terça-feira, outubro 23, 2018

#Pensando Bem - The Ruby Red Triology


Olá meus bookaholics de plantão... Como estão as leituras de vocês? Esperamos que todos estejam bem e que as leituras estejam do jeito que a gente gosta: INCRÍVEIS!

Hoje vim apresentar um pouco do tema da semana, tendo em vista que ainda estamos no mês de comemoração do nosso aniversário de 8 anos e desde o início do mês estamos tendo semanas temáticas. E desta vez o tema é: Livros que não são nem literatura Brasileira e nem Literatura Americana. 

Você deve estar se perguntando: Mas como assim? Ou por que?

Nossos colunistas decidiram se aventurar nas suas estantes a procura de livros escritos por autores de outros países. Tem muita coisa boa sendo escrita por aí e você talvez nem tenha conhecimento e pode estar passando batido no seu próximo livro favorito. Hoje resolvi me aventurar em um livro Alemão. Você conhece a História do Ruby Vermelho?

Há alguns anos atrás estava eu viajando pelo mundo do Google procurando filmes ou séries diferentes para assistir. Estava um pouco cansada de assistir as mesmas séries americanas e não achei nenhum dorama legal para ver na época e estava lendo um romance Steampunk e estava muito na vida de viagens no tempo, maquinas a vapor e romance e usando tudo isso acabei me deparando com um filme chamado Rubinrot.

E apesar de ser um filme Alemão, tinha legenda tanto em Inglês quanto em Português então me aventurei e gostei muito mesmo!

Acontece que graças ao Pa Book Club fiz amizade com uma garota muito incrível chamada Luane (valeu Luane!) e adivinha de onde ela vinha? Isso mesmo da Alemanha... e conversa vai... conversa vem... e depois de um tempo acabei descobrindo que ela também conhecia o filme. E ela ainda acabou comigo na época quando me disse que o filme na verdade era inspirado nesse livro:

Título:
Ruby Red
Autora:
Kerstin Gier
Ano:
2011

Adicione ao skoob

A linda e sofisticada prima de Gwyneth Sheperd, Charlote, foi educada toda a sua vida para viajar no tempo. Mas, inesperadamente, é Gwyneth que no meio da aula dá uma volta repentina em uma era diferente!
Gwyneth agora deve desenterrar o mistério do porquê sua mãe ter mentido sobre a data do seu nascimento para afastar suspeitas sobre suas habilidades, deve revisar sua história e pior que tudo: deve trabalhar com Gideon o viajante no tempo de uma família dotada de tal forma que passa o seu gene de viajante no tempo para os homens da família.
Juntos, Gideon e Gwyneth, viajam no tempo para descobrir quem no século XVIII e na Londres contemporânea eles podem confiar.
Não satisfeita em me fazer cobiçar o livro, ela ainda solta uma bomba no meu colo quando me disse que não só era um livro com filme mas o livro fazia parte de uma trilogia e que todos os livros tinham ganhado suas versões em filme.

Por mais que eu tente descrever a minha reação em palavras aqui... acho que não conseguiria descrever fielmente a minha emoção ao saber dessa informação de ouro. E depois do surto obviamente eu sai correndo atrás dos filmes e assisti a todos. E na ordem os filmes e livros ficam assim:


Vamos ao Trailer?


Vamos a minha versão da história?

Na Alemanha contemporânea existe uma sociedade secreta composta por um pré-determinado número de famílias. Cada família destas representa uma joia. E cada geração destas famílias produzem herdeiros e cada um deles é milimetricamente medido e analisado de acordo com a astrologia e levando em consideração toda a cultura da alquimia desde os tempos remotos. Quando estes herdeiros completam determinada idade eles passam por um teste de iniciação na alquimia. 

Depois que esse herdeiro de cada família se revelar... eles serão os guardiões dos portais do tempo. E com uma máquina e uma gota de sangue eles conseguem fazer essas viagens no tempo, sempre com um proposito pré-definido e sempre levando em consideração os costumes da época em que viaja para não provocar nenhuma mudança brusca na linha do tempo.

Gwyneth é a gótica e rebelde fashionista da família assim digamos... ela tem uma personalidade forte mas ainda assim sempre foi ignorada pela sua família tendo em vista que a próxima na linha de sucessão da família Ruby era sua prima Charlote. Mas tudo muda quando Gwen descobre que aparentemente tudo ao seu redor está imerso em muito mistério e segredos sobre o seu nascimento, e para melhorar a situação ela ainda descobre que vai ter que ocupar o lugar de Charlote sem preparo nenhum.

A trama do primeiro filme é te apresentar a introdução de Gwen a este muito mágico e cientifico da alquimia e da história.

Gostei bastante do primeiro filme e ele fecha direitinho, por isso me convenci de que só havia um filme. Os demais aprofundam muito mais a história por trás do nascimento da Gwen e como vai acontecendo esse amadurecimento dela nesse mundo e quem de fato ela é.

E claro... tem romance do início ao fim... apesar de não ser bem o foco principal no primeiro filme.

Espero que todos tenham gostado da dica de hoje... e espero em breve lançar aqui no blog a resenha do primeiro livro da série. Fica a dica e até o próximo post!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Quer fazer um blogueira feliz? Então deixa um comentário neste post! Você vai fazer todo o trabalho valer a pena rsrs
Mas tem um porém: Comentários ofensivos serão deletados.

Muito Obrigada por comentar! Volte sempre!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
© Garota Pai D'égua - Todos os direitos reservados.
Criado por: Bianne Souza.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo