sexta-feira, maio 10, 2019

Eu Li: Metido de terno e gravata - Vi Keeland e Penelope Ward

Título:
Metido de terno e gravata
Autoras:
Vi Keeland e Penelope Ward
Editora:
Essência
Série:
Cocky Bastard #2
Ano:
2018

Adicione ao skoob


Tudo começou como uma manhã qualquer no trem, até eu ficar completamente hipnotizada pelo cara sentado do outro lado do corredor. Ele gritava com alguém em seu telefone como se fosse o dono do mundo. Quem o engomadinho metido pensava que era? Deus? Na verdade, ele parecia um deus. Quando sua estação chegou, ele se levantou bruscamente e saiu, deixando cair o telefone no caminho. Talvez eu o tenha achado. Talvez eu tenha passado por todas as suas fotos e ligado para alguns dos números. Talvez eu tenha ficado com o telefone do homem misterioso por dias – até finalmente criar coragem para devolvê-lo.

Quando cheguei a seu escritório chique, ele se recusou a me ver. Então, deixei o telefone na mesa vazia do lado de fora da sala do arrogante idiota.
Eu talvez tenha deixado salva uma foto íntima.
Eu não esperava que ele respondesse.
E não esperava que nossas trocas de mensagens fossem quentes como o inferno.
Eu não esperava me apaixonar por ele – muito menos antes de nos conhecermos de verdade.
Nós dois não poderíamos ser mais diferentes, mas você sabe o que dizem sobre os opostos.
Todas as coisas boas acabam um dia, certo? Mas nosso final era impossível de prever...

Certo dia estava eu caçando livros para curar uma de minhas melhores amigas, a 'mardita' da ressaca literária quando me deparo com o livro "Metido de terno e gravata" e como já conheço o trabalho das autoras mergulhei de cabeça na leitura já prevendo muitas risadas e romances icônicos... e não me decepcionei.


O livro começa te apresentando Soraya, uma mulher de vinte e poucos anos que é totalmente consciente da atração de desenvolve em todos ao seu redor e não mede esforços em ressaltar cada vez mais isso, agregado ainda o fato de ter descendente italianos, o que parece aflorar os sentimentos intensamente nela, sejam eles quais forem, e como marca registrada pinta o cabelo de ruivo bem intenso e parece ter uma queda por estampas chamativas. Fora a sua questão de estilo de vida e moda, Soraya ainda tem que lidar com resquícios de um passado que deixou marcas intensas em sua alma e que ainda interferem e muito em seus relacionamentos.  

Soraya trabalha como recepcionista e secretária de uma mulher mesquinha, vil e muito fingida que parece um doce ao responder as cartas pedindo conselhos amorosos para seus leitores em um jornal local. Ela tem que receber as cartas e e-mails e fazer uma triagem prévia do que pode ser interessante para publicar no jornal das cartas que serão respondidas, mas não publicadas. Buscar o café, almoço e outras coisas para a megera também fazem parte da rotina de Soraya. Tudo isso sem sair do salto ou xingar sua chefa, e Soraya parece ter desenvolvido isso com maestria.

Certo dia quando Soraya estava no metrô a caminho do trabalho, ela acaba sentando em frente a um homem lindíssimo e muito másculo que fez todos os seus alarmes internos entrarem em combustão.  Mas o encanto acabou caindo um pouco quando ele atendeu o telefone e acabou se mostrando um metido de marca maior com quem quer que estivesse do outro lado da linha. E tudo só fica pior quando ele sai apressado do metrô e acaba esquecendo o celular. Soraya movida por impulso e pela leve esperança de vê-lo novamente pega o aparelho e vai para o trabalho. E é a partir desse ponto que ela acabou se tornando uma stalker!  

Ela fica com o aparelho por um tempo e revira tudo o que pode. Mas a sua consciência cobra que ela devolva o celular e por isso leva o aparelho na empresa em que o metido trabalha. Ela se veste para matar e quase faz isso mesmo quando se depara com a secretária do cara, que é uma chata de galocha além de mal-educada, por isso Soraya meio que se vê obrigada a invadir o balcão da recepção e interfonar para o cara e soltar poucas e boas por ele a ter deixado esperando por tanto tempo sentada na recepção. E foi assim que Soraya conseguiu a atenção de Graham Morgan. E ainda mais enfurecida porque se vestiu para impressionar... ela tira uma foto de uma parte de seu corpo com o celular dele e larga o aparelho na mesa da recepção fazendo uma saída esplêndida do local.

Desde esse episódio e quando viu a foto, Graham ficou alucinado em desvendar quem é a mulher de sangue quente que conseguiu derrubar a armadura de arrogância que ele veste todos os dias para ir ao trabalho. Em dado momento da história os dois começam a trocar mensagens e ligações, mas nunca a se conhecer pessoalmente. Só Soraya sabe como ele é... ele tem apenas fotos de partes ínfimas do corpo de Soraya e isso meio que o enfurece.

Soraya continua indo de metrô para o trabalho e Graham passa a adotar o mesmo transporte pois ele tem um objetivo: descobrir quem é Soraya. E nem preciso dizer que consegue, e nem leva muito tempo para isso. Acontece que Soraya meio que fica de joguetes com ele para se defender. Ela adora deixar ele bem ligado nela, mas no fundo tem certo receio do que ele pode fazer com o seu coração. Graham quer a todo custo ganhar a confiança dela para que eles possam ter momentos incríveis juntos, afinal de contas o tesão entre eles é muito visível.

Soraya então propõe que eles tenham uma quantidade x de encontros antes de chegarem aos 'finalmentes', se é que deu para entender. E assim introduz Graham em sua vida esperando que a qualquer momento ele saia correndo. O que ela não contava é que ele conseguir se sentir tão a vontade na vida dela e com seus amigos. E assim Graham vai mostrando a Soraya que por mais diferentes que eles pareçam suas essências combinam. Mas então Soraya passa por uma situação que a obriga a tentar a todo custo fazer Graham se afastar dela. 

O livro é bem dinâmico e as interações de Graham e Soraya são muito divertidas, sejam elas via mensagem ou pessoalmente, isso quando não são quentes demais. Eu adorei o livro e me ajudou bastante com a minha ressaca literária. A história é bem fechadinha e ótima para quem estiver precisando se distrair em leituras leves, divertidas e moderadamente picantes.

Espero que vocês tenham gostado da resenha e que se aventurem em ler o livro!
Fica a dica e até o próximo post!


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Quer fazer um blogueira feliz? Então deixa um comentário neste post! Você vai fazer todo o trabalho valer a pena rsrs
Mas tem um porém: Comentários ofensivos serão deletados.

Muito Obrigada por comentar! Volte sempre!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
© Garota Pai D'égua - Todos os direitos reservados.
Criado por: Bianne Souza.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo