quarta-feira, dezembro 05, 2018

Eu Li: A força que nos atrai - Brittainy C Cherry

Título:
A força que nos atrai
Autora:
Brittainy C Cherry
Editora:
Galera Record
Série:
Elementos #4
Ano:
2017

Adicione ao skoob


Graham e Lucy não foram feitos um para o outro. Mas é impossível resistir à atração que os une.

Graham Russel é um escritor atormentado, com o coração fechado para o mundo. Casado com Jane, um relacionamento sem amor, ele vê sua vida virar de cabeça para baixo quando Talon, sua filha, nasce prematura e corre risco de morte. Abandonado pela esposa, ele agora precisa abrir seu frio coração para o desafio de ser pai solteiro. A única pessoa que se oferece para ajudá-lo é Lucy, a irmã quase desconhecida de Jane. Apaixonada pela vida, falante e intensa, ela é o completo oposto de Graham. Os cuidados com a bebê acabam aproximando os dois, e Lucy aos poucos consegue derreter o gelo no coração de Graham. Juntos, eles descobrirão o amor, mas os fantasmas do passado podem pôr tudo a perder.

Tem autoras que deveriam ser classificadas como "me ame e me odeie" porquê com apenas um livro elas conseguem extrair de nós os sentimentos mais contraditórios possíveis. Ler um capitulo e ficar suspirando de amores, e no seguinte estar caçando uma caixa de lenços são ações esperadas dos leitores dos livros de Brittainy C Cherry. Eis que surge o maior dos nossos problemas: O livro de hoje é desse naipe... e ainda por cima é o quarte e último de uma série. O que faz dele um dos mais pesados de todos.

A Força que nos atrai começa te apresentando algumas pessoas bem aleatórias aparentemente: Um escritor que não acredita em nada e nem em ninguém que está enfrentando o mix de sentimentos no funeral de seu pai, pois não sabe o que sentir se raiva pelo pai ter sido um cretino com ele ou felicidade por ele ter morrido de uma vez. Seu único consolo é se agarrar a tragédia que é seu manuscrito a ser entregue em pouco tempo e não está pronto e o que tem finalizado está uma banalidade só.

Uma empresária que está grávida e não gosta disso. Não consegue nem mesmo se agarrar a "coisa" que está se desenvolvendo no seu ventre. E ainda tem que lidar com um marido com tendências ao alcoolismo e ignora ela.

Uma mulher que é louca por flores e está tentando a todo custo manter o seu negócio e cuidando de sua irmã mais velha que está com câncer pois sua irmã ainda mais velha não parece se importar em participar da vida das irmãs mais novas.

E se não estava bom, em determinado ponto do livro ficou ainda bem pior. Aconteceu um grande espetáculo para o funeral do autor. Acontece que o falecido pai também era um dos maiores nomes dentro os escritores de ficção e por isso nem na morte ele ficou sem plateia. Por isso o autor do início da história acabou sendo obrigado a ir. Em determinada parte do final do funeral ele resolveu procurar um pequeno espaço livro em que pudesse fumar. E assim acaba conhecendo uma fã sua que parece se incomodar bastante com o silêncio dele. Eles acabam ficando presos e uma tensão entre eles acaba rolando na esfera platônica pois nada aconteceu de fato. A pessoa que acaba salvando os dois do confinamento acidental é a esposa do autor que não ficou nada feliz com o que viu.

As coisas começam a ficar mais estranhas e fazer sentido a partir desse encontro dos três. Pois o autor e sua esposa acabam tendo uma discussão alguns dias depois e ela sai dirigindo bem enfurecida. Horas depois o autor estranha por ela não estar atendendo o telefone ou ainda não ter chegado em casa. Mas um tempo longo se passa e ele acaba descobrindo que ela sofreu um acidente de carro grave e está na unidade intensiva do hospital.

Enquanto o escritor está no hospital a jovem florista fã dele acaba aparecendo por lá pois ficou sabendo que uma de suas irmãs está internada lá. E é aí que descobrimos os detalhes mais obscuros do livro pois que a mulher empresária grávida é a irmã da florista. E também era a esposa do escritor. E ainda por cima estava grávida e devido ao acidente acabou tendo o bebê prematuro que se encontra na unidade intensiva neonatal. E mesmo eles descobrindo que é uma mulher que os uni, essa mulher consegue ser duas pessoas diferentes para esses dois.

Mesmo a jovem empresária machucada tento tratado a florista tão mal, essa jovem florista se importa muito com a criança e por isso se prontifica a cuidar dela enquanto sua irmã está internada. Mas o autor, mesmo inicialmente não se querendo a criança antes, ao ver a pequenina tão grave desenvolveu um sentimento tão grande por ela que não sabe nominar, então se agarra a criança a todo custo e não permite que uma estranha a leve para lugar nenhum, afinal ele é auto-suficiente. 

Mas ele vai descobrir que não é fácil cuidar de uma criança que não parece gostar dele, ainda mais depois de a mãe da criança sumiu.

Então o jeito foi permitir que a jovem florista invada a vida dele e de sua filha de muitas formas inimagináveis. E desse ponto você pode supor que o amor reinou, só que não! A autora não tem esse perfil de deixar um final fácil assim... muita coisa vem para derrubar o que o autor e a florista passam a gostar demais. Então se você está disposto a saber como essa história termina, acho bom abrir seu coração e mente para este livro pois a vida nunca foi tão complicada assim nos livros... até você conhecer Graham e Lucy.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Quer fazer um blogueira feliz? Então deixa um comentário neste post! Você vai fazer todo o trabalho valer a pena rsrs
Mas tem um porém: Comentários ofensivos serão deletados.

Muito Obrigada por comentar! Volte sempre!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
© Garota Pai D'égua - Todos os direitos reservados.
Criado por: Bianne Souza.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo