sexta-feira, dezembro 08, 2017

Eu Li: Volúpia de veludo - Loretta Chase

Título:
Volúpia de veludo
Autora:
Loretta Chase
Editora:
Arqueiro
Ano:
2017
Série:
As Modistas #3

Adicione ao Skoob


Simon Fairfax, o fatalmente charmoso marquês de Lisburne, acaba de retornar relutantemente a Londres para cumprir uma obrigação familiar.

Ainda assim, ele arranja tempo para seduzir Leonie Noirot, sócia da Maison Noirot. Só que, para a modista, o refinado ateliê vem sempre em primeiro lugar, e ela está mais preocupada com a missão de transformar a deselegante prima do marquês em um lindo cisne do que com assuntos românticos.
Simon, porém, está tão obcecado em conquistá-la que não é capaz de apreciar a inteligência da moça, que tem um talento incrível para inventar curvas – e lucros. Ela resolve então ensinar-lhe uma lição propondo uma aposta que vai mudar a atitude dele de uma vez por todas. Ou será que a maior mudança da temporada acabará acontecendo dentro de Leonie?
Volúpia de veludo, terceiro livro da série As Modistas, é uma história de amor envolvente, com personagens femininas fortes e determinadas que transitam com perfeição entre o romantismo e a sensualidade.
Eu vi alguém pedindo romances de época?

Pois é vamos chegando novamente ao final de mais uma série brilhante e de humor único... epa! Espera um pouquinho aí, que esse não é o último livro da série. É sim o último livro que conta a história direta das irmãs Noiret... mas ainda temos que lembrar que existe o quarto livro da série chamado: "Romances entre rendas" que contará a história do final: feliz da Clara, mas enquanto essa resenha não chega... que tal saber o que aconteceu com a Leonie? Se você está meio perdido e não sabe qual delas é... baste ter em mente que é a ruiva que gosta de matemática.

O livro "Volúpia de veludo" começa te contando como é o olhar de Leonie sobre algumas coisas. Como por exemplo, um quadro em exposição. Jamais ela poderia imaginar que aquele quadro mostrando um momento tão íntimo entre um homem e uma mulher poderia mexer tanto com a sua mente e engrenar para a filosofia durante muitos minutos em meio a uma galeria. Mas é isso o que acontece... ela fica tão imersa na pintura que acaba esquecendo do que está acontecendo ao seu redor. E isso proporciona a deixa perfeita para um observador, dela e não da pintura, esperava para poder chegar mais perto de Leonie. Afinal, admirar a beleza dela, e sua capacidade de forma deslumbrante mesmo para ir a uma exposição e ainda assim ficar vários minutos imóveis com a mente longe são atributos a serem admirados. E foi assim que Simon Fairfax se aproxima dela!

Leonie descobre que está ao lado de um deus grego que possivelmente saiu do quadro para atormentar o corpo e mente dela. Leonie é conhecida por ser a mais racional de todas as irmãs e por isso mesmo, não poderia se deixar levar pelo que sente com a presença de Simon. Porém, quando ela descobre quem ele é, começa a pensar que pode se utilizar de sua presença para finalizar sua tarefa na exposição: ela precisa ser vista como cartão de apresentação da Maison Noiret e despertar a inveja e ânsia de compra nas demais moças presentes na exposição. 

Mas você deve estar se perguntando:

1- Por que tem tantas moças na exposição?
2 - E como ela poderia se utilizar da presença de Simon para cumprir sua missão?

Simples! Ela está na exposição porque soube que um famoso escritor de poemas está lá. E ele arrasta mocinhas sonhadoras por todo lugar... e esse mesmo escritor é amigo inseparável de Simon. Então desta forma ela se vê em meio a essa trama para conseguir mais fregueses... porém, o que ela não poderia contar é que Simon tivesse outros planos para eles dois. 

E desta forma temos um Simon dividido entre tomar conta de seu amigo querido e meio palerma que adora escrever poemas horríveis e lamuriosos que ganham os corações de todas as moças. E o impulso de desvendar o mistério de quem é a linda ruiva Leonie. Isso é... se ela permitir a ele que faça parte de seu mundo que está a beira de um precipício.

Leonie esconde muito bem seus sentimentos, e é muito orgulhosa por ter tudo sobre controle sempre... mas a pesada dúvida rouba seu sono: o que fazer com a Maison Noiret e a escola para moças aprendizes, agora que suas irmãs estão engajadas em outras aventuras e empreendimentos, tais como seus casamentos e filhos? No fundo ela tem medo que o legado de sua prima acabe desaparecendo devido a isso. E a seu ver, Simon é mais uma ameaça ao seu sonho sobre a Maison Noiret. Junte isso ao fato de ela impulsivamente ter se medido em uma aposta com Simon, uma aposta que tem tudo para que ela ganhe. Mas será que ela quer mesmo ganhar ou se perder para Simon?

Em meio a tudo isso ainda vamos ter... a prima Gladys e sua mais que necessária transformação em cisne. Uma possível paternidade não assumida, dois vigaristas querendo vingança e um romance mais que improvável. O livro "volúpia de veludo" é um livro que tem todos os elementos necessário para fazer você usufruir a leitura. Também possui leitura dinâmica e tiradas acidas durante os diálogos, dignas de Loretta Chase.

Bom, espero que todos tenham curtido a resenha...até o próximo post!


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Quer fazer um blogueira feliz? Então deixa um comentário neste post! Você vai fazer todo o trabalho valer a pena rsrs
Mas tem um porém: Comentários ofensivos serão deletados.

Muito Obrigada por comentar! Volte sempre!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
© Garota Pai D'égua - Todos os direitos reservados.
Criado por: Bianne Souza.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo