terça-feira, outubro 03, 2017

Eu Li: Sombra e Ossos - Trilogia Grisha #1 - Leigh Bardugo

Título:
Sombra e Ossos

Autora:
Leigh Bardugo

Editora:
Gutenberg

Série:
Trilogia Grisha

Ano:
2013


Alina Starkov nunca esperou muito da vida. Órfã de guerra, ela tem uma única certeza: o apoio de seu melhor amigo, Maly, e sua inconveniente paixão por ele. Cartógrafa de seu regimento militar, em uma das expedições que precisa fazer à Dobra das Sombras – uma faixa anômala de escuridão repleta dos temíveis predadores volcras –, Alina vê Maly ser atacado pelos monstros e ficar brutalmente ferido. Seu instinto a leva a protegê-lo, quando inesperadamente ela vê revelado um poder latente que nunca suspeitou ter.
A partir disso, é arrancada de seu mundo conhecido e levada da corte real para ser treinada como um dos Grishas, a elite mágica liderada pelo misterioso Darkling. Com o extraordinário poder de Alina em seu arsenal, ele acredita que poderá finalmente destruir a Dobra das Sombras.
Agora, ela terá de dominar e aprimorar seu dom especial e de algum modo adaptar-se à sua nova vida sem Maly. Mas nesse extravagante mundo nada é o que parece. As sombrias ameaças ao reino crescem cada vez mais, assim como a atração de Alina pelo Darkling, e ela acabará descobrindo um segredo que poderá dividir seu coração – e seu mundo – em dois. E isso pode determinar sua ruína ou seu triunfo.

"Sombra e Ossos" é o livro de estreia de Leigh Bardugo e o primeiro da Trilogia Grisha. A autora criou um universo sombrio onde a guerra é o pano de fundo, humanos e Grishas compõem o exército de Ravka para combater Fjerda e Shu Han e algo ainda mais perigoso: A Dobra das Sombras; um corte negro no meio do território de Ravka que a separa de sua área costeira e a deixa isolada do mar. Para fazer comércio e troca de mercadorias é preciso se arriscar e atravessá-la, mas a Dobra esconde perigos inimagináveis em meio à escuridão.

Os Grishas são pessoas especiais que manejam elementos naturais e conseguem controlá-los. A habilidade Grisha é chamada de Pequena Ciência. Aeros, Hidros e Infernais controlam, respectivamente, os elementos ar, água e fogo. Possuem várias subdivisões e suas funções lhe conferem termos específicos, como: curandeiros, sangradores, conjugadores, etc.
Dentre os tipos de Grishas, há o mais poderoso deles: o Darkling, um conjurador que controla a escuridão e, mais do que isso, é um amplificador vivo. Inclusive, há centenas de anos foi um Darkling quem criou a Dobra das Sombras e hoje um Darkling quer livrar o mundo dessa maldição.

A narrativa principal é na voz de Alina Starkov. Uma sobrevivente de guerra que agora é cartógrafa e está na iminência de atravessar a Dobra com seu contingente do exército. Ela e seu amigo de infância, Maly, depois de passarem anos sob a tutela de um benfeitor (que acolhia órfãos de guerra), servem juntos ao primeiro exército de Ravka.
Vamos pôr as cartas na mesa: Alina é apaixonada por Maly e o platonismo da situação é meio doloroso. Maly é um rastreador talentoso e muito atraente, o que não o deixa sem companhias femininas. Claro que ele se importa com Alina, mas não do jeito que ela gostaria.

A travessia na Dobra é um ponto crítico e Alina não tem um pressentimento bom sobre isso. O momento chega e tudo dá errado.
Volcras, criaturas malignas que vivem na Dobra, atacam o contingente e o caos impera. Não há esperança, apenas escuridão e morte. Até que surge... luz.
Uma luz que sai de Alina. Uma luz que é Alina.

Quando os poucos sobreviventes são levados à presença do Darkling, Alina não sabe explicar o que aconteceu. É tudo surreal, mas ela descobre que é uma Conjugadora do Sol. A única viva há centenas de anos. Isso significa esperança, a Dobra enfim poderá ser destruída e Ravka poderá se unificar, mas que a que preço?
Alina não faz ideia do novo universo que a espera. Ela terá que aprender a lidar com suas habilidades, com a pressão de ser a salvadora e com seus dramas internos. Ela perceberá que as relações de poderes são mais complexas que imagina, pois estará no centro.

(...) "Porque você gasta toda sua força lutando contra sua natureza?"
Eu não estava lutando contra nada. Ou pensava que não estava. Não tinha mais certeza de coisa alguma. Toda a minha vida eu havia sido frágil e fraca. Todos os dias pareciam uma luta. Se Baghra estava certa, tudo isso mudaria quando eu dominasse meu talento Grisha. (...)

A autora se inspirou na Rússia para a ambientação da trama e é tudo totalmente crível. A narrativa é incrivelmente sensorial e... visível. As descrições de lugares, pessoas, situações e até sentimentos, são feitos de forma primorosa e fluida. Mesmo com vários termos complicados no primeiro momento, acabamos nos familiarizando com eles e somos enredados por essa mitologia fantástica.
Os personagens são incríveis. Alina, mesmo com o poderoso clichê sentimental, é uma heroína BADASS, não só por todo poder que ela tem em mãos, mas por sua personalidade forte. Maly some um pouco da história mas, sempre que se faz presente, sua postura é atrativa e confiante. E temos o Darkling, o segundo homem mais poderoso de Ravka (só está abaixo do rei) e o Grisha mais awesome que já se teve notícias! Sua presença é forte e grita "perigo" e mesmo assim é meio impossível não se encantar.

(...)"Eu posso ser piedoso."
Ele se inclinou, puxando-me para perto, seus lábios tocando meu ouvido. "Amanhã, entramos na Dobra das Sombras", sussurrou, sua voz como uma carícia. "E quando chegarmos lá, alimentarei os volcras com seu amigo e você o verá morrer"(...)

Ainda temos Genya, Ivan, Baghra, o Apparat e outros personagens importantes, todos com sua carga de mistérios, encantos e surpresas.

Para falar a verdade, tudo referente ao universo de "Sombra e Ossos" inspira mistério, encanto e surpresa. Acontecem muitas revira-voltas que deixam a história mais tensa e surpreendente a cada avanço. A autora fechou um ciclo nesse primeiro livro, mas ainda terá várias perguntas sem resposta e, certamente, muitas surpresas para os próximos livros. 
A editora Gutenberg caprichou e deixou o livro atrativo de várias formas. Logo na contracapa, há um mapa com figuras sugestivas que envolvem os mistérios da história. Há um brasão imenso na divisão dos capítulos e mais adornos no rodapé. É um livro esteticamente lindo.
"Sombra e Ossos" é um livro imperdível para que curte fantasia e romance. Vai perder?

Leiam ♥

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Quer fazer um blogueira feliz? Então deixa um comentário neste post! Você vai fazer todo o trabalho valer a pena rsrs
Mas tem um porém: Comentários ofensivos serão deletados.

Muito Obrigada por comentar! Volte sempre!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
© Garota Pai D'égua - Todos os direitos reservados.
Criado por: Bianne Souza.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo