segunda-feira, dezembro 10, 2018

Eu Li: Um acordo e nada mais - Mary Balogh

Título:
Um acordo e nada mais
Autora:
Mary Balogh
Editora:
Arqueiro
Série:
Clube dos sobreviventes #2
Ano:
2018

Adicione ao skoob


Embora Vincent, o visconde Darleigh, tenha ficado cego no campo de batalha, está farto da interferência da mãe e das irmãs em sua vida. Por isso, quando elas o pressionam a se casar e, sem consultá-lo, lhe arranjam uma candidata a noiva, ele se sente vítima de uma emboscada e foge para o campo com a ajuda de seu criado.

No entanto, logo se vê vítima de outra armadilha conjugal. Por sorte, é salvo por uma jovem desconhecida. Quando a Srta. Sophia Fry intervém em nome dele e é expulsa de casa pelos tios sem um tostão para viver, Vincent é obrigado a agir. Ele pode estar cego, mas consegue ver uma solução para os dois problemas: casamento.
Aos poucos, a amizade e o companheirismo dos dois dão lugar a uma doce sedução, e o que era apenas um acordo frio se transforma em um fogo capaz de consumi-los.
No segundo volume da série Clube dos Sobreviventes, você vai descobrir se um casamento nascido do desespero pode levar duas pessoas a encontrarem o amor de sua vida.

Por mais incrível que possa parecer, o que incomoda Vincent não é o fato de ter perdido a visão, ou o fato de ter herdado um título sendo cedo e não conseguir administrar sua vida como gostaria. O que mais deixa Vincent desolado é a superproteção de sua família. Por isso, nas oportunidades que tem de pegar seu melhor amigo e valete para ir viajar ele se agarra a isso.

Só que ele não tem como passar o tempo todo fugindo da família que tanto ama. Então em um desses parcos espaços de tempo em que está na mesma casa que todos, a família não perde a oportunidade para conseguir introduzir a ele uma linda jovem nobre que seria uma excelente noiva e, posteriormente, mulher que pudesse cuidar de Vincent.

Quando ele descobre a artimanha da família, comunica ao seu valete que pegue o essencial e sem chamar a atenção pede ao cocheiro que prepare a carruagem pois eles vão viajar. E assim, ele foge de seus hospedes tratantes que o tratam com tanta rispidez. E por algum tempo eles viajaram livremente, mas o coração de Vicente continuava pesado. Se perguntava onde se sentia mais em casa? E assim, ele descobriu que foi onde toda aquela história começou, bem antes dele ser nobre ou perder a visão e com seu melhor amigo parte para sua terra natal.

Praticamente de madrugada Vicente chega a sua antiga casa... e como não avisou a ninguém que iria para lá, achou melhor deixar assim para que conseguisse desfrutar de algum tempo em paz. O que ele não contava era que ali perto uma jovem moça estivesse apreciando a solidão e o céu quando teve a honra de testemunhar a sua chegada. Mas como ela era só uma "ratinha", como alguém acreditaria? Então ela testemunhou, mas se manteve calada sobre tudo.

A presença de Vincent logo virou fofoca na boca do povo. Quando menino era conhecido por muitos, logo, todos vieram visitar o jovem Lorde e saber se ele era cego mesmo. Desta forma, ele não conseguiu evitar aceitar um convite para tomar chá com a família mais abastada e chata da cidade que o criticava horrores quando criança e se gabavam de sua posição social. Acontece que essa família tinha uma filha com a idade de Vincent e eles acreditavam que o jovem cego só poderia se casar com ela. Eles só desconsideravam que ela não queria um "invalido", principalmente sendo o garoto que a atazanava tanto na infância. Mas a família dela só pode ser descrita como "nojenta".

Acontece que ali naquela casa também vivia a garota "ratinha", que na verdade era a prima pobre da família que nunca era percebida em lugar nenhum e que ninguém a chamava por seu nome, só de "ratinha". Então eles falaram seus planos mais maquiavélicos na frente dela, que ficou penalizada pelas armadilhas contra Vincent. Então certa noite, ela resolve sair de seu estado permanente de passividade e frustra o plano de sua prima de comprometer Vincent em um escândalo e forçá-lo a se casar com ela. Vicente ficou muito grato pela "ratinha" ter o salvado.

Quando a família da menina e da "ratinha" descobrem o que ela fez, mesmo que tenha sido no meio da noite, eles mandam ela embora sem nada, só com a passagem de ida para Londres. E o que seria dela, eles nem queriam saber. Ela acabou pedindo abrigo na igreja local e foi acolhida com carinho pela família. Porém, ela não poderia ficar ali tantos dias. 

Vicente acaba descobrindo o que aconteceu com ela por ter o salvado de uma armadilha, então sai disparado para a paroquia para conversar com Sophia e saber de que forma pode ajudá-la como foi ajudado. E de cara fica evidente e sem delongas:: ele a pede em casamento. Tudo que pede em troca é que ela seja sua amiga e parceira e que não o trate feito um invalido... coisa que por sinal ela nunca fez. 

Vincent deixa Sophia ciente que é um casamento real e que ele lhe vai ser fiel e lhe proporcionar conforto e segurança. Mas Sophia acha o acordo tão desigual, ela se casa com ele e recebe tudo e ele só recebe sua companhia. Então passa a traçar planos para ajudar Vicente a se ver livre da intervenção da mãe e irmãs, sem magoá-las, e que ele passe a se sentir confortável em ser quem realmente é.

Sophia não mede forças para cumprir o seu plano. Mas tanta dedicação e amizade acabam progredindo para algo mais... Vincent começa a sentir Sophia muito mais e começa a amar a forma que se sente ao redor dela. E Sophia sempre viu em Vincent muito mais do que seus olhos e título, ela viu ali alguém tão real que a enxergava como muito mais que uma ratinha. E assim eles foram construindo o amor deles em meio a muitas tretas.

Admito que esperava uma história muito mais envolvente, mas aprendi com Vincent a apreciar o valor de sentir a experiência de ler esse livro de outra forma. Afinal, o amor deles não nasceu a primeira vista!

Espero que vocês tenham curtido a resenha e que leiam o livro. Fica a dica e até o próximo post!



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Quer fazer essa equipe de blogueiros feliz? Então deixa um comentário neste post! Você vai fazer todo o trabalho valer a pena!

Muito obrigada por comentar! Volte sempre!

P.S: Comentários ofensivos serão deletados.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
© Garota Pai D'égua - Todos os direitos reservados.
Criado por: Bianne Souza.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo