sexta-feira, novembro 03, 2017

Eu Li: Um Encontro de Sombras - Um Tom Mais Escuro de Magia #2 - V. E. Schwab


Título:
Um Encontro de Sombras

Autora:
V. E. Schwab

Série:
Um Tom Mais Escuro de Magia

Editora:
Record


Kell e Lila estão de volta nesta sequência de Um tom mais escuro de magia Quatro meses se passaram desde que a pedra sombria caíra nas mãos de Kell. Quatro meses desde que seu caminho cruzara com o de Delilah Bard. Quatro meses desde que Rhy fora ferido, que os gêmeos Dane foram derrotados e que a pedra fora enviada com o corpo moribundo de Holland, pelo portal, de volta para a Londres Preta. Em diversos aspectos, as coisas quase voltaram ao normal, apesar de Rhy ficar mais tempo sóbrio e de Kell estar sempre assolado pela própria culpa. Inquieto e tendo desistido dos contrabandos, Kell é frequentemente visitado por sonhos sobre acontecimentos mágicos de mau agouro, acordando apenas para pensar em Lila, que desapareceu no píer como sempre desejara fazer. Conforme a Londres Vermelha finaliza as preparações para os Jogos Elementais (uma competição de magia internacional e extravagante com o intuito de entreter e manter saudáveis os laços entre os países vizinhos), certo navio pirata se aproxima, trazendo velhos amigos de volta ao porto da capital. Mas, enquanto a Londres Vermelha está absorta em bajulações e nas emoções dos Jogos, outra Londres está gradualmente voltando à vida, e aqueles que se pensava estarem perdidos para sempre retornaram. Afinal, uma sombra que se esvai no meio da noite reaparece pela manhã, e tudo indica que a Londres Preta se ergueu novamente. Sendo assim, para manter o equilíbrio da magia, outra Londres deve perecer.
Rainha Victoria Schwab está de volta no segundo livro dessa série maravilhosa. Essa mulher realmente não tem pena de nada e nem ninguém, e eu nem consigo fica com ódio dela. Ela esteve no Brasil no dia do meu aniversário e infelizmente não pude ir.



Esse segundo livro tem um clima bem diferente do que o primeiro. O anterior é aquela introdução que não explica muito mas vem com um BANG. Aqui vamos ter a expansão do mundo e o desenvolvimento dos personagens, assim como a apresentação de novos personagens. Nós nos reunimos com a Lila, o Kell e o Rhy quatro meses depois. Muita coisa aconteceu e eles ainda estão vivendo as consequências dos fatos do primeiro livro. Ao mesmo tempo, coisas estão acontecendo e a tensão que está sendo acumulada explode no final, deixando uma grande deixa puta cliffhanger para o próximo livro.

Nosso Kell está cada vez mais um poço de ansiedades e energia que precisa ser liberada. Lutar pela sua vida deixou marcas literalmente na sua alma. Algo mudou nele e Kell tem medo que nada possa voltar a ser como era antes. Sem os seus passatempos ilícitos ele se sente cada vez mais prisoneiro do seu dever. E fica pensado todo santo tempo na Lila. A titia Vic quer me matar com esse ship. É isso. É a única explicação plausível.

Já a Lila, a encarnação do emoji fight me (ง'̀-'́)ง, finalmente conseguiu o que queria e até um pouco mais. A bordo do navio do capitão Alucard ela está vivendo a vida no mar que sempre sonhou. Mas algo está a incomodando. Lila não está acostumada a ficar muito tempo no mesmo lugar. E tem também a pergunta que está a incomodando, o que exatamente ela é? Será que ela finalmente vai parar de procurar encrenca? (lol, não né?!)

A Lila até tem a cançãozinha de pirata dela. #orgulho

O nosso príncipe encantado Rhy tem mais espaço nesse livro. Assim como Kell as consequências de Um Tom Mais Escuro de Magia estão pesado nele. O que não o impede de ser o Rhy, o que significa fazer tudo da forma mais dramática possível e dessa vez vai ser a organização dos os Jogos Elementais. Assim como Kell ele está preso entre o dever com a coroa e o dever dele como irmão; o que não impede de inventar um plano mirabolante para tentar remediar as coisas.

Um novo persongem que já chega chegando é o capitão do navio que a Lila embarca, o Alucard. Cheio de segredos e "máscaras" Alucard é um homem de várias facetas e muitos charmes. Ele é a alma gêmea do Rhy em ser extremamente dramático e ter nenhuma vergonha por causa disso. O capitão dos nossos corações tem as melhores conversas com a Lila e ainda um passado com o Rhy. Qundo finalmente os quatro se reúnem no mesmo lugar é muito bom.

Alucard é o Howl, sim ou com certeza?
Esse livro foi a calmaria antes da tempestade. Ao mesmo tempo, é possível ver como a cagada (não tem palavra melhor pra isso, gentee) vai ser grande no próximo livro. Estou bem feliz que o A Conjuring of Light vai ser ainda maior que esse, a edição em inglês tem 600 páginas (aquela bíblia *-*). Principalmente não a nada pior do que último livro de série apressado que não consegue fechar a história direito. Espero que o meu coração aguente.

Cinco máscaras de demônio pra esse livro lol


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Quer fazer um blogueira feliz? Então deixa um comentário neste post! Você vai fazer todo o trabalho valer a pena rsrs
Mas tem um porém: Comentários ofensivos serão deletados.

Muito Obrigada por comentar! Volte sempre!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
© Garota Pai D'égua - Todos os direitos reservados.
Criado por: Bianne Souza.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo