quarta-feira, setembro 21, 2016

Eu Li: A Garota do Calendário - Junho - Audrey Carlan

Título:
A Garota do Calendário - Junho
Autora:
Audrey Carlan
Editora:
Verus
Série:
A Garota do Calendário #6

Adicione ao Skoob

O sexto volume do fenômeno editorial nos Estados Unidos, com mais de 3 milhões de cópias vendidas Mia Saunders precisa de dinheiro. Muito dinheiro. Ela tem um ano para pagar o agiota que está ameaçando a vida de seu pai por causa de uma dívida de jogo. Um milhão de dólares, para ser mais exato. A missão de Mia é simples: trabalhar como acompanhante de luxo na empresa de sua tia e pagar mensalmente a dívida. Um mês em uma nova cidade com um homem rico, com quem ela não precisa transar se não quiser? Dinheiro fácil. Parte do plano é manter o seu coração selado e os olhos na recompensa. Ao menos era assim que deveria ser... Mia vai passar o mês de junho em Washington com Warren, um coroa rico que precisa de uma mulher a seu lado para tratar com políticos e investidores. O acordo entre eles não envolve sexo — já com Aaron, o filho de seu cliente, Mia não pode garantir.
Oi gente, preparados para o pior mês da saga da Mia? 

Atenção que esta é a resenha do sexto livro da série, porém todos os livros até agora têm resenhas no blog. Mas antes de adentrarmos ao terrorismo que é o mês de junho, vamos aos avisos importantes: vocês já devem estar carecas de saber que eu tento...fortemente... tento não soltar spoilers na resenha, mas por se tratar de um livro de 140 páginas e de leitura rapidíssima, se torna uma tarefa difícil, levando em conta que até as capas podem se tornar spoilers se você prestar um pouquinho de atenção aos padrões.

No fim do mês de maio nos vimos que a Mia estava começando a se recuperar do soco no estômago que foi ter notícias atuais do Wes (o cliente dela de janeiro) e que graças a Tai Niko (peguete dela de maio) a nossa heroína estava começando a ser mais ela mesma e a descobrir de fato o que Wes é para ela. Quase ao termino do mês de maio a tia Millie, irmã da desaparecida mãe de Mia e proprietária da Exquisite: agência especializada em acompanhantes de luxo, ligou para ela e disse que estava mandando a Mia para Washington D.C dessa vez. E que o cliente atual foi bem claro em uma coisa: NADA DE SEXO, SOMENTE NEGÓCIOS.

Mia não podia querer outra coisa justamente agora que seu coração e mente estão menos parecidos com um saco cheio de gatos raivosos. Mas ao chegar na super mansão do seu atual cliente quem recebe ela é o filho dele e ele é ninguém mais, ninguém menos que o Senador mais jovem/bonito dos E.U.A, Aaron, e ele a recebe de uma forma bem diferente da que se espera ser recebida por um político.

Apesar de Mia flertar com Aaron no primeiro encontro deles na escadaria da mansão do pai de Aaron, por ele ser um belo jovem homem, ela logo percebe que Aaron pode não compreender direito qual é a função de Mia como acompanhante de luxo de seu Pai. E começa a evitar estar com ele, por instinto, ao perceber que ele pode estar confundindo ela com uma prostituta.

No decorrer do livro Mia vai conhecendo melhor Waren e percebe que ele não é o snobe que ela achou que ele era, e que por trás de todo aquele luxo e posição está um homem que foi devastado pela perda de uma pessoa amada e que aprendeu com a vida a se abrir novamente ao amor que estava bem debaixo do nariz dele todo o tempo. Com Mia Waren vai aprender que o amor não deve ser mantido em cativeiro dentro de uma prisão de luxo.

Até aí tudo bem, as únicas coisas que Mia tem que fazer é ficar dentro da mansão e cumprir a agenda de eventos que Warren tem com ela. Ela acaba se engajando pois passa a acreditar na proposta e passa a ajudar ele a conseguir articular com outras pessoas ricas a confiar no projeto de Waren que visa mandar médicos e medicações a populações carentes em países que necessitem, quase como o ´´médicos sem fronteiras``.

Mia tem que posar de namorada troféu para que Warren seja bem visto pelos demais ricos e potenciais parceiros de projeto. O que Mia jamais poderia imaginar é que em um desses jantares extravagantes, justo no que ela encontrou com Mase (seu cliente de abril e seu irmão de coração) ela poderia ter sido atacada e agredida pela pessoa menos provável possível.

Dessa vez o mês/trabalho terminou bem antes para Mia, pois ela teve que ser hospitalizada e quem vem ficar com ela no hospital é Tai e Mase e passou o restante do mês com Mase antes de ser encaminhada para o próximo cliente mesmo ela não estando em estado físico, emocional e psíquico de partir para o próximo trabalho. Mia além de ter que conviver com suas decisões e as consequências delas depois do ocorrido, ela também não contou para ninguém, mas ela não consegue deixar que as pessoas estranhas toquem nela.

Esse mês foi uma barra para nossa heroína. E esse foi o livro mais difícil, na minha opinião, da série toda. Pos é como se fosse uma transição do romance hot para o drama. Não acho que os demais livros vão manter o mesmo ritmo que os anteriores. E não sei que futuro Mia tem na agencia de acompanhantes se ela não permite que pessoas estranhas a toquem.

O que também deixou bem mexida é que ninguém no livro percebeu que ela precisava de ajuda para lidar com as lembranças do ocorrido nefasto.

Enfim...foi uma overdose de emoções para mim esse livro, apesar de um dos melhores da série também é de longe o pior momento da empreitada de Mia.

Fica a dica.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Quer fazer um blogueira feliz? Então deixa um comentário neste post! Você vai fazer todo o trabalho valer a pena rsrs
Mas tem um porém: Comentários ofensivos serão deletados.

Muito Obrigada por comentar! Volte sempre!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
© Garota Pai D'égua - Todos os direitos reservados.
Criado por: Bianne Souza.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo