quinta-feira, março 20, 2014

Eu Li: A Última Nota - Felipe Colbert & Lu Piras

Título:
A Última Nota
Autores:
Felipe Colbert e Lu Piras
Editora:
Novo Século
Onde Comprar:
Submarino | Saraiva | FNAC



Em "A Última Nota", dois grandes autores da atualidade se reúnem para contar uma história apaixonante, vibrante e inovadora, que vai encantar você do início ao fim.
Quando Alícia Mastropoulos se apresenta pela primeira vez como a principal violinista na Orquestra de sua Universidade, ela não tem ideia dos acontecimentos que este fato desencadeará. Decidida a tocar uma composição inédita deixada por seu falecido avô, em vez da música programada, ela se emociona e erra a última nota, mas ninguém parece perceber. No dia seguinte, recebe a notícia de que um jovem desconhecido é encontrado no coreto próximo ao local da apresentação e levado para um hospital. Quando acorda, ele não se lembra de nada, apenas chama pelo nome dela. Ele, o belo e misterioso rapaz de olhos azuis, é exatamente o que Alícia precisa evitar. Só que, aos poucos, ela começa a descobrir uma intensa atração pelo rapaz desconhecido, que a levará a entender, enfim, o mistério que o envolve, a resgatar histórias do passado e a tomar importantes decisões para o futuro.

Olá novamente gente!

Como estamos?

Quais livros estão lendo no momento?

Estou voltando hoje para falar (ou escrever..rsrsrs) de um livrinho que comprei ano passado durante a minha andança na Bienal Internacional Do Livro, no Rio de Janeiro. Vocês podem estar se perguntando, como uma "Bookaholic" comprou um livro ano passado, e só conseguiu ler agora? Gente, além de ter uma torre de livros que só faz aumentar, eu ainda tenho uma vida particular...rsrrs...ou tento!

Normalmente quando estamos olhando/namorando livros por aí, algumas das coisas que chamam a nossa atenção, para um em especial, podem ser: a capa, a sinopse, a recomendação de um amigo de quem temos confiança em seu bom gosto literário, ou por novos amigos (porque eu me considero assim para com vocês/ #UMABUSOSÓ...kkk) blogueiros que leram e fizeram resenhas.

No caso desse livro em especial, foi um pouco diferente. Essas duas pessoas na foto me abordaram, enquanto eu visitava e deixava um rastro considerável de baba (kkk..como não deixar?) em vários estandes de livros da Editora Novo Século. 

Perguntaram se eu conhecia o livro? Da onde eu era? Se tinha Blog? Se lia a muito tempo? Se eu tinha interesse nesse estilo literário? Qual foi o primeiro livro que eu li (foi 5 minutos de José de Alencar)? E por fim, se eu não gostaria de levar ele para casa? Eles foram muito atenciosos. Gente, como não ficar feliz por ser abordada pelos autores do livro, de forma tão carinhosa? 

Bom esse que esta na foto veio direto do Rio De Janeiro para Belém o Pará. E autografado, (tietagem literária) o que é melhor ainda ... rsrsr. Então, passemos aos finalmente, ou melhor dizendo, passemos a resenha.

O cenário que vamos encontrar no livro é a cidade maravilhosa. Descrições do Catete, Aterro do Flamengo, mesmo de um rápido passeio de ônibus, dentre outros pontos marcantes do Rio de Janeiro. O que me chamou a atenção para essa abordagem da cidade, foi que eles não procuraram inserir elementos que não pertencem ao Rio De Janeiro, pois eu já li alguns títulos (gostei bastante), onde São Paulo ficou tão diferente, que só faltou nevar.

Os autores procuraram descrever um Rio De Janeiro, lindo, apaixonante, simples, saudoso, e por que não dizer, saudável? E nesse lugar lindo, conhecemos uma jovem de vinte e poucos anos, Greco-Brasileira, chamada Alícia Mastropoulos, uma moça imersa na cultura Grega, mas com um coração caloroso como uma brasileira. Alícia, estuda música clássica na universidade, mesmo contra a vontade de seus pais (que preferiam que ela tivesse mais interesse em construir uma família, e desse logo continuidade as tradições Gregas) ela se tornou a SPALLA da sua turma, nas apresentações.

Em uma das suas apresentações no parque, junto com a sua turma, Alícia desafia as ordens do maestro (Oscar, o Ogro) e toca uma música "muito" especial, ainda que tenha errado a última nota, ninguém pareceu notar, só apreciaram demasiadamente a apresentação.

O que ela não levou em consideração foi as consequências "extraordinárias" do seus atos. Mas no lugar dela: O que você faria se no dia seguinte a sua apresentação aparecesse um rapaz pelado, no correto do parque pronunciando o seu nome? E ainda por cima, sem trocadilhos, um deus grego? 

Em um livro que por alguns, poderia ser descrito como um conto de fadas contemporâneo, onde Alícia vai se conhecendo melhor e passa a perceber o compasso de seu coração, ela vai se permitindo apreciar e escutar o significado de Sebastian (foi assim que a avó dela resolveu chamar ele em homenagem a Johann Sebastian Bach) em sua vida. Um lindo (apesar de não se perceber) desconhecido que nada sabe sobre o seu passado, ou sobre si mesmo.

O livro apesar de realista em certos pontos, como a difícil vida de Alícia com seus pais, também conta com um ar de sobrenatural, de certo bem leve, mas ele esta presente e você constantemente lembra dele quando ela começa a descrever a imensidão azul, que são os olhos do misterioso Sebastian.

Sebastian, pode não saber de onde vem, do que gostava antes, e "se" o seu nome é realmente este, mas nessa nova vida, ele tem apenas uma certeza: seu amor por Alícia. E dentro de suas possibilidades, e de seu romantismo demasiado, ele cerca a Alícia de amor, forçando ela a se questionar se é isso o que ela realmente sente, faltando descobrir por quem: Theo, seu noivo grego? Ou Sebastian, um deus grego, que caiu como um raio em sua vida?

Levei um tempinho para terminar de ler este livro, porque fiquei enrolando eu admito, não queria que acabasse em uma tarde. Adoro música clássica, e como a música, para ler este livro, recomendo que vá aos poucos absorvendo a essência ou a melodia total sem deixar de prestar atenção a nota inicial, assim como a última nota.

E para concluir essa resenha eu deixo vocês com o clímax do livro, não é um spoiller,  e sim a linha final dele, para deixar a todos com muita curiosidade. Espero que vocês tenham curtido a resenha. Até a próxima.

- Alícia?



Anne Magno Sou uma Assistente Social formada, especializada e apaixonada pelo assunto Família, e que adoro trabalhos voluntários. Na verdade sou uma apaixonada por muitas coisas tipo: doramas (coreanos por favor ^^, o meu favorito é Devil Beside You!!!), filmes, series de TV...mas nenhuma dessas paixões supera o meu amor por livro. Faço parte da comunidade Bookaholic com muito orgulho, e não tenho o habito de desistir de leituras. Os dois gêneros literários que mais leio são: romances (épicos) e/ou sobrenaturais (em especial os de vampiro).

2 comentários:

  1. Anneeeeeee
    então, lembro que achei esse livro pelas minhas pesquisas aleatórias no skoob e o tema me deixou muito interessada. Porém, com o tempo, acabei deixando de lado.
    Essa é a primeira resenha dele que li e me fez retomar um pouco do interesse. Não sei quando poderei lê-lo, mas valeu a resenha, deu pra conhecer mais um pouco o livro :)

    Obs: Tô começando a achar que todos os Sebastians são deus gregos (Sebastian CdM ♥) hsuahsuahusaushuahs
    Obs²: no momento estou lendo "Eleanor & Park" e estou AMANDO :)

    ResponderExcluir
  2. Amei a resenha... Sou musicista e achei a sinopse muito interessante...

    http://foreverabookaholic.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

Quer fazer um blogueira feliz? Então deixa um comentário neste post! Você vai fazer todo o trabalho valer a pena rsrs
Mas tem um porém: Comentários ofensivos serão deletados.

Muito Obrigada por comentar! Volte sempre!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
© Garota Pai D'égua - Todos os direitos reservados.
Criado por: Bianne Souza.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo