quinta-feira, fevereiro 27, 2014

CAPAS: Romances de época e históricos.


Oi gente, voltamos!

Estamos em uma semana não "oficialmente" declarada de dois tipos de romances, os de época e os históricos. Como vocês conferiram no post #PENSANDOBEM dessa semana estamos tentando esclarecer algumas (nossas) pequenas confusões entre eles. 

As diferenças podemos encontrar durante a leitura (estilo, roteiro, enfoque), e na perspicácia de autor para autor. Mas as igualdades vão além das páginas, estão presentes também visualmente.

Hoje este post vem trazer outra consequência inesperada tendo em vista que no inicio, essa que vos escreve não sabia muito bem diferenciar os de época dos históricos, de nossa pesquisa sobre o tema. Horas e horas passadas, mergulhada entra autores que sempre admirei (Austen) e outros que tive o prazer de começar a admirar (Tolstoy, Dickens, dentre outros). 

Em meio as igualdades podemos continuar observando, seja nos de época ou nos históricos, como não ficar encantada com as capas dos livros que encontramos no caminho? Algumas delas publicadas no Brasil, outras internacionais, sempre nos encantam visualmente. 

´´Não julgar o livro pela capa!", quem nunca ouviu essa frase? E entre os apaixonados por livros (apesar de as vezes, nos deixarmos seduzir por elas) essa é uma regrinha de ouro. No entanto, hoje o post veio com esse intuito: deixai-vos seduzir por elas! 

Nem todas estas estavam no post de ontem, mas foram um verdadeiro achado. Algumas das capas, mas bonitas que foram encontradas.






Capas simples, outras escandalosas (uma infinidade de espartilhos...rsrsrs), e ainda outras sutis e encantadoras. Estas foram algumas de muitas capas que achamos muitos destes livros ainda não tivemos o prazer (ou não) de ler (por enquanto).

Algumas editoras vêm se destacando em publicar livros de época, e constantemente podemos encontrar resenhas (e surtos) deles por aí. Atualmente essa que vós escreveis esta acompanhando as seguintes séries, pela Editora Arqueiro:

E na estante de vocês, tem romances de época ou históricos? Qual a capa você, mas gosta dentre eles? 

Espero que tenham gostado do post, até o próximo!

quarta-feira, fevereiro 26, 2014

#PENSANDOBEM: Romances Históricos X Romances de Época.

Oi gente!

Como estamos?

Tivemos a ideia de fazer um post sobre romances de época, mas durante as pesquisas que foram feitas, acabamos aprendendo que tem gêneros literários que se confundem, porém, são distintos. Estes são: os romances históricos e os romances de época.

No início da pesquisa, foram encontradas várias autoras (algumas que já conhecemos, outras que ficamos com muita vontade de conhecer!), então depois que conseguimos diferenciar (nem que seja um pouquinho) esses gêneros, foi possível enquadrar alguns autores muito aclamados. Escolhemos alguns autores e livros, para que possamos refletir um pouco, assim como visualizar certas diferenças.

ROMANCES HISTÓRICOS:

Estes tem uma maior atenção com a fidelidade da ambientação, caracterização da vida cotidiana do período a ser retratado, roupas, costumes, cultura, marcos históricos reais (derivados de uma pesquisa intensa dos autores, ou no caso de alguns, a própria vivência dos mesmos). Há uma preocupação com a precisão da caracterização, e se houver (pois não necessariamente precisa ocorrer) o envolvimento emocional entre personagens, são descritos conforme os costumes da época, sem romantização extrema ou abordagem sexuais tão descritivas (como as que encontramos nos romances hot). Eis alguns achados de nossa pesquisa:


Título: Guerra e Paz
Autor: Lev Tolstoi

Trata de um imenso e detalhado painel da sociedade russa durante o tumultuado período das guerras napoleônicas, de 1805 (ano da vitória de Napoleão na batalha de Austerlitz) a 1812 (quando ocorrerram a célebre retirada dos franceses durante o inverno e o incêndio de Moscou). Como fio condutor, temos a vida, as misérias e os amores de duas grandes famílias aristocratas. Uma multidão de personagens retrata as diversas camadas do mundo russo, dos camponeses ao tsar, e os protagonistas parecem ter vida própria, tão admirável é a capacidade de Tolstói (1828-1910) de representar pessoas psicologicamente complexas e profundas.


Título: Os Três Mosqueteiros
Autor: Alexandre Dumas

O jovem d’Artagnan chega praticamente sem posses a Paris, mas, depois de alguns percalços, consegue se aproximar da guarda de elite do rei Luis XIII: os mosqueteiros. Nela conhece os inseparáveis Athos, Porthos e Aramis, que passarão a ser seus companheiros de aventuras. Aventura, aliás, é o que não falta nesse romance. Juntos, os quatro enfrentam combates e perigos a serviço do rei e sobretudo da rainha, Ana da Áustria, tendo por inimigos principais o cardeal de Richelieu, a misteriosa Milady e o ousado duque de Buckingham.



Título: Memorial do Convento
Autor: José Saramago

No epicentro desta história, está a construção do Palácio Nacional de Mafra, também conhecido como Convento. O monarca absolutista D. João V, cumprindo uma promessa, ordenou que o edifício fosse erguido no início do século XVIII, em pleno processo colonial, à custa de uma imensa quantidade de ouro e diamantes vindos do Brasil, além do sangue de milhares de operários. Dentre eles, havia um certo Baltasar, da estirpe de Sete-Sóis, inválido da mão esquerda depois de uma guerra, apaixonado por Blimunda, uma jovem dotada de poderes extraordinários. Indivíduos habitualmente não observados pela dita história oficial, mas que no entanto constituem seu tecido mais delicado e essencial.


Título: O corcunda de Notre Dame
Autor: Victor Hugo

Na Paris do século XV, a cigana Esmeralda dança em frente à catedral de Notre Dame. Ao redor da jovem e da igreja, dançam outros personagens inesquecíveis - como o cruel arquidiácono Claude Frollo, o capitão Phoebus, a velha reclusa Gudule e, claro, o disforme Quasímodo, o corcunda que cuida dos sinos da catedral. Com uma trama arrebatadora, que tem a cidade de Paris como bem mais do que um mero pano de fundo, Victor Hugo criou um dos grandes clássicos do romantismo francês, de leitura irresistível.


ROMANCES DE ÉPOCA:

Então, os romances de época são os que mais comumente encontramos resenhas. Toda a descrição de ambiente, roupas, costumes, cultura está presente, porém, foco é o romance entre um pré-determinado  casal (tendo em vista que já conseguimos conhecê-los logo no início do livro). O personagem feminino usualmente é descrito com as características da época (como: recatada, cordial, e a procura de um bom casamento), e a personalidade um pouco destacada das demais senhoritas. O personagem masculino é comumente descrito como uma pessoa bem resolvida, com recursos necessários para constituir uma família, e fama de libertino, um "macho alfa" (como colocado no blog mademoiselle love books). E não é incomun encontramos um ou outro escândalo na trama. Eis alguns:


Título: Orgulho e Preconceito
Autora: Jane Austen

Os amigos Charles Bingley e Fitzwilliam Darcy não se sentem à vontade em meio à gente simples de Hertfordshire, no interior da Inglaterra. De elevada posição social e habituados a lidar com as mulheres sofisticadas e insinuantes da sociedade de londres, eles menosprezam as ingênuas moças do lugar. Atè que o destino coloca em seus caminhos as irmãs jane e Elizabeth Bennet. Bonitas, inteligentes e desinibidas, elas conquistam Bingley e Darcy, pondo em xeque seus preconceitos sociais.



Título: Jane Eyre
Autora: Charlotte Bronte

Jane Eyre, órfã de pai e mãe, vive com parentes que a desprezam até ser enviada para a instituição de caridade Lowood. Apesar das inúmeras privações que enfrenta na escola, a menina leva uma vida quase feliz e se torna forte e independente. Aos 18 anos, decide partir para Thornfield e trabalhar como preceptora de Adèle, pupila do irônico e arrogante Edward Rochester. Jane Eyre narra, além de uma comovente história de amor, a saga de uma jovem em busca de uma vida mais rica do que a sociedade inglesa do século XIX tradicionalmente permitia às mulheres.


Título: Muito Mais que uma princesa
Autora: Laura Lee Guhrke

Filha ilegítima de um príncipe e de uma famosa cortesã, Lucia viveu confinada em escolas e conventos durante a maior da vida. Mas, essas experiências não a impediram de provocar um escândalo depois do outro. Exasperado, o príncipe Cesare de Bolgheri decide que a filha deveria se casar o quanto antes. Para arranjar o casamento, Sir Ian Moore, o mais respeitado diplomata britânico, é chamado às pressas. De volta à Inglaterra, ele promete a si mesmo que achará um marido para Lucia, mas logo vê que sua experiência de diplomata talvez não seja suficiente para quebrar a resistência da moça. Apesar de não faltarem candidatos, nenhum está à altura do espírito e da paixão de Lucia.



Título: Cinco Minutos
Autor: José de Alencar


Um rapaz perde seu ônibus por cinco minutos e, ao entrar no seguinte, senta-se casualmente ao lado de uma mulher cujo rosto estava coberto por um véu. A moça permite que ele lhe segure as mãos e lhe beije o ombro. A fim de localizar sua amada misteriosa, o narrador vai descobrindo mais detalhes sobre sua musa e espanta-se com os recursos da moça para permanecer incógnita. Várias viagens são necessárias até que o mistério se resolva e o casal possa encontrar a felicidade.



Então, esse foi o fruto da nossa árdua pesquisa. Muitos são os romances históricos e os de época, o que aprendemos é que ambos tem muitos leitores vorazes, e que se você ainda não leu um ou outro gênero, vale a pena conferir. Logo abaixo fica um pequeno desafio, para vocês tentarem diferenciar alguns desses livros.


















Fica a dica, espero que vocês tenham gostado ^^!

segunda-feira, fevereiro 24, 2014

Eu Li: Tentação Ao Pôr Do Sol - Os Hathaways #3 - Lisa Kleypas




Título:
Tentação Ao Pôr Do Sol
Autora:
Lisa Kleypas
Editora:
Arqueiro
Onde Comprar:
Submarino | Saraiva | FNAC


Poppy Hathaway está em Londres para sua terceira temporada de eventos sociais. Como nos dois anos anteriores, ela se hospedou com a família no hotel Rutledge. E, como nos dois anos anteriores, tudo indica que retornará a Hampshire sem ter encontrado um pretendente com quem se casar.
Apesar de ser extremamente bonita e gentil, Poppy tem duas grandes desvantagens em relação às outras moças: sua inteligência deixa muitos homens acuados e o fato de vir de uma família tão pouco convencional faz com que os melhores partidos nem sequer a abordem.
Mas o destino a coloca no caminho de Harry Rutledge, um homem de passado triste, que venceu na vida por conta própria e aprendeu a encarar tudo como um negócio. O dono do hotel não ama ninguém, confia em poucos e manipula todos. Porém, mesmo sendo tudo o que Poppy nunca almejou, ela não pode negar o fascínio que sente por ele.
Quando Harry conhece Poppy, é tomado pelo desejo. Ele imediatamente tem a certeza de que a jovem será sua – e, para o bem ou para o mal, não mede esforços para que isso aconteça.
Mas fascínio e desejo não serão suficientes para construir sua história, sobretudo quando uma traição põe em jogo as bases do relacionamento. Agora, é entre quatro paredes que eles tentarão resolver problemas e anular diferenças, num romance sensual em que seu futuro juntos pode mudar a cada toque, cada encontro, cada descoberta.

            
Olá, leitoras! E as nossas leituras? Vida agitada? Pouco tempo para os livros? Então somos duas!

Além da falta de tempo, posso dizer que estava curtindo uma ressaca literária muito difícil, graças a um determinado livro platinado, que eu estava a "tentar" ler. Então solicitei o auxílio a nossa chefinha Bianne, assim como da minha colega de ofício (em três sentidos diferentes: Assistentes Sociais, Blogueiras e Bookaholics), a Fernanda Karen. E a resposta foi a mesma: para curar essa ressaca, leia um chick lit.

Romances de época são um caso muito sério de tentação para esta leitora, e entre essas tentações, está o livro tema da resenha de hoje, ´Tentação ao pôr do sol´, terceiro livro da série ´Os Hathaways´. Sou muito suspeita para escrever imparcialmente sobre estes livros, tendo em vista que eu amei os dois primeiros.

Este conta a história de Poppy Hathaway, e como ela se encontra em uma luta pessoal para tentar parecer menos sagaz e inteligente, nesta nova temporada da caça ao bom partido. Como parte de uma família no mínimo excêntrica, mais ainda assim muito protetora (quase uma máfia ...kkk) e amorosa, há alguns membros desta que preferem chama-la de tribo (prefiro pensar nela assim também, tendo em vista suas hilárias particularidades).

Poppy está convencida de que, ´é agora ou nunca´. Esta é sua terceira temporada na movimentada Londres do século 19, e ela conta com a ajuda de sua peculiar irmã mais nova e de sua dama de companhia que tem muitos segredos para camuflar (alguns literalmente). Poppy tenta ferozmente se adaptar ao padrão de comportamento feminino desta época, onde jovens inteligentes, ainda que lindas, como é o caso, só conseguem intimidar e afugentar seus pretendentes.

Graças a um "integrante" cheio de atitude da família, em determinada manhã Poppy descobre um compartimento secreto no hotel em que sua família esta hospedada, e assim conhece o Mr. Harry Rutledge, que ao contrário da maioria dos solteiros disponíveis da época, se apaixona a primeira vista pela demonstração de inteligência e pelos comentários sagazes dessa bela mocinha desajeitada (quem nunca desejou que um homem lindo, se apaixonasse por sua inteligência a primeira vista? o.O). E também, por que ela não se deixa intimidar por aqueles olhos lindos, a boca cheia de atitude, ombros largos e seu porte estoico (arfando).

Harry Rutledge, é o típico herói de época, pelo qual esperamos em histórias assim (só que não!). Se hoje podemos encontrar Bad Boys que amamos, estilo Travis Maddox da vida (pelo menos nos livros), então, como seria um bad boy do século 19? Ele seria, muito similar ao proprietário do hotel Rutledge.

Harry tem tudo para ser descrito como um vilão, e ele prefere ser visto assim, ao invés de um príncipe encantado. Não posso dizer que ele deixa a desejar em suas ações como um vilão (destruindo namoros escondidos, separando casais, induzindo um casamento forçado, roubando mulheres de outros cavalheiros, sem escrúpulos). Harry esta acostumado a calcular tudo, e conseguir o que quer, sem muito esforço, mesmo mulheres, com exceção de uma gentil moça, que esta em sua terceira temporada social, e que só almeja uma vida tranquila, no campo.

Harry não mede esforços para conseguir Poppy para si, e juntos eles vão aprendendo a baixar a guarda, e perceber coisas muito mais complexas em suas vidas, que as expressadas verbalmente, por eles. E que por vezes é necessário deixar suas defesas e intelectos de lado, para escutar o corpo, quando este tenta falar. Mesmo que isso seja muito óbvio para algumas pessoas que estão assistindo.

Achei muito engraçada a interação entre eles, assim como a participação dos demais membros da tribo. Este livro ajudou a curar a minha falta de estímulo literário.

Algumas das coisas que mais gostei no livro:

- as reações super inesperadas da Sra. Rutledge;
- a descrição exótica do Sr. Rutledge;
- como a autora consegue envolver os personagens anteriores, e não deixar que nós os esqueçamos;
- os dramas familiares (que não são os da família Hathaway) inesperados no livro;
- e o inicio do gancho, para o próximo livro, que começa praticamente no meio do livro.

Então, fica a super dica! Até a próxima, ^^!



domingo, fevereiro 23, 2014

Verão, praia & mar: romances para ler e se apaixonar



Durante essa semana eu mergulhei em leituras cuja ambientação era o mar, ou que tinham ligação com o verão, a praia, de uma forma ou de outra. Esse tipo de ambiente é tão fascinante, te faz desejar férias, o mar, a companhia dos amigos em um luau, os romances de verão, e muitas outras coisas que te deixam uma sensação muito gostosa no peito.
Movida por esses sentimentos, resolvi montar esse post com algumas indicações de romances que eu conheço e que se passam em praias, ou durante o verão, e que são uma promessa de histórias apaixonantes e divertidas. Tem romances envolvendo sereias, triângulos amorosos, romances quentes, e muito mais. 




Quando alguém que você ama morre, as pessoas perguntam como você está, mas não querem saber de verdade. Elas buscam a afirmação de que você está bem, de que você aprecia a preocupação delas, de que a vida continua. Em segredo, elas se perguntam quando a obrigação de perguntar terminará (depois de três meses, por sinal. Escrito ou não escrito, é esse o tempo que as pessoas levam para esquecer algo que você jamais esquecerá). As pessoas não querem saber que você jamais comerá bolo de aniversário de novo porque não quer apagar o sabor mágico de cobertura nos lábios beijados por ele. Que você acorda todos os dias se perguntando por que você está viva e ele não. Que na primeira tarde de suas férias de verdade você se senta diante do mar, o rosto quente sob o sol, desejando que ele lhe dê um sinal de que está tudo bem.



Blaire Wynn não teve uma adolescência normal. Ela passou os últimos três anos cuidando da mãe doente. Após a sua morte, Blaire foi obrigada a vender a casa da família no Alabama para arcar com as despesas médicas. Agora, aos 19 anos, está sozinha e sem lugar para ficar. Então não tem outra escolha senão pedir ajuda ao pai que as abandonara. Ao chegar a Rosemary, na Flórida, ela se depara com uma mansão à beira-mar e um mundo de luxo completamente diferente do seu. Para piorar, o pai viajou com a nova esposa para Paris, deixando Blaire ali sozinha com o filho dela, que não parece nada satisfeito com a chegada da irmã postiça. Rush Finlay é filho da madrasta de Blaire com um famoso astro do rock. Ele tem 24 anos, é lindo, rico, charmoso e parece ter o mundo inteiro a seus pés. Extremamente sexy, orgulha-se de levar várias garotas para a cama e dispensá-las no dia seguinte. Blaire sabe que deve ficar longe dele, mas não consegue evitar a atração que sente, ainda mais quando ele começa a dar sinais de que sente a mesma coisa. Convivendo sob o mesmo teto, eles acabam se entregando a uma paixão proibida, sobre a qual não têm nenhum controle. Mas Rush guarda um segredo que Blaire não deve descobrir e que pode mudar para sempre as suas vidas.



Vanessa Sands, de 17 anos, tem medo de tudo – do escuro, de altura, do mar –, mas sua destemida irmã mais velha, Justine, está sempre por perto para guiá-la a cada desafio. Até que Justine vai mergulhar num precipício uma noite, perto da casa de veraneio da família em Winter Harbor, e seu corpo sem vida aparece na praia no dia seguinte. Os pais de Vanessa tentam superar a tragédia retornando à vida cotidiana em Boston, mas ela sente que a morte da irmã não foi acidental. Depois de descobrir que Justine estava escondendo diversos segredos, Vanessa volta para Winter Harbor, esperando que Caleb, o namorado de sua irmã, possa esclarecer algumas coisas, mas o garoto está desaparecido. Logo, não é apenas Vanessa que está com medo. Winter Harbor inteira fica em alvoroço quando outro corpo aparece na praia, e o pânico se instala à medida que a pequena cidade se torna palco de uma série de acidentes fatais relacionados com a água, em que as vítimas são encontradas sorrindo horrivelmente de orelha a orelha. Vanessa e Simon, irmão mais velho de Caleb, unem forças para investigar os estranhos acontecimentos e, no caminho, a amizade de infância se transforma em algo mais. Conforme eles vão encontrando ligações entre a morte de Justine e a súbita erupção de afogamentos assustadores na cidade, Vanessa descobre um segredo que ameaça seu romance com Simon – e que vai mudar sua vida para sempre.



Auden resolve passar as férias de verão em Colby, uma minúscula cidade do litoral, com o pai, sua nova esposa e Thisbe, a filha do casal e sua mais nova irmãzinha. Lá, ela revê seus conceitos em relação à madrasta, encara um emprego de férias em uma boutique totalmente demais e conhece Eli, um garoto misterioso com o qual embarca em uma busca: experimentar uma adolescência sem preocupações que lhe foi negada enquanto ele procura se recuperar de um acontecimento trágico. Junte dois solitários, uma bicicleta, um estoque infindável de madrugadas com insônia, tortas e café e… tudo pode acontecer.





A vida de Belly é medida em férias de verão. Para ela, todas as coisas boas só acontecem entre os meses de junho e agosto, quando está na casa de praia junto a Susannah, única e melhor amiga de sua mãe e uma espécie de tia, e seus dois filhos, Jeremiah e Conrad. Mais do que irmãos postiços e companheiros de férias, os filhos de Susannah tornaram-se o centro das suas emoções. A véspera do aniversário de 16 anos de Belly marca também o fim daquele que parece ser o último verão onde estarão todos reunidos em Cousins Beach. A partir do ano seguinte todos estarão ocupados demais e talvez algum deles já nem esteja mais entre nós...

Existem muito mais livros com essa ambientação, principalmente em inglês (que eu não coloquei nesse post). Eu não conheço todos, é verdade, mas vontade é o que não me falta. E vocês, conhecem mais livros do tipo? Tem mais indicações para dar? Não deixem de comentar com suas indicações para eu colocar no post. 

Beijos e boa leitura! 

sábado, fevereiro 22, 2014

Eu Li: Poseidon - O Legado de Syrena #1 - Anna Banks


Título:
Poseidon
Autora:
Anna Banks
Editora:
Novo Conceito
Onde Comprar:
Submarino | Saraiva | FNAC

Galen é o príncipe de Syrena enviando à terra para encontrar uma garota que pode se comunicar com peixes. Emma está de férias na praia quando ela literalmente corre de encontro a Galen. Ambos sentem um conexão, mas vai demorar vários encontros incluindo um mortal com um tubarão para Galen se convencer dos dons de Emma. Agora se ele pelo menos pudesse convencer Emma de que ela segura consigo a chave para seu reino... Contado a partir de ambos dos pontos de vistas, Emma e Galen, aqui está uma história de peixe fora d'água, humor que intriga e ondas de romance.


Tudo que faça ou tenha referências a mitologia, ou possa vir a envolvê-la, me interessa. Poseidon, título do livro, é o deus dos mares na mitologia grega, e só esse fato já me atraiu.

Logo no começo do livro nos deparamos com Emma e uma amiga na praia. Ela literalmente dá de encontro com Galen, e o que surpreende Emma é que ambos possuem olhos cor de violeta, uma cor nada comum e que Emma pensava ser exclusiva dela. Mas o momento passa logo e Galen vai embora, mas só para se esconder e observá-la de longe. E para deixar as coisas arrepiantes desde o começo, a autora já decide matar alguém, e uma morte brutal em seu contexto. 

O que acontece é que Emma possui habilidades que somente um syrena, e mais especificamente um descendente direto de poseidon, teria. Galen recebeu um aviso de um informante que havia uma garota com essa habilidade, e ele resolveu investigar, mas não consegue entender como Emma poderia ter essa habilidade, já que ela é humana. Pelo menos é o que parece. O que acontece depois mistura descobertas sobre o passado, novas amizades, muitas trocas de farpas entre Galen e Emma (ai o amor *O*) e muita fofura romântica, inclusive crises de ciúme que te deixam 'Ohhhh, joga ela na parede e beija logo!!'. 

É um livro muito fácil de ler, muito fluído, que te prende muito fácil. Eu li ele de uma vez só, sem pausa alguma. E o melhor é que eu não percebi que o tempo estava passando. Foi o tipo de leitura que eu estava precisando, com um plot interessante, mesmo que não de todo imprevisível. Adorei todos os personagens, inclusive os secundários. O casal Toraf e Rayna me fez rir litros com seu romance do tipo 'ele me quer, mas eu não quero..ah, pera, quero sim!' Rayna é a irmã de Galen, e na cultura Syrena, ele pode ser pedida por um macho para o acasalamento, o casamento deles. Toraf, que é amigo dos irmãos desde criança e apaixonado por Rayna, pediu a mão dela ao pai, o que a deixou extremamente irritada kkkk. É hilário! 

Eu realmente gostei muito do livro e estou me segurando para não ler logo o segundo livro, Of Triton. Como o terceiro livro (Of Neptune) ainda não foi lançado, minha necessidade de autopreservação é mais forte ainda. Não quero enlouquecer. Já não basta minha espera por Dreams of Gods & Monsters? Enfim, perfeito para quem gosta de história de sereias, mitologia (mesmo que não muito aprofundada, o que incrivelmente não me decepcionou), romances fofos e aventuras pelos mares. 

terça-feira, fevereiro 18, 2014

Eu Li: Azul da Cor do Mar - Marina Carvalho


Título: 
Azul da cor do mar
Autora:
Marina Carvalho
Editora:
Novo Conceito
Onde Comprar:
Submarino | Saraiva | FNAC

ACASO, DESTINO ou LOUCURA? No caso de Rafaela, Pode ser tudo isso junto. Para alguém como ela, nada é impossível. Rafaela sonha desde a adolescência com o garoto que viu uma vez, perto do mar, carregando uma mochila xadrez... A idéia fixa não a impediu, porém, de ser uma menina alegre e muito decidida. Ela quer ser jornalista, e seu sonho está se concretizando: Rafaela Vilas Boas (um nome tão imponente para alguém tão desajeitado) conseguiu um estágio no melhor jornal de Minas Gerais. Mas, como estamos falando de Rafa, alguma coisa tinha que dar errado. O jornal é mesmo incrível, mas seu colega de trabalho, Bernardo, não é a pessoa mais simpática do Mundo. Em meio a reportagens arriscadas – e alguns tropeços -, Bernardo acaba percebendo, contra a sua vontade, que Rafaela leva jeito para a coisa... E que eles formam uma dupla de tirar o fôlego. Mas e a mochila? E o garoto, o envelope, as cartas? Um dia a estabanada Rafaela vai ter que se libertar dessa obsessão.

Marina Carvalho é sempre a promessa de um bom romance. Não que ela já tenha dezenas de livros publicados e que eu tenha lido boa parte deles. Pelo contrário, até agora são apenas três livros, e este é o segundo que eu leio, porém desde o primeiro livro a autora me deixou com uma impressão tão boa de sua escrita, de seus personagens, de sua forma de contar histórias, que eu fiquei com sensação de que iria gostar de qualquer livro que ela escrevesse. 

Adoro romances, sou romântica, adoro me envolver com casais fofos, que tem problemas a enfrentar e depois de muito sofrimento acabam felizes no final. Sim, clichê, mas um clichê que me agrada muito. Claro, se torna enjoativo se for contado sempre da mesma maneira, e é aí que o talento de uma escritora entre em cena. 

Rafaela possui uma obsessão desde criança: uma garoto com uma mochila xadrez que ela viu em uma praia. Esse garoto povoa tanto a imaginação de Rafaela que ele imagina histórias sobre os dois juntos, escreve poemas sobre ele, dedica canções, e cresceu idealizando o garoto como seu par perfeito. Agora, já crescida, é uma jovem estabanada estudante de jornalismo, mas que ainda não esqueceu do garoto. Suas notas são impecáveis, o que ajuda muito a conseguir o estágio dos sonhos no maior jornal de Minas Gerais, e justamente na área que ela mais gosta, de jornalismo investigativo. Porém seu tutor, Bernardo,  um jovem e talentoso jornalista, parece não suportá-la e suas atitudes têm tudo para fazer da vida de Rafaela um inferno. Mas...não dizem que muita implicância é sinal de amor? Pois é, mas não antes de muita confusão, certa dose de drama, e muitas risadas.

Tenho certeza que todos já leram algum livro que tenha arrancado gargalhadas inesperadas, riso solto e muito sorrisinhos, daqueles que permanecem no rosto mesmo depois do momento engraçado ter passado. Eu tive tantas dessas reações que eu parecia meio louca as vezes, rindo do nada, alto e sem parar. A Rafaela é tão estabanada, e algumas vexes fala coisas sem pensar, que eu não podia deixar de rir dela. Parecia que eu estava rindo de uma amiga meio maluquinha, sabe? 

É um livro ótimo para relaxar em uma tarde domingo, como eu fiz. Não vi o tempo passar enquanto lia, e me senti bem leve depois. Satisfeita, e com aquela sensação de que a história vai continuar longe das páginas, em um mundo paralelo talvez? Como diz minha querida Fernanda Karen, resenhista do blog, fiquei toda viadinha hahahaha.

Não fiquei totalmente satisfeita com o final pela sensação de que foi muito corrido em alguns aspectos, com atitudes não muito bem justificadas por parte de alguns personagens. Para meu próprio bem e pelo meu gosto por romances, gostaria que autora tivesse esticado mais o livro, para eu ficar mais viadinha e sonhar com o Bernardo um pouco mais hihihi, e assim também poder detalhar mais algumas cenas.  Mas o livro é realmente ótimo e só reforça a sensação de que posso esperar muitas coisas boas dos futuros livros da Marina.

sábado, fevereiro 15, 2014

Eu Li: Mago Mestre - A Saga do Mago #2 - Raymond E. Feist

SEM SPOILERS DO PRIMEIRO LIVRO

Título:
Mago Mestre
Autor:
Raymond E. Feist
Editora:
Saída de Emergência Brasil
Onde Comprar:
Submarino | Saraiva | FNAC

A saga épica de Midkemia continua… Passaram-se três anos desde o terrível cerco a Crydee. Os três rapazes que eram os melhores amigos do mundo encontram-se agora a quilômetros de distância. Pug, um escravo dos Tsurani, está prestes a se tornar um dos maiores magos que já existiram. Tomas, um grande guerreiro entre os elfos, arrisca-se a perder sua humanidade para a armadura encantada que veste. Arutha, príncipe de Crydee, luta desesperadamente contra invasores e traidores para salvar seu reino. Mago Mestre é recheado de aventura, emoção e ameaças tão antigas quanto o próprio tempo. Com o segundo volume de A Saga do Mago, Raymond E. Feist volta a provar que é um dos maiores nomes da literatura fantástica na atualidade.

Tarefa difícil falar sobre esse livro. É um livro muito bom, cheio de aventuras, reviravoltas, mortes, revelações, novos amores, novas realidades, novas vidas. É muita, muita coisa nova, ao mesmo tempo em que revivemos e resgatamos histórias antigas, entendemos mais sobre elas e às vezes até mudamos de opinião sobre alguns personagens. 

O porém de tudo isso é que o livro precisa ser degustado, lido com calma e paciência, pois senão você pode acabar meio perdido(a), como eu, que quis ler avidamente para saber o que aconteceria com o Pug, o Tomas, e os demais e acabei me embanando toda HAHAHA. Sério, eu fui com tanta sede ao pote que precisei voltar algumas vezes a leitura por que não estava entendendo a passagem do tempo, ou a mudança de cenário, ou outro aspecto qualquer. 

Na verdade, essa passagem de tempo foi o que mais me desagradou. Não pelo tempo em si ter passado, pelo contrário, acho isso muito válido, pois mostrou o amadurecimento dos personagens, a evolução deles, seus conflitos internos, etc. O que me desagradou foi a falta de clareza na passagem do tempo. As vezes mudava o capítulo e só no meio dele eu descobria que havia se passado anos desde os acontecimentos no capítulo anterior. Isso me deixou irritada, confesso. Custava avisar?

Como eu disse é um livro ótimo, de forma geral. Acontece tanta coisa que depois que você termina você fica com a sensação de que leu um livro verdadeiramente enorme (o que não deixa de ser verdade, pois são mais de 400 páginas com um fonte pequena). Eu gostei do destino de alguns personagens lamentei a morte de outros e ODIEI o destino de alguns. Eu já tinha formado casais em minha cabeça, e vê-los sendo desmanchados me doeu muito =(

Nesses livro conhecemos mais sobre o povo Tsurani, seu lado da história, e até simpatizamos com alguns. Porém, apesar de ter gostado e ter terminado o livro com um sorriso no rosto, fiquei com a ligeira sensação de que alguns personagens tiveram em sua vida reviravoltas demais e sem muita profundidade de explicação. Além de personagens que sempre deram a entender serem adeptos da causa tsurani de repente tomarem atitudes boas em nome da paz. Sei lá, fiquei desconfiada. Esses poréns são balanceados com ótimas cenas de fugas por becos sombrios, ataques surpresa, fugas pelos mares, tempestades e ataques tsurani.

Como eu disse, terminei com um sorriso no rosto. E que venha o terceiro livro ;)


(3,5)


quinta-feira, fevereiro 13, 2014

Comentários Premiados #Fevereiro

Depois de muita promessa de minha parte, finalmente a promoção Comentários Premiados Fevereiro ESTÁ NO AR! \o/ \o/ \o/

Esse mês teremos três ganhadores: o primeiro vai ganhar uma vale-presente Saraiva no valor de 30,00; o segundo e o terceiro lugares vão ganhar kits de marcadores. Para quem não sabe como funciona, segue uma pequena explicação:

- Todos os posts válidos para a promoção são listados e numerados;
- No dia do sorteio eu sorteio uma resenha no random.org, verifico o número de comentários que a resenha possui e sorteio entre esses comentários, também no random.org, o vencedor.
Por exemplo: em determinado mês houve 20 postagens. Eu sorteio um número entre 1 e 20. Vou até a resenha correspondente ao número sorteado e vejo quantos comentários ela possui; vamos considerar que a resenha tenha 12 comentários. Eu sorteio um número entre 1 e 12 e vejo qual o comentário ganhador. 

Abaixo a lista de postagens válidas até o momento. Essa lista será atualizada todo fim de semana, mas basicamente TODOS OS POST DO MÊS DE FEVEREIRO ESTÃO VALENDO.

Postagens válidas (atualizado em 18/03/14)


4 - Eu Li: Enfeitiçadas - As Crônicas das Irmãs Bruxas #1 - Jessica Spotswood
10 - Eu Li: Mago Mestre - A Saga do Mago #2 - Raymond E. Feist
11 - Eu Li: Azul da Cor do Mar - Marina Carvalho
12 - Eu Li: Poseidon - O Legado de Syrena #1 - Anna Banks
13 - Verão, praia & mar: romances para ler e se apaixonar
14 - Eu Li: Tentação Ao Pôr Do Sol - Os Hathaways #3 - Lisa Kleypas 
15 - #PENSANDOBEM: Romances Históricos X Romances de Época
16 - CAPAS: Romances de época e históricos.


Para participar basta seguir as regras abaixo:

- Seguir o blog via GFC;
- Curtir a página do blog no Facebook;
- Deixar um comentário nesta postagem com seu nome de seguidor via GFC e Facebook, além de seu e-mail;
- Ser morador do Brasil ou ter endereço de entrega no país.

Fácil né? BOA SORTE PESSOAL!


terça-feira, fevereiro 11, 2014

Eu Li: Teardrop - Lágrima - Lauren Kate



Título:
Teardrop - Lágrima
Autora:
Lauren Kate
Editora:
Galera
Onde Comprar:
Submarino | Saraiva | FNAC

Depois de perder a mãe em um acidente no mar, Eureka acha que nunca mais voltará a sorrir. E a promessa que fez à mãe – a de nunca mais chorar – se torna quase impossível… até conhecer Ander. Louro, alto e de pele muito branca, o rapaz parece estar em todos os lugares e saber coisas que não deveria sobre Eureka. Inclusive um estranho segredo relacionado às suas lágrimas e aos três artefatos que herdou da mãe: uma carta, uma pedra e um misterioso livro que conta a história de uma menina com o coração partido. Ela chorou tanto que deixou debaixo d´água um continente inteiro. Logo Eureka vai descobrir que a antiga lenda é mais que uma história, que Ander pode estar dizendo a verdade e que sua vida pode ter um curso mais sombrio do que ela imaginou.

Lauren Kate sempre foi muito julgada negativamente por seus livros. Não conheço muitas pessoas que gostem de “Fallen”, mas como eu gosto (e muito) fiquei animada pelo seu lançamento “Teardrop”. Todas as características que me chamaram atenção em “Fallen” estão lá: a descrição minuciosa dos fatos, a ideia de história realmente boa e... o rejeitado. Rs. 

No entanto, a autora falhou com o passo do enredo. Entendam, “Teardrop” é uma ideia maravilhosa porém contada de forma entediante. 

Eureka é uma moça aparentemente comum, mas que esconde um segredo que nem ela mesmo sabe qual é. Ela e sua mãe sofreram um acidente e a morte de Diana foi um perda terrível. Eureka tentou até suicídio. Porém, com a ajuda de sua amiga Cat e seu amigo Brooks (oi, moço ♥) ela tenta superar. No entanto, tudo mudou. Eureka não é mais a mesma. 

Depois de internação, psiquiatras, sussurros e olhares estranhos na escola, Eureka está quase acostumada com sua nova e estranha rotina. É nesse ciclo que ela conhece Ander. O leitor conhece Ander primeiro que a própria Eureka, pois o prólogo é narrado por ele. Ander é um garoto misterioso que tinha a missão de matá-la, no entanto... ele se apaixonou. Ele sempre observou Eureka. Ela a conhece mais do que qualquer outra pessoa. E é obvio que ele a ama. 

Paralelo ao mistério da missão de Ander, Eureka toma posse da herança deixada por Diana: um livro em uma língua muito antiga e desconhecida, uma pedra e um medalhão. Para Eureka, eles são tesouros. Para a história são porquês. Num dado momento da narrativa, Eureka consegue desvendar, com a ajuda de uma tradutora, o conteúdo do livro. E, olhem só: é uma história de amor. 

O livro conta a história de uma moça que teve o coração partido e chorou tanto que suas lágrimas afundaram um continente. Vocês, por acaso, lembram de alguma história de certo continente que afundou por aí? Hm. Agora Eureka precisa descobrir qual a sua ligação com O Livro do Amor e porque, acima de tudo, sua mãe a disse há muito tempo: “Nunca, jamais volte a chorar!”. São muitos segredos e mistérios que podem ser perturbadores. 

“A ultima coisa que esperamos que os outros façam é a ultima coisa que fazem antes de descobrirmos que já não podemos confiar neles. (...)”

A mitologia que Lauren Kate usou é interessante e encantadora, no entanto, sua narrativa não caminha. As informações são expostas em momentos inoportunos e sem nexo. Esse livro tinha tanto potencial! Me lembra um pouco da frustração que passei com a série “Hush Hush”. A história tinha tudo para ser ultra awesome, mas a narrativa da autora me deixou irritada. 

Ninguém alcança o nível de boba de Nora, mas Eureka chega bem perto. Algumas atitudes são completamente surreais! Ok, sei que é um livro de ficção, mas o que entendemos por “ ação-reação” foi comprar açúcar e não voltou neste livro. 

O livro é em terceira pessoa e as informações que a autora dá (tardiamente, diga-se de passagem) são muito relevantes e deixa um gancho ótimo para o próximo livro, no entanto, espero que a organização da narrativa melhore. Caso Lauren Kate consiga pôr a sua contação de história nos eixos, tenho certeza que “Teardrop” será uma série fabulosa. 

Vamos torcer e aguardar. 



Fernanda Karen Estudante de Serviço Social com o coração no curso de Letras. Apaixonada por séries, dramas e café. Bookaholic irrecuperável e promiscua literária. Eventualmente estou trocando um de meus rins por livros muito desejados. (Qualquer coisa é só entrar em contato). Amo YA, ficção-fantasia, clássicos (brasileiros, portugueses, ingleses, latinos etc), chick-lits... Perceberam que meu preconceito literário é zero? Ops, quase zero; não leio auto-ajuda.

segunda-feira, fevereiro 10, 2014

Leituras de Janeiro/14

Semana passada foi bem corrida para mim, e só agora, uma semana depois da gravação, é que estou conseguindo postar o vídeo das leituras de Janeiro. Daqui em diante vou tentar fazer esse vídeo todo final de mês, já que nem sempre as resenhas representam todos os livros que foram lidos.  Eu adoro saber os que as pessoas andaram lendo, e por isso mesmo sintam-se super à vontade para compartilhar nos comentários as leituras que vocês fizeram no mês de janeiro. Foram, muitas? Atingiram alguma meta? 



XOXO

sexta-feira, fevereiro 07, 2014

[Resultado] Promoção O Livro das Princesas e Veneno

Oba! Depois de algumas tentativas frustradas de sortear alguém que tivesse seguido todas as regras, finalmente o resultado vai sair HAHA.  
E quem vai levar para casa os exemplares de O Livro das Princesas e Veneno é:


Parabéns Vanilda! Não deixe de enviar seus dados para o e-mail garotapaidegua@hotmail.com até segunda-feira. 

Em breve eu vou postar o formulário do Comentário Premiado de Fevereiro, que vai premiar um comentário com um vale presente Saraiva de R$30,00 \o/\o/\o/

[Resultado] Promoção Feita de Fumaça e Osso

Oi gente!! Ainda estou depressão pela vontade enorme de ler o terceiro livro da série Feita de Fumaça e Osso e não poder, já que ele só será lançado em abril =( Porém, hoje é um dia feliz, pois uma pessoa muito sortuda vai ganhar esse livro super, super, super legal! E aí, quem será que ganhou?

Bem,  a sortuda que vai levar para casa o exemplar de Feita de Fumaça e Osso é a....


Parabéns Thais Pampado! Espero que você goste tanto do livro quanto eu! Envie seus dados para garotapaidegua@hotmail.com até segunda, para que eu possa lhe enviar o livro. 

Fiquem de olho que daqui a pouco tem o resultado da promoção de O Livro das Princesas e Veneno :D

Lançamentos de Fevereiro da Editora Única

Em fevereiro a editora Única está com lançamentos muito aguardados. O terceiro livro da Saga Encantadas, "Poder", reconta a história da Bela Adormecida de um forma totalmente nova. Nem todo mundo é tão bom ou tão inocente  quanto parece. 
Já "Enquanto eu te esquecia" promete uma história emocionante sobre novas possibilidades de vida, novas chances de recomeçar, além de um grande romance. E que capa linda! Na realidade as duas capas são lindíssimas!

Confiram as sinopses:


























Acordar uma princesa pode ser letal.

Quando um príncipe mimado é enviado pelo seu pai para tentar desvendar os mistérios de um reino perdido, ninguém imagina os perigos que ele encontrará pela frente! Acompanhado da figura sóbria e sagaz do Caçador e de Petra, uma jovem valente que possui uma ligação muito forte com a floresta, o príncipe acaba encontrando um reino adormecido por uma estranha magia. Todos os seres vivos foram cercados pela densa mata e estão dormindo, em um sono pesado demais, que só poderia vir da magia. Mas que tipo de bruxaria assolaria uma cidade inteira e seus habitantes? E, principalmente, quem faria mal a uma jovem rainha tão boa e tão bela? A não ser, claro, que os olhos não percebam o que um coração cruel pode esconder...

Poder é o terceiro volume da trilogia Encantadas, e traz como história principal o conto da Bela Adormecida. Porém, esqueça os clichês tradicionais e se entregue a uma nova visão dos contos de fadas, em que heróis e anti-heróis precisam se unir para não perecerem à beleza superficial de princesas e rainhas egocêntricas e aos príncipes em busca de aventuras.






























O que a memória apagou, o coração recorda...

Lucie Walker não se lembra de quem é ou como foi parar nas águas geladas da Baía de São Francisco. Encaminhada para uma clínica psiquiátrica, ela aguarda até que um homem chega afirmando ser seu noivo.
Entretanto, com seu retorno para casa, essa mulher sem memória vai tomando conhecimento de sua personalidade antes do acidente, da pessoa controladora, fria e sem vida que era, e dos segredos da infância e da família, assim como da situação do noivado e dos mistérios que podem ter provocado o acidente. Será que ela quer isso de volta? Será que essa nova Lucie conseguirá manter o amor por Grady, ou a oportunidade de recomeçar será sua salvação?
Intenso, franco e incrivelmente emocionante, Enquanto eu te esquecia é um livro delicado, que nos questiona sobre a maneira que vivemos e nos lembra que sempre temos uma nova chance de ser feliz.

terça-feira, fevereiro 04, 2014

Eu Li: Enfeitiçadas - As Crônicas das Irmãs Bruxas #1 - Jessica Spotswood


Título:
Enfeitiçadas
Autora:
Jessica Spotswood
Editora:
Arqueiro
Onde Comprar:
Submarino | Saraiva | FNAC

Antes do alvorecer do século XX, um trio de irmãs chegará a idade adulta, todas bruxas. Uma delas terá o dom da magia mental e será a bruxa mais poderosa a nascer em muitos séculos: ela terá poder suficiente para mudar o rumo da história, para suscitar o ressurgimento do poder das bruxas ou um segundo Terror. Quando Cate descobre esta profecia no diário de sua mãe, morta há poucos anos, entende que precisa repensar seus planos. Qual será a melhor opção: servir a Irmandade, longe dos olhos vigilantes dos Irmãos Caçadores de Bruxas, aceitar uma proposta de casamento que lhe garanta proteção e segurança ou abandonar tudo e viver um grande amor proibido?
Prepare-se para se encantar com os jovens pretendentes de Cate, abominar o ódio e a repulsa que os Irmãos dedicam a meninas e mulheres, e aguardar ansiosamente pela sequência de As Crônicas das Irmãs Bruxas.
Aguardar ansiosamente pela sequência é precisamente o que eu estou fazendo agora. Na verdade, estou ficando cansada dessa necessidade de aguardar. Vou adotar como resolução literária só ler séries depois que estiverem completas. Poupa taaanto sofrimento! Não aguento mais ficar esperando!

A primeira coisa que me chamou atenção no enredo do livro é que o mesmo conta uma história de bruxas ambientada no final do século XIX. Em Nova Inglaterra, onde a história é ambientada, a existência de bruxas é abominada pela Irmandade e pelas pessoas que acreditam nela e em seus princípios. Garotas são acusadas de bruxaria sem provas e afastadas de suas famílias e mandadas para hospícios. O medo é constante entre algumas meninas, pois qualquer passo em falso pode custar caro. 

Antes do alvorecer do século XX, um trio de irmãs chegará a idade adulta, todas bruxas. Uma delas terá o dom da magia mental e será a bruxa mais poderosa a nascer em muitos séculos: ela terá poder suficiente para mudar o rumo da história, para suscitar o ressurgimento do poder das bruxas ou um segundo Terror.

Cate, Maura e Tess são três irmãs, todas bruxas, que estão tentando sobreviver em meio ao medo de serem descobertas.A mãe delas era bruxa, mas morreu antes de contar seus segredos às filhas, e as deixou sem saber direito como se defender. Cate é  a mais rígida de todas,  fazendo de tudo para impedir que suas irmãs pratiquem magia de forma descuidada e sejam descobertas. Cate não sabia da profecia até receber uma mensagem assinada por uma tal de Z.R. avisando-a de ela e suas irmãs precisavam ter cuidado pois corriam perigo. Cate então acha o diário de sua mãe e começa a entender um pouco mais sobre os perigos que corre se alguém da irmandade sequer desconfiar que as irmãs da profecia são elas, o que provavelmente é verdade. Em meio a tudo isso, Cate está descobrindo o que é o amor, e ele está personificado em alguém totalmente diferente do que ela imaginava para si. 

O livro é extremamente interessante por causa da época, da ambientação, com suas carruagens e vestidos de renda e fitas...Ele reinventa uma época muito interessante para histórias de bruxas, principalmente pela facilidade com que nos faz imaginar as mortes das bruxas por enforcamento, queimadas, torturadas e etc. Nos deixa muito curiosos para saber exatamente o teor da profecia, pois no início ela não é totalmente conhecida, e quais os grandes segredos que a Irmandade esconde. 

É uma narrativa com um teor misterioso que te envolve totalmente. Ao mesmo tempo você já sente que não tem como a história acabar bem, pois a profecia é muito precisa, e Maura é um pé no saco, e os Irmãos estão prestando mais atenção, e tudo está acontecendo ao mesmo tempo, e você não sabe direito o que pensar. E aí chega o final, e você precisa saber como Cate vai conseguir se safar, como vai continuar protegendo suas irmãs, como vai evitar que a profecia se torne realidade... Estou por um fio de comprar o segundo livro, mas não sei se vai ser melhor ou pior, já que o terceiro volume da série só vai ser lançado em Agosto. AGOSTO! É UMA ESPERA MAIS LONGA QUE POR DREAMS OF GODS & MONSTERS! 

Leitor sofre. 

domingo, fevereiro 02, 2014

Chegou Pra Mim #82 - Submarino Haul ;)

Olá gente!

Nessa noite chuvosa aqui em Belém, vejo nas redes sociais que o ator Philip Seymour Hoffman foi encontrado morto e a suspeita é de overdose de heroína. Fico triste por saber que as drogas foram a causa de mais uma perda dolorosa. Nós fãs de Jogos Vorazes perdemos um grande Plutarch Heavensbee. 

Mas...que tal mudar um pouco de assunto e descobrir quais foram os livros recém-adquiridos por mim via Submarino? Foram seis livros lindos! E ontem eu ainda comprei mais um de uma autora paraense da qual vocês já ouviram falar, a Roberta Spindler. Não deixem de comentar depois hein? 



Beijoos :*

sábado, fevereiro 01, 2014

PA Book Club - Fevereiro 2014


Oi, gente!

Como estamos com às leituras?

A pergunta do dia é: Vocês participam de algum clube do livro? Clubes assim são ótimos para a gente surtar em coletivo e para conhecer novos amores (literários ou não, quem sabe?) e novos vícios!

Os ´´Bookaholics`` daqui de belém tem o hábito de encontrar-se e trocar idéias e emprestar (com muitas recomendações de cuidado e quase a assinatura de um contrato de zelo) alguns livros para os amigos. E os antigos membros sempre levam novos amigos para se viciarem também, e conhecerem um lugar para deixar a mente solta sobre vários tipos de livros!

Na manhã deste sábado, 01 de fevereiro, ocorreu o segundo encontro do PA Book Club em Belém deste ano. Normalmente em meses alternados selecionamos encontros temáticos.

Em janeiro o grupo reuniu-se para falar de livros de fantasia, cerca de 39 pessoas lotaram o Café da Fox na Dr. Moraes, fora os curioso que vendo um grupo falando sobre livros, parava por lá para dar uma espiadinha. 

Desta vez, o tema foi liberado e alguns amigos apareceram por lá para contribuírem com uma pincelada (porque se deixar, falamos muito mesmo!) sobre alguns dos livros que foram lidos no intervalo do último encontro para esta manhã.

De autores paraenses, Nietzsche a autores italianos, de tudo rolou um pouco. Como não gostar de um grupo tão versátil? Aqui estão alguns dos livros que apareceram por lá. Atenção a última imagem, que é a contra capa da edição de 1979 da Divina Comédia, uma das raridades que surgiu nesta manhã/tarde.


Este nosso encontro ocorreu juntamente com um dos nossos parceiros a @fox_video que tem nos recebido muito bem! 

E olha que não somos poucos, e ainda por cima nos deixamos levar pelos surtos luterários e já viu, né? Bookaholics falando um pouquinho alto, ou vários ao mesmo tempo.


E para você que mora em Belém, e não conhecia um grupo em que possivelmente você se sinta muito a vontade para falar ou ficar só ouvindo, um tchauzinho dos amigos do PA Book Club, para convencer você a comparecer ao nosso próximo encontro em março, ocorrendo no primeiro sábado do mês, em que o tema será: Ficção Cientifica.



Então, você participa de algum clube do livro? Na sua cidade não tem? O que falta para tentar montar um?


E para quem não nos conhecia, eis acima enfim, uma foto nossa: Resenhistas Pai D'égua!!!

Da esquerda para a direita: @FernandaKaren @BiahB e @annecpmagno 

Até a próxima gente! 









Dreams of Gods and Monsters: o que esperar do livro final?
















































Dreams of Gods and Monsters, que traduzido significa Sonhos de Deuses e Monstros, é o terceiro e último livro da trilogia Feita de Fumaça e Osso, da qual eu falei a semana toda. Esse título já diz muito sobre o grande teor do terceiro livro. 

A trilogia toda se baseia em um sonho, na verdade. Um sonho de um mundo refeito, sem guerras, que ousou ser sonhado por dois inimigos que se apaixonaram. Esse sonho foi destruído, considerado uma traição para as raças, e a esperança acabou. Porém, anos depois, em busca de vingança, Akiva comete um erro que destrói sua esperança recém descoberta de uma nova chance de felicidade junto à Karou, mas, apesar de tudo, lá no fundo ele ainda sonha com a redenção. Sonhos, sonhos. Sonhos bons e ruins. Sonhos de dominação por parte de serafins, por parte dos quimeras, sede de poder, destruição. 

Nesse volume final saberemos quais sonhos serão realizados. É possível lutar contra a dominação sem perder tudo que se ama? Quantos sacrifícios ainda serão necessários? Há chance de redenção para Akiva? Será que ele e Karou ainda podem ficar juntos? A paz é possível? 

Eu vou ser sincera com vocês. Minha esperança de que o livro termine bem é bem pequena, apesar de ainda existir. É que o clima está tão ruim, sabe? A autora já matou personagens queridos, um deles de uma forma que me deixou tão surpresa, foi tão de repente, que eu demorei muito para acreditar que fosse realmente verdade, que fosse definitivo. 

Karou parece tão forte nesse capa. Pronta para lutar. Minha esperança é que ela e Akiva encontrem um jeito de lutar juntos por tudo aquilo que já sonharam, pela paz, pelo amor dos dois. Laini Taylor, a autora, com tudo o que já fez até agora, me parece daquelas perfeitamente capazes de terminar uma série/trilogia/whatever com a morte de personagens importantes, tudo pelo bem maior. Ô ANGÚSTIA DESGRAÇADA!!! Não duvido nem um pouco que isso aconteça por aqui. Mas a esperança é a última que morre, certo? =/

Sinopse:
Inimigo comum, causa comum.

Quando o brutal  exército serafim de Jael invade o mundo humano, o impensável torna-se essencial, e Karou e Akiva devem aliar seus exércitos inimigos contra a ameaça. É uma versão distorcida de seu sonho há muito tempo sonhado, e eles começam a ter esperança de que poderiam forjar um caminho a seguir para o seu povo.

E, talvez, para si mesmos. Rumo a uma nova maneira de viver, e talvez até mesmo de amar.

Mas há ameaças maiores do que Jael em um futuro próximo. Uma rainha sórdida está caçando Akiva, e, nos céus de Eretz ... algo está acontecendo. Enormes manchas estão se espalhando como contusões de horizonte a horizonte, os grandes caçadores de tempestade alados estão se reunindo como se convocados, incessantemente circulando, e um profundo sentimento de mal permeia o mundo.

Que poder pode ferir o céu?

Das ruas de Roma para as cavernas dos Kirin e além, seres humanos, quimeras e serafins vão lutar, se esforçar, amar e morrer em um teatro épico que transcende o bem e o mal, o certo e o errado, amigo e inimigo.

Nas barreiras de espaço e tempo, sobre o que deuses e monstros sonham? E será que qualquer outra coisa importa?
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
© Garota Pai D'égua - Todos os direitos reservados.
Criado por: Bianne Souza.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo