sexta-feira, junho 17, 2016

Nerdice Pai D'égua #14: Injustice: a Guerra Civil da DC Comics


É isso, aí pessoal. Voltamos para mais uma episódio da nossa coluna de cultura nerd e vamos finalmente falar sobre a DC Comics. Hoje falaremos sobre um dos melhores games de luta já lançados e da HQ derivada dele: Injustiça: Deuses Entre Nós. Vamos começar?

O game é de 2013, produzido pela NetherRealm Studios (a mesma de Mortal Kombat), lançado para a 7ª geração de consoles (PS3, Xbox 360 e Wii) e é, basicamente, um jogo de luta entre personagens da DC. Posteriormente a história do jogo foi adaptada para um HQ que atualmente no Brasil está na edição nº 5 e é lançada pela Panini. A trama foi o grande diferencial trazendo uma pergunta que muita gente já fez: o que aconteceria se o Superman resolvesse virar um vilão? 



A história começa numa linha alternativa do tempo, com o Superman descobrindo que Lois Lane está grávida. Só que em meio a toda essa felicidade, um novo plano do Coringa entra em ação. Ele sequestra Lois e toda a Liga da Justiça é convocada para auxiliar nas buscas. O Superman é quem os encontra primeiro: a cena é num submarino e o Coringa e a Arlequina estão realizando alguma experiência com Lois. 

Antes que possa fazer qualquer coisa, o Superman acaba inalando um gás que o Coringa havia colocado no ambiente e, quando consegue se recuperar, percebe que naquele submarino está o Apocalipse e começa uma batalha contra o monstro, levando-o para a atmosfera da Terra. A batalha não dura muito e o vilão logo é derrotado, entretanto, quando volta a si, o Superman percebe que ele não estava lutando com o vilão, mas sim atacando Lois Lane. O gás que ele respirara era uma mistura da toxina do medo do Espantalho (vilão do Batman) misturada com kriptonita que o fez imaginar que sua esposa era o Apocalipse.


Ao mesmo tempo, o Coringa também havia programado uma bomba nuclear para explodir Metropolis assim que o coração de Lois parasse de bater. Com a esposa morta e sua cidade destruída, Superman muda completamente. Ele assassina o Coringa na frente do Batman e decide iniciar uma nova ordem mundial, onde ele define que todas as guerras devem cessar imediatamente. Com a maior parte da Liga da Justiça ao seu lado, o Superman resolve impor uma paz mundial a força, sendo que o Batman (discordando desse posicionamento) resolve fazer frente as suas ações autoritárias.

Batman: "Mas esse vilão era meu!"
No enredo do jogo essa é a cena inicial e logo em seguida somos levados a linha do tempo normal da DC, onde vemos que,após uma briga entre os heróis e os vilões, Aquaman, Batman, Coringa, Mulher-Maravilha, Arqueiro Verde e Hal Jordan são transportados para a dimensão onde o Superman agora é um ditador e governa o mundo. Controlando vários heróis e vilões a trama vai sendo desenvolvida e vamos descobrindo o que aconteceu exatamente com cada um dos personagens após a morte da Lois Lane e a explosão de Metrópolis e, também, vamos jogando para vencer várias lutas diferentes.

Já a HQ continua a trama e demonstra como a Liga da Justiça e os vilões da DC se separaram em dois times diferentes: um liderado pelo Superman com o objetivo de impor a paz mundial e acabar com todas as guerras a força; e o outro liderado pelo Batman tentando impedir que o Superman se torne o ditador do Mundo. 

Vale lembrar algumas partes mais interessantes da trama (e que lembram em muito a Guerra Civil da Marvel);
- O Superman é totalmente tratado como um vilão. Não há limites para o que ele faz, desde que ele consiga manter seu objetivo. Ele não exita em se aliar ao Sinestro, matar centenas de alienígenas que estão invadindo a Terra, espancar qualquer super herói que tente impedi-lo e por aí vai (mais ou menos como o Homem de Ferro); 

Detalhe para o barulho que a coluna do Batman fez...
- Os times são totalmente desbalanceados: a maior parte da Liga da Justiça permaneceu ao lado de Superman, sendo que o time Batman é composto, principalmente de personagens que não possuem poderes especiais (Arqueiro Verde, Arlequina, Aves de Rapina, Mulher Gato entre outros); 
Que time apelão, hein, Superman?
- O Flash é o personagem que fica em cima do muro: ele está do lado do Superman, mas, ao mesmo tempo, percebe que eles estão fazendo muita coisa errada para atingir o objetivo. Em muitas partes é ele quem tenta trazer um pouco de razão ao Superman, funcionando de uma forma muita parecida com o Homem Aranha em Guerra Civil.

Enfim, a HQ e o game são muito bons. A trama tem um pouco de tudo: ação, drama e até um pouco de comédia non-sense por parte da Arlequina (melhor personagem ever). Praticamente todos os personagens da DC vão aparecer até o fim da história. Até aqui já vimos desde Constantine até o Lobo e aparições do Monstro do Pântano e Mister Mxyzptlk estão confirmadas.  É super indicada para todo mundo e, para mim, uma das melhores histórias que estão sendo lançadas no momento.

Para terminar, vale lembrar que a continuação do jogo acabou de ser anunciada na E3. Segue o teaser de Injustice 2


E aí, curtiu? Não deixe de comentar...


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Quer fazer um blogueira feliz? Então deixa um comentário neste post! Você vai fazer todo o trabalho valer a pena rsrs
Mas tem um porém: Comentários ofensivos serão deletados.

Muito Obrigada por comentar! Volte sempre!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
© Garota Pai D'égua - Todos os direitos reservados.
Criado por: Bianne Souza.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo