segunda-feira, novembro 17, 2014

[Entrevista] Garota Pai D'égua entrevista Roberta Spindler

Ontem demos início a mais uma semana especial, dessa vez voltada para a literatura nacional, que tem muito a nos oferecer. Quem acompanha as novidades da área sabe a safra de novos e talentosos autores que estão surgindo, cada com ideias maravilhosas e criando mundos novos nos quais temos o prazer de nos jogar de cabeça. 

Roberta Spindler é uma dessas autoras. Paraense de Belém, ela é graduada em publicidade, e tem 29 anos. É coautora de Contos de Meigan - A Fúria dos Cártagos, recentemente lançou seu novo livro, A Torre Acima do Véu, e tem contos publicados em diversas antologias, inclusive em Caçadores de Bruxas, que foi resenhado mais cedo no blog. 

Ela, muito gentilmente, concordou em responder a essa pequena entrevista. Confiram: 


1 – Oi Roberta! Muito obrigada por ter aceitado responder esses perguntinhas J Que tal falar um pouco sobre você primeiro? As ideias para os livros sempre estiveram em sua cabeça? Você foi uma criança cheia de imaginação? Com quantos anos você começou a escrever?
Sempre gostei de ler e acredito que o amor pela escrita foi uma consequência disso. Comecei a escrever na adolescência, fanfictions de Arquivo X, e depois criei minhas próprias histórias. Tudo aconteceu de maneira muito natural e hoje não me vejo longe da escrita de jeito nenhum!

2 – Seu primeiro livro, Contos de Meigan, e a maioria de seus contos já publicados são fantasias, já seu último livro é uma distopia. Essa mudança foi muito impactante? Foi legal mudar de gênero?
Eu sou apaixonada por literatura fantástica, então meus textos quase sempre terão esse foco. A mudança de fantasia para distopia foi bem tranquila para falar a verdade, pois aquela era a história que estava pedindo para ser escrita, sabe? Também foi legal tratar de algo mais futurístico e sair um pouco do ambiente de Contos de Meigan, creio que essas mudanças só enriquecem o repertório do autor.

3– Em “A Torre Acima do Véu”  temos a oportunidade de conhecer personagens fortes, de atitude, e enigmáticos também. Você se inspirou em algum “personagem” da vida real? Talvez até em você?
Creio que há algo meu em cada personagem, afinal eu as criei, mas nenhuma delas foi pensada para refletir algo meu de maneira proposital.

4 – Qual foi o personagem mais difícil e o mais divertido de escrever de “A Torre Acima do Véu”?
O mais divertido, sem dúvida, foi o Rato. Eu adorei escrever sobre ele! O mais difícil, essa é mais complicada, creio que foi alguém que aparece mais no final do livro, em um momento de grande revelação (quem já leu vai entender ehehe). Desculpem, mas se falar mais será um grande spoiler. =p

5 – Você está escrevendo algum livro atualmente? Seus fãs podem esperar novidades em breve? (diz que sim!!!)
Estou trabalhando em um novo livro e já tenho um em fase de revisão. Espero lançá-lo ano que vem. Fiquem ligados, pois será uma fantasia urbana bem bacana e um tanto maluca.

6 – Mais uma vez obrigada pela participação na II Semana Nacional Pai D’égua. Por último eu gostaria de pedir que você deixasse uma mensagem  para os leitores do blog.

Obrigada ao blog por todo o apoio. Bianne, Fernanda e Anne vocês são demais, meninas! Aos leitores, espero que continuem comigo nessa jornada e que se aventurem nos universos fantásticos que criei. Sem vocês, meu trabalho não faz o menor sentido. Obrigada!


Obrigada você, Roberta, pela entrevista :) 

Fiquem de olho que tem muito mais vindo por aí na II Semana Nacional Pai D'égua! 

7 comentários:

  1. Parabéns pela entrevista, ficou ótima.
    Não conhecia a autora ainda, mas gostei bastante da forma como ela respondeu às perguntas. Aliás, sempre curto muito saber sobre o processo de escrita e sobre a construção do personagem. No caso dela, achei muito legal ela dizer que os personagens refletem propositalmente alguma de suas características pessoais.
    bjs

    ResponderExcluir
  2. Oie.

    Do blog que participo eu sou a que mais lê nacionais e confesso que estou me surpreendendo mais a cada dia com nossos autores. Gostei muito de conhecer um pouco da Roberta e irei pesquisar a respeito de sua distopia. Que o seu próximo lançamento seja um sucesso.

    Visite: http://paradisebooksbr.blogspot.com.br/

    Beijos.

    ResponderExcluir
  3. Que autora simpática !
    Ainda não a conhecia,mas procurei saber mais um pouco sobre ela <3
    E também sobre seus livro claro.
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Sempre que vejo entrevistas na maioria das vezes as autoras já escreviam desde novas, eu queria poder fazer uma obra bem legal, precisa de muita imaginação :)
    Não conhecia a Roberta e nunca tinha visto nenhuma de suas obras, e além de várias obras ela já está em outra!
    Gostei dela bem fofa.
    Beijos Bianne, ThaynáQ.
    http://leituras-insanas.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. Adorei a entrevista! E Rato é demais mesmo <3

    ResponderExcluir
  6. Descobri agorinha o blog "Garota pai d´égua" e oh: também pretendo entrevistar a Roberta Spindler, hehe.
    Li outras postagens e gostei bastante. Já vi que vou frequentar esse blog mais vezes.
    Parabéns :)

    ResponderExcluir
  7. Adorei conhecer mais um pouco sobre a autora. Estou amando esses post nacionais. Estou conhecendo os autores que estão me encantando com suas histórias. Parabéns pro blog por esta iniciativa. E parabéns a autora por seu belo trabalho.
    Beijos.

    ResponderExcluir

Quer fazer um blogueira feliz? Então deixa um comentário neste post! Você vai fazer todo o trabalho valer a pena rsrs
Mas tem um porém: Comentários ofensivos serão deletados.

Muito Obrigada por comentar! Volte sempre!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
© Garota Pai D'égua - Todos os direitos reservados.
Criado por: Bianne Souza.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo