terça-feira, abril 28, 2015

Na Tela #8 - A Rainha dos condenados

Oi gente, mais um Na Tela para a gente degustar!

Hoje vamos de clássicos, com uma das obras mais antigas da musa literária Anne Rice, uma das pioneiras com relação as histórias CLÁSSICAS (sem vamps brilhando por favor, e nem vamps bonzinhos) de vampiros malvados e suas histórias.

Em A Rainha dos Condenados, a escritora americana Anne Rice retoma os personagens que a tornaram famosa e faz o livro de maior suspense e densidade de suas Crônicas Vampirescas. Aqui, há vampiros para todos os gostos. Jovens e delinqüentes, como Baby Jenk, da Gangue das Garra, românticos como Armand e Daniel, estudiosos como Jesse, que investiga para a organização conhecida como Talamasca, a história desses seres estranhos, imortais misturados entre mortais, para quem sangue, sexo e morte são elementos indissolúveis do dia-a-dia.
Reunidos em torno de Lestat, eles respondem ao chamado de sua música quase hipnótica e correm, ao longo da narrativa de Anne Rice, um perigo difícil de evitar. É que o som de Lestat desperta Akasha, a mãe dos vampiros, a encarnação da força maléfica feminina, disposta a escolher os justos, entre os vampiros, através de um banho de sangue.
Mestra da alquimia entre crueldade e poesia, Anne Rice prova em A rainha dos condenados saber fazer em literatura o que Lestat faz em música. Impossível não segui-la hipnoticamente até a última página.

Logo acima temos a capa brasileira antiga, publicada pela Rocco. Para quem tem a capa mais recente, uma preta com a silhueta de um vampira, parabéns, com toda certeza você ficou com uma capa mais bonita, por que essa aí, parece uma capa inspirada em pop arte. Apesar de ter esse mesmo livro, eu odiei essa capa vermelha...mas, como o que importa é o conteúdo...então...passemos ao post.

Para quem leu o livro Vampiro Lestat, que conta absolutamente tudo sobre a vida no nosso odiado e querido vilão, sabe que ele mesmo não se considera um desses estóicos heróis de romances, o mesmo se considera o pior vilão que você pode encontrar em seu caminho. Ele começa o segundo volume das crônicas vampirescas, com:
Sou o vampiro Lestat. Sou imortal. Mais ou menos. A luz do sol, o calor constante de um fogo intenso - essas coisas poderiam destruir-me. Mas, por outro lado, talvez não.
Por isso e por outras, que o Lestat De Lioncourt, nosso principal anti-herói nas crônicas vampirescas da diva, volta em uma história contemporânea cheia de intrigas, sangue e rock'n'roll.

Você já viu um vampiro antigo entediado? Então leia esse livro. Ele vai te mostrar um vamp vivendo por viver. E como ele mesmo diz, certas desavenças nós não resolvemos, nós as cultivamos. Veja como ele começa a contar a sua história no livro ´´A rainha dos condenados``:
Sou o Vampiro Lestat. Lembram-se de mim? O vampiro que se tornou um super astro do rock, aquele que escreveu a autobiografia? Aquele de cabelos louros e olhos cinzentos, e o desejo insaciável de notoriedade e fama? Vocês se lembram. Eu queria ser o símbolo do mal num século brilhante que não tinha espaço para o mal literal que eu sou. Achei até que faria algum bem dessa maneira - bancando o demônio no palco pintado.

Então encontramos um Lestat tentando sedentamente encontrar um propósito para viver, mas a sua altura, como o lorde e vampiro fod* que ele é, e vai lembrando como foi transformado, divaga sobre seu criador, e sobre estranhas conhecidas marmorizadas. Enfim, temos um livro novamente e totalmente voltado para o nosso amado e odiado vilão. Onde ele hora conta algo que acontece no presente dele, e hora volta décadas no passado.

Apesar do gênero do livro ser descrito como Romance, não se deixe enganar, pois não é romântico em nenhuma virgula. É sério, quem viu apenas o filme baseado ´´sutilmente``, para não dizer outra coisa, no livro pensa que ao abrir as páginas do livro da diva de Nova Orleans, vai encontrar muito drama romântico na intrigas entre Lestat e Jesse, mas sinto lhe informar que este não é o caso!

O vampiro Lestat desperta ao som de uma guitarra distorcida, e gosta do que ouve. Em pouco tempo ele se transforma em uma estrela de rock. Lestat vai utilizar o poder de exposição de sua nova condição para realizar seu maior sonho: despertar e trazer à tona todos os vampiros, onde quer que estejam. Entre eles a rainha Akasha (Aaliyah), adormecida em sua tumba sob o gelo ártico. Mãe de todos os vampiros, a poderosa Akasha descansa há séculos, esperando o momento certo de retornar para dominar o mundo. Poderá Akasha ser detida? Afinal, A Rainha dos Condenados está acostumada a obter tudo o que deseja. E o que ela deseja é o Inferno na Terra. Baseado na série de histórias conhecidas como Crônicas Vampirescas , A Rainha dos Condenados fecha o ciclo de adaptações de obras da escritora Anne Rice para o cinema, iniciado em 1994, com Entrevista com o Vampiro, grande sucesso com Tom Cruise e Brad Pitt. (interfilmes.com)

Particularmente, comecei com o livro, e quando descobri que havia um filme sobre o mesmo, fiquei super empolgada, e a desilusão foi muito grande! Gostei da escolha dos atores, como a atriz e cantora Aaliyah como a rainha de todos os condenados, Akasha, porque gente, sinceramente ela era absurdamente linda.

Com relação ao nosso divo Lestat, apesar de achar que o Tom Cruise como Lestat foi um tanto mais próximo da realidade do livro, mas o Stuart Townsend, fez ´´engraçadinho`` o seu papel.

O ponto que mais gostei no filme todo, foi a trilha sonora, que está literalmente de matar, muito eclética. E ficou na minha mente por um bom tempo. Com algumas bandas que eu não conhecia...mas que foram uma boa descoberta, para quem curte rock, claro!

Algumas das faixas, pelas fofocas que ouvi, foram produzidas pela diferente parceria entre o Marilyn Manson e o Chester do Linking Park. O que já é no mínimo meio curioso.

Não é uma adaptação das mais fiéis, mas para quem gosta de complementar a leitura com o filme, é uma pedida razoável. É bom saber se o que outros leitores imaginaram bate com o que imaginamos quando lemos, não é?

Na maioria das vezes não é igual, óbvio, pois é tudo sempre uma questão de interpretação, mas algumas vezes é bem parecido. Dê uma conferida no filme e não deixe de comentar o que achou :D

Fica a dica, e espero que você tenha gostado. Até o próximo post!

sábado, abril 25, 2015

Editora Empíreo lançará "Eu Vejo Kate", de Claudia Lemes

Esse lançamento está me deixando com água na boca, ou coceira nas mãos, tudo por causa da ansiedade para tê-lo em mãos! 

Recentemente, mais precisamente agora em abril, a Editora Empíreo assinou contrato com a autora Cláudia Lemos para a publicação de seu livro Eu Vejo Kate, que já vinha sendo vendido por demanda pela autora através das redes sociais, mas que agora será lançado pela editora no segundo semestre de 2015.

Ansiosa pelo seu livro!


É um romance policial (amodoro!) com uma pegada sobrenatural (amodoro duas vezes!). O livro já tinha destaque nas redes sociais, provavelmente pela junção de dois gêneros super legais, mas também pelo cuidado que teve ao tratar do tema psicopatia, para o qual a autora teve que se dedicar e pesquisar bastante! 

Confiram a sinopse do livro: 

Em ‘Eu Vejo Kate’, a autora conta a história da jovem, deprimida e instável escritora Kate Dwyer que mergulha numa investigação sobre um famoso assassino em série para produzir sua biografia póstuma. Ao revisitar os bárbaros homicídios conduzidos por um homem que aterrorizou sua cidade natal, Kate esbarra em segredos antigos e poderosos, que ameaçam não apenas sua sanidade, mas sua vida. Com a ajuda de um ex-agente federal com mistérios próprios e métodos assustadores, ela luta para se salvar, enquanto desconfia de todos ao seu redor.
Eu Vejo Kate é uma obra policial que oferece um insight brutal e verossímil sobre a mente de assassinos em série e as pessoas que dedicam suas vidas a compreendê-los. O livro abandona mitos hollywoodianos e não suaviza por um segundo a narrativa dos pensamentos violentos e sexuais que cercam a mente humana. Sua narrativa, contada do ponto de vista do próprio serial killer morto, da escritora, e do profiler, revela peças de um quebra cabeça que quando completo, assombrará o leitor por noites e mais noites.

Saibam mais sobre a Editora Empíreo nesse post que eu fiz. Ah, e aguardem muitas resenhas em breve :)

quinta-feira, abril 23, 2015

Dia Mundial do Livro


Olá, leitores! 
Hoje é um dia muito especial para todos nós que abraçamos com amor a blogosfera literária.

É o Dia Mundial do Livro





A data foi criada pela Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura (Unesco) em 1995, junto com o Dia dos Direitos de Autor, para incentivar as pessoas a conhecerem os prazeres da leitura.

Pessoalmente, apoio veementemente todo tipo de arte e acredito que as suas ramificações (como música, pintura, artesanato), juntamente com o esporte, deveriam fazer parte da vida de todos os cidadãos mundiais. Pode soar um pouco ilusório, mas estudos de casos comprovam que arte e esportes mudam a vida das pessoas para melhor.

E para nós, que temos proximidade com a literatura, mais do que discutir se livro x é modinha, ou quem lê livro y não é inteligente o suficiente *BOCEJOS*, acho que devíamos priorizar a discussão sobre o acesso aos livros. 

Não sei se vocês sabem, mas educação e cultura estão como direito (de todos) e dever (do estado e da família promovido e incentivado com a colaboração da sociedade) na Constituição Federal, portanto, é lei ter acesso a eles. No entanto, as pessoas ainda estão muito limitadas nesses quesitos e é realmente lamentável essa constatação. Não conheço a realidade de todo o país, então vou me limitar à observação aqui da capital do Pará: as escolas tem pouco envolvimento com a leitura, famílias menos ainda e a sociedade... apenas suspiros. 

Não estou generalizando, por favor, mas da posição privilegiada que tenho da periferia de Belém (pois moro nela), acreditem, a realidade é triste. Eu sei que a vida de ninguém é fácil e sei que existem “n” motivos para esse acesso não chegar a todos, mas será que estamos fazendo o suficiente? 

Ok, chega de cobranças. Quando eu for ministra da educação cuidarei disso aí. (CADÊ O AMÉM?!) 

Conversando com uma amiga sobre a importância da leitura, chegamos a conclusão que praticamente tudo que está ao nosso redor envolve livros. Vamos aos exemplos: todo conhecimento acumulado pela história está registrado em livros. Sabemos o que aconteceu há mais de 2.000 anos por causa de livros. "Fernanda, estás sendo muito simplória..." 

Ok, então vamos usar um exemplos prático: esportes. 

Conhecemos regras, historicidade, campeões antigos, etc, por intermédio de... tã nã: livros! 

"Ah, mas tem a internet..." Claro que temos internet. Bem, pelo menos vocês e eu. Alguns alunos só tem o espaço da escola para aprimorar conhecimentos e se os livros forem explorados, incentivados e estimulados de uma forma que os aproximem do contato com prazer, imaginem que futuro promissor teremos. 

Que tal olharmos para este dia mundial do livro com uma nova perspectiva? Que tal estimular a inclusão de pessoas para esse vício delicioso que é conhecer novas histórias, novos lugares e novas pessoas sem sair do lugar?

Livros transformam. Livros ajudam a nos tornar empáticos. Vocês imaginam o quanto isso é grande? Empatia é se colocar no lugar do outro, literalmente; É sentir o que o outro sente. Nós, que temos o hábito de ler, sabemos o quanto é real sorrir e chorar com um personagem e os livros tem a magia de proporcionar isso aos leitores. Se temos a sensibilidade de sentir por pessoas que não existem, deve ser bem mais fácil (deveria, ao menos) tentar compreender as pessoas reais que estão próximas de nós. 

Aqui em Belém, procuramos manter contato com quem curte ler através de eventos. É um estimulo maravilhoso ter com quem conversar sobre livros e ser apresentados a novas histórias e aproveitamos para divulgá-los a quem quiser ouvir. 

Abaixo o registro de alguns dos eventos literários que realizamos aqui na terrinha:













Também temos nosso lindo, tesão, bonito e gostosão: PA Book Club

O PABC é realizado em dois encontros mensais onde nos reunimos para conversar sobre vários livros. Cada leitor compartilha as leituras que fez durante o mês corrente e sempre saímos de lá cheios de dicas incríveis e eventualmente mais pobres, porém felizes.

Neste mês, inclusive, estamos completando 3 anos de encontros ♥
Por aqui, não temos o que reclamar no quesito eventos literários. Nós, do blog, organizamos alguns e outros blogs e fãs clubes realizam outros e tem para todos (que tem acesso, coff). Espero que um dia esses eventos tenham o destaque adequado aqui pelo norte e que a literatura seja contemplada por todos em todas as regiões, países e continentes (talvez eu possa chegar a ser embaixadora da ONU para dar um jeito nisso aí. QUERO OUVIR OUTRO AMÉM!).

O dia mundial do livro é um dia especial e nós, que amamos livros, vamos dar um presente para alguém aí do outro lado. Vamos sortear uma coletânea nacional, que foi recentemente lançada na IV Odisseia de Literatura Fantástica, em PoA. O livro se chama "O Outro Lado da Cidade" (confiram a sinopse aqui) e contém histórias de diversos autores incríveis, dentre eles Roberta Spindler, Bárbara Moraes e outros amorzinhos. 

Quem curte fantasia urbana vai amar!

Corre para participar e avisem aos amigos! Atenção: é preciso ter um endereço de entrega no Brasil :)



Até, leitores e futuros leitores!
Feliz dia mundial do livro!

quarta-feira, abril 22, 2015

Eu Li: Sangue Mágico - Kate Daniels #1 - Ilona Andrews


Título:
Sangue Mágico
Autores:
Ilona Andrews
Editora:
Saída de Emergência
Onde Comprar:
Submarino | Saraiva | FNAC

Sangue Mágico - Se não fosse pela magia, Atlanta seria uma boa cidade para viver. No momento em que a magia domina, os carros param e as armas falham.

Quando a tecnologia assume, os feitiços de proteção já não protegem sua casa dos monstros. Aqui, os arranha-céus são derrubados pelo ataque da magia; homens-lobo e homens-hiena rondam as ruas arruinadas; e os Mestres dos Mortos, necromantes impulsionados pela fome de poder, comandam vampiros com suas mentes.
Neste mundo, vive Kate Daniels. Kate gosta um um pouco demais de usar a sua espada e tem dificuldade de ficar calada. A magia em seu sangue a torna um alvo, e ela passa a maior parte da vida se escondendo no meio da multidão.

Mas quando o guardião de Kate é assassinado, ela deve optar entre não fazer nada e manter-se segura… ou perseguir o assassino sobrenatural. Esconder-se é fácil, mas a escolha certa nunca o é...

Sobrenatural + romance adulto é uma combinação que eu AMO! Já tive experiências muita felizes com séries do gênero de outras autoras (Richelle Mead, Jeaniene Frost), experiências inesquecíveis, e essa nova série me traz esse sentimento familiar de que vou me divertir muito, sofrer, me angustiar e suspirar com os livros.

Desde a primeira página eu me vi envolvida na história de Kate Daniels, uma moradora da Atlanta de um futuro não muito bem esclarecido, mas que em muito se parece com o nosso tempo atual, com carros, tecnologia e etc., se não fosse pelo fato de que agora a magia também está presente, em uma convivência nada pacífica com a tecnologia. Em uma explicação bem básica, a magia sempre existiu, mas a ambição humana foi deixando a magia de lado e se focando na tecnologia. Depois de muito tempo sendo suprimida a magia estourou em uma onde que causou uma grande destruição, e desde então há ondas de magia, que quando acontecem não deixam a tecnologia funcionar. 

Nesse mundo existem magos, vampiros (de um jeito parecido e ao mesmo tempo diferente dos que conhecemos), necromantes, transmorfos e etc. Kate Daniels é uma usuária de magia que trabalha como mercenária, aceitando trabalhos nos quais possa usar suas habilidades com a espada em troca de algum dinheiro. Sua vida é envolta em mistérios, mas relativamente pacata, até que seu guardião é assassinado. Agora ela terá que buscar ajuda de quem jamais gostaria de depender, como de Curran, o Senhor das Feras, rei da matilha de transmorfos, para descobrir quem matou seu guardião.

E acompanhar Kate nessa aventura foi demais! Eu simplesmente adorei o livro. Seu ritmo, a narrativa, os personagens, a descrição que ela faz deles, de um jeito que você consegue visualizar com clareza em sua cabeça, o fato de haver vários personagens e você saber que eles terão papeis importantes em outros livros, te deixando extremamente ansiosa para ler logo todos, que foi o que eu fiz, confesso. Li mais cinco livros da série em 3 dias hihihihi, de tão ansiosa que eu estava para saber mais, acompanhar mais aventuras, shippar o quem-sabe-no-futuro-eles-se-peguem casal Curran e Kate.

Curran é mais um atrativo no livro, claro. Como eu disse lá em cima, fantasias urbanas com romances adultos são tudo de bom, e o casal da vez é Curran e Kate. Na verdade eles nem são um casal, mas rola um clima, há uma atração tão grande entre eles que você fica de olhos arregalados nas cenas em que eles se enfrentam. Sim, eles vivem se enfrentando e provocando, se ameaçando de morte e coisas piores, e você vê que eles combinam, ambos fortes e destemidos, e há toda a expectativa sobre quando e como eles vão se entender, por que é inevitável que isso aconteça. 

Essa série promete muita ação, muita aventura, muitas intrigas nesse mundo repleto de magia onde cada um tem interesses próprios que são mais importantes que qualquer outra coisa. O primeiro livro é só uma pequena amostra de tudo o que vem por aí. O mistério da vida de Kate vai se desenrolando aos poucos, e deixando a trama cada vez mais interessante. Falo isso com conhecimento de causa, pois já li até o 6º livro da série, e amei cada um deles, devorando um em seguida do outro!

Quer ler uma fantasia urbana que vai te deixar viciado? Sangue Mágico é para você!



segunda-feira, abril 20, 2015

Encontro Potterhead Belém ´´Cadê a minha carta?``



Oi gente, como estamos? Saudades de eventos literários em Belém?

Pois saiba que eles estão rolando, e talvez você esteja meio por fora do calendário! Fique de olho nos grupos das redes sociais, que eles estão marcando encontros e você esta perdendo momentos incríveis.

O post de hoje é sobre mais um evento literário, só que dessa vez nós mergulhamos no mundo dos fãs de Harry Potter de Belém. Vocês ficaram sabendo? foram? OMG, não foram? Que pena, porque ele foi ótimo, mas, não fica triste não, essa Garota Pai D’égua vai tentar te dar uma noção sobre como foi o evento ontem! Mas, se liga, porque eles são um fã clube muito dinâmico, então...#SEESPERTA que eles constantemente se encontram.

Importante lembrar que eles tem redes sociais. Anotem:
Twitter: @supportpotter_
Instagram: SupportPotter_
FB:facebook.com/supportpotter
E-mail:fcspcontato@gmail.com
 

Muitos potterheads apareceram nesse domingo à tarde (debaixo de chuva...ou não) na Livraria Saraiva para descobrir ´´Cadê a minha carta?``, que era o tema desse encontro...

Esse foi o meu primeiro contato em evento desse fã clube, já conhecíamos o Erick, um dos mediadores, tanto do encontro, quanto do clube, mas os demais membros das casas assim como os membros organizadores do clube, ainda não havia tido o prazer de conhece-los. Até ontem... pelo que podemos perceber, muitos estavam vindo pela primeira vez a um evento do FC...uhuuuu...que bom.

Outro ponto que achei bem legal, foi que, apesar de novatos no evento, eles se organizaram inicialmente pelas casas, ou seja, chegaram e já foram se mobilizando, e conversando com as pessoas para saber onde encontrar os estudantes da: Lufa Lufa, Corvinal, Grifinória e Sonserina.

Então no início do evento estávamos assim, como vemos nas fotos, meio que observando tudo, sentindo o clima, e reencontrando alguns amigos.
 

No início do evento, os mediadores contaram para a gente, como surgiu o fã clube SUPPORT POTTER. E você sabe como surgiu o club? Nãooooooooooooo...COMO ASSIM?! Então vamos logo tratando de esclarecer as coisas.
          
A ideia de criar o fã clube surgiu após o ´´termino`` do antigo FC que existia em Belém, nasceu no dia 13/07/13 (data tão bruxa) com o evento de 2 anos do adeus, que contou com a presença de 15 potterheads lindos, alguns nem tanto. O nome Supporte Potter venceu dos nomes ´´três vassouras``, ´´caçadores de relíquias`` e ´´club do slug`` e alguns outros. Hoje o Supporte Potter está caminhando para o seu aniversário de 2 anos.
 
Como juradas e convidadas do evento, Renata, Fernanda e eu, estávamos meio que desabrigadas. Não podíamos ter casa nenhuma, para manter a imparcialidade na hora de votar, e avaliar as atividades organizadas para a tarde. Mas nos bastidores eu acabei descobrindo, após o evento, quais eram as casas das outras juradas. E por incrível que pareça, ainda sou uma sem teto, kkkk...não sei de que casa eu pertenço.

Então fomos apresentados com fotos de outros eventos do FC, de membros participantes das casas.


























Também tivemos acesso a pontuação atual de cada casa, e eles estão em pé de guerra mesmo, para conseguir a taça das casas. Então temos: Sunserina com 1725 pontos; Lufa Lufa com 1185 pontos; Grifinória com 1148 pontos e por fim, mas não menos importante temos a Corvinal com 1560 pontos. E quem levou a taça das casas anteriormente foram os Sonserina, que estão muito confiantes sobre conseguir novamente a tão cobiçada taça.


Após as devidas introduções e apresentações, começaram os jogos, e cada casa teve que escolher seus campeões para defender os pontos das casas, com direito a elaboração improvisada de carta de hogwards, com cada carta mais hilária que a outra.

Com continuação improvisada de cenas dos filmes aleatórias, que não deixou ninguém ficar sem as bochechas doloridas de tanto rir.

E olhos vendados para saber ´´quem sou eu?``, jogo onde esses campeões tinham que ficar de olhos vendados, e descobrir através de perguntas, quem era o personagem que estava na tela.

Fiquei extremamente surpresa, na hora em que começou o quiz sobre a saga de livros, onde os organizadores fizeram as perguntas mais complicadas possíveis, para os participantes, sobre coisinhas do livro, que só os fãs mesmo de carteirinha poderiam saber. Nossa, parabéns aos fãs, vocês foram excepcionais na hora de responder essas perguntas.

Atenção no fotografo que está batendo foto dessa resenhista que vós escreveis. Geralmente eu que sou a paparazzi, e não o contrário...kkkkkk...mas, ok!

E você pensa que o talento desses fãs termina, na compreensão ao pé da letra dos livros, e por eles saberem cada detalhe minúsculo, cada vírgula do livro? Só que não! Além, disso eles são artistas talentosos. Houve um concurso de fã arte. E olha o que apareceu por lá!


Os mediadores se superaram com os detalhes da tarde, com direito a vídeos de fãs ao redor do mundo emocionados, e agradecendo a diva J K Rownling, pela infância maravilhosa que elas tiveram graças ao ´´menino que sobreviveu``. Com direito a vídeo de fãs que fizeram uma super produção e cantaram e encantaram os fã com uma versão hilária do Lorde V.  Assistam ao vídeo e morram de rir...kkkkkkkk

E não podendo terminar de outra forma, os fãs tiveram o seu momento de contar como foi importante a saga de Harry Potter em suas vidas, relatos emocionantes e cheios de detalhes únicos.

Então, espero que vocês tenham gostado do post, #AMEI o evento. Espero ansiosamente os próximos. Eis aqui um pedacinho do evento de ontem para vocês, um vídeo emocionante de um fã muito especial chamado Lucas, que foi ao evento com seus pais, encantou a todos nós.

Então, espero que vocês tenham gostado do post, e se você é um potterhead sozinho, e se sente triste por isso, deixe de ser ´´trouxa`` e mude isso, procure esse animado grupo, nas redes sociais e faça parte desse família bruxa.

Deixo vocês com algumas fotos de ontem...abraços de urso cheio de magia... até o próximo post!



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
© Garota Pai D'égua - Todos os direitos reservados.
Criado por: Bianne Souza.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo