Quinta em Outra Língua #90 - Chasing Cassandra - Lisa Kleypas


Título:
Chasing Cassandra
Autora:
Lisa Kleypas
Editora:
Avon Books
Série:
The Ravenels #6
Ano: 
2020



Everything has a price...
Railway magnate Tom Severin is wealthy and powerful enough to satisfy any desire as soon as it arises. Anything—or anyone—is his for the asking. It should be simple to find the perfect wife—and from his first glimpse of Lady Cassandra Ravenel, he’s determined to have her. But the beautiful and quick-witted Cassandra is equally determined to marry for love—the one thing he can’t give.
Everything except her...
Severin is the most compelling and attractive man Cassandra has ever met, even if his heart is frozen. But she has no interest in living in the fast-paced world of a ruthless man who always plays to win.
When a newfound enemy nearly destroys Cassandra’s reputation, Severin seizes the opportunity he’s been waiting for. As always, he gets what he wants—or does he? There’s one lesson Tom Severin has yet to learn from his new bride:
Never underestimate a Ravenel.
The chase for Cassandra’s hand may be over. But the chase for her heart has only just begun...

Acredito que independentemente da idade, alguns de nós simplesmente ou tem medo do amor ou é ignorante sobre. Não o amor universal de que todos deveríamos buscar sempre entre a humanidade, mas o amor como um casal somatório. Nestes dias de isolamento, sim, eu tive de passar cerca de 12 dias dentro do meu quarto por motivos de Covid-19, quando a dor de cabeça deixou e por influência mais que bem-vinda da amiga Frini Gorgakopoulos eu comprei o e-book do último volume da série "Os Ravenels" lançada aqui no Brasil pela editora Arqueiro. 

Infelizmente o livro ainda não tem uma previsão de ser lançado aqui no Brasil, mas suponho que ainda este ano, mas enquanto isso resolvi trazer um pouco dessa experiência quanto leitura para vocês ficarem com um gostinho de quero mais, e correrem para ler assim que for lançado aqui. Vamos a resenha? 
Como já deu para notar no início do texto, o livro teve um impacto muito filosófico sobre esta que vos fala, afinal de contas tive de entrar furtivamente na mente de nosso inicialmente instigante, potencialmente odiável e obviamente galã Tom Severin. Personagem este que já conhecemos desde o início desta nova série da Lisa Kleypas como sendo o incrivelmente ambicioso dono e proprietário das linhas de três e construções. Ele não necessariamente é só dono disso... podemos dizer que ele se diverte com investimentos diversos. E apesar de ser dono de uma fortuna incalculável, ultimamente tem sido um saco ter de assistir todos os seus amigos se casando de forma tão apaixonada, fazendo com que ele sinta que falta algo. Mas o que seria? 

Certa vez durante mais um dos cortejos de casamento da família Ravenel, casamento este que ele não foi convidado mas apareceu assim mesmo porque queria, nosso então destemido Tom Severin acaba por testemunhar uma conversa muito intima e intrigante entre West e Cassandra Ravenel onde a lady confidencia a seu primo o quão angustiada ela se encontra, pois sua gêmea está partindo para a vida de casada e ela não. O que será dela afinal que sempre se meteu em aventuras com a irmã e agora não terá mais sua confidente? E em um momento de impulsividade a lady chega a implorar a seu primo que case com ela para que ela também tenha alguém com quem contar e compartilhar a vida. Nem preciso dizer que o West achou aquilo um absurdo e prometeu a prima que ela também acharia alguém para amar e construir algo... o que nenhum deles poderia imaginar era que prontamente Tom Severin se voluntária para ocupar o lugar de West na proposta. 

Durante um dos momentos em que ele teve de se esconder em uma sala vazia para evitar testemunhar o amor dos pombinhos e confraternizar com vários casais que se amam muito... afinal, onde já se viu nobres se casando por amor? Ele acaba testemunhando a conversa e percebe que era isso que ele provavelmente estava sentindo de vazio. Ele se sentiu inspirado pela conversa e resolveu se casar, e quem mais poderia ser a escolhida do que a linda e inteligente Lady Cassandra. Era o plano perfeito que foi por água abaixo quando West tirou toda e qualquer esperança do empresário de que aquilo acontecesse. 

Claro que se Tom decidisse com firmeza que cortejaria Cassandra nada o impediria, então desafiando a orientação de West ele passou a prestar mais a atenção em suas interações com a lady, e ela acabou se mostrando o total oposto do que as pessoas falavam. Ela não é refinada e quieta, ela tem uma mente curiosa e inteligente e ama ler livros. Cassandra também passou a reparar mais em Severin quando percebeu que uma de suas regras é nunca mentir, então a sua honestidade brutal a conquistou um pouco, afinal, passou a ser mais fácil conviver com ele do que com os demais membros da família. Certo dia em que o fogão da casa passava por problemas e ele se voluntariou para consertar, já que ele é engenheiro mecânico, Cassandra se viu extremamente cativada pela conversa e momento que eles tiveram. Aquele momento foi diferente para eles... mas Cassandra descobriu da pior forma possível que talvez tenha falado algo que ele não gostou pois ele partiu inesperadamente e deixou para trás o presente que ela o deu naquela manhã. 

E assim um tempo passou... e ele pensou nela todos os dias! 

Quando eis que surge mais um dos convites de casamento da família Ravenel, desta vez de seu amigo de longa data West, chega a seu escritório, e sinceramente ele se questionou várias vezes se deveria aceitar ir, afinal de contas, ele também é conhecido como alguém que não depende de convites para participar de nada. Basta ele querer participar e prontamente vai. Mas algo acabou levando Tom Severin a não só aceitar o convite como também a hospedagem na casa onde a família dos noivos ficaria. Normalmente ele prefere ficar em seu vagão hotel, mas ele estava tentando vivenciar algo novo. Já deu para sentir que ele realmente estava meio entediado. 

Quando Tom é surpreendido em um corredor por Cassandra com sua língua afiada e pronta para a briga ele começa a se perguntar no que estava pensando quando partiu daquele jeito da casa dela deixando para trás o presente que ela lhe deu. E como conseguiu ficar tanto tempo sem ela! Mas permitir que Cassandra invada seu mundo de qualquer jeito é um risco muito alto... afinal de contas, ela vai querer amor que é um dos sentimentos que não se permite. Ele só consegue vivenciar até cinco sentimentos na vida. Mas como Cassandra é uma lady extremamente inteligente ela consegue ganhar na marra um espaço na vida, mente e coração de Severin de forma muito inventiva e pouco ortodoxa: se utilizando de ciúme, mas especificamente fazer ciúme nele. 

Acontece que o tiro acabou saindo um pouco pela culatra até o ponto que Tom Severin se viu insanamente com raiva do que aprontaram com ela e sai e em busca de respostas. A partir deste momento, meus amigos, foi decretado game over para ele. Que já não conseguiu esconder de ninguém, e nem fazia questão, o que sentia por ela. E eis que começa a prova deles, pois ambos querem coisas especificas de uma união, apesar de se quererem muito. Então o chefe da família Ravenel dá uma condição para aceitar o matrimonio: Eles dois precisam sentar e chegar em um acordo para o contrato de casamento deles. Se ao termino da discussão eles ainda quiserem se casar então o Devon Ravenel concordaria. 

Achei fantástica a forma que a autora achou de criar um personagem tão peculiar e traumático como Tom Severin. Ele tem todo o porquê de ser desta forma simples e direta. Mas recusar o amor como um sentimento produtivo e querer ter controle sobre tudo e todos fez dele alguém frio e racional para com vivências importantes. Como eu disse no início do texto, gosto de acreditar que Tom se manteve ignorante sobre o sentimento afim de se proteger do mundo que ele envolve. Só posso dizer que esses dois debatendo os termos foi uma experiência literária única! 

Conhecer Tom Severim e desabrochar de Cassandra foi delicioso. 

Além da história ser muito cativante, nada vai tirar da mente e coração que o Tom Severin foi ler "Persuasão", de Jane Austen, para tentar entender o que ele estava sentindo por Cassandra (gritos)!! Espero que vocês tenham gostado da resenha e até o próximo post... fica a dica!


.


Assistente Social por amor a profissão, descobriu em 2013 uma nova paixão: ser blogueira literária. Desde então vem se apaixonando mais a cada novo livro lido. Descobriu através de Jose de Alencar e só reafirmou ao ler Jane Austen, que Romances de Época são imprescindíveis para a sua vida assim como respirar. Adora intercalar suas leituras com momentos em família, séries de tv, doramas, música, bujo, fotografia, saídas com amigos e seus cachorros lindos. Encontra na literatura uma forma de desbravar o mundo e fazer novos amigos.

Recomendado Para Você

Comentários