quinta-feira, fevereiro 08, 2018

Quinta em Outra Língua #67 - Stranger In My Arms - Lisa Kleypas





Título:
Stranger In My Arms
Autora:
Lisa Kleypas
Editora:
Avon Books
Ano:
2011


"Lady Hawksworth, your husband is not dead..."
With these words, Lara's life turned upside down. Hunter, Earl of Hawksworth, had been lost at sea. Or so she'd been told. Their unhappy marriage -- with its cold caresses and passionless kisses -- was over. But now a powerful, virile man stood before her, telling secrets only a husband could know, and vowing she would once again be his wife in every way. While Lara couldn't deny that this man with the smoldering dark eyes resembled Hunter, he was attentive and loving in ways he never was before.
Soon she desperately wanted to believe, with every beat of her heart, that this stranger was truly her husband. But had this rake reformed-- or was Lara being seduced by a cunning stranger?


Oi, gente!
Olha eu aqui invadindo a coluna alheia! kkkk

Hoje estarei com vocês na Quinta em Outra Língua porque se não fosse o suficiente querer viciar as pessoas que conheço em romances de época em português... agora também estou invadindo as leituras gringas do mesmo gênero.

Um de minhas resoluções do ano de 2018 é que irei tentar intercalar leituras em português e em inglês. Afinal, nós sabemos - principalmente os leitores dessa coluna bem sabem - que tem certos livros MARAVILHOSOS que ainda não estão publicados no Brasil.

O primeiro livro dessa resolução anual se chama "Stranger In My Arms" um romance de época lançado pela Avon Books, em 2011, onde vamos conhecer um história com enredo bem diferente do que eu já encontrei em romances, e adivinha quem escreveu? Nossa queridinha e já conhecida aqui no Brasil e no blog, Lisa Kleypas. 

O livro começa te apresentando a uma jovem viúva chamada Larissa "Lara" Hawksworth. Ela ficou viúva há alguns anos, mas acredita que pode ter sido uma das melhores coisas que pode ter lhe acontecido!
Por que?
Porque ela teve um casamento arranjado por seus pais com um homem que queria uma mulher jovem, bem relacionada, com um dote considerável e saudável para que pudesse dar continuidade ao legado que o título lhe outorgava. E para piorar a situação, quando ela se viu obrigada socialmente a cumprir seu papel de esposa em meio aos lençóis, Lara descobriu que suas obrigações como mulher bem-nascida e agora Condessa poderiam ser bem desencorajadoras. Ela acabou aprendendo que sexo poderia ser uma coisa muito chata. E como se não bastasse isso, ainda tinha que conviver com a verdade de que seu marido amava sua amante e só casou com ela por motivos fúteis.

Então agora dá para entender porque Lara ficou se sentindo até melhor em se tornar viúva! Posteriormente seu marido foi em uma missão diplomática a Índia e precisou fazer uma viagem de navio, e por motivos que não ficaram bem claros na história, o navio naufragou. Com essa informação, o tio do falecido Conde, não ficou nada triste em despachar Lara para um Chalé nas proximidades da casa principal e começar a tratar ela como a prima pobre, agora que ele seria o novo detentor do títilo. 

Lara se adaptou muito bem a sua nova vivência e teve a oportunidade de viver suas escolhas, o que a fizeram amadurecer sobre como as coisas funcionam realmente no mundo. E uma das coisas que Lara passou a fazer, com a viuvez, foi dar suporte ao orfanato da cidade. Onde começou a desenvolver muito carinho e consciência sobre as crianças. Atividade que lhe dá muito prazer, apesar de a lembrar constantemente que não pode gerar filhos pois é estéril.

E tudo ia bem, até que um dia o atual conde, a condessa e Lara recebem a visita do advogado da família dizendo que um homem apareceu em Londres alegando ser o supostamente falecido Conde Hawksworth. Obviamente o atual conde, com muito medo de ter que devolver seu título ao suposto sobrinho, começou a minar a história dizendo que o homem em Londres era uma fraude e que precisava ser testado.

Obviamente o advogado realizou a reunião de uma junta médica para fazerem juntos todo o tipo de exame possível no homem, já que devido o naufrágio ter acontecido há alguns anos, muitas pessoas não conseguiam recordar de fato como o antigo Conde se parecia.

E adivinha só? E não é que ele conseguiu convencer todos os médicos e advogados com informações que só o real, e anteriormente considerado falecido, conde de Hawksworth saberia responder!?

Então a junta médica passa para a última parte do teste: ir à casa do conde para que Lara dissesse como prova final se ele era ou não o conde desaparecido! E no dia que era esperado a chegada da caravana, Lara manteve sua rotina normal, e quando retornou para casa encontrou seu supostamente falecido marido parado em seu quarto, e adivinha qual é a primeira coisa que ele faz ao vê-la?

Sim, desafiando todo o comportamento anterior de seu esposo, ele a beija ardentemente! E isso desperta um certo alarme na mente dela, pois em outros tempos ele jamais faria uma coisa dessas, tendo em vista que nunca a amou de verdade.
Mas ainda assim Lara não escuta os alarmes em sua cabeça, e acredita apenas em seus olhos, e eles lhe afirmam que o homem que a beijou é mesmo seu marido, e é isso o que ela diz a junta médica, aos advogados e a um conde e condessa que estão bufando de raiva dela.

E por causa de sua resposta, Lara e Hunter voltam a ser empossados como Condessa e Conde de Hawksworth. Só que com o decorrer dos dias Lara começa a estranhar o comportamento tão carinhoso e apaixonado que seu marido começa a apresentar com ela. Mas ele sempre alega que por tudo que passou ele pensou melhor e percebeu o que realmente importa. E que a missão dele atualmente é fazer ela se apaixonar por ele e se entregar.

Mas Lara não se deixa convencer, até porque ela passou a acreditar que sexo é um ato que é muito chato e impessoal. E quando Hunter descobre porque ela pensa isso, se empenha ao dobro em conquistar a confiança e o coração dela.

A proposta dele é até legal no livro e tal... dessa vez conquistar o coração dela, a confiança e mostrar que com os devidos sentimentos envolvidos o sexo pode ser um compartilhar muito prazeroso. Mas Lara é muito cabeça dura, então temos uma história bem interessante de como Hunter pode conquistar ela, mostrando a ela que Lara não precisa mudar quem é para ser amada.

Se a história fosse só isso... Acontece que a autora Lisa Kleypas é conhecida pelos plot twists arrebatadores e esse livro não é diferente. Pois como constei, a proposta de Hunter é até louvável, mas no entremear da história, depois que você acredita ter certeza que ele é o Hunter mesmo, a autora vai te apresentando pistas e vivências dele que vão te colocando em dúvida se o homem que almeja tanto o amor de Lara é de fato o marido dela. E se não for, quem é o homem na casa de Lara?

Admito que levei uma semana e meia para terminar o livro, pois não conseguia entrar no ritmo rápido de leitura. Ou seja, me falta mais prática!

O livro é muito divertido e misterioso de se ler, e eu adorei cada detalhe.

Espero que vocês tenham gostado da resenha.
Beijos e até o próximo post!


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Quer fazer um blogueira feliz? Então deixa um comentário neste post! Você vai fazer todo o trabalho valer a pena rsrs
Mas tem um porém: Comentários ofensivos serão deletados.

Muito Obrigada por comentar! Volte sempre!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
© Garota Pai D'égua - Todos os direitos reservados.
Criado por: Bianne Souza.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo