terça-feira, maio 02, 2017

Eu Li: Amor para um escocês - Sarah MacLean

Título:
Amor para um escocês
Autora:
Sarah MacLean
Editora:
Gutenberg
Série:
Escândalos e Canalhas #2
Ano:
2017

Adicione ao Skoob


Lillian Hargrove viveu sozinha por anos, reclusa, ansiando por amor e companhia. Desiludida de que todos os seus sonhos pudessem um dia se tornar realidade, a mais bela jovem da Inglaterra se envolve com um artista libertino e mentiroso, que promete amá-la para sempre e implora para que ela pose como sua musa para um escandaloso retrato.

Encantada pelo carinho e pela admiração que recebe dele, Lily aceita a proposta e se entrega de corpo e alma ao homem mais falso de Londres, mas fica exposta para toda a Sociedade, tornando-se motivo de piada e vergonha.
A jovem, entretanto, não esperava que um bruto escocês, recentemente intitulado Duque de Warnick e nomeado seu guardião, atravessasse a fronteira da Inglaterra para impedir que a ruína a alcançasse. 
Warnick chega em Londres com um único objetivo: casar sua protegida – que é bonita demais –, transferindo o problema para outra pessoa, e, em seguida, voltar à sua vida tranquila na Escócia, longe daquele lugar odioso que é Londres.
O plano parece perfeito, até Lily declarar que só se casaria por amor, e o duque escocês perceber que, aparentemente, há algo naquele país que ele realmente gosta…
Oi gente, voltei com mais um romance de época quentinho para vocês!

A editora Gutenberg tem caprichado nos seus romances de época e tem uns nomes bem legais de autoras em seu acervo... tipo a Sarah MacLean, que já é conhecida nossa de outros livros que arrancam nossos suspiros e nossas horas de sono. Mas vim hoje compartilhar com vocês este livro em especial porque este passou a ser um pouco mais especial para mim. Simplesmente porque ele tem um pouquinho de mim nele...


































Siiiiiiiiiiiiiiiiiimmmmm...fui convidada pela editora a fazer um blurb Literário para a capa do livro!

Foi muito legal receber o livro antes e poder me acabar de tanto ler...e depois re ler ele um pouquinho mais e em seguida escrever sobre ele e mandar para a editora...foi uma experiência única. Mas modéstia à parte, vamos ao que interessa, o conteúdo do livro!

O livro conta a história de Lilian Hargrove uma jovem mulher que tem um passado muito triste e cheio de momentos de abandono, pois muito cedo ela perdeu o pai, que era sua única família. Mas antes de morrer o pai delegou ao detentor do Ducado de Warnick, que era para quem ele trabalhava antes de morrer, a tutela de sua única filha para que assim ele pudesse descansar em paz. E desde então Lilian viveu sem referências de carinho ou afeto e sem saber direito aonde de fato ela pertencia. Parada estática entre dois mundos distintos: sem saber se deveria ir dormir na ala da criadagem ou se em um dos quartos de hospedes em uma das casas londrinas do Duque de Warnick. E assim ela foi crescendo sem ter contato direto com esse nefasto tutor de que todos na sociedade respeitável tinham medo.

O ducado de Warnick é um título que vem carregado de histórias prematuras e mirabolantes de mortes de seus detentores, mais precisamente, estes foram os homens que estiveram em posse do título antes do escocês Alec Stuart:
´´Dois marqueses. Seis diferentes condes e baronetes. Um cavalheiro proprietário de terras e seus três filhos. Um vigário. Um capitão de navio. Um chapeleiro. Um criador de cavalos. E um Duque.``
E foi por isso que o título foi parar na bolsinha do kilt do seu 17º sucessor na linha de posse, um escocês aparentemente rude e assustador que também é proprietário de um castelo chamado Dunworthy nas gélidas highlanders. E adivinha só: ele não queria o título nem nada que vinha com essa responsabilidade... a única coisa que ele queria era ser deixado em paz com as coisas e pessoas que mais gostava e que também gostavam verdadeiramente dele, e seus dois cachorros pavorosos.

Alec sempre foi importunado por todos em sua família e destratado pelas mulheres por ser muito grande e feio. Mas vamos fazer uma observação importante aqui: Alec não é feito! Ele não tem os padrões ingleses de beleza. Ele não é esguio e forte, nem tem traços finos. Ele é muito mais alto que a média dos homens ingleses, é muito musculoso e tem uma beleza digna de um viking...e para melhorar tudo ele é um escocês com direito a kilt e tudo.

Mas apesar de ter essa aparência intimidadora, Alec tem um coração sofrido e mal tratado. Ele foi muito judiado pelas mulheres que sempre cobiçaram seu corpo, mas nunca seu coração ou sua presença no dia a dia perante a sociedade como um igual, junte isso a um fato em particular envolvendo uma jovem Lady ambiciosa, e assim você saberá porque ele decidiu nunca mais acreditar em mulheres bonitas e sedutoras. Pois elas não conseguem ver mais coisas nele do que um corpo atraente, e só o querem para que esquente suas camas.

Na hora que ele se viu obrigado a assumir o titulo, esqueceram de dizer um detalhe sobre uma outra coisa que ele herdou: uma tutelada. Uma moça que algum tempo depois acaba se encontrando em apuros e com isso Alec se ver forçado a ir para a Londres e encarar a sociedade que não o tolera por ser diferente. E ainda correr o risco de confrontar seu passado.

O intuito dele é chegar em Londres e usar de todo o seu poder para ajudar sua tutelada a superar o escândalo em que estupidamente se envolveu. O que ele não esperava era ter que derrubar a porta de sua própria casa para conseguir falar com ela, e muito menos esperava que ela fosse tão linda. Logo, Alec passou a prever que a beleza dela seria sinônimo de problemas para qualquer homem, isso incluindo ele mesmo. Desta forma decidiu que iria confrontar o canalha que a meteu em um escândalo e fazê-lo casar com ela, mas quando ele descobre que tipo de homem é esse canalha, Alec meio que desiste na hora de juntar os dois.

Enquanto Alec tenta achar uma solução para o problema de sua tutelada, ele se vê obrigado a conviver com Lilian e ambos vão aos poucos baixando a guarda. Lilian começa a perceber que Alec é muito mais sensível e nobre do que sua aparência mostra as pessoas. E seu preconceito com as diferenças de Alec vão diminuindo e outros sentimentos vão sendo despertos. Enquanto Alec vai convivendo com Lilian ele começa a descobrir um pouco do passado dela e quais são seus sonhos para um futuro, fazendo com que ele comece a entender que nem toda mulher linda é uma ordinária como a que machucou tanto o coração dele.

Conseguir arrancar alguma reação de Alec sobre ela não vai ser complicado, já que ela consegue fazer com que ele demostre algumas reações bem promissoras. Mas o que vai ser uma tarefa difícil  mesmo para Lilian é fazer com que esse escocês cabeça dura baixe de vez a guarda e se jogue em uma coisa que ele prometeu nunca mais se permitir: ter sentimentos tão profundos por uma linda mulher novamente.

No decorrer do livro temos ambos, ao seu modo, tentando recuperar o simbolo da estupidez dela em acreditar em um libertino, mas acredito que na metade do livro temos mais uma Lilian interessada em conseguir derrubar os muros de Alec do que perturbada em ter sua imagem manchada para sempre. Desta forma temos aqui um livro cativante e ácido do jeito que só a Sarah MacLean sabe fazer!

Este livro é um romance de época com um pé no cenário contemporâneo, pois o que a Lilian passou não deixa de ser similar ao cyber bullying que vemos nas reportagens da tv ou mesmo em nossas redes sociais. Espero que tenham gostado da resenha do livro!

E por Alec, leiam o livro...fica a dica... e a té o próximo post!


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Quer fazer um blogueira feliz? Então deixa um comentário neste post! Você vai fazer todo o trabalho valer a pena rsrs
Mas tem um porém: Comentários ofensivos serão deletados.

Muito Obrigada por comentar! Volte sempre!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
© Garota Pai D'égua - Todos os direitos reservados.
Criado por: Bianne Souza.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo