sexta-feira, outubro 13, 2017

Eu Li: O Misterioso Conde de Rothsay - As Irmãs Reims #1 - Roxane Norris

Elinor ♥
Título:O Misterioso Conde de Rothsay
Autora:
Roxane Norris

Editora:
Qualis

Série:
As Irmãs Reims

Adicione ao Skoob

Um homem atormentado pelo passado, uma mulher com o poder de mudá-lo, e embora seja essa a premissa de um amor verdadeiro, pairam entre eles um título, segredos e mistérios que os envolvem numa rede de intrigas além do desejo em seus corações. Será o amor capaz de salvá-los?


Então... Ok... talvez todo mundo esteja estranhando porque a especialista em romances de época do blog é a Anne, mas a resenha desse livro está sendo de autoria minha. Explico: estávamos na Bienal do Livro de 2016, encontramos a autora Roxane Norris (que é super simpática) e compramos esse livro. Depois de algum tempo, nem eu, nem ela havíamos lido (sabe como é essa vida de leitor e suas listas gigantes né?) e achamos que seria interessante a experiência de ter uma resenha de Romance de Época escrita pelo Garoto Pai D'égua. Enfim...

Esse é o primeiro livro da trilogia das Irmãs Reims. Ela são filhas de um pároco e sua mãe morreu ao dar a luz à mais nova. Nesse livro vemos a história da mais velha das irmãs: Irina. Ela já passou da idade de ser apresentada a sociedade para receber seus pretendentes, mas recusou vários pedidos para continuar cuidando de suas irmãs mais novas. Eis que, certo dia, Lady Charlotte (uma jovem senhora, que tem Irina e as irmãs Reims como protegidas) recebe uma carta solicitando ajuda. A mensagem é do Conde de Rothesay, um antigo amigo, que já fora um grande boêmio, mas, misteriosamente, casou-se e, após a morte de sua esposa, passou a ser recluso em seu castelo na ilha de Bute. Na carta ele solicita a indicação de um preceptora para sua filha que estás em vias de ser apresentada a sociedade. E assim Irina acaba se prontificando à Lady Charlotte para cumprir a missão, sem saber que o Conde esconde alguns segredos do passado que ainda o atormentam.
Por muitas vezes '(Lady Charlotte)', tentara beneficiar a mais velha com sua influência, sugerindo diversas vezes a Edward, que ela acompanhasse à Hamilton ou a Bath. Todavia, o fato das irmãs ainda serem muito pequenas sempre adiava a apresentação de Irina à sociedade. Nos poucos meses, em que Lady Charlotte se dispunha a dar-lhes atenção, Irina era, em maior parte, o centro dela. Acreditava a Lady que, ensinando-a , esta poderia passar seu conhecimento às mais novas, o que sempre fora sua determinação. E assim, de fato, ocorreu... Embora o desejo de ver a jovem ter um bom casamento sob sua influência, tornava-se cada vez mais distante.
Esse livro foi uma grata surpresa pra mim. Confesso que comecei a lê-lo sem uma expectativa muito grande (não sabia exatamente o que esperar dele) e acabou que foi uma dos melhores que eu li esse ano. Ele é bem curtinho (174 páginas) e o ritmo dos acontecimentos faz com que a trama seja incrivelmente dinâmica, algo que eu não estou muito acostumado a ver em romances de época. O texto é bem fluido e as descrições bem feitas. Apesar de rápido, garanto que qualquer pessoa que ler vai mergulhar na história e se sentir no castelo de Rothesay.

Quando conversei com a autora ela me falou sobre algumas influência, principalmente ao Conde de Monte Cristo (um livro que eu adoro). É possível notar claramente esses toques de personalidade no Conde de Rothesay (o nome dele é Thomas Hattway). Ele é duro e um tanto austero, mas esconde boa parte de sua verdadeira personalidade atrás disso. Aliás, a forma como a autora resolveu revelar isso foi genial: Thomas escreveu várias cartas narrando seu passado e Irina acaba por lê-las. Essas cartas são alguns dos melhores trechos do livro. Fora isso, não sei se era essa a intenção, mas há uma cena no início do livro (que acaba sendo extremamente importante depois) que me lembrou um pouco A Bela e a Fera.

Os personagens são outro ponto alto. Sejam Irina e Thomas como protagonistas, seja a própria Lady Charlotte ou a filha do Conde, Claire, todo são cativantes. Isso porque ainda não falei da Baronesa de Winsdor, mãe de Thomas. Que megera! Fazia tempo que não via uma dessas.

Enfim, por tudo isso, achei O Misterioso Conde de Rothesay uma livro extremamente interessante, apaixonante e divertido. Foi realmente um grata surpresa.




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Quer fazer um blogueira feliz? Então deixa um comentário neste post! Você vai fazer todo o trabalho valer a pena rsrs
Mas tem um porém: Comentários ofensivos serão deletados.

Muito Obrigada por comentar! Volte sempre!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
© Garota Pai D'égua - Todos os direitos reservados.
Criado por: Bianne Souza.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo