta a imaginação.


Olaaaaaaaaaaaaaaaa novamente eu aqui para vós apresentar algum livro quentinho (ou não)! 

Fugindo totalmente do meu estilo romantizada, e meio feminista, se é que é possível ser uma feminista literária?! Dessa vez dei passagem na minha pilha de leitura para um aclamado autor best seller americano, chamado James Patterson. Conhecem?
Mas, fazendo um rápido p.s: gente, valeu os comentários nas postagens do blog, vocês me fazer rir horrores, me corrigem e as vezes até me criticam...mas tá valendo...kkk...me divirto e ainda sigo aprendendo...valeu!

Então passemos aos assuntos de hoje, ao começar a leitura do livro a ser resenhado hoje, em suas primeiras páginas me deparei logo de cara com dois avisos, no mínimo inquietantes. Daqueles, que te fazem pensar duas vezes se você quer realmente continuar a ler! Mas, como estamos falando de um livro de James Patterson, encarei o desafio, e tentei manter a mente aberta, tal como fiz, quando me deparei com as páginas iniciais de um certo livro platinado, com uma certa mutante que adora riscar seus pensamentos desconexos.

Por mais incrível que pareça, passei a conhecer James P. (para os íntimos...kkk) quando estava assistindo a uma série de tv, chamada Castle (me viciaram nela!), quando em meio a pesquisas entre um episódio e outro, descobri que um dos parceiros de pôquer do personagem principal (que é um autor) é o verdadeiro referido autor. Nem preciso dizer que surtei totalmente na hora. E corri até a minha estante para saber o que eu tinha dele, achando o livro "Maximun Ride - Projeto Angel" que é o assunto do nosso papo de hoje.

Corri para as montanhas de mistérios que são os livros de J.P. e me permiti tentar (em vão) desvendar o mistério desse livro. Aos que não gostam de mistérios e pior ainda, quando eles não são resolvidos em um único livro, lamento mas esse não é o livro indicado para vocês. Para você que já conhece as aventuras de Alex Cross (outro personagem marcante do autor), também acho que você vai estranhar um pouquinho esse universo novo do sobrenatural envolvendo crianças.

O livro começa nos apresentando a um grupo de crianças (sim, porque o mais velho membro do grupo tem 14 anos) que tem caracteristicas bem peculiares, para começar eles moram sozinhos, são bagunceiros, não vão a escola regular, não sabem quem são seus pais, eles não são irmãos, a aparência deles já é mais adulta que adolescente apesar do que a biologia diz, e a sim...mais um detalhe besta, eles tem asas com pena e tudo. 

Depois de ler esse livro, passei a entender os fãs de James P. Ele escreve toda uma trama conspiratória, e não te dá o osso...ele te dá ´´as lascas`` e pede para você prestar atenção aos detalhes...entender a particularidade de cada personagem e depois ainda pede para você desvendar a conspiração e achar o corpo.

Os personagens desse livro não são para ser amados, nem o mais fofo deles, eles são para ser desvendados. Mas, não entendidos. Essa é a maior dica que posso dar para vocês, porque não dá para saber muito bemmmmmm quem é amigo e quem não é...aquela vozinha em sua cabeça pode dizer para confiar neles, mas é sempre bom desconfiar um pouquinho também.

Ao que tudo indica, vai ser uma série de livros, em que cada livro vai te dar pistas de quem são realmente cada um deles. Esse livro conta as pistas da personagem Angel, que é a menor de todos eles, ao que tudo indica ela tem 6 anos, e ainda conserva a aparência de uma criança por enquanto.

São 6 personagens principais, cada um com suas próprias perguntas, e dilemas, e são muito bem construidos. Fiquei estatica com a forma que o autor escreve, sem te deixar cansada e com vontade de jogar o livro pela janela.

Nesse livro você vai conhecer e tentar desvendar:


- Maximum Ride, a protagonista de todas as histórias. Como? Ela é a líder do bando, e coordena todas as operações de resgate de informações. Sem especificações até agora precisas de suas aptidões particulares.

- Fang, ao que tudo indica ele vai ser o suporte dela, tanto em estratégia quanto emocionalmente. (ambos tem 14 anos, a diferença entre eles é meses...mas eles já tem uma aparência mais adulta). Sem especificações até agora precisas de suas aptidões particulares. Além dele parecer uma mistura de gótico com rockeiro. (adorei ele)

- Gasman, ou simplesmente Gazzy um garoto de 8 anos que tem sérios problemas de gazes matinais, e que consegue imitar perfeitamente qualquer som ou voz. Até agora estes são os principais especificações dele.

- Angel, irmã menor de Gazzy, ela tem 6 anos, e é a sub personagem principal, não dá para contar mais sobre ela porque aí viraria spoiller. Mas não se enganem com o rosto angelical dela. #DICA

- Nudge, é a típica priminha pentelha na fase dos porques...gente me irritei muito com ela durante o livro. E olha que tenho uma paciência de Jó. Além de ter o poder de irritar qualquer um, ela é uma enciclopédia ambulante.

- Iggi, ele é um personagem adorável, ele sabe cozinhar, é mais alto que a Max (ele tem 13 anos), tem muita paciência, ele quase é um gentleman. Seus super ´´poderes`` é que ele consegue quase conversar com as máquinas, tipo ele pode montar uma bomba com qualquer coisa, e o fato de ele ter sido cegado, nada atrapalha.

Eles embarcaram em uma missão para descobrir de onde vieram, quem manipulou o DNA deles, e quanto tempo de vida eles ainda tem. O livro pode ser um pouco confuso, mais faz parte do seu charme, e contar mais do que isso, vai ser um mega spoiller. Fica a super dica.


quinta-feira, fevereiro 19, 2015

[Quinta Em Outra Língua #27] Obsidian - Lux #1 - Jennifer L. Armentrout

Quinta em Outra Língua é um  meme criado pelo blog Amount of Words, com o objetivo de fazer resenhas ou comentar sobre o lançamento de livros estrangeiros às quintas-feiras. Todo blog pode participar - saiba mais aqui!



Título:
Obisidian
Autora:
Jennifer L. Armentrout
Editora:
Entangled Teen
Onde Comprar:
Book Depository | Amazon

Começar de novo é uma merda. Quando nos mudamos para West Virginia logo antes do meu último ano, eu tinha praticamente me resignado a sotaques grosseiros, acesso à internet duvidoso, e a um enorme tédio ... até que eu vi meu vizinho quente, com sua altura ameaçadora e misteriosos olhos verdes. As coisas estavam melhorando.
E então ele abriu a boca.
Daemon é irritante. Arrogante. Digno de ser esfaqueado. Nós não nos demos bem. De forma alguma. Mas quando um estranho me ataca e Daemon literalmente congela o tempo com um aceno de mão, bem, algo inesperado acontece ....
O alien gostoso vivendo ao lado me marca.
Você me ouviu. Alien. Acontece que Daemon e sua irmã tem uma galáxia de inimigos que querem roubar suas habilidades, e o toque de Daemon me iluminou como o Vegas Strip. A única maneira de sair dessa viva é colando em Daemon até que minha vibe alienígena se desvaneça. Isso ee eu não matá-lo antes, claro. 


Primeiramente, é muito bom voltar a fazer esse post semanal. Faz parte de um projeto pessoal ler o máximo de livros em inglês, e como consequência terá muitos posts desse tipo ao longo do ano. Espero trazer para vocês livros interessantes que ainda não foram publicados no Brasil. 

Segundo, esse primeiro post de retorno da coluna é sobre um livro muito, muito show! Faz séculos que eu quero ler essa série e nunca conseguia oportunidade, ou tempo, ou vontade de mergulhar em algo que eu sabia, sabia meu Deus e como eu estava certa, que ia me viciar logo de início, e foi o que totalmente aconteceu, por que de domingo à noite até terça eu li os cinco livros da série. Em dois dias eu li os cinco livros da série pessoal! Vicio total e eu amei cada segundo! 

Image Hosted by ImageShack.us
from goodreads

Obsidian é o primeiro livro da série, e logo no início conhecemos os personagens que vão roubar nossos corações. Katy tem dezessete anos e acaba de se mudar para uma cidadezinha afastada de tudo. Ela é viciada em livros e tem um blog onde posta resenhas (fui logo com a cara dela). Por influência da mãe, ela resolve ‘se soltar mais’ e vai pedir informações na casa ao lado, onde moram dois jovens da idade dela, e é ai que ela conhece Daemon, um jovem lindo com maravilhosos olhos verdes, mas arrogante como o diabo. Katy até tenta ser amigável, mas tanto ela como eu tivemos vontade de mata-lo por causa da grosseria. Mas OMG, ele é daqueles personagens que já te intrigam e te irritam e te atraem desde o começo, e começamos a nos apaixonar logo de cara, apesar de tudo. 

Image Hosted by ImageShack.us
from Goodreads

Daemon tem uma irmã gêmea, Dee, que é o oposto dele. Animada, gentil, educada, e que amou conhecer Katy. Ela quer ser amiga de Katy, e isso provoca reações em Daemon que nos deixam muito desconfiadas. Ele começa a dizer que Katy não é como eles, que Dee não pode ser amiga dela, que ele não a quer perto da irmã, fazendo Dee implorar para ele deixar as duas serem amigas. Tudo isso na frente de Katy. Óbvio que isso me deixou mais curiosa ainda pra saber o porquê de tanta paranoia. Qual a grande diferença entre eles, afinal? 

Quando eu descobri eu fiquei tipo OMG, que legal! Nunca tinha lido um livro com temática paranormal que abordasse aliens. E não desse jeito, também. Adorei todo o modo com a autora introduziu esse descoberta no enredo, e o modo como ela caracterizou os personagens e contou a história deles também. Nada com muitos detalhes, mas também que não te deixa a sensação de estar faltando informação. 

A partir da descoberta de Katy a vida dela se transforma totalmente. Agora ela guarda um segredo que pode destruir seus amigos se for revelado, além de estar correndo perigo de vida também. Na verdade, tirando Dee, ninguém a aceita por perto, simplesmente por ela ser humana. Porém, como solução para um problema imediato, ela precisa passar um tempo praticamente grudada em Daemon, para que ele possa protege-la caso seu inimigo apareça. Ela vai ter usar todo sua força de vontade para não matar Daemon, com sua arrogância, charme e olhos verdes sedutores, ou simplesmente para não ceder à atração e se jogar em seus braços. E mais cedo do que ela imagina vai se deparar com os perigos e as consequências que o mundo de Daemon e Dee representa.

Dizer que eu adorei esse livro é pouco. Eu amei o livro, seus personagens, sua narrativa, sua história, as cenas de ação, batalhas, perigos, tudo! Viciei desde o seu comecinho e terminei o livro alucinada para ler o segundo, e em seguida o terceiro, quarto e quinto livros.  

Daemon tem uma personalidade dificil, cheio de si, e muito irritante no começo, mas tudo por que é super protetor com quem ama. Seus momentos de provocação com a Katy são hilários e inesquecicveis, levando a cenas que você torcendo os pés HEHEHE. Eles tem muita química, gzuis, muita química, e como há muita interação entre eles, você fica quase todo o tempo com um sorriso idiota nos lábios. ADOGO! Daemon e seu charme alien inesquecível, tsc, tsc. 

A cena dele queimando o laptop é...uau *abana* . from goodreads
É uma série sobrenatural misturada com romance e ação que te pega pelo pé, pelo cabelo, pelo corpo todo e não te deixa se afastar. Faz um tempo que uma série do tipo não me deixa tão viciada assim! Agora eu entendo todo o burburinho internacional sobre essa série. Todos os suspiros, a ansiedade, o roer de unhas. Eu mal acabei de ler a série toda e já estou doida para ler de novo. É tipo assim “ai caramba, tô ferrada” hahahaha. Estou mesmo, e apaixonada por tudo que eu li. Quem gosta de romance sobrenatural com muita ação, essa é a pedida certa!

Ouvi rumores sobre a possível publicação desse primeiro livro ainda esse semestre no Brasil, e se isso for verdade, preparem seus coraçõezinhos para mais um vício irremediável. Daemon e Katy 4ever! 




quarta-feira, fevereiro 18, 2015

Eu li: Quando Um Homem Ama Uma Mulher - Bella Andre


Título:
Quando um homem ama um mulher
Autora:
Bella Andre
Editora:
Novo Conceito
Onde Comprar:
Submarino | Fnac | Saraiva

Os olhos de Jack estavam mais negros, até mesmo mais intensos, do que ela se lembrava conforme ele caminhava em sua direção. Ela se esforçou para suas pernas não tremerem, e para não sair correndo direto para os braços dele.
Para Mary Sullivan, reunir-se com os oito filhos, genros, noras e netos no chalé do Lago Tahoe é sempre um motivo de alegria. Cada um dos objetos que decoram a casa traz consigo um turbilhão de lembranças, todas elas guardadas com muito carinho em seu coração.
Ao acender a lareira em mais uma noite de inverno, Mary imediatamente volta aos dias do início do seu tórrido romance com Jack, vivenciando novamente o amor que mudaria a sua vida para sempre.


Oi gente...! Como estamos?

O livro de hoje bem poderia ser uma balada romântica do Brian Adams. O título dele em português bem me lembra uma, aquelas bem melosas dos anos 80. Ou quem sabe um clássico do cinema...com direito a uma deliciosa dança na chuva à noite em São Francisco, na Califórnia, uma história de amor que aconteceu há 40 anos atrás e não tem um ´´feliz para sempre´´ como imaginamos que todo o conto de fadas deva ter, mesmo os contemporâneos, mas, nem por isso essa história não deve ser suspirada ou contada.

Quem acompanhou minha saga as resenhas surtadas sobre a diva de romances clichês, Bella Andre...sabe que um dos meus desejos mas constantes em meio a estas, era encontrar no fim da história (pelo menos dessa parte da família) um novo amor para a matriarca e diva Mary Sullivam. Mas, nem tudo são flores, e eu não ganhei o que queria, mas em contra partida ganhamos um livro sobre ela...uhuuuuuu!

E enfim a autora nos prestou com um livro só dela! Uhuuuu...que é o lançamento de março da nossa amada, Novo Conceito. Logo no inicio do livro a autora expõem, que assim como eu muitas pessoas turbinaram ela de vários tipos de solicitações para que a mesma nos presenteasse com um final de cinema para a matriarca mais querida de suas historias. Só que ao no lugar de ela nos dar um novo começo, ela nos contou como tudo começou, um antigo começo.

Posso dizer sem medo de ser feliz, que não era bem o que eu queria ou o que eu esperava quando recebi o livro cheirando a pós impressão da editora. Por que?

- Era a história dela, mas, não uma nova e sim a história de amor dela e do Jack Sullivam (Nada contra o coitada, ele foi um herói insuperável na historia) mas eu queria um romance mais maduro.

- No Brasil surgiu primeiro um livro de uma nova ramificação da família, para do nada lançarem o dela, e poxa custava o livro ter sido lançado no período do natal? 


O livro conta a história de um casal de outro tempo...na passagem de tempo (logo na primeira linha da história) a autora deixa bem claro que o livro se passa 40 anos antes de todas as histórias anteriores. Quando o Jack e a Mary ainda estavam com 32 anos, o que me fez ficar que nem doida tentando montar a linha do tempo de nascimento dos filhos, e me perguntado com quantos anos ela teve as gêmeas, e quando o Jack morreu, quantos anos ele tinha, e como ele morreu? Milhões de perguntas eu fui fazendo ao livro durante o processo de leitura.

Mas enquanto a autora não nós apresenta esses fatos, ela vai nos apresentando a um homem másculo, fofamente relaxado e adoravelmente honesto, engenheiro mecânico e mestre na área, além de inventor, eu vos apresento ao nerd que vai roubar seus suspiros dessa vez. Um Jake Sullivam, lindamente nerd em seu dia a dia, que em meio a um problema estratégico durante o lançamento de sua nova invenção, quando enfim decide ir dar uma caminhada para esclarecer as ideias e achar respostas, caídas no chão quem sabe, aos seus problemas, encontra as respostas para além de seus problemas geniosos, e sim para a sua vida, uma super top model italiana chamada Mary.

A forma que a autora nos conta a troca de olhares, a sintonia estática entre personagens tão diferentes e as mensagens não ditas...me remeteu a uma experiência similar a que tive quando assisti ao filme, diário de uma paixão. Aquele bem estar sem explicação, os olhares que superam qualquer lombada na rua e bueiro aberto...kkkk...

Esse livro é muito diferente dos demais, e isso foi uma surpresa muito bem vinda. Achei divertido a autora ser mais recatada com as cenas hots desse livro, ela escreveu as cenas de amor deles, meio que subentedida, as preliminares estão todas lá, mas o ato em si, ficou a cargo de sua imaginação...mas ela te dá muitos pontos de inspiração...se é que dá para entender. 

O engraçado, foi sentir como se a autora estivesse escrevendo um diário deles, e que possivelmente os filhos deles vão ler em um futuro distante, ficou meio recatado o livro como um todo, mais um romance idealizado e lindo, pois ninguém quer pegar o diário dos pais e dar de cara com a descrição precisa deles se pegando...arghhhhhhh... então a autora descreve todos os conflitos internos da Marry antes de se permitir viver ao lado de Jack. 

Gente, eles lembram tanto os filhos deles, e se você prestar a atenção nos detalhes bobos da história deles, vai encontrar um pouco de cada filho deles no meio do caminho, um passeio a um vínicula, uma ida a Itália, um vestido customizado, cara de rica para as câmeras...e tantos outras características do personagens sucessores que é para ficar encantada, e ficar com saudade deles.

Mas a minha discordância com o livro, nem esta na história, e sim com a editora ou com a autora, não sei. A história deles, é totalmente um conto de natal...tudo rola naquele clima gostoso de fim de ano, junte romance, uma cidade linda, neve e o nerd de matar de tão lindo e você vai ter uma perspectiva próxima da historia de Marry.

Esse livro tinha que ter sido lançado no natal, e antes do livro que conta a história do Rafe, um membro do clã de Seatle. #XATIADA 

Mas, no todo eu fiquei super feliz com a leitura, e torcendo para que, a minha ideia de juntar a Marry (atual) com o irmão do Jack que mora em Londres, e que é solteiro, rico lindo e taciturno (combinação perigosa) surja na mente da autora e ela faça outro livro, só que dessa vez contemporâneo, para a Marry que merece um final mais feliz ainda. 

Bem, foi mal ter escrito tanto assim, e espero que tenham gostado da resenha...beijos!


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
© Garota Pai D'égua - Todos os direitos reservados.
Criado por: Bianne Souza.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo