terça-feira, julho 11, 2017

Eu Li: Uma noite com Audrey Hepburn - Lucy Holliday

Título:
Uma noite com Audrey Hepburn
Autora:
Lucy Holliday
Editora:
Harper Collins
Ano:
2016

Adicione ao Skoob


A atriz Libby Lomax encontrou seu refúgio no mundo dos filmes clássicos, nos quais as deusas imortais favoritas da tela parecem oferecer muito mais romance do que a vida real. Depois de um dia terrível no set de filmagens, onde ela passou a maior vergonha de todos os tempos na frente do elenco inteiro e, pior, do astro sexy e notório bad boy Dillon OHara, tudo o que Libby consegue fazer é se jogar no sofá e assistir a Bonequinha de luxo pela milionésima vez. De repente, ela se surpreende ao ver a estrela do cinema, Audrey Hepburn, sentada bem ao seu lado, em seu vestidinho preto, clássicos óculos escuros e cigarrilha vintage, cheia de conselhos para dar. Mas será que Libby realmente é capaz de transformar sua vida de fracasso em um incrível blockbuster? Talvez, com um pouquinho da ajuda mágica de Audrey, ela até consiga.
Oi gente, vamos de chick lit para acalmar nossos corações?

Quem acompanha os posts do blog bem sabe que esse tipo de romance não é muito comum dentre as minhas resenhas, mas é sempre bom dar uma brechinha para algumas descobertas surpreendentes. Esse livro eu ganhei da editora Harper Collins, e mais uma vez muito abrigada eu amei mesmo receber os três livros da autora. E admito que esse livro entrou para a minha top #5 de capas de livros lindas.

Nesse livro vamos conhecer inicialmente uma garota chamada Libby Lomax que está sendo obrigada a participar de uma audição para uma peça junto com sua irmã. A mãe delas sonha de uma forma bem doentia e voraz que sua filha mais nova entre para o a galeria da fama. E isso não quer dizer que essa filha seja a Libby.  Sim, a mãe delas é bem vaca!

Descobrimos no início do livro também que a Libby tem pouco convívio com o seu pai, e isso não é só porque ele é separado da mãe dela, na nani na não... isso se dá porque ele está escrevendo um livro sobre as glamourosas estrelas de Hollywood e não tem tempo para a filha. E foi em um dos foras que o pai dela dá nela nos bastidores dessa audição que ela conhece seu melhor amigo, Olly, que é filho da arquirival da mãe de Libby.

Libby inevitavelmente cresce, e a mãe dela continua colocando ela em meio as câmeras e flashs, só que agora como coadjuvantes e figurantes dos programas que a irmã dela se mete. E em um desses momentos que a Libby conhece o queridinho do momento Dillon O'hara, o ator que vai fazer uma passagem na série. E a irmã dela está super empenhada em parecer uma barbie para poder estrelar na cama do Dillon. O que a irmã de Libby não esperava é que a sua fantasia de et gatinha sexy perdesse o foco para a cena que a Libby faz ao queimar o seu cabelo (uma parte considerável dele) acidentalmente.

Depois disso nem preciso dizer que as coisas foram por água abaixo. Libby perdeu o emprego e a dignidade em frente ao galã Dillon, e para variar ainda perdeu metade de seu apartamento e os moveis que ela escolheu foram trocados, tudo no mesmo dia. O que restava a Libby era beber... só que ela começa a questionar se isso foi uma boa ideia porque ela tá com pouco dinheiro para se manter e do nada ela começou a ter uma conversa muito estranha com a Audrey Hepburn no sofá da casa dela e acaba por acidente viciando a Audrey em café expresso.

A Libby sempre admirou a atriz Audrey Hepburn então mesmo achando tudo muito louco ela começa a dar ouvidos a fantasma atriz... e pega dicas muito interessantes sobre empoderamento, estilo e atitude. No início é meio difícil para a Libby colocar em prática as lições da Audrey, tanto que no início ela tentou concertar o cabelo queimado dela, enquanto ela estava bêbada. Nem preciso dizer que o resultado foi desastroso.

A Libby do início do livro, graças a Deus, deu um salto de qualidade considerável! #AMÉM. Os diálogos entre a fantasma e a Libby totalmente roubam a cena. E o livro é uma boa dica também para aprender alguns jargões do cinema e coisas sobre a vida de Audrey Hepburn.

Achei interessante a forma de escrita da autora, ainda não conhecia o trabalho dela, mas foi grandioso me sentir dentro do livro e por vezes sentada no sofá fantasmagórico da Libby. É um chick lit empoderador. O legal foi perceber no termino do livro que eu de fato não estava torcendo para a Libby ficar com o Dillon, eu estava mesmo torcendo para que ela floresce como mulher e pare de se submeter aos abusos da mãe e da irmã.

Adorei conhecer a Libby, e me aguardem porque estou com os livros em que ela conhece a Marilyn Monroe e a Grace Kelly... o que será que a Libby vai aprender com elas?

Fica a dica...


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Quer fazer um blogueira feliz? Então deixa um comentário neste post! Você vai fazer todo o trabalho valer a pena rsrs
Mas tem um porém: Comentários ofensivos serão deletados.

Muito Obrigada por comentar! Volte sempre!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
© Garota Pai D'égua - Todos os direitos reservados.
Criado por: Bianne Souza.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo