domingo, janeiro 20, 2019

Eu Li: Destinos do amor - Amie Knight

Título:
Destinos do Amor
Autora:
Amie Knight
Editora:
Cherish Books Br
Ano:
2019

Adicione ao Skoob
Achei no Amazon 

Eu era uma ladra.
A garota invisível que ninguém conseguia enxergar.
A mulher que escolheu ser mais do que isso.

Ele era tudo.
Um cowboy extraordinário que roubou meu coração quando eu tinha dezesseis anos.
O homem devastado por quem eu ainda estava apaixonada, mesmo quatro anos depois.

O trem foi onde nos conhecemos.
Onde nossos destinos entraram em colisão.
Onde as verdades se descarrilaram
O lugar onde nossa história de amor terminou.

Quando lemos um livro nos transportamos para outros mundos, vivemos outras vidas e sentimos tudo ao extremo, seja sentimentos salutares, como o amor ou mais densos, como o medo. Ainda assim vivemos os parágrafos e páginas de uma narrativa que nasceu do corpo e alma de outra pessoa que nos é estranha, mesmo que os autores tenham uma relação próxima com os leitores. Mas as vezes, só as vezes mesmo, encontramos aquela história que mexe com nossos conceitos pessoais do mundo real e aviva aquele sentimento de empatia. "Destinos do amor" foi um pouco assim comigo!

Imagine que estamos em uma estação de trem com detalhes estruturais que te remetem aos duros anos que mantem de pé. Uma estação que se liga a histórias de vida de muita gente, onde acontecem encontros, desencontros e até mesmo abandonos. E é em meio a idas e vindas que somos apresentados a Everly, uma adolescente entre 16 e 17 anos que possui um vínculo inacreditável com a estação de trem onde nossa história se passa. Imaginemos uma garota franzina, meio surrada e suja, bem magra, encoberta com panos largos para que seu gênero passe despercebido pelos desatentos falcões. Uma garota com um muro ao seu redor e com olhos ao mesmo tempo expressivos e famintos, assim como gatunos.

Imaginemos que a história esteja se passando em uma manhã qualquer há alguns anos atrás em uma ferrovia assim no momento de embarque nos trens. Everly se encontra em um dos vagões espreitando seus passageiros no corredor, sem impedir a passagem de ninguém, e escolhendo sua próxima vítima, pois de que outra forma ela conseguiria dinheiro para matar a sua fome? Ela não tem casa, família ou referências de amigos ou conhecidos. Na vida é ela contra o mundo. E assim Everly tem sua escolha tomada pelo destino pois quem poderia imaginar que um Cowboy sentado ali perto estaria oferecendo o acento ao seu lado para que ela sente, e ainda lhe oferece um sorriso tão cativante?

Mesmo desconfiada, senta ao seu lado e ele começa a fazer algumas perguntas como quebra gelo. Lhe oferece comida e água e paga sua passagem sem cobrar ou exigir nada dela. Inicialmente ela pode até cogitar que ele queria usar o seu corpo. Mas com o decorrer da viagem percebeu que na verdade ele só queria compartilhar memórias com ela. E assim ela permitiu que ele fizesse parte de sua vida, pelo menos naquele dia. Em uma das interseções do trem Everly e o Cowboy acabam parando para lanchar. E é assim, com o coração aquecido que ela o rouba e se despede, deixando ele arrasado por não conseguir salvar aquela garota de uma vida sem nada.

O que ele não sabia era que provocou, sim, um movimento diferente em Everly. Ela começou a ver que existem pessoas boas. E em uma dessas andanças ela conhece Momma Lou, a pessoa responsável por um abrigo de crianças e jovens. E Momma Lou consegue, com o decorrer de alguns anos, transformar a vida de Everly de cinzas à frestas de luz. Certo dia Momma Lou informa a Everly que conseguiu com certo amigo um trabalho de verão para ela. Inicialmente Everly não gosta muito da ideia de ficar alguns meses longe de casa. Mas com carinho e prometendo que vai ser uma viagem incrível, Momma Lou convence nossa protagonista a ir. 

Assim que chega na rodoviária, Everly se depara com um belíssimo Cowboy chamado Cody que além de saber seu nome, e parecer estar esperando por ela, ainda tem uma lingua bem afiada com comentários hilários e parece ser um potencial amigo. Juntos eles vão para a fazenda onde Everly é apresentada a Joe, o dono da propriedade que, devido a um acidente, anda de cadeira de rodas. Assim também conhece a cuidadora e amiga de Joe. Mas todos sempre falam que a alma da fazenda é administrada por Cole, e que em breve Everly vai ter que conhecê-lo.

Everly fica encantada com seu quarto de princesa, e estranha um pouco por uma ajudante estar ficando na casa principal, mas deixa de lado qualquer inquietação quando é apresentada no jantar a Cole, o famoso Cowboy da fazenda. Afinal de contas, como não surtar quando se depara sentada em uma mesa de jantar, com uma comida deliciosa, e a sua frente está o 'seu' Cowboy da rodoviária, olhando para ela com um mix de espanto e raiva.

Anos se passaram entre a incrível viagem de trem em que eles se conheceram e o jantar atual em que se encontram, e Everly é outra pessoa. Mais espirituosa e disposta a viver sua vida de modo certo e pleno. E está muito interessada em saber porque seu Cowboy se tornou tão infeliz nesses anos. Há uma visível inversão de papéis entre os personagens. Mas Everly está disposta a retribuir o favor que Cole lhe fez da última vez, mas será que vai conseguir? Ele não acredita mais nela, e está disposto a provar que ela vai aprontar alguma com as pessoas que são tudo para ele.

Apesar da ressaca literária profunda, esse livro conseguiu roubar minha atenção dispersa pois que um dos meus lemas favoritos está contido nele: "O que tiver de ser, será. Passe o tempo que passar."

Espero que vocês tenham gostado da resenha e que procurem ler o livro, que está  super baratinho no Amazon, para entender como o amor de Everly é capaz de tirar Cole da escuridão. Por que ela tem uma ligação tão estranha com a estação e quem são de fato as pessoas na fazenda? Afinal, as aparências enganam!

Fica a dica e até o próximo post.


Um comentário:

  1. Essa história é mesmo incrível, Anne. Consegue prender nossa atenção de uma maneira ímpar. Amei demais a leitura desse livro e já quero mais 😂
    Beijos
    De Tudo um Pouquinho

    ResponderExcluir

Quer fazer um blogueira feliz? Então deixa um comentário neste post! Você vai fazer todo o trabalho valer a pena rsrs
Mas tem um porém: Comentários ofensivos serão deletados.

Muito Obrigada por comentar! Volte sempre!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
© Garota Pai D'égua - Todos os direitos reservados.
Criado por: Bianne Souza.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo