terça-feira, fevereiro 13, 2018

Eu Li: Guardiões do Império: O Selo do Sétimo - Guardiões do Império #1 - Giuliana Murakami


Título:Guardiões do Império: O Selo do Sétimo
Autora:Giuliana Murakami
Editora:Empíreo
Série:Guardiões do Império #1
Ano:2017
Adicione ao Skoob 
Yuka Kamimura levava uma vida monótona em uma cidadezinha do Japão, cuidando de sua avó enferma enquanto lidava com problemas não tão casuais da adolescência. Certo dia, porém, quando encurralada perigosamente por estranhos, foi salva por uma equipe de Guardiões Elementares de Magia Transcendental ligados ao enigmático país Império de Minerva.
Levada à força para terras misteriosas, Yuka descobre que seu destino não está relacionado somente a cuidados domésticos e sonhos sem futuro: ela assume um papel importante para as relações políticas daquela nação, um lugar repleto de magia e com uma nova forma de organização social, a qual está permeada de segredos e perigosas intenções por parte de agentes internos e externos. Com seus fiéis seguidores, deverá confrontar os monstros da responsabilidade, da decepção e da infidelidade diante de batalhas que envolverão não somente sua pouca experiência em lutas como também sua capacidade de discernir, em meio a uma teia inesgotável de interesses, a melhor decisão a ser tomada durante todos os seus grandes e inesperados desafios, para além do amor, da dor e da morte.

Guardiões do Império: O Selo do sétimo foi o livro vencedor do prêmio Fox-Empíreo 2017. A autora Giuliana Murakami já foi entrevistada pelo blog e você pode conferir um pouco sobre ela e o livro aqui.


Yuka Kamimura é uma adolescente comum de um vilarejo do Japão que por ser muito tímida e reservada sofre bullyng em sua escola. Vários garotos a perseguem, mas ela sempre pode contar com a ajuda do professor Yukito Kishimoto, que já a defendeu várias vezes. Tudo muda completamente quando, após um assalto, ela é salva e levada ao Império Minerva, um país utópico, formado há muito tempo por 7 clãs. Lá, Yuka descobre que seu professor é na verdade um agente encarregado de protegê-la, que é a herdeira de um dos sete clãs e por direito a próxima imperatriz de Minerva. Aceitar o cargo, no entanto não será fácil, pois há muito treinamento, batalhas, vilões e conspirações interessadas em descobrir o que está oculto nesse país tão misterioso.
O Império então foi formado como um país. Ainda não tivemos a oportunidade de lhe conceder um mapa, mas quando receber, verá que o Império de Minerva se localiza a leste do mundo, pouco acima dos países orientais ena diagonal certeira de Europa . Era uma posição relativamente estratégica para grandes aventureiros, que, acreditando ou não, conseguiram alcançar a enorme ilha mesmo com a escassa tecnologia da época, em meados do século XV
Ler Guardiões do Império me foi um misto de várias referências que eu conheço de outras obras. O Império Minerva em si me lembra muito a Wakanda da Marvel, um país oculto, com alto poder tecnológico, sociedade completamente evoluída e altamente envolto em mistérios. Lá (Minerva) magia é real (apesar de ainda não ser completamente compreendida) e existem encarregados de todos os clãs em aprender o controle elemental, coisa que acabou me lembrando um pouco as dobras de elementos de Avatar. Junta-se a isso conspirações tanto internas (de pessoas querendo chegar ao poder) quanto externas (de outras nações tentando descobrir exatamente o que está oculto lá) e temos um clássico exemplar de jornada do herói. O livro em si me lembrou muito o estilo de história de animes e tenho certa que daria uma adaptação muito boa.

Yuka, a protagonista, é o estereótipo do herói leal e bom. Ela sempre está pensando no bem de todos (mesmo que claramente seja necessário desconfiar de algumas pessoas a sua volta) e sempre leva os outros como prioridade acima de si mesma. De fato, não é o tipo de protagonista que eu gosto muito, mas isso encaixa perfeitamente bem na trama. Só que, em alguns momentos, a passividade de Yuka é um tanto irritante. Essa parte de leitura me lembrou muito Contos de Meigan: A Fúria dos Cártagos (AQUI) que também tem uma protagonista bem irritante, mas justamente pelo motivo inverso. Enquanto a Maya (de Contos de Meigan) é insuportável por se achar demais e por se colocar a frente de todos como a mais poderosa, Yuka é difícil por se achar de menos e ser extremamente passiva e tímida.

Fora isso, temos a magia envolta em Minerva que é bem interessante; e todos os personagens internos ao Império que são muito bem desenvolvidos e trazem alguns bons momentos e diálogos. Destaque principalmente para Bianca, que é um ótimo exemplar de anti herói sendo a herdeira de um dos sete clãs que em segredo deseja chegar ao poder; e a Pandora, uma androide construída para defender o Império e Yuka. Os melhores diálogos do livro envolvem sempre Yuka com essas duas personagens.

O texto da Giuliana é bom e fluido. As descrições para entender exatamente como é o Império Minerva eram essenciais aqui e cumprem muito bem a missão. Algo que me incomodou um pouco no texto foi que me pareceu um tanto arrastado no início e tive algumas dificuldade nos primeiros capítulos de entender bem o que estava acontecendo na trama. Entretanto, nada que prejudique a experiência de leitura.

Em suma, Guardiões do Império é um ótimo exemplar de fantasia e jornada do herói. Recomendo a todos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Quer fazer um blogueira feliz? Então deixa um comentário neste post! Você vai fazer todo o trabalho valer a pena rsrs
Mas tem um porém: Comentários ofensivos serão deletados.

Muito Obrigada por comentar! Volte sempre!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
© Garota Pai D'égua - Todos os direitos reservados.
Criado por: Bianne Souza.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo