Quinta em outra língua #93 - From Blood and Ash - Jennifer L. Armentrout

Título:
From Blood and Ash
Autora:
Jennifer L. Armentrout
Ano:
2020
Editora:
Blue Box Press
Série:
Blood and Ash #1


De sangue e cinzas é uma história de fantasia cativante, repleta de ação, sexy, viciante e inesperada, perfeita para os fãs de Sarah J. Maas. Esperado ansiosamente pelos leitores, o livro venceu o Goodreads Choice Awards na categoria Melhor Romance.

Uma donzela…

Escolhida desde o nascimento para inaugurar uma nova era, a vida de Poppy nunca foi verdadeiramente sua. A existência da Donzela é solitária. Nunca ser tocada. Nunca ser vista. Nunca sentir prazer. À espera de sua Ascensão, ela prefere estar entre os guardas, lutando contra o mal que levou sua família, do que se preparar para ser considerada digna pelos deuses. Mas a escolha nunca foi dela.

Um dever…

O futuro de todo o reino repousa sobre os ombros de Poppy, uma responsabilidade que ela nem tem certeza se quer para si mesma, afinal, uma Donzela também tem um coração, uma alma e vontades. Quando Hawke, um guardião encarregado de garantir sua Ascensão, entra em sua vida, destino e dever confundem-se com desejo e necessidade. Ele incita a raiva dela, faz com que Poppy questione tudo em que acredita e a provoca com o que é proibido.

Um reino...

Abandonado pelos deuses e temido pelos mortais, um reino caído está se erguendo mais uma vez, determinado a retomar o que é seu por meio da violência e da vingança. Conforme a sombra dos amaldiçoados se aproxima, os limites entre o proibido e o tolerável se tornam cada vez mais turvos. Poppy não só está prestes a se tornar indigna pelos deuses, como sua vida fica cada vez mais ameaçada à medida que os fios embebidos de sangue que mantêm seu mundo unido começam a se desfazer.

“Jennifer Armentrout tem o poder de controlar minhas emoções com cada palavra que escreve. De perder o fôlego a chorar, passava pelas páginas correndo para descobrir o que aconteceria a seguir. Eu não conseguia parar de ler sobre Hawke e Poppy, e você também não conseguirá.” — Brigid Kemmerer, autora de Sombria e solitária maldição, best-seller do New York Times



Olá, amados leitores bokaholics, atenção isso não é um treinamento simulado: Para os fãs de literatura fantástica com pitadas ensandecidas de humor, romance e muita pegação de derrubar qualquer roupa de baixo, esse momento é nosso, nação!
Para tudo, que o meu coração de fanática entrou em curto-circuito quando a Editora Galera Record abriu a pré-venda na Amazon da edição brasileira de um dos livros que me cativou muito este ano. Apesar de ter sido lançado em 2020 na gringa, só tomei conhecimento dele após me sentir muito órfã na conclusão da leitura de "A corte de chamas prateadas" da diva Sarah J. Maas.

Eu não sei vocês, mas após a conclusão da História de Nestha e Cassian, entrei em uma ressaca literária daquelas, pois não havia mais para onde correr atrás de livros da diva, tendo em vista que já li todos. Eis que surge a garota pai d'égua Vivian na minha vida e me apresenta o livro "From Blood And Ash" e não é que minha chama bookaholic voltou a queimar com tudo!? Sem medo de ser feliz, eu digo do fundo do coração que se você gostou dos livros da Sarah J Maas há uma possibilidade de 80% de chance de você amar essa série de livros.

Admito que quando ela começou a tentar me 'vender esse peixe' já fiquei com medo pois já conhecia essa autora da série de livros da “saga Lux” lançado há alguns anos atrás pela editora Valentina. Essa autora desperta em mim um duo de sentimentos, pois ao mesmo tempo que escreve protagonistas muito cativantes, tem a tendência a amar plot twists fodasti$%@. O mais estranho é que nessa série de livros fantásticos é como se eu estivesse lendo outra fase da autora que é INSANAMENTE cativante! Não consegui ler mais nada quando comecei o livro da resenha de hoje, e apesar dele ser longo, cerca de 634 páginas, foi uma leitura de 'uma sentada' acabei em cerca de 4/5 dias.

Mas vamos a resenha... 

Em um mundo polarizado depois de uma guerra épica, em que o motivo real se perdeu com o vento do tempo passado e das mortes incontáveis, duas civilizações tentam a todo custo se reerguer e prosperar. Mas ao que tudo indica somente uma teria o direito perante aos deuses de existir. A outra acaba sendo uma imagem deturpada e insana de profanação a honra e glória divina. O que as duas tem em comum? Estão sob o controle e medo de Deuses. E assim começa a gênese do universo criado pela autora. Uma dessas sociedades sobreviventes mantem suas cidadelas muradas e monitoradas todo o tempo. Pois na floresta um mal permanece e aguarda apenas uma oportunidade de avançar.

É sob todo esse temor que Poppy vem crescendo após a morte de seus pais em um ataque brutal do povo exilado na floresta. Ataque este que somente os deuses podem explicar o porquê de apenas ela sobreviver. E após essa prova, ela foi recolhida pela realeza e nomeada com a 'escolhida' que deveria ser mantida pura até o momento de sua ascensão aos deuses e salvação da nação. Então ela foi exilada dentro de uma prisão de grades douradas e linda com acesso a tudo. Mas sem ter permissão de envolvimento emocional, toque ou mesmo de mostrar seu rosto para ninguém. E assim ela foi crescendo.

Quem olhava de fora para a vida achava que era sempre cercada de veneração e luxo, porém os bastidores da vida de Poppy eram cercados de temores nos corredores que ela tinha ao ser chamada pelo Lorde do castelo e castigada apenas por existir, e sem oportunidade de contar a ninguém. Mas nem tudo são dores, Poppy também teve a oportunidade de fazer amizade com sua dama de companhia e seu principal guarda, que além de treiná-la em combate e com armas, também a criou na surdina praticamente como uma filha. E tudo corria bem na medida do possível, com o dia da sua Ascenção cada vez mais próximo.

Até que duas coisas que não seriam associadas de forma alguma aconteceram:

  • Certa noite ela se disfarçou e foi até um lugar de 'diversão', se é que dá para entender, e precisou se esconder por uma situação lá, e acabou conhecendo pessoalmente, porque ela meio que já era uma stalker até porque convenhamos o boy é muito gostoso, Hawke um dos guardar mais jovens e prestigiado do castelo, que fez uma coisa que ela nunca nem sonharia;
  • Em outro momento em que ela estava passeando pelo jardim com um de seus guardas foi atacada pelo povo da floresta, e ela sobreviveu novamente ao ataque mas seu guarda não;

Em meio a dor e tristeza, ela precisou ser apresentada ao seu novo guardião, e adivinha quem é o gatinho da vez, ninguém menos que o Hawke. Depois de algum tempo dos acontecimentos, todos tentam voltar as vivências o mais próximo normalidade possível, porém Poppy passa a ter de lidar com o comportamento pouco convencional de seu novo guarda, que parece ter o poder de conseguir tirar ela do sério e desafiar a todos os níveis de autoridades. 

A partir deste momento da história os ataques dos monstros da floresta começaram a ficar mais regulares. E mesmo assim na calada da noite, Poppy aproveitava qualquer oportunidade que surgia para suas escapadas até a cidade, não só para conhecer um pouco da vida no mundo fora do palácio, mas também para lidar com o que ninguém sabia, além do seu 'pai guarda', pois ela tinha um dom, que preferiu manter em segredo, de saber se as pessoas estavam sentindo dor e também conseguia controlar essa dor. 

Algumas vezes precisou ir até alguma casa na cidade para colocar o seu dom a serviço de alguém que foi ferido pelo povo da floresta e começou a se transformar em monstro colocando em risco a todos na cidade. Infelizmente só havia uma solução para este tipo de caso: a morte. E ela agia com misericórdia para com estas pessoas para que a passagem fosse o mais branda possível. E com isso as pessoas na cidadela começaram a sussurrar pelos cantos os feitos de certa salvadora mascarada.

Enquanto isso no castelo, a relação de Poppy com Hawke vai ficando um tanto quanto mais caliente, se é que dá para entender, e ela começa a ficar cada vez mais curiosa sobre o que de fato aconteceu na guerra a tantos anos atrás para ter ocasionado em tanta dor. Com isso ela começa a pesquisar, mas as informações não eram tão consistentes assim, ao mesmo tempo ela começou a descobrir certas coisas macabras dos moradores do castelo colocando tudo que ela conhecia e aprendera em xeque. Afinal, tudo não passou de uma ilusão coletiva?

Em meio a tantas dúvidas, o dia da ascensão de Poppy chega, e com ela a euforia de sua amiga e o medo por ela mesma, afinal de contas, todos os jovens que ascenderam nunca mais foram vistos por suas famílias, isso incluindo o irmão de Poppy que mandava parcas cartas e nunca parecia ele mesmo. Acontece nesse dia em meio a festa e multidões reunidas, um ataque contra a cidadela, e Poppy acaba sendo forçada a ir para outra cidade para ficar com o Rei e a Rainha. O problema dessa transferência é que a guarda e ela não poderiam ir como eles mesmos, teriam de usar um disfarce e ela teria que tirar o véu e só Hawke saberia quem ela era. 

Assim como essa escolta pequena teria que levar ela pela floresta que ocultava todos os horrores de seus piores pesadelos. Só que as dúvidas de Poppy acabaram se concretizando, bastou ela sair da cidadela em que passou toda uma vida para descobrir que a verdade era monstruosa. A partir deste momento o leitor vai se dando conta das migalhas que a autora foi soltando no decorrer da história e você não viu, assim como vai discernindo sobre o que de fato aconteceu na guerra há muitos anos atrás que dividiu todo um povo. Ela também vai descobrir o que são o povo assombrado da floresta e muito mais...

O universo que a autora criou para essa história foi muito sedutor e cativante. Quando eu descobri junto com Poppy o que estava acontecendo percebi o quanto fui ingênua no início da história, mas acho que estava com tanta sede ao pote que foi inevitável que eu acabasse passando batida em algumas informações no meio do caminho. 
Espero que tenham gostado da resenha e que se permitam ler a história de Poppy e se apaixonar tanto quanto eu. 

Fica a dica e até o próximo post!


Assistente Social por amor a profissão, descobriu em 2013 uma nova paixão: ser blogueira literária. Desde então vem se apaixonando mais a cada novo livro lido. Descobriu através de Jose de Alencar e só reafirmou ao ler Jane Austen, que Romances de Época são imprescindíveis para a sua vida assim como respirar. Adora intercalar suas leituras com momentos em família, séries de tv, doramas, música, bujo, fotografia, saídas com amigos e seus cachorros lindos. Encontra na literatura uma forma de desbravar o mundo e fazer novos amigos.

Recomendado Para Você

Comentários