Eu Li: 4 homens em 44 capítulos - BB Easton

Título:
4 homens em 44 capítulos
Autora:
BB Easton
Editora:
Paralela
Ano:
2020



4 homens em 44 capítulos é um irreverente e espirituoso livro de memórias que resultou de experiências malucas, recheado de episódios divertidos e cenas muito, muito quentes,
Depois de anos tentando apimentar minha vida sexual, resolvi me contentar com um diário sobre aventuras do passado. Talvez meu marido, um nerd lindo e frio, só não fosse capaz de sentir a paixão que eu esperava, já que era totalmente diferente dos meus ex-namorados supertatuados e tarados. Bom, se eu não podia ter o amor que desejava na vida real, pelo menos podia escrever sobre ele no diário. Seria meu segredinho. Mas adivinha? Meu marido leu tudo. E sabe o que mais? Depois disso, ele foi tomado pela paixão, se é que você me entende.
A partir daí, resolvi seguir o conselho da minha melhor amiga e usar o diário para manipular o comportamento dele. Eu só queria convencê-lo a: me dar um apelido fofo; me elogiar mais; fazer sexo selvagem e apaixonado; e fazer uma tatuagem completamente amadora do meu nome e/ou rosto em uma parte do corpo bem visível!
Não é pedir demais, é? O que poderia dar errado?

Atenção, leitores! Aviso desde já que esse livro tem conteúdo adulto. 
No entanto, se vocês estão em busca de uma história engraçada, com uma ótima narrativa e, ainda por cima, com cenas calientes, "4 homens em 44 capítulos" é para vocês!
BB é uma mulher casada há 10 anos com Ken, um homem pacato, bom pai e, sim, um bom marido. Ela tem um casamento estável e adora isso. PORÉM, ultimamente ela anda mais incomodada com o fato de seu marido não demonstrar tanto afeto, ou até mesmo tesão por ela. 
É importante constar que esse fato sempre a incomodou porém o seu histórico com homens é um tanto... complexo. Por isso, ela sempre achou que, talvez, ela que ficou mal acostumada em sua trajetória sexual e afetiva. 
Se bem que "mal acostumada" pode não ser o termo correto pois, através de um diário que BB mantem, ela conta sobre seus relacionamentos passados e, no mínimo, eles eram bastante problemáticos. 

Assim sendo, ela sempre pensou que, talvez, esses problemas fossem frutos da intensidade e já como seu marido é basicamente um robô, ela ligou seu comportamento calmo e pacato à segurança. Bom, mas já fazem 10 anos e BB anda com essa abstinência de sexo selvagem, ou pelo menos que fuja do papai-mamãe, há bastante tempo. 
"O cara é pelo menos noventa por cento perfeito pra mim, mas ultimamente só consigo pensar nos dez por cento ou menos que faltam: paixão e arte corporal. Duas coisas cuja perda preciso superar para seguir em frente e proteger meu casamento encantador e monótono. Mas não consigo.
Bad boys com o corpo todo todo rabiscado são como uma droga que não consigo largar. Devoro romances com anti-heróis como se fossem um grupo alimentar essencial (...)" 

Assim sendo, BB começa desabafar com um diário em seu laptot e percebe que o comportamento de Ken mudou. Digamos que ele não seguiu o roteiro pré determinado para relações sexuais matrimoniais que tem mantido por tantos anos e deu uma esquentada na rotina deles.

BB percebe, então, que Ken leu o seu diário e confabula um plano para que seu marido siga nesse caminho da mudança: ela escreve sobre seus ex-namorados, sobre as loucuras da sua adolescência, sua vida badalada e meio perigosa, seu tesão reprimido e deixa de isca para que seu marido absorva essas informações para colocá-las em prática no casamento. 

É dessa forma que teremos uma história hilária, com uma narrativa descolada, escrachada e cheia de atitude de uma mãe de dois filhos, casada com um bom homem, mas que precisa urgentemente sair do tédio sexual. 

Olar, BB Easton
"4 homens em 44 capítulos" é narrado em 1ª pessoa por ela mesma, BB Easton, então surge aquela dúvida genuína se é um livro autobibliográfico. Se for, preciso admitir que a vida de BB é um evento em suas aventuras com Ken; que sim, é o nome verdadeiro de seu marido. 
Paralelo a toda a história digna de nota, a autora apresenta termos tirados de seu vocabulário particular para as leitoras entenderem melhor o drama, como "maribô", que seria o equivalente à marido-robô, e "mariduro", que é exatamente isso que vocês estão pensando. 
Não se preocupem que logo no começo do livro a autora apresenta um glossário com todas essas informações. 

Eu me divertir muito lendo esse livro e mais de uma vez lembrei da minha querida Bridget Jones; caso ela fosse uma mulher casada e desbocada que eventualmente chamasse Mark Darcy de cretino. 
Não é o caso de Bridget, claro, mas BB Eaton consegue nos manter colados em sua história (aparentemente) pessoal mesmo com todo o cunho sexual envolvido. 
Apesar de alguns capítulos serem longos demais, o que pode deixar a história do ex em questão um pouco cansativa, é um livro que a gente termina com um sorriso de satisfação no rosto.

O livro saiu pela Editora Paralela no Brasil e, no momento, está disponível em formato e-book nas plataformas de vendas. Quando sair a versão impressa já tenho uma ou duas pessoas em mente para enviar exemplares de presente rssss

Recomendo demais essa leitura delicinha para quem quer rir um pouco sobre a vida matrimonial de BB.
Espero que vocês curtam a dica!

Até a próxima!

Leiam!

Assistente social apaixonada por livros. Militante da transformação social através da literatura.

Recomendado Para Você

Comentários