segunda-feira, julho 02, 2018

Eu Li: O jogador - Vi Keeland

Título:
O jogador
Autora:
Vi Keeland
Editora:
Charme
Ano:
2017

Adicione ao skoob


Na primeira vez que encontrei Brody Easton ele estava no vestiário masculino. Foi a minha primeira entrevista como jornalista esportiva profissional. O famoso quarterback decidiu me mostrar tudo. E, por tudo, não quero dizer que ele me disse algum de seus segredos. Não. O idiota arrogante decidiu deixar cair a toalha quando fiz a primeira pergunta. Na frente da câmera. E o famoso ganhador do Super Bowl rapidamente adotou um novo hobby: me provocar.
Quando o afastei, ele desistiu de só me provocar e resolveu que queria transar comigo. Mas eu não saio com jogadores. E não é porque sou uma das poucas mulheres que trabalham no mundo do futebol profissional. Eu posso namorar um jogador. É outro tipo de jogador que eu não namoro. Você conhece o tipo: boa aparência, forte, arrogante, sempre querendo ficar com alguém.
Brody Easton era um verdadeiro jogador. Toda mulher queria ser a que iria mudá-lo. Mas a verdade era que tudo que ele precisava era de uma garota por quem valesse a pena mudar.
De repente, eu era essa garota.
Simples, certo?
Vamos encarar, nunca é.
Há uma história entre o era uma vez e o viveram felizes para sempre...
E esta é a nossa.

Oi, gente! Como estamos com as leituras nossas de cada dia?

Já que estamos em um momento mundial de enaltecer um esporte... entrei no clima e fui ler um romance que envolvesse a temática. E eis que me deparo com o livro de hoje da autora Vi Keeland que já é conhecida nossa aqui no blog! O livro de hoje não fala sobre futebol como o conhecemos no Brasil... na nani nanão... hoje vamos entrar no vestiário dos jogadores de futebol americano!

Inicialmente somos logo apresentados a Delilah Maddox, uma jornalista esportiva incrível que odeia as reuniões de planejamento de seu escritório mas ama o que faz e por isso vem se destacando cada vez mais. Afinal de contas, ela é filha de um antigo super astro do futebol americano então está acostumada desde criança a esse convívio nos bastidores em meio a relação entre esporte e imprensa. E nessa reunião maçante ela acaba descobrindo que foi escalada para a entrevista no vestiário dos jogadores do time número um da Super Bowl.

Fazer esse tipo de cobertura não é nenhuma novidade. Passear com sua dupla imbatível (o seu câmera man) entre caras sarados e suados para entrevistas, ela tira de letra. Até porque Delilah nunca ia desprevenida para esses momentos; ela sempre fazia questão de estudar as estatísticas de jogo, tal como seu pai havia lhe ensinado. Ninguém conseguia surpreendê-la em meio a uma entrevista ao vivo. Porém, para viver nesse meio super competitivo e mostrar que não é só uma garota de rostinho lindo em frente a câmera que não sabe nada sobre esporte, ela sempre tem que se esforçar muito. E por causa disso sempre abria mão de sua vida pessoal. Podemos dizer que ela é uma workaholic.

Para se manter sempre a frente ela só tinha uma regra:  NUNCA SE APAIXONAR POR JOGADORES NOVAMENTE! E vem conseguindo com sucesso manter seu coração tranquilo... bem, pelo menos até o dia da cobertura dos vestiários do super bowl que ela foi escala para cobrir.  Todos cumpriram seus devidos papeis: jornalistas, jogadores, seguranças, equipe técnica; e estava quase chegando ao fim, mas antes de ir embora ela precisava de primeira mão que o quarterback não fosse um babaca e se comportasse na entrevista. Bom, digamos que se ele se comportasse não teríamos a história, não é mesmo?

Brody Easton sempre foi conhecido como a estrela do super bowl e geralmente ele se comporta razoavelmente em campo. Ele não é conhecido por dar entrevistas pois elas o irritam. Mas quando aquela beldade o desconcertou debatendo em pé de igualdade sobre estatísticas de jogo ela conseguiu totalmente cativar sua atenção. Sua última experiência com uma repórter não foi muito satisfatória, até porque ela só queria uma coisa e ele não tava muito afim naquele dia. Mas Dalilah era diferente e Brody queria saber mais sobre... então usou todos os meios de chamar sua atenção; e isso inclui deixar a toalha cair na frente dela, literalmente, em meio a reportagem para testar sua reação.

A partir daí Brody começou sua pesquisa sobre a linda repórter e conseguiu convencer o escritório dela a sempre deixá-la cobrir os jogos da liga. Assim, teria oportunidades de conseguir chamar sua atenção, já que a toalha caída não teve muito sucesso. O que ele não contava é que o CEO da empresa onde ela trabalha se tornasse um rival nesse jogo de fazer Dalilah se apaixonar. 

A interação entre Brody e Dalilah é lindinha de se ver e com o tempo ele vai estreitando o laço de amizade entre eles primeiro e descobre porque Dalilah tem aversão a relacionamentos com jogadores. Aversão que compete visivelmente com a atração e interesse que ela sente por ele. Brody então muda sua missão original que era tê-la com ele e passa a querer Dalilah em sua vida... se é que deu para entender.

Achei o livro uma gracinha! É ótimo para curar ressacas literárias prolongadas. Tem rápida leitura e o flui bem. Vocês já devem ter sacado que curto romances com atletas... principalmente jogadores de Hockey! #Amo

Espero que tenha convencido vocês a darem uma chance a Brody e Dalilah!

Fica a dica e até o próximo post!



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Quer fazer um blogueira feliz? Então deixa um comentário neste post! Você vai fazer todo o trabalho valer a pena rsrs
Mas tem um porém: Comentários ofensivos serão deletados.

Muito Obrigada por comentar! Volte sempre!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
© Garota Pai D'égua - Todos os direitos reservados.
Criado por: Bianne Souza.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo