sexta-feira, maio 25, 2018

Eu Li: Como se casar com um marquês - Julia Quinn

Título:
Como se casar com um marquês
Autora:
Julia Quinn
Editora:
Arqueiro
Ano:
2017
Série:
Agentes da Coroa #2

Adicione ao Skoob


Elizabeth Hotchkiss precisa se casar com um homem rico, e bem rápido. Com três irmãos mais novos para sustentar, ela sabe que não lhe resta outra alternativa.

Então, quando encontra o livro Como se casar com um marquês na biblioteca de lady Danbury, para quem trabalha como dama de companhia, ela não pensa duas vezes: coloca o exemplar na bolsa e leva para casa.
Incentivada por uma das irmãs, Elizabeth decide encontrar um homem qualquer para praticar as técnicas ensinadas no pequeno manual.
É quando surge James Siddons, marquês de Riverdale e sobrinho de lady Danbury, que o convocou para salvá-la de um chantagista. Para realizar a investigação, ele finge ser outra pessoa. E o primeiro nome na sua lista de suspeitos é justamente... Elizabeth Hotchkiss.
Intrigado pela atraente jovem com o curioso livrinho de regras, James galantemente se oferece para ajudá-la a conseguir um marido, deixando-a praticar as técnicas com ele. Afinal, quanto mais tempo passar na companhia de Elizabeth, mais perto estará de descobrir se ela é culpada.
Mas quando o treinamento se torna perfeito demais, James decide que só há uma regra que vale a pena seguir: que Elizabeth se case com seu marquês.

Oi, gente!
Vamos fechar a nossa semana de retorno dos posts no blog desta forma para comemorar, pois agora já temos a data do nosso evento de romances de época da Arqueiro: eis a resenha de um livro digno de sexta-feita!

Julia Quinn não é mais nenhuma desconhecida nossa por aqui, porém o que ainda é um pouco obscuro para nós, fãs fiéis da autora, é como a autora consegue escrever livros tão genialmente lindos. Então, o livro de hoje, excepcionalmente, veio com uma cartinha linda da autora explicando de onde surgiu a ideia da história.

Acontece que ela estava sem ideias para escrever a continuação da série "Agentes da Coroa" e, zapeando por aí acabou conhecendo o livro "The Rules" que nas palavras da autora: "Para os que não conhecem, esse livro é essencialmente um guia de como arrumar um marido". Imagino que o livro foi quase que uma "heureca" pois ela se divertiu ao descobrir de que se tratava e a partir daí surgiu a ideia do enredo do livro "Como se casar com um marquês".


O segundo livro da série começa te apresentando a situação financeira da família Hotchkiss, que é liderada pela filha mais velha, chamada Elizabeth, com a ajuda de Mary, atualmente com 14 anos. Elas tentam manter a ordem e educação de três irmãos mais novos, Susan, Lucas e Jane.

Eles se encontram na mesa na cozinha do chalé em que moram ajudando Elizabeth a fazer a contabilidade dos gastos da casa. E o pânico começa a assolar a pequena família que não sabe mais o que pode ser feito para que eles não passem fome. A única solução que Elizabeth consegue chegar é: ela precisa se casar com alguém que tenha dinheiro! Um casamento por conveniência é a única forma de manter seus irmãos com ela sem que eles passem necessidades, assim como garante a Lucas a oportunidade de estudar em Ethon e reavivar o legado de seu título empobrecido e empoeirado.

Enquanto Elizabeth não consegue pensar em alguém melhor que o odioso Sr. Squire Nevins como seu futuro marido, ela continua trabalhando como dama de companhia de ninguém menos que nossa querida e afiada Lady Danbury, já conhecida nossa de vários outros livros de Julia Quinn.

Certo dia Lady Danbury fez Elizabeth ir até a biblioteca da casa para devolver um livro, porém nesse dia ela encontra um livrinho pequeno que chama a sua atenção. Quando o vira, descobre que seustítulo é "Como se casar com um marquês", um livro cheio de dicas infalíveis (tais como os planos do cebolinha de conseguir o sansão) para arranjar um marido. E nesse dia Elizabeth vai embora correndo da casa de Lady Dunbury com o livro escondido em sua bolsa.

Há alguns dias atrás Lady Dunbury escreveu para seu mais querido sobrinho o Marquês de Riverdale, James Siddons, pedindo que compareça a casa dela com urgência. Ela sabe que ele trabalhou muitos anos para a coroa britânica como espião e precisa de suas habilidades para um servicinho. Eis que James chega na casa rural da Lady no dia que Elizabeth sai correndo da casa com o livrinho vermelho. E eles se esbarram na entrada.

Como dizem as más línguas: a primeira impressão é a que fica e assim James conhece a linda, estabanada e diferente Elizabeth! Após esse incomum encontro, James vai ao encontro de Lady Dunbury que informa ao sobrinho que está sendo chantageada e precisa de ajuda para pegar o pilantra antes que algo odioso aconteça e destrua sua família. E assim Lady Dunbury disfarça James e o apresenta como seu novo administrador para que possa ter acesso a casa sem levantar suspeitas e pegar o culpado.

Tudo ia bem com o plano até James colocar na cabeça que sua principal suspeita era Elizabeth e seu livrinho vermelho misterioso. Mas Elizabeth consegue de forma muito estabanada cativar James de outras maneiras e ele passa a ficar muito dividido entre sua suspeita e a atração magnética que sente por ela. Elizabeth também não é muito boa em esconder o que sente e assim eles começam uma corrida de gato e rato.

No dia que Elizabeth decide devolver o livro a biblioteca, James acaba a pegando no flagra e descobre do que se trata o livro. Nem vou gastar o meu tempo descrevendo a reação tempestuosa dele ao livro irritante. Basta dizer que James se solidariza com a causa de Elizabeth e decide ajudá-la a conseguir um marido. Inicialmente a tarefa parece ótima, até ele perceber que vai ter que deixar Elizabeth ir para os braços de outro homem e isso começa a deixar ele maluco de raiva e ciúme.

Mas como ele pode tentar começar a ter um relacionamento de verdade com ela, se ele continua tendo que achar o culpado pela chantagem e ainda está disfarçado? Ela nem sabe quem ele é de verdade!

A história desses dois é muito engraçada e cínica. Adorei cada página do livro e fiquei bem tristinha em saber que se trata de uma duologia e não terei como ler mais sobre a série. Esses dois livros conseguem na medida certa ter o "palco" compartilhado pelos protagonistas de forma bem harmoniosa. A inteligência e sagacidade de ambos se completam e Elizabeth, junto a sua família, mostram um outro lado da vida de famílias da nobreza no período regencial; um lado de falência e orgulho destruído. Mas ainda assim a autora conseguiu colocar esperança na vida dessa pequena família ao permitir que mesmo na adversidade eles permaneceram juntos para o que der e vier!

Espero que vocês tenham gostado da resenha e que deem uma oportunidade ao livro.
Fica a dica e até o próximo post!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Quer fazer um blogueira feliz? Então deixa um comentário neste post! Você vai fazer todo o trabalho valer a pena rsrs
Mas tem um porém: Comentários ofensivos serão deletados.

Muito Obrigada por comentar! Volte sempre!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
© Garota Pai D'égua - Todos os direitos reservados.
Criado por: Bianne Souza.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo