terça-feira, agosto 30, 2011

#euamoanovoconceito






É sempre muito difícil falar das coisas que gostamos. Vem-nos à mente milhares de possibilidades e ao coração milhares de sentimentos, mas na hora de falar sobre eles as palavras parecem fugir. Isso acontece muito na hora de preparar as resenhas de nossos livros favoritos, todos sabem disso. E está sendo tão difícil quanto resenhar meus livros favoritos falar da Novo Conceito aqui.
A Novo Conceito tem um lugar todo especial no meu coração. Ela foi a primeira editora parceira de verdade do blog. Num momento em que eu estava quase desistindo, sentindo que não estava fazendo direito e que era melhor parar e não me iludir mais, ela me deu o gás de confiança de que eu tanto precisava. Foi o maior incentivo que recebi para continuar o blog. O maior voto de confiança de todos. Serei sempre muito grata por esse voto de confiança! O blog não estaria aqui hoje se não fosse por ele.
Essa parceria me deu acesso a livros lindos, com história lindas. Cada um tocou meu coração ou minha mente de alguma forma. Mas como eu disse lá em cima, falar das coisas que gostamos não é nada fácil, por isso resolvi contar a historinha da Bia, uma garota que adora ler e que vive as histórias como se fossem reais! (que coincidência ela ter o mesmo nome que eu né? rsrs)




Eu sei que não sou a melhor das desenhistas, mas fiz tudo com muito carinho ^^. Deu um trabalho!! rsrs Espero poder dar um abraço enorme de agradecimento em todos vocês que fazem essa editora linda aí no Rio logo, logo!
Beijos =*

segunda-feira, agosto 29, 2011

Eu Li: Sereia - Tricia Rayburn


Título :
Sereia
Autor : 
Tricia Rayburn
Editora:
Verus 
OndeComprar:
Saraiva  |  Submarino  |  FNAC

Vanessa Sands, de 17 anos, tem medo de tudo – do escuro, de altura, do mar –, mas sua destemida irmã mais velha, Justine, está sempre por perto para guiá-la a cada desafio. Até que Justine vai mergulhar num precipício uma noite, perto da casa de veraneio da família em Winter Harbor, e seu corpo sem vida aparece na praia no dia seguinte. Os pais de Vanessa tentam superar a tragédia retornando à vida cotidiana em Boston, mas ela sente que a morte da irmã não foi acidental. Depois de descobrir que Justine estava escondendo diversos segredos, Vanessa volta para Winter Harbor, esperando que Caleb, o namorado de sua irmã, possa esclarecer algumas coisas, mas o garoto está desaparecido. Logo, não é apenas Vanessa que está com medo. Winter Harbor inteira fica em alvoroço quando outro corpo aparece na praia, e o pânico se instala à medida que a pequena cidade se torna palco de uma série de acidentes fatais relacionados com a água, em que as vítimas são encontradas sorrindo horrivelmente de orelha a orelha. Vanessa e Simon, irmão mais velho de Caleb, unem forças para investigar os estranhos acontecimentos e, no caminho, a amizade de infância se transforma em algo mais. Conforme eles vão encontrando ligações entre a morte de Justine e a súbita erupção de afogamentos assustadores na cidade, Vanessa descobre um segredo que ameaça seu romance com Simon – e que vai mudar sua vida para sempre.


Que sinopse hein? Lembro que logo que lançaram o livro a sinopse me atraiu bastante, mas sempre tive em mente que sereias são mulheres com a parte superior do corpo humana e a parte inferior de peixe, e sempre boazinhas, tentando salvar o mar, os peixes-bois, os tubarões e etc. Tenho certeza de que você entende o que eu estou falando. Os filmes da sessão da tarde são sempre assim. 

Mas a mitologia das sereias abordada neste livro é bem diferente do que nos fazem acreditar os filmes e séries da Disney por exemplo. Não há esse negócio de um ser metade peixe metade mulher, barbatanas e coisas assim. São apenas mulheres que necessitam ingerir ou se banhar em água salgada pra sobreviver, e não tem a necessidade de respirar embaixo d'água. Essas mulheres têm a capacidade de seduzir os homens que quiserem, e eles morrem com um sorriso bobo no rosto. 

Essa mudança na imagem que eu tinha das sereias foi muitíssimo bem vinda. É uma variação super interessante numa 'lenda' antes explorada de forma tão comum. Agora as sereias podem ser más também, e para uma pessoa que adora temas sobrenaturais e não duvida de que todos esses seres existam mesmo, imaginar que as sereias são 'apenas' humanas com habilidades especiais torna tudo mais real e possível.

Adorei a escrita da Tricia, não consegui largar até terminar. Minha irmã até brincou que do jeito que eu estava lendo não adiantava eu ter um milhares de livros que logo eu ia terminar todos eles. Exagerada não?

Os personagens são muito cativantes. Foi muito fácil me identificar com a Vanessa, pois eu também adoooro minha irmã! Morreria se ela morresse e seria uma barra descobrir que ela não era o que eu pensava. Tomara que isso nunca aconteça! XD Simon é um fofo e Caleb, o irmão dele, me deu uma pena horrorosa! Tadinho =/ Há muitos outros personagens legais, mas não posso falar muito deles pra não soltar spoilers.

É ótima leitura! Vai tirar vocês do lugar-comum a respeito das sereias. E que mudança bem-vinda!


sábado, agosto 27, 2011

Promoção 1100 Seguidores!


Muito obrigada meu amores! Há alguns dias atingimos a meta anterior de 900 seguidores! E agora é hora de pensarmos mais alto! Chegou a hora da promoção de 1100 seguidores do blog!  


Regras Gerais:

- Seguir publicamente o blog;
- Deixar um comentário abaixo;
- Preencher o Formulário abaixo;




Chances Extras: 
- Seguir a @Novo_Conceito (preencha mais uma vez o formulário abaixo);
- Seguir o blog no twitter: @garotapaidegua (preencha mais uma vez o formulário abaixo);
- Divulgar o banner com link para essa postagem em blogs, facebook (preencher o formulário abaixo mais 4 vezes);
- Divulgar a seguinte frase no twitter, no máximo 4 vezes por dia (preencher mais uma vez o formulário abaixo a cada divulgação):

RT Com 1100 seguidores a @garotapaidegua vai sortear o kit @annaeobeijo + Uma Proposta Irrecusável, da @Novo_Conceito ! http://bit.ly/iKvKt9




Participem e Boa Sorte!

sexta-feira, agosto 26, 2011

[Texto de Sexta] A Morte Devagar

A Morte Devagar
Martha Medeiros

Morre lentamente quem não troca de idéias, não troca de discurso, evita as próprias contradições.

Morre lentamente quem vira escravo do hábito, repetindo todos os dias o mesmo trajeto e as mesmas compras no supermercado. Quem não troca de marca, não arrisca vestir uma cor nova, não dá papo para quem não conhece.

Morre lentamente quem faz da televisão o seu guru e seu parceiro diário. Muitos não podem comprar um livro ou uma entrada de cinema, mas muitos podem, e ainda assim alienam-se diante de um tubo de imagens que traz informação e entretenimento, mas que não deveria, mesmo com apenas 14 polegadas, ocupar tanto espaço em uma vida.

Morre lentamente quem evita uma paixão, quem prefere o preto no branco e os pingos nos is a um turbilhão de emoções indomáveis, justamente as que resgatam brilho nos olhos, sorrisos e soluços, coração aos tropeços, sentimentos.

Morre lentamente quem não vira a mesa quando está infeliz no trabalho, quem não arrisca o certo pelo incerto atrás de um sonho, quem não se permite, uma vez na vida, fugir dos conselhos sensatos.

Morre lentamente quem não viaja, quem não lê, quem não ouve música, quem não acha graça de si mesmo.

Morre lentamente quem destrói seu amor-próprio. Pode ser depressão, que é doença séria e requer ajuda profissional. Então fenece a cada dia quem não se deixa ajudar.

Morre lentamente quem não trabalha e quem não estuda, e na maioria das vezes isso não é opção e, sim, destino: então um governo omisso pode matar lentamente uma boa parcela da população. Morre lentamente quem passa os dias queixando-se da má sorte ou da chuva incessante, desistindo de um projeto antes de iniciá-lo, não perguntando sobre um assunto que desconhece e não respondendo quando lhe indagam o que sabe. Morre muita gente lentamente, e esta é a morte mais ingrata e traiçoeira, pois quando ela se aproxima de verdade, aí já estamos muito destreinados para percorrer o pouco tempo restante. Que amanhã, portanto, demore muito para ser o nosso dia. Já que não podemos evitar um final repentino, que ao menos evitemos a morte em suaves prestações, lembrando sempre que estar vivo exige um esforço bem maior do que simplesmente respirar.
 

Para todos nós refletirmos ...

quinta-feira, agosto 25, 2011

[Resultado] Promoção de 900 seguidores

Depois de muito tempo de promoção alcançamos os 900 seguidores! Vamos ao resultado?



Parabéns Vanessa Garcia Hellmann! Vou enviar um email pra você e terá até 3 dias para responder okay?
Envio do livro em até 30 dias.

E você que não ganhou não fique triste! Há mais promoções ali na barra lateral e há outras a caminho! 
Até =)

segunda-feira, agosto 22, 2011

[Resultado] Sorteio do Kit A Janela de Overton via Facebook

Aee! Depois de um mês de promoção, finalmente temos um ganhador na promoção do Facebook!



Parabéns Fernanda Rodrigues Mendonça!  Vou enviar uma mensagem via Facebook e você me responde com seu endereço.

Há uma outra promoção no Facebook e outras a caminho! Fiquem atentos!

Eu Li: Fazendo Meu Filme 1, A Estréia de Fani - Paula Pimenta



Título :
Fazendo Meu Filme - A Estréia de Fani
Autor : 
Paula Pimenta
Editora:
Gutenberg
Onde Comprar:
Saraiva  |  Submarino  |  FNAC
Tudo muda na vida de Fani quando surge a oportunidade de fazer um intercâmbio e morar um ano em outro país. As reveladoras conversas por telefone ou MSN e os constantes bilhetinhos durante a aula passam a ter outro assunto: a viagem que se aproxima.
“Fazendo meu filme” nos apresenta o fascinante universo de uma menina cheia de expectativas, que vive a dúvida entre continuar sua rotina, com seus amigos, familiares, estudos e seu inesperado novo amor, ou se aventurar em um outro país e mergulhar num mundo cheio de novas possibilidades.

Depois de ouvir e ler milhares de elogios à série Fazendo Meu Filme, da Paula Pimenta, eu aproveitei a primeira oportunidade que tive e troquei um livro meu enorme pelos dois primeiros livros da série. Apesar de já ter os livros eu fui adiando a leitura, mas domingo retrasado eu peguei pra dar uma olhada e acabei DEVORANDO o livro! E, pasmem, devorei o segundo volume logo em seguida! Já dá pra ter uma idéia né?

Fani é uma garota de 16 anos, mora em Belo Horizonte, e faz o que qualquer adolescente normal faz: vai ao cinema - ela é fanática por filmes e tem uma coleção de dvds - , conversa no msn, fofoca, vai a festas, passa bilhetinhos durante a aula e por aí vai. Mas tudo na vida de Fani começa a mudar quando ela é aprovada em uma seleção de intercambistas. Agora Fani está se preparando pra ir pra Inglaterra cursar o último ano do ensino médio, e é nesse momento crucial que Fani descobre que o amor sempre esteve ao seu lado. 

Que leitura legal gente! Tão, tão legal! Nenhuma resenha que eu faça vai transmitir o que eu senti durante a leitura. Eu virei adolescente de novo! Senti os medos de Fani, as expectativas dela, sua alegria, sua euforia! E você se identifica muitoo com os personagens! Todos são muito reais sabe? Você tá lendo e de repente: 'ah, mamãe já fez isso' ou 'ah, minha amiga é doida também!' e tal. Parece que é a sua turma, a sua família, a sua escola retratada em um livro. Isso dá uma sensação muito boa!

Outra coisa legal é que cada capítulo tem um diálogo entre personagens de algum filme, ou apenas uma citação de um filme, logo no começo, como um título. Pode parecer simples, mas além de passar mensagens lindas, esses trechos revelam o grande cuidado e trabalho que a Paula teve com o livro. Não é todo mundo que pára para se dedicar a um projeto assim não. Leiam este trecho, que vem logo antes do prólogo e que te causa amor à primeira lida: 


Dias tornaram-se semanas,
semanas tornaram-se meses.
E então, um dia, eu fui para a
minha máquina de escrever; me 
sentei, e escrevi a nossa história.
Uma história sobre uma época,
uma história sobre um lugar, uma
história sobre as pessoas. Mas, acima
de tudo, uma história sobre o amor.
Um amor que irá viver para sempre.

(Moulin Rouge- Amor em Vermelho)


Ai, amei!  Adoro esse filme! Chorei tanto que vocês nem imaginam. E ver que também é um dos filmes preferidos de Fani Castelino me deixou alegre, nem em perguntem por quê. Acho que eu já estava adivinhando que surgiria uma grande amizade ficcional entre Fani e eu =D

E só uma autora que escreve super bem é capaz de transmitir tantos sentimentos em um livro só. Paula é uma das melhores, se não a melhor, autora brasileira da atualidade no gênero. Não vejo a hora de ler Fazendo Meu Filme 3 e os outros livros da Paula. E você, não perca tempo e corra logo pra ler essa série. Você não vai se arrepender!



domingo, agosto 21, 2011

[Promoção] Kit Não sou este tipo de garota

O Garota Pai D'égua em parceria com a Editora Novo Conceito vai sortear um kit de Não sou este tipo de garota , que vem com caixinha, livro e marcadores. Já tem resenha do livro no blog, e você pode conferir aqui

As regras são simples:

  • Seguir publicamente o blog;
  • Deixar um comentário nesse post, pode ser 'participando', ' vou ganhar', qualquer coisa rsrs.
  • Preencher o Formulário abaixo



Pronto, já está participando com um número. Mas também há chances extras (Não são obrigatórias!)! 

  • Comentou na resenha antes da promoção? Preencha mais dez vezes o Formulário de Chances Extras abaixo com a frase 'Comentei antes da promoção';
  • Comentou na resenha depois da promoção? Preencha mais três vezes o Formulário de Chances Extras abaixo com a frase: 'Comentei depois da promoção';
  • Segue o twitter do blog e da editora: @garotapaidegua e @Novo_Conceito ? Preencha mais uma vez o Formulário de Chances Extras abaixo com o nome de seguidor.
  • Curte a página do blog? Preencha mais uma vez o Formulário de Chances Extras abaixo com o link do seu perfil no facebook;
  • Divulgar no twitter a seguinte frase até 4 vezes por dia. Preencha mais uma vez o Formulário de Chances Extras abaixo com o link do tweet a cada divulgação :

    RT O blog @garotapaidegua e a @Novo_Conceito sorteiam um kit de Não Sou Este Tipo de Garota @Naosouestetipo Participe! http://bit.ly/oJSBti



Participem e divulguem bastante! 
Boa Sorte!

    sábado, agosto 20, 2011

    Chegou Pra Mim #26 e 27

    Oi!
    Segundo sugestões, tentei fazer o Chegou Pra Mim em vídeo, porém não deu muito certo. Preciso achar uma posição legal pra colocar a câmera e tal...vou tentar de novo pro post da semana que vem. Enquanto isso, vamos de fotos mesmo =)
    Não chegou muita coisa, só os kits de Não sou este tipo de garota, da Novo Conceito.










    Mas eles são lindos gente! Adoro coisa rosa! E o marcador é super diferente! Lindos! Amanhã tem promoção pra vocês!






    E esses são os marcadores que eu troquei pelo Skoob. Agora eu tenho marcadores da diva Richelle Mead! shuhuahshas

    E vocês, receberam bastante coisa essa semana?

    sexta-feira, agosto 19, 2011

    [Texto de Sexta] A gente se acostuma...

    A GENTE SE ACOSTUMA
    Marina Colassanti



    Eu sei que a gente se acostuma. Mas não devia.

    A gente se acostuma a morar em apartamento de fundos e não ver vista que não sejam as janelas ao redor. E porque não tem vista logo se acostuma a não olhar para fora. E porque não olha para fora, logo se acostuma e não abrir de todo as cortinas. E porque não abre as cortinas, logo se acostuma a acender mais cedo a luz. E, à medida que se acostuma, se esquece do sol, se esquece do ar, esquece da amplidão.

    A gente se acostuma a acordar sobressaltado porque está na hora. A tomar café correndo porque está atrasado. A ler o jornal no ônibus porque não pode perder tempo. A comer sanduíche porque não dá para almoçar. A sair do trabalho porque já é noite. A cochilar no ônibus porque está cansado. A deitar cedo e dormir pesado sem ter vivido o dia.

    A gente se acostuma a abrir o jornal e a ler sobre a guerra. E aceitando a guerra, aceita os mortos e que haja números para os mortos. E aceitando os números, aceita não acreditar nas negociações de paz. E não aceitando as negociações de paz, aceitar ler todo dia de guerra, dos números, da longa duração.

    A gente se acostuma a esperar o dia inteiro e ouvir no telefone: “hoje não posso ir”. A sorrir para as pessoas sem receber um sorriso de volta. A ser ignorado quando precisa tanto ser visto.

    A gente se acostuma a pagar por tudo o que se deseja e necessita. E a lutar para ganhar com que pagar. E a ganhar menos do que precisa. E a fazer fila para pagar. E a pagar mais do que as coisas valem. E a saber que cada vez pagará mais. E a procurar mais trabalho, para ganhar mais dinheiro, para ter com que pagar nas filas em que se cobra.

    A gente se acostuma a andar nas ruas e ver cartazes. A abrir as revistas e ler artigos. A ligar a televisão e assistir comerciais. A ir ao cinema e engolir publicidade. A ser instigado, conduzido, desnorteado, lançado na infindável catarata dos produtos.

    A gente se acostuma à poluição, às salas fechadas de ar condicionado e ao cheiro de cigarros. À luz artificial de ligeiro tremor. Ao choque que os olhos levam à luz natural. Às bactérias de água potável. À contaminação da água do mar. À morte lenta dos rios. Se acostuma a não ouvir passarinhos, a não ter galo de madrugada, a não colher fruta no pé, a não ter sequer uma planta por perto.

    A gente se acostuma a coisas demais para não sofrer. Em doses pequenas, tentando não perceber, vai afastando uma dor aqui, um ressentimento ali, uma revolta lá.
    Se o cinema está cheio, a gente senta na primeira fila e torce um pouco o pescoço. Se a praia está contaminada, a gente só molha os pés e sua o resto do corpo. Se o trabalho está duro, a gente se consola pensando no fim de semana. E se no fim de semana não há muito que fazer, a gente vai dormir cedo e ainda fica satisfeito porque tem muito sono atrasado.

    A gente se acostuma a não falar na aspereza para preservar a pele. Se acostuma para evitar sangramentos, para esquivar-se da faca e da baioneta, para poupar o peito.

    A gente se acostuma para poupar a vida.

    Que aos poucos se gasta, e que, de tanto acostumar, se perde de si mesma.

    Fonte

    Estava procurando um texto bem legal pra postar e hoje e me deparei com A gente se acostuma, da Marina Colassanti. Me identifiquei mais do que gostria com a leitura, mas já estou tentando me 'desacostumar'.  Espero que vocês se identifiquem menos do que eu! rsrsrsr

    quinta-feira, agosto 18, 2011

    Eu Li: O Rei do Ferro - Julie Kagawa


    Título : O Rei do Ferro
    Autor : 
    Julie Kagawa
    Editora:
    Editora Underworld
    Onde Comprar:
    Saraiva  |  Submarino  |  FNAC  |  Loja Estronha

    MEGHAN CHASE TEM UM DESTINO SECRETO - UM DESTINO QUE ELA NUNCA PODERIA TER IMAGINADO.
    Alguma coisa sempre pareceu meio fora do lugar na vida de Meghan, desde que o pai desapareceu diante de seus olhos quando ela tinha apenas seis anos. Meghan nunca se adaptou na escola... nem em casa.
    Quando um desconhecido sombrio começa a observá-la de longe, e o amigo brincalhão se torna estranhamente superprotetor, Meghan sente que tudo que ela conhece está para mudar.
    Mas ela nunca poderia ter imaginado a verdade - que ela é filha de um mítico rei das fadas e peça importante numa guerra mortal. Agora Meghan vai aprender até onde é capaz de ir para salvar alguém que ama, deter um mal misterioso que nenhuma criatura encantada ousa enfrentar... e encontrar o amor com um jovem príncipe que talvez prefira vê-la morta a deixá-la tocar seu coração de gelo.

    O Rei do Ferro estava na minha infinita listinha de compras desde seu lançamento em inglês, mas só veio a fazer parte da lista tenho-que-comprar-já quando soube que seu tema fazia parte da mitologia nórdica. Isso porque eu sou uma louca-fanática-apaixonada por livros que envolvam mitologia, seja ela qual for. E eu tinha acabado de ver Thor no cinema, e adorado a história, mesmo antes de saber que fazia parte da mitologia nórdica também. Então eu entendi como um sinal rsrs e fiz de tudo pra colocar minhas mãos no livro o mais rápido possível. Obrigada skoob plus! 

    No começo da leitura eu fiquei meio desapontada, pois me vi diante de inúmeros seres sobrenaturais novos: kelpies, bogies, glaistig, etc, e não conseguia gravar quem era quem, quem era a metade mulher metade cabra, quem habitava os lagos...argh, uma agonia! Não gosto de ler livros sem entender, e estava me irritando com o fato de não conseguir me familiarizar com os novos seres. Quase desisti, mas não ter desistido foi a melhor coisa que eu fiz!

    Depois de decidir ignorar esses nomes confusos e seres encantados doidões, mergulhei em uma história fantástica! Com ação, drama, romance, tudo na medida certa! Me apaixonei pelos personagens, por suas qualidades e seus defeitos, pelos seus erros, seus acertos. Enfim, me apaixonei!

    Meghan é uma adolescente normal que de repente descobre que é filha de um rei faérico, Oberon, tem como melhor amigo um elfo, Puck, e acaba se apaixonando por Ash, o príncipe da Corte de Inverno, e que parece ter o coração tão gelado quanto. E ainda tem que tomar cuidado com os novos seres que conhece, com as promessas que faz (promessa no mundo das fadas é coisa séria!) e com seu meio-irmão Ethan, que foi levado para esse mundo por forças maligna.

    E esse livro é um conto de fadas tão lindo!!! Uma mestiça que se apaixona pelo filho de sua inimiga, e que antes de tudo precisa derreter o gelo do coração de seu amado. Um conto lindo, mas que não fica só na parte do romance não. Há muitos outros elementos na história, como eu disse acima: drama, ação, aventura. E o livro também aborda alguns aspectos bem interessantes:  a evolução da humanidade, a descrença no sobrenatural, a racionalidade x emoção...e como tudo isso afeta o mundo das fadas.

    E vocês vão ter uma grande surpresa com o motivo do título do livro! Não é de cara que se descobre não, só passando da metade do livro, e vai te surpreender e te dar uma aflição também...E o final é ótimo, intrigante !! Não vejo a hora de ter A Filha do Ferro em mãos! Quero mais Ash, mais Meghan, mais Puck, mais mundo de fadas, mais seres encantados, mais tudo! 


    segunda-feira, agosto 15, 2011

    Eu Li: Não sou este tipo de garota - Siobhan Vivian




    Título :
    Não sou este tipo de garota
    Autor :
    Siobhan Vivian
    Editora:
    Novo Conceito
    Onde Comprar:
    Saraiva  |  Submarino  |  FNAC

    Perversa ou inofensiva? Confiável ou hipócrita? Controlada ou insensata? A vida é sobre suas decisões e escolhas, e Natalie Sterling se orgulha de sempre fazer as melhores. Ela ignora os caras populares e babacas da escola, sempre ganha medalhas de honra e está prestes a ser a primeira estudante jovem a ser presidente do conselho estudantil em anos. Se apenas todas as outras garotas fossem tão sensíveis e fortes. Como o grupo de novatas que querem ser brinquedos dos jogadores de futebol. Ou sua melhor amiga, que tomou uma decisão idiota que quase arruinou sua vida. Mas ser sensível e forte não é fácil. Não quando uma brincadeira quase a faz ser expulsa. Não quando seus conselhos dóem mais do que ajudam. Não quando um cara que ela já deu um fora se torna o cara que ela não consegue parar de pensar. A linha entre o certo e o errado foi distorcida, e cruzá-la poderá resultar em um desastre… ou se tornar a melhor escolha que ela já imaginou fazer. 

    Natalie Sterling é uma garota que podemos chamar de certinha: só tira notas boas, não se envolve com garotos, tem uma reputação a zelar, é engajada nos projetos da escola e quer ser presidente do conselho estudantil. Ela tem 17 anos e esse é seu último ano na escola, e ela espera que ele seja perfeito! Só não esperava reencontrar Spencer, de 14 anos, da qual ela tinha sido babá há alguns anos atrás. E esperava menos ainda que esse reencontro pudesse afetar um ano que tinha tudo pra ser perfeito.

    Mas afetou. Tudo porque Spencer não se importa muito com o que os outros pensam dela, e não tem medo de explorar sua sexualidade, mesmo em ambiente escolar. Natalie, não contente de zelar pela sua reputação se responsabilizará por zelar pela reputação de Spencer também, mas no processo terá que tomar decisões que poderão afetar sua vida de formas que ela nem imagina...e talvez sua reputação não permaneça mais tão intacta. Mas então que tipo de garota ela é agora?

    Sabem aquele provérbio que diz 'quem julga será julgado’? Pois ele reflete muito bem os dilemas de Natalie. Sempre certinha, adora apontar e julgar os erros dos outros. Ela não faz por mal, só é um reflexo de seus princípios. Ela acha que garotos só trazem problemas, então se você é enganada por um, será apontada por Natalie como boba, e ouvirá o famoso 'eu te avisei'. Ela acha que a faculdade é tudo o que um aluno do último ano deve ter em mente, então se você não pretende fazer faculdade deve ser algum tipo de desocupado ou coisa assim. Mas Natalie aprenderá muito em seu último ano de escola...

    Esse livro trata de muitos temas que realmente precisam ser discutidos hoje em dia: julgamentos, aceitação, amor, perdão, bullying, sexualidade, preconceitos e muito mais. Se eles fossem discutidos e abordados da maneira como o livro aborda então seria ótimo! Creio que se esses temas fossem discutidos com mais freqüência o mundo seria menos complicado rsrs.

    O livro tem um ritmo super agradável e é bem fácil de ler. Li em uma tarde =D Os personagens são ótimos. Natalie e Spencer são muito diferentes, e ao mesmo tempo muito parecidas. Você leitora irá se identificar com uma delas, ou com ambas como foi meu caso, em algum momento do livro. Connor é um fofo, tem personalidade  própria e não é influenciável.


    Minha única reclamação sobre a história é o final. Achei que as coisas 'se resolveram' muito rápido. Não posso explicar muito como eu queria que fosse porque seria um big-master spoiler. Mas a Siobhan escreve muito bem e eu fiquei muito feliz em saber que a Novo Conceito pretende lançar outros livros dela.


    domingo, agosto 14, 2011

    Release: Kaori 2 - Coração de Vampira , Giz Editorial

     
    KAORI 2: CORAÇÃO DE VAMPIRA 

    Em setembro, chega mais uma aventura da vampira japonesa Kaori, criação da escritora Giulia Moon.
    Praia de Copacabana, Rio. Uma bela garota oriental passeia pelo calçadão. Seus olhos oblíquos seguem alguém: Yoshi, um garoto de programa meio-brasileiro e meio-japonês, com um raro talento para sedução. Ferida por um amor trágico do passado, Kaori enfrenta um dilema: dar vazão ao seu desejo pelo mestiço ou manter-se protegida, salvaguardando o seu coração?
    Enquanto isso, o mundo sofre a ameaça de uma praga virulenta. Mortos-vivos, ogros, demônios e criaturas fabulosas começam a enlouquecer. Em São Paulo, os especialistas do IBEFF entram em ação para controlar o surto. E Kaori será envolvida, a contragosto, em mais um perigoso confronto com a sua arqui-inimiga, Missora, uma cruel cortesã do Japão feudal.
    Entre as paisagens tropicais cariocas e uma São Paulo caótica e agitada, a nova aventura de Kaori, a vampira, vai fazer os corações baterem acelerados a partir de setembro, quando estará à venda nas livrarias. 

    Informações sobre o livro: 

    Kaori2: Coração de Vampira
    Giulia Moon
    Giz Editorial, 2011
    Formato: 16 X 23 cm, 432 páginas.
    Nas livrarias a partir de setembro. Atenção: em pré-venda a partir de 11/08/2011 no site da Giz Editorial.



    - Eventos:
    Lançamento no XV Bienal do Livro – Rio de Janeiro. Sessão de autógrafos no dia 10 de setembro, sábado, 16h00. Estande P27 – Pavilhão Verde – Centauro Editora (em parceria com Giz Editorial).
    Lançamento em São Paulo: Dia 22 de setembro, quinta, das 19h00 às 21h30. Livraria Martins Fontes Paulista – Av. Paulista, 509 (próximo ao metrô Brigadeiro). Estacionamentos conveniados: Rua Manoel da Nóbrega, 88 e 95 (1ª. hora gratuita). 


    - Sobre a autora: 

    Giulia Moon é paulistana, e fez de tudo em propaganda: diretora de arte, ilustradora, redatora e diretora de criação. Apaixonada por vampiros, lobisomens e seres obscuros de qualquer espécie, já lançou três coletâneas de contos: Luar de Vampiros (Scortecci, 2003), Vampiros no Espelho & Outros Seres Obscuros (Landy, 2004) e A Dama-Morcega (Landy, 2006).
    Em 2009, Giulia publicou o seu primeiro romance, Kaori: Perfume de Vampira (Giz Editorial, 2009), onde narra uma história emocionante, que tem como cenários o misterioso Japão feudal e a caótica São Paulo contemporânea. Sucesso na Bienal do Livro, o livro esgotou-se no primeiro dia do evento, tornando-se uma referência entre os amantes de histórias de vampiros.
    Giulia, agora, volta às livrarias com o romance Kaori2: Coração de Vampira, tendo mais uma vez como protagonista a bela e perfumada vampira oriental, que deixa nos seus amantes a marca dos seus caninos e uma misteriosa tatuagem de dragão. E promete grandes emoções para os seus leitores, que esperaram com ansiedade pelo livro.

    Onde encontrar a autora:

    Site: http://www.giuliamoon.com.br
    Blog Phases da Lua: http://phasesdalua.blogspot.com
    Twitter: http://twitter.com/giuliamoon
    Novo Perfil no Orkut: http://www.orkut.com.br/Main#Profile?rl=mp&uid=5670100693659518262
    Facebook:
    http://www.facebook.com/giulia.moon

    sábado, agosto 13, 2011

    Promoção Gone - O Mundo Termina Aqui

     


    O Garota Pai D'égua em parceria com a Galera Record vai sortear um exemplar de Gone - O Mundo Termina Aqui \o/ \o/ O livro é muito bom, como você pode conferir na resenha.





    As regras são bem simples:

    • Seguir publicamente o blog;
    • Deixar um comentário nesse post com a frase: 'O mundo não termina aqui não! Eu quero meu Gone! ' rsrs ;
    • Preencher o Formulário abaixo: 

      Pronto, já está participando com um número. Mas também há chances extras (Não são obrigatórias!)! 

      • Comentou na resenha antes da promoção? Preencha mais três vezes o Formulário de Chances Extras abaixo com a frase 'Comentei antes da promoção';
      • Comentou na resenha depois da promoção? Preencha mais três vezes o Formulário de Chances Extras abaixo com a frase: 'Comentei depois da promoção';
      • Segue o twitter do blog e da editora: @garotapaidegua e @galerarecord ? Preencha mais uma vez o Formulário de Chances Extras abaixo com o nome de seguidor.
      • Curte a página do blog? Preencha mais uma vez o Formulário de Chances Extras abaixo com o link do seu perfil no facebook;
      • Divulgar no twitter a seguinte frase até 4 vezes por dia. Preencha mais uma vez o Formulário de Chances Extras abaixo com o link do tweet a cada divulgação :

        RT O blog @garotapaidegua e a @galerarecord sorteiam Gone - O Mundo Termina Aqui ! Participe!http://bit.ly/oV24IQ
         


        Participem bastante pessoal! E Boa Sorte! 

      sexta-feira, agosto 12, 2011

      [Texto de Sexta] Namore um cara que lê

      Semana passada tivemos o 'Namore uma garota que lê' e foi um sucesso. Espero que gostem do texto de hoje também! 

      Namore um cara que se orgulha da biblioteca que tem, ao invés do carro, das roupas ou do penteado. Ele também tem essas coisas, mas sabe que não é isso que vai torná-lo interessante aos seus olhos. Namore um cara que tenha uma pilha de três ou quatro livros na cabeceira e que lembre do nome da professora que o ensinou as primeiras letras.
           Encontre um cara que lê. Não é difícil descobrir: ele é aquele que tem a fala mansa e os olhos inquietos. Ele é aquele que pede, toda vez que vocês saem para passear, para entrar rapidinho na livraria, só para olhar um pouco. Sabe aquele que às vezes fica calado porque sabe que as palavras são importantes demais para serem desperdiçadas? Esse é o que lê.
           Ele é o cara que não tem medo de se sentar sozinho num café, num bar, num restaurante. Mas, se você olhar bem, ele não está sozinho: tem sempre um livro por perto, nem que seja só no pensamento. O rosto pode ser sério, mas ele não morde, não. Sente-se na mesa ao lado, estique o olho para enxergar a capa, sorria de leve. É bem fácil saber sobre o quê conversar.
           Diga algo sobre o Nobel do Vargas Llosa. Fale sobre sobre as novas traduções que andam saindo por aí. Cuidado: certos best-sellers são assunto proibido. Peça uma dica. Pergunte o que ele está lendo –e tenha paciência para escutar, a resposta nunca é assim tão fácil.
           Namore um cara que lê, ele vai entender um pouco melhor seu universo, porque já leu Simone, Clarice e –talvez não admita– sabe de memória uns trechos de Jane Austen. Seja você mesma, você mesmíssima, porque ele sabe que são as complicações, os poréns que fazem uma grande heroína. Um cara que lê enxerga em você todas as personagens de todos os romances.
           Um cara que lê não tem pressa, sabe que as pessoas aprendem com os anos, que qualquer um dos grandes tem parágrafos ruins, que o Saramago começou já velho, que o Calvino melhorou a cada romance, que o Borges pode soar sem sentido e que os russos precisam de paciência.
           Um namorado que lê gosta de muita coisa, mas, na dúvida, é fácil presenteá-lo: livro no aniversário, livro no Natal, livro na Páscoa. E livro no Dia das Crianças, por que não? Um cara que lê nunca abandonará uma pontinha de vontade de ser Mogli, o menino lobo.
           E você também ganhará um ou outro livro de presente. No seu aniversário ou no Dia dos Namorados ou numa terça-feira qualquer. E já fique sabendo que o mais importante não é bem o livro, mas o que ele quis dizer quando escolheu justo esse. Um cara que lê não dá um livro por acaso. E escreve dedicatórias, sempre.
          Entenda que ele precisa de um tempo sozinho, mas não é porque quer fugir de você. Invariavelmente, ele vai voltar –com o coração aquecido– para o seu lado.
           Demonstre seu amor em palavras, palavras escritas, falas pausadas, discursos inflamados. Ou em silêncios cheios de significados; nem todo silêncio é vazio.
           Ele vai se dedicar a transformar sua vida numa história. Deixará post-its com trechos de Tagore no espelho, mandará parágrafos de Saint-Exupéry por SMS. Você poderá, se chegar de mansinho, ouví-lo lendo Neruda baixinho no quarto ao lado. Quem sabe ele recite alguma coisa, meio envergonhado, nos dias especiais. Um cara que lê vai contar aos seus filhos a História Sem Fim e esconder a mão na manga do pijama para imitar o Capitão Gancho.
           Namore um cara que lê porque você merece. Merece um cara que coloque na sua vida aquela beleza singela dos grandes poemas. Se quiser uma companhia superficial, uma coisinha só para quebrar o galho por enquanto, então talvez ele não seja o melhor. Mas se quiser aquela parte do "e eles viveram felizes para sempre", namore um cara que lê.
           Ou, melhor ainda, namore um cara que escreve.


      O Bruno Silva, autor do blog Acepipes Escritos escreveu esse lindo texto, baseado no Namore uma Garota que Lê, da Rosemary Urquico, traduzido e adaptado para o português pela Gabriela Ventura.
      O blog do Bruno tem muitos outros textos legais, vale à pena dar uma conferida. 
      Ah, soube desse texto pelo blog da Gessy, o Flaws and All .
      Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
      © Garota Pai D'égua - Todos os direitos reservados.
      Criado por: Bianne Souza.
      Tecnologia do Blogger.
      imagem-logo