sexta-feira, janeiro 26, 2018

Eu Li: Uma noite com Grace Kelly - Libby Lomax #3 - Lucy Holliday

Título:
Uma noite com Grace Kelly
Autor:
Lucy Holliday
Editora: 
Harper Collins
Ano:
2017
Série:
Libby Lomax


Libby pode ser lenta, mas finalmente se deu conta do que demorou tanto para perceber... Embora agora ela tenha se convencido de que seu melhor amigo, Olly, é seu verdadeiro amor, o rapaz parece ter enfim partido pra outra... O destino realmente não dá descanso pra Libby!
Mesmo quando as coisas parecem estar melhorando com um possível romance no horizonte, a vida de Libby nunca é tão simples assim. É claro que o sofá encantado não deixaria por menos e surgiria com mais uma convidada surpreendente... Grace Kelly e seu icônico vestido de casamento, convencida de que é Libby que não pertence a esta realidade!
Mas talvez Grace seja a companhia perfeita para o momento atual da vida da atrapalhada Libby. Ela definitivamente não acredita em finais de contos de fada, e é bom Libby escutá-la desta vez... 

ATENÇÃO!!! Este livro é o último de uma trilogia, a resenha pode conter spoilers. Confira a resenha de Uma noite com Audrey Hepburn aqui e de Uma noite com Marilyn Monroe aqui!



Cá estou eu para falar do fechamento dessa trilogia divertidíssima protagonizada pela querida e atrapalhada Libby Lomax, Uma atriz fracassada que virou uma designer de jóias de sucesso. Uma mulher que não conseguia enxergar o que estava bem debaixo do seu nariz e teve que aprender aos trancos e barrancos a ter mais confiança em si mesma e que às vezes, o conto de fadas que se procura está bem na sua frente, basta prestar atenção aos detalhes.

(...) Por ter passado metade da minha vida convencida de que eu era uma frangalhona em comparação com minha irmã deslumbrante, desfrutei de uma longa e infrutífera história de amor com homens que nunca reparariam em mim mesmo que eu estivesse parada nua na frente deles com uma placa pendurada no meu pescoço dizendo Disponível e desesperada: Favor candidatar-se aqui.

No final do segundo livro, Libby descobre o que TODO MUNDO já sabia menos ela, seu melhor amigo, Olly, sempre foi perdidamente apaixonado por ela, que só se deu conta depois de vinte anos. Ela descobre isso de uma maneira nada agradável, eu diria. Quem leu o livro deve se lembrar bem da cena do restaurante. Coincidentemente, depois dessa descoberta, ela cai na real e percebe que também é perdidamente apaixonada por ele. Pena que é tarde demais e o rapaz se cansou de esperar. 

A diferença, colossal e de partir o coração, dessa vez, com Olly, é saber que não é assim que deveria ter sido. Que graças à combinação cruel do destino com minha própria estupidez, eu e ele passamos batidos um pelo outro como navios à noite.

E aí, quando tudo parece estar indo terrivelmente mal no amor, Grace Kelly aparece no sofá mais mágico de Londres convencida de que é Libby quem está invadindo sua realidade, e não o contrário. E com toda a maturidade que as responsabilidades da vida de princesa lhe trouxe, tenta fazer Libby colocar os pés no chão e enxergar a vida como ela é, e que não há espaço para um conto de fadas. 

Sua beleza serena, parada ali, a um metro e meio de mim, com seu vestido de casamento, é extraordinária. É possível que ela tenha literalmente o rosto mais perfeito que já vi. (...) E, assim como Audrey e Marilyn, ela exala um perfume muito real - algo suntuosamente floral, no caso dela, que cheira a violeta, rosas e íris. (...) A fragrância criada especialmente para Grace Kelly usar no dia do seu casamento.

Em sua carreira, Libby está muito bem, obrigada! Produzindo cada vez mais, e tendo suas jóias exibidas por várias famosas. E, como sabemos, se tratando da nossa personagem nada é tão simples, com seu jeito mais do que atrapalhado ela consegue arruinar a parceria que tinha com seu investidor, que aliás é namorado do ex namorado dela! 

O livro se desenvolve no mesmo ritmo dos outros dois, confusão atrás de confusão, cenas hilárias pra nos manter envolvidos com a leitura, muito mais de Bogdan, Dillon O'Hara, a família péssima que ela tem e que conseguiu me deixar com raiva váááááárias vezes, Olly sendo o amor que ele sempre é, e o tão esperado amadurecimento de Libby que chega aos quarenta e cinco do segundo tempo, mas aos 45 meeeeeeeeesmo! Quando pensei que a trama ia se fechar em uma determinada situação, vem a moça e desfaz tudo.   

O que falar das nossas divas, não é mesmo? Cada uma apareceu exatamente no momento em que Libby mais precisava. Com suas personalidades totalmente diferentes, tornaram a leitura interessante e engraçada. Audrey quando Libby mais precisava de confiança, Marilyn quando Libby precisava aprender a ser amiga, a estar presente, e Grace quando Libby precisou colocar os pés no chão. Amei o papel que elas fizeram nessa trilogia e, com certeza, vão deixar mutas saudades.

O que posso dizer ao final de tudo isso é que amei me envolver durante tantos dias nessa trama e que já no primeiro livro consegui criar um vínculo com os personagens. Ficava ansiosa pra me encontrar com eles e descobrir o que mais iria acontecer nessa vida de tantos altos e baixos que é a da Libby.  Me agradou muito a escrita da autora, sempre muito clara e não deixando que, mesmo em assuntos mais sério, o humor se perdesse. Gargalhei alto em várias cenas! 

Encerro com o coração quentinho e muito feliz por ter conhecido essa autora com o pé direito. Leitura recomendadíssima e obrigatória pra quem é fã de um bom chick-lit!

Leiam! Leiam! Leiam!


 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Quer fazer um blogueira feliz? Então deixa um comentário neste post! Você vai fazer todo o trabalho valer a pena rsrs
Mas tem um porém: Comentários ofensivos serão deletados.

Muito Obrigada por comentar! Volte sempre!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
© Garota Pai D'égua - Todos os direitos reservados.
Criado por: Bianne Souza.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo