segunda-feira, julho 30, 2018

Eu li: Amos e Masmorras - A submissão - Lena Valenti

Título:
Amos e Masmorras - A submissão
Autora:
Lena Valenti
Editora:
Universo dos livros
Série:
Amos e Masmorras 1/8
Ano:
2015

Adicione ao skoob

Em mais uma excitante série, a renomada autora Lena Valenti aborda agora as nuances do universo BDSM. Amos e Masmorras é um dos mais recentes sucessos da autora e se tornou best-seller internacional. A agente Cleo Connelly, integrante do corpo de polícia em Nova Orleans, é uma mulher atraente e destemida, que não mede esforços e impulsos na resolução dos casos que assume. Certo dia, entretanto, ela é designada para investigar, junto ao FBI, uma lucrativa rede de tráfico humano. Para cumprir a missão, ela precisará se inserir em um contexto inusitado: visitar a cena BDSM do país e participar das práticas de sodomia e dominação instituídas no torneio Dragões e Masmorras DS. Agindo como agente infiltrada, Cleo terá de pesar os limites de sua própria luxúria nesta implacável caçada, considerando também a arrebatadora atração que sente por Lion Romano, seu parceiro no caso. Mas será que, no meio do caminho, ela vai gostar de ser submissa? 
Há muito tempo atrás a chefa do blog chegou comigo e disse que eu precisava ler esse livro! Na época eu não dei muita "moral" para ele pois tinha acabado de entrar no blog e estava meio frenética de resenhas para fazer de editoras parceiras. Eis que anos depois, este ano mais precisamente, eu fui a Feira Pan Amazônica do Livro e comprei o dito cujo. A minha rotina de resenhar para o blog continua cheia de pendências, mas meu ritmo de leitura melhorou muito então já consigo conciliar entre "recebidos e comprados". Então esse livro acabou pulando na frente de outros e não é que ele conseguiu me desconcertar? Antes de entrar na resenha como um todo, vale a pena conhecer um pouco da autora que está chegando agora por aqui e seu trabalho, então:


Lena Valenti nasceu em Barcelona em novembro de 1979. Leitora assídua, principalmente de romances, escreve desde que se conhece por gente. Trabalhou como assessora de imprensa da livraria Casa del Libro e, graças à sua saga Vanir – cujo sucesso atravessou fronteiras e chegou a diversos países europeus e americanos –, elevou-se ao posto de uma das escritoras mais reconhecidas e aclamadas de romances da atualidade nos gêneros erótico e sobrenatural. Tornou-se famosa também por causa da série Amos e Masmorras, que conta com oito volumes até o momento. (Fonte: Skoob)

Série Amos e Masmorras até agora: Submissão, Torneio e A missão.
Pra começar, após essa breve apresentação, vale dizer que NUNCA MAIS NA MINHA VIDA VOU CONSEGUIR OLHAR PARA RPG DO MESMO JEITO!

O livro começa te apresentando a uma jovem policial de Nova Orleans que está participando de uma seleção de novos agentes para a CIA em Washinton. E ela está justamente na parte psicotécnica, e não para de pensar em quanta baboseira era aquele momento da seleção, e que ela estava fazendo um esforço brutal para controlar seu temperamento infernal, pois ela queria muito mesmo trabalhar junto com a irmã mais velha. Cleo Connelly vem de uma família que tradicionalmente são policiais, homens e mulheres por gerações vem cumprindo o seu papel em defesa dos demais. E ostentam isso com muito orgulho.

Desde muito novinhas Cleo e sua irmã Leslie sonhavam em se tronam policiais famosas, e brincavam sempre com o melhor amigo de Leslie, o jovem e destemido Lion Romano. Eles crescem e concretizam seus sonhos. Só que Leslie sempre foi a filha prodígio então não foi nenhuma surpresa ela conseguir junto com Lion entrar na CIA, enquanto Cleo levava mais tempo para isso. Detalhe: desde pequena Cleo tem um "crush on " no Lion, mas como ele sempre judiou dela, ela meio que não investiu em nada entre eles, até porque com o passar do tempo, a família de ambos começou a shipar Lion com Leslie. 

E assim os dias vem passando, até que o chefe da equipe de Leslie na CIA, bate a porta de Cleo para dizer que sua irmã estava em uma missão para desvendar um esquema de tráfico internacional de pessoas e acabou sumindo do mapa faz uma semana, e que o parceiro dela foi encontrado morto no deserto. Obviamente a primeira reação de Cleo é ficar preocupada com a irmã, até que o chefe faz uma proposta indecorosa para ela, e irrecusável.

Ele precisa que Cleo assuma o lugar da irmã na missão infiltrada. Ela nem pergunta o que vai ter que fazer, só diz que se ela fizer isso no fim da missão vai ser incorporada a CIA sem ter que passar por teste nenhum, e o trato acaba sendo fechado por ambos. Ele informa que em algumas horas o novo parceiro dela vai entrar em contato para que eles comecem o treinamento para se infiltrarem em cerca de uma semana.

Acontece que a missão em que Leslie estava na verdade é em meio a um mundialmente famoso e seleto grupo de BDSM (Bondage, Disciplina, Dominação, Submissão, Sadismo e Masoquismo) que se chamam "Amos e Masmorras". Eles usaram o jogo "Dungeons and Dragons" como base e fizeram uma power adaptação para que se tornasse um jogo BDSM. Sim, eu também fiquei impressionada, e no livro vem bem detalhada como as regras ficaram depois. #CHOCADA.

Leslie precisou passar por um longo processo de treinamento para se tornar uma Dominatrix, mas o parceiro designado para Cleo iria treinada para ser uma Submissa. Isso meio que deixou ela inquieta, dado o seu temperamento infernal. E tudo começa a ficar ainda pior quando ela descobre, algumas horas depois, que a pessoa que vai treinar ela é o Lion Romano. Que a CIA não sabe, mas ele é bem famoso no mundo BDSM por ser um Expert dominador. Então eles começam um treinamento nada convencional para a CIA, para que ela esteja pronta em uma semana. Sim, fiquei chocada em ter que contar para vocês que um livro de 388 paginas tem um período cronológico de história tão curto. Mas é muito intenso! 

No decorrer da história percebemos que Lion tem que fazer muito esforço para se manter no controle de seus sentimentos por Cleo. Afinal ele sempre foi louco por ela, apesar de não mostrar isso para ninguém. E Cleo tem que aprender a se render. Foi muito interessante ver que houve uma inversão de papeis não tão nítido durante o desenrolar do enredo. Ver o Lion e Cleo terem que se controlar de formas diferentes foi bem legal. 

Sobre a leitura do livro, sinto as amigas que me disseram que eu ia ficar chocada com o conteúdo HOT do livro... #sorry mas não foi isso que aconteceu. Até achei bem de boas... mas atenção aos leitores que não estão acostumado ao HOT. Digo que foi de boas pois já estou acostumada ao tipo de leitura, esse livro para iniciantes pode ser meio chocante. No geral, acho que me deixou muito mais intrigada foi imaginar o tempo que a autora deve ter gasto pesquisando sobre jogos de RPG principalmente entender o famoso e real jogo do qual foi adaptado. O jogo todo de "amos e masmorras" é de uma complexidade que até agora está dando um nó na minha cabeça.

Então, sobre a pegada hot, achei bem normal e tals... mas a ideia do jogo foi incrível!

A leitura é muito fluida e rápida. Gostei que a autora não focou tão intensamente no casal de forma a esquecer ou pouco valorizar o ambiente externo e detalhes fofos na história. Fiquei um pouco zonza com o final tão rápido e odioso do livro um. Mas ainda estou me recuperando para ir ler o segundo. Mas tenho certeza de que vou ler toda essa série.

Espero que tenham gostado da resenha e do livro... e até o próximo post!


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Quer fazer um blogueira feliz? Então deixa um comentário neste post! Você vai fazer todo o trabalho valer a pena rsrs
Mas tem um porém: Comentários ofensivos serão deletados.

Muito Obrigada por comentar! Volte sempre!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
© Garota Pai D'égua - Todos os direitos reservados.
Criado por: Bianne Souza.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo