quarta-feira, junho 20, 2018

Pipoca da Semana - Jurassic World: Reino Ameaçado

Esse poster é DUCA!

Título: Jurassic World: Fallen Kingdom
Jurassic World: Reino Ameaçado
Ano: 2018
Direção: Juan Antonio Bayona
Produção: Universal Studios
Duração: 130 Minutos




Owen e Claire retornam à ilha Nublar para salvar os dinossauros restantes de um vulcão que está prestes a entrar em erupção. Eles encontram novas e aterrorizantes raças de dinossauros gigantes ao descobrir uma conspiração que ameaça todo o planeta.

Voltamos ao mundo dos dinossauros iniciado lá em 1993 (eita, 25 anos) por Steven Spielberg. A adaptação original do livro de Michael Crichton chega ao 5º filme em grande estilo e desde os primeiros trailers já prometia ser o mais diferente da série. Se pensarmos bem, apesar de Jurassic Park ser um clássico até hoje, as continuações são bem esquecíveis e tidas como filhos feios. O Mundo Perdido até brinca com a ideia dos dinos saírem da ilha Nublar e ainda tinha a direção da Spielberg (mesmo sendo meio fraco e com um roteiro bem furado). Já Jurassic Park 3 é um derivado completamente genérico, apesar de ter algumas cenas legais.



Maaaas, em Reino Ameaçado finalmente saímos do status de aventura na ilha com dinossauros isolados, para realmente um Jurassic World. Logo no início se estabelece que os eventos ocorridos no primeiro Jurassic World são tidos como uma tragédia de grandes proporções e que a empresa que mantia o parque quebrou após pagar todas as indenizações. A ilha Nublar ficou abandonada e os dinossauros soltos (mais ou menos da mesma forma que ocorre ao final do primeiro filme) O grande problema é que o vulcão lá localizado e estava extinto voltou a entrar em atividade ameaçando a vida de todos os seres presentes lá. A humanidade deve evitar essa nova extinção? Ou deve enfrentar as consequência de tirar os seres "desextintos" (adorei essa palavra inventada no filme) de um ambiente controlado.

Claire Dearing (Bryce Dallas Howard), a ex executiva do Jurassic World, acha que os animais devem ser salvos e está trabalhando para conseguir apoios nessa missão. Tudo parece se encaminhar para o total abandono, quando surge Benjamin Lockwood (James Cromwell). O personagem foi parceiro de John Hammond (criador do primeiro parque) na criação do parque e deseja usar sua fortuna para salvar os animais e levá-los a uma ilha reservada, onde poderão viver livres. Owen (Chris Pratt) é chamado para a missão, pois é o único capaz de encontrar Blue, a última velociraptor viva entre os que ele treinou. Entretanto, a medida que a missão na ilha avança, Claire e Owen vão descobrir que nem tudo é o que parece.

A primeira coisa a se destacar nesse filme é o roteiro. Ok, você tem que aceitar alguns furos como um parceiro de estudos de John Hammond que nunca havia sido apresentado antes ou que realmente uma ilha onde foi construído um parque de bilhões de dólares nunca recebeu um estudo geológico que seja para avaliar possíveis desastres naturais. Mas, se você ultrapassar esses erros e comprar a história do filme, tem tudo para ser duas horas de pura diversão e tensão.

Bayona já havia falado em entrevistas que desejava trazer o terror e o suspense para a franquia, mas, quando eu vi o trailer, não estava mais acreditando nisso e achava que as melhores cenas já tinham sido mostradas. Ledo engano: o filme é bastante imersivo, traz tensão em vários trechos e muita emoção em outros. Mais que isso, quando o primeiro ato do filme acabou, eu percebi que estava prendendo a respiração, tamanha a tensão das cenas.

Outro ponto forte é como os personagens dos filmes anteriores (até o Dr. Wu do primeiro filme está de volta) são aproveitados e como novos são apresentados. Em nenhum momento vemos Claire correndo de salto alto (há até uma cena que destaca justamente como ela está vestindo botas devidas para a missão na ilha); Dr. Wu se destaca como vilão que começou a ser apresentado no filme anterior; Owen está mais canastrão de nunca; e a personagem nova, Maisie (Isabella Sermon), tem um arco próprio e bem diferente de qualquer coisa que já vimos na franquia até aqui.

Em resumo, apesar de alguns furos até grandes de roteiro, o filme é diversão garantida e vale o ingresso para o cinema. Você pode, como eu, achar que já viu tudo no trailer, mas garanto que é só impressão.

Minha nota é:

Trailer
,





Nenhum comentário:

Postar um comentário

Quer fazer um blogueira feliz? Então deixa um comentário neste post! Você vai fazer todo o trabalho valer a pena rsrs
Mas tem um porém: Comentários ofensivos serão deletados.

Muito Obrigada por comentar! Volte sempre!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
© Garota Pai D'égua - Todos os direitos reservados.
Criado por: Bianne Souza.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo