quarta-feira, janeiro 18, 2017

Eu Li: Eldest - Ciclo da Herança #2 - Christopher Paolini


Título: aEldest
Autor:
Christopher Paolini

Editora:
Rocco

Série:
Ciclo da Herança

Adicione ao Skoob 
Eldest acompanha o amadurecimento do jovem guerreiro protagonista da história. A narrativa começa três dias após a cruel batalha travada por Eragon para libertar o Império das forças do mal. O Cavaleiro de Dragões se vê envolvido em novas e emocionantes aventuras. Em busca de um tal Togira Ikonoka, O Imperfeito que é Perfeito, que supostamente possui as respostas para todas as suas perguntas, Eragon parte, junto com Saphira, o dragão azul que o acompanha desde o início da aventura, para Ellesméra, a terra onde vivem os elfos. Lá, eles pretendem aprender os segredos da magia, da esgrima e aperfeiçoar o seu domínio da língua antiga.

Eldest é o segundo livro do Ciclo da Herança e essa resenha pode conter alguns spoilers do primeiro livro. Para entender melhor do livro que estamos falando, sugiro que você leia a resenha de Eragon, AQUI.

Para facilitar o entendimento, sempre vale a pena ter esse mapa
A trama de Eldest começa três dias após o final de Eragon. Após uma batalha ferrenha contra os Urgals, comandados pelo espectro Durza, na capital dos anões, dentro das montanhas Beor, Eragon conseguiu ajudar os anões e os Varden a defenderem a capital, Farthen Dûr. Eragon, no entanto, não está exatamente satisfeito com a vitória, pois percebeu que está muito fraco. Apesar de ser um Cavaleiro do Dragão, apenas conseguiu vencer Durza por pura sorte e, mesmo assim, foi gravemente ferido. Enquanto estava inconsciente, após a batalha, ele recebeu uma mensagem de um ser desconhecido que se denomina Togiro Ikonoka (o imperfeito que é perfeito). Esse ser lhe informa que ele deve ir a capital dos elfos, Ellesméra, para receber um treinamento completo como um Cavaleiro do Dragão.

Ao mesmo tempo, outra trama também é desenvolvida: Roran, o primo de Eragon que permaneceu em Carvahall, na Espinha, está passando por vários problemas por seu parentesco com o cavaleiro do dragão. Galbatorix enviou vários serviçais (os Ra'Zac) à Carvahall, para capturar o primo de Eragon e usá-lo como ferramenta de barganha. Entretanto, Roran consegue convencer os moradores do povoado a fugir dali e tentar encontrar o Varden, os único que conseguem fazer frente a Galbatorix. Porém, durante a fuga, os Ra'Zac conseguem capturar sua noiva, Katrina.

Com as duas tramas se alternando (a viagem de Eragon a Ellesméra e seu treinamento e a viagem de Roran com o povo de Carvahall para Surda) e mais algumas ótimas subtramas, Eldest prossegue maestralmente com a história da Alagaësia e dos cavaleiros do dragão.

Ninguém pensa em si próprio como vilão e poucos tomam decisões que julgam ser erradas. Uma pessoa pode não gostar de sua escolha, mas a defenderá o tempo todo porque acredita que é a melhor opção disponível no momento

Eldest tem um mérito muito grande, como o segundo livro de uma série: ele consegue manter o ritmo dos acontecimento que tínhamos no primeiro livro e ainda consegue aumentar a quantidade de subtramas, todas muito boas. Primeiro, temos as duas tramas principais, já destacadas; temos ainda, a paixão de Eragon e a elfa Arya, as tramas internas da política dos Varden, os conflitos entre clãs de anões, a rainha dos Elfos, Islanzadí e a melhor de todas as subtramas que é a história do Murtagh. 

Murtagh e Eragon se conhecem na viagem pelo deserto que ocorreu no primeiro livro. Ele é filho de um dos Renegados (os cavaleiros traidores que seguiam Galbatorix) e durante a batalha final do primeiro livro, ajuda os Varden até a vitória. Entretanto, logo no início de Eldest, Eragon descobre que o amigo desapareceu e essa subtrama é totalmente esquecida por um tempo. Mas, um dos maiores talentos de Christopher Paolini é trazer essas subtramas que aparentemente não tem tanta importância como algo importante do plot principal (que obviamente não direi o que é). 

Além disso, temos todo o treinamento de Eragon para se tornar um verdadeiro Cavaleiro do Dragão, aprendendo desde a luta com espada até a habilidade mágica com a língua antiga. Quando se revela o segredo sobre o seu mestre que está em Ellesméra (Togira Ikonoka) e se descobre exatamente que ele é, minha cabeça explodiu: é um baita de um plot twist. O autor também conseguiu manter o nível das batalhas, que se mantém num nível mais pé no chão, quando envolvem apenas Roran e os habitantes de Carvahall contra os servos de Galbatorix (claro, todos são apenas humanos), mas vai num crescente quando envolvem Eragon e Saphira.

Novamente temos um texto bem dinâmico de Christopher Paolini: Eldest tem 656 páginas, mas, assim como Eragon, é extremamente denso. As tramas se intercalam muito bem e em nenhum momento o livro fica chato. Até o problema que existia no livro anterior com a dificuldade de descrever as batalhas melhorou bastante aqui. Todas as lutas são muito boas e, algumas delas, épicas.

Enfim, Eldest consegue levar em diante a trama do Ciclo da Herança muito bem e consegue melhorar os pontos fracos do primeiro livro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Quer fazer um blogueira feliz? Então deixa um comentário neste post! Você vai fazer todo o trabalho valer a pena rsrs
Mas tem um porém: Comentários ofensivos serão deletados.

Muito Obrigada por comentar! Volte sempre!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
© Garota Pai D'égua - Todos os direitos reservados.
Criado por: Bianne Souza.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo