quinta-feira, junho 08, 2017

Eu li: Caraval - Caraval #1 - Stephanie Garber


Caraval
Título: 
Caraval
Autora: 
Stephanie Garber
Editora: 
Novo Conceito

Adicione ao Skoob

Scarlett nunca saiu da pequena ilha onde ela e sua irmã, Donatella, vivem com seu cruel e poderoso pai, o Governador Dragna. Desde criança, Scarlett sonha em conhecer o Mestre Lenda do Caraval, e por isso chegou a escrever cartas a ele, mas nunca obtivera resposta. Agora, já crescida e temerosa do pai, ela está de casamento marcado com um misterioso conde, e certamente não terá mais a chance de encontrar Lenda e sua trupe, mas isso não a impede de escrever uma carta de despedida a ele.

Dessa vez o convite para participar do Caraval finalmente chega à Scarlett. No entanto, aceitá-los está fora de cogitação, Scarlett não pretende desobedecer ao pai. Sendo assim, Donattela, com a ajuda de um misterioso marinheiro, sequestra e leva Scarlett para o espetáculo. Mas, assim que chegam, Donattela desaparece, e Scarlett precisa encontrá-la o mais rápido possível.
O Caraval é um jogo elaborado, que precisa de toda a astúcia dos participantes. Será que Scarlett saberá jogar? Ela tem apenas cinco dias para encontrar sua irmã e vencer esta jornada.

Resultado de imagem para magic gif
Você disse magia? 


Sejam bem-vindos a Caraval, aqui sua experiência vai envolver ilusão, magia, romance, aventura, ação e mistério no palco do mais conhecido festival onde o espectador pode participar do show. Por favor, não se arrependa do que fará e lembre-se: tudo é um jogo (ou será que não?). 

Desde de o livro “O Circo da Noite” eu não lia uma história de performances que me atraísse tanto a atenção. A capa do livro dá vontade de você conhecer essa história e é bom que você leitor entenda que tudo nesse livro é focado no mistério. Essa foi a ótima sacada de Caraval para prender a atenção. 

Tudo começa com Scarlett Dragna, que vive em uma ilha pequena e cujo pai é um verdadeiro tirano (acho que ele nem se encaixa como tirano também, ta mais pra monstro). Scarlett está noiva de um conde (Uau, vai ser rica e tals né? Hummm...) e esse conde é a corda de salvação dela e da irmã Tella, pra sair da ilha e começar uma nova vida. Mas apesar de tudo isso, o verdadeiro sonho de Scarlett sempre foi ser convidada para participar de Cavaral e conhecer o gênio por trás de tudo: Legend. 

Depois de anos e anos escrevendo para Legend e implorando para participar do show, finalmente uma resposta chega, duas semanas antes de seu casamento (que beleza!), e com três convites (um pra ela, um para a irmã e outro pro noivo que ela não conhece). Infelizmente nem tudo vai de acordo com o esperado e ela se vê indo para Caraval raptada pela irmã e um misterioso navegante, Julian. É apenas chegando na ilha que ela e Julian descobrem que Tella é o objeto que deve ser capturado pelos participantes naquele ano, para ganhar o jogo. 

O livro brinca com a sua cabeça de um jeito que eu precisei terminar ele o mais rápido possível para saber o que diabos tava acontecendo. Quem é quem na história? O quão importante é você? Ou a pessoa que você conheceu na esquina? Ou o cara que você não conhece e está te ajudando mesmo assim? Afinal, qual o sentido do jogo? 

Em um lugar que aceita memórias e desejos como pagamento para serviços, tudo é absolutamente possível ou tudo é só ilusão da sua cabeça e aquilo que estava começando a se encaixar na verdade não tem nada haver? O quão inteligente e são você é pra jogar um jogo de magia e ilusões? É como se fosse uma roda, você gira e gira, mas para parar em algum lugar você tem que ser empurrada ou pular. O jogo se baseia em você ter fé em si mesma. 

Scarlett foi uma personagem que me representou tão bem nesse livro. Se ela tava confusa, eu tava confusa e meia, se ela ficou deslumbrada com algo, eu também. E o livro tem o jeito de fazer acreditar que você também pertence ao jogo, você sente a magia e fica querendo mais. Julian foi um ótimo personagem também, a dose certa entre brincadeiras, seriedade, sarcasmo e mistério. O romance ficou na mão desses dois pombinhos e foi um relacionamento de altos e baixos que eu adorei. 

Tella foi a personagem que você acaba por conhecer menos (mas eu espero muito mais dela no segundo livro) e mesmo assim você sabe que a garota tem aço nas veias. Enquanto Scarlett sempre duvida de si mesma e tenta aprender a acreditar que ela também pode resolver as coisas e se aventurar, Tella tem isso de sobra e eu não sei, mas eu realmente torço pra que tenha muito mais por trás da história dela. 

Por fim, Legend, o dono do jogo e a pessoa que eu estou mais curiosa sobre. O cara claramente sabe o que ta fazendo, mas por que? Eu quero muito ver isso definido no segundo livro. 

Apesar de toda essa incrível história, teve umas poucas cenas no final que foram muito representadas (não dá para explicar muito bem sem dar spoilers), mas não sei se essa foi a intenção da autora. Tirando isso, eu já falei maravilhas do livro aqui e espero que vocês corram para ler (Eu fiquei realmente empolgada com essa história). Com uma escrita magica, a autora soube capturar momentos especiais e fazer de Caraval uma experiência realmente única. 






Nenhum comentário:

Postar um comentário

Quer fazer um blogueira feliz? Então deixa um comentário neste post! Você vai fazer todo o trabalho valer a pena rsrs
Mas tem um porém: Comentários ofensivos serão deletados.

Muito Obrigada por comentar! Volte sempre!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
© Garota Pai D'égua - Todos os direitos reservados.
Criado por: Bianne Souza.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo