segunda-feira, fevereiro 12, 2018

Eu Li: A Conquista - Elle Kennedy

Título:
A Conquista
Autora:
Elle Kennedy
Editora:
Paralela
Série:
Amores Improváveis #4
Ano:
2017

Adicione ao Skoob


De todos os jogadores do time de Hóquei da universidade de Briar, John Tucker se destaca por ser o mais sensato, gentil e amável. Diferente de seus amigos mulherengos, ele sonha mesmo é com uma vida tranquila- esposa, filhos e, quem sabe um dia, abrir um negócio próprio. Mas nem mesmo o cara mais calmo do mundo estaria preparado para o turbilhão de emoções que ele está prestes a enfrentar. Sabrina James é a pessoa mais ambiciosa, dedicada e batalhadora do campus. Seu jeito sério e objetivo é interpretado por muitos como frieza, mas ela não está nem aí para sua fama de antipática. Tudo o que ela quer é passar em Harvard, tirar ótimas notas e conquistar a tão sonhada carreira como advogada. Só assim ela conseguirá escapar de seu passado difícil e de sua família terrível. Um acontecimento inesperado vai desses jovens de cabeça para baixo. Tucker e Sabrina vão precisar se unir e rever seus planos para o futuro. Juntos, eles aprenderão que a vida é cheia de surpresas, e que o amor é a maior conquista de todas.

Acredito que é consenso entre os leitores assíduos de qualquer gênero literário que dizer adeus a uma série que você ama ou admira muito é um processo complexo e dolorido! E com o coração apertado vim hoje fazer a resenha do último livro da série Amores Improváveis

Acho que nunca perturbei tanto uma autora pelo twitter como eu perturbei a Elle Kennedy. E que sorte a minha que ela responde os seus leitores, porque talvez o processo de termino com a série tenha sido um tanto menos dolorido por isso... saber que ela estava ali no twitter para me responder caso eu tivesse um surto de fãgirl... Mas, chega de drama e vamos logo a resenha!

P.s: Só lembrando que esta é a resenha do quarto livro de uma série então pode conter algumas informações sobre os três casais anteriores que você não vai querer saber (ou vai, se você for um leitor tipo a Fernanda Karen, que adora um bom spoiler para apimentar a leitura) antes de ler os outros livros. Mas se você decidir prosseguir na resenha... fique a vontade vou tentar me conter ao máximo nos poilers! ^^

O livro "A Conquista" começa te apresentando de verdade uma personagem que já vem aparecendo desde o primeiro livro, e no decorrer até o quarto livro a autora consegue fazer com que todo mundo ache que essa personagem é uma vaca. Sabrina James foi sendo odiada e difamada a série toda, e sinceramente também não fui muito com a cara dela, achava que ela era mesquinha e superficial. Uma esnobe em outras palavras, e que só queria ver o Dean (personagem do livro três) se ferrar. 

Mas a autora da série vem te mostrar que a assertiva "não julgue um livro pela capa" nunca poderia ser mais verdadeira. Com o decorrer da apresentação da Sabrina vamos percebendo que na verdade ela é uma mulher muito forte, pois cresceu em meio a muitas dificuldades, sempre sendo minimizada, ou tendo pessoas ao seu redor dizendo que ela nunca seria ninguém. Então ela se torna uma criança determinada e depois uma mulher que sabe o que quer, e isso significa ir para Harvard e se tornar uma excelente advogada. Porque ela quer muito isso e para mostrar que ela pode fazer e construir qualquer coisa sendo muito inteligente, disciplinada e focada.

Acontece que desde muito cedo Sabrina aprendeu a se defender do mundo, pois as pessoas constantemente a decepcionavam. Então ela foi se fechando em uma muralha... mas em uma muralha com critérios para entrar em parte. Sabrina conseguiu em sua vivência na faculdade construir uma amizade verdadeira e forte com outras duas mulheres brilhantes a quem ela conta tudo, e definiu padrões para seus amantes... todos eles tinham que ser atletas com corpos fortes o suficiente para "aguentar o tranco" se é que deu para me entender. Qualquer atleta poderia virar uma diversão em potencial, todos menos os jogadores de Hoquei!

Devido a treta que ela teve com o jogador Dean, ela riscou dos "contatinhos" todos os jogadores de Hoquei. Até a noite em que ela se deparou com John Tucker em um bar, e a atração entre eles fez com que este se tornasse a exceção dentre os jogadores de Hoquei. Na mesma noite eles acabaram ficando. E desde aí as coisas na vida de Sabrina nunca mais voltaram para o controle que ela tinha antes de conhecer e ficar com Tucker. Apesar dela ter deixado as coisas bem claras entre eles desde o início.

Mas o que dizer de John Tucker? Ele é o perfeito exemplo do termo "homem para casar". É muito responsável e inteligente, um quietinho que da fama a frase "tenha medo dos quietos" pois o que ele tem de quieto ele tem de habilidoso em muitos sentidos. Ele é muito organizado na vida, também é bastante pé no chão, sabe cozinhar muito bem e é um bom filho... cuida da mãe que vive no Texas. E se não bastasse ser tudo isso, ter tantas qualidades incríveis, ele ainda é um ruivo lindo de morrer.

E depois desse primeiro encontro alucinante ele se torna um homem bem obstinado e respeitoso quando se trata de conquistar Sabrina James, em momento nenhum tem dúvidas de que vai conseguir com que ela permita a ele fazer parte da vida dela. E assim nossa história segue tendo em vista que Tucker mostra para Sabrina a todo o momento que ela é uma mulher muito forte, e que deixar ele fazer parte da vida dela, não vai torna-la fraca. Obviamente este livro é um romance com final feliz, mas a autora consegue te mostrar que o príncipe encantado que algumas mulheres podem esperar por uma vida toda, as vezes podem ser apenas homens simples que podem ser incríveis, se elas se permitirem conhece-los.

Gostei bastante do fato da autora fazer de Sabrina uma personagem que tem uma vida sofrida desde a infância mas ainda assim ela não abandonou os seus sonhos, mesmo acontecendo o que aconteceu com ela e Tucker... e que eu não posso contar porque é um MEGA SPOILER. É como se a autora mostra-se para o leitor que Sabrina é uma personagem que amadurece em muitos sentidos, mas que permanece leal a si mesma, mesmo permitindo que Tucker faça parte de sua vida. Pois amar não é se submeter, e sim a somatória das partes boas e ruins.

A história desses dois, dentre todos os livros, foi tão real que me perguntei algumas vezes se a autora não tirou partes da história da experiência vivida de algum amigo ou amiga. Gostei muito do livro por me fazer lembrar um pouco de pessoas reais que conheço e tem um pouco de "Sabrina" na vida.

E apesar de ter amado o final do livro, o que de fato me deixou com estrelinhas nos olhos foi a autora ter deixado um final em aberto para Collin Fitzgerard, o jogador de Hoquei lindo, tatuado e gamer que eu tive um "crush on" desde o início da série, ou pelo menos desde que ele se tornou visível na série. Afinal de contas perturbei a autora para conseguir um livro só para ele... e até agora estou com esperanças altíssimas sobre o caso. #queroumlivrodele #fitzcrushon

Enfim... espero que tenham gostado da resenha, por favor leiam esta série, e até o próximo post!


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Quer fazer um blogueira feliz? Então deixa um comentário neste post! Você vai fazer todo o trabalho valer a pena rsrs
Mas tem um porém: Comentários ofensivos serão deletados.

Muito Obrigada por comentar! Volte sempre!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
© Garota Pai D'égua - Todos os direitos reservados.
Criado por: Bianne Souza.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo