quinta-feira, junho 23, 2016

[Quinta em Outra Língua #43] For Darkness Shows the Stars - For Darkness Shows the Stars #1 - Diana Peterfreund



Título:
For Darkness Shows the Stars

Autora:
Diana Peterfreund

Editora:
Balzer + Bray


Várias gerações já passaram desde uma experiência genética que deu errado causou a Redução, dizimando a humanidade e nos dando a ascensão da nobreza Ludita que baniu a maioria da tecnologia.
Elliot North sempre soube o seu lugar neste mundo. Quatro anos atrás Elliot se recusou a fugir com o seu amor de infância, o servo Kai, e escolheu o seu dever com a fazenda da sua família em vez do amor. Desde então o mundo mudou: uma nova classe de Pós-Reducionistas está dando um novo fôlego ao progresso. A fazenda de Elliot está definhando, a forçando, assim, a arrendar a terra à misteriosa Frota das Nuvens, um grupo de construtores de barcos que incluem o renomado explorador Capitão Malakai Wentworth - um praticamente irreconhecível Kai. E enquanto Elliot se pergunta se essa pode ser a segunda chance deles, Kai parece estar determinado a mostrar a Elliot exatamente o que ela abriu mão quando o deixou partir.
Mas Elliot logo descobre que o seu velho amigo carrega um segredo -- um que poderia mudar a sociedade deles... ou destruí-la. E novamente, ela se encontra com uma escolha: se agarrar ao que ela foi criada a acreditar, ou apostar a sua sorte no único garoto que ela já amou, mesmo que ela tenha o perdido para sempre.
Inspirado em Persuasão de Jane Austen, For Darkness Shows the Stars é um romance de tirar o fôlego sobre abrir a sua mente para o futuro e o seu coração para aquela pessoa que você sabe que pode quebrá-lo.

Sou fã de Jane Austen de carteirinha, amo uma adaptação dos clássicos dela. Então nem me importei com resumo nem nada. Só vi que era baseado em Persuasão e essa capa linda (amo coisa de estrela *-*) e me joguei na leitura. Não me arrependi. 

Jane Austen + Ficção Científica = AMOR
A história se passa num futuro onde várias experiências genéticas com o objetivos de criarem seres humanos perfeitos e melhores, resultaram na Redução e em guerras. Com a ajuda da ciência essas pessoas reescreveram o seu DNA, mas deu errado e o seus filhos sofreram a Redução, ficaram quase como crianças. Aqueles que se recusaram a participar, e se esconderam em cavernas para fugir das guerras se tornaram os Luditas, que criaram regras para que nunca mais houvesse outra Redução, os chamados protocolos. (Quem aí lembra das aulas de história? Lembram da galera que era contra a Revolução Industrial e quebrava as máquinas e tudo mais?)

Para alguns Ludistas, os Reduzidos eram crianças, caídos da graça e desamparados, mas ainda humanos. Para outros, eles eram bestas de carga, em sua maioria mudos e incapazes de pensamento racional. A mãe de Elliot havia a ensinado que eles eram o dever dela, como eram o dever de todos os Ludistas.
Elliot, a nossa protagonista, é uma Ludita. Segunda filha do Barão North, que possui uma grande propriedade onde os Reduzidos são os servos e força de trabalho. Além dos Reduzidos e dos Luditas começou a surgir um terceiro grupo, os Pós-Reducionistas, pessoas filhas e descendentes de Reduzidos mas que não sofrem da Redução. Uma dessas pessoas é o nosso outro protagonista, o Kai. Um garoto que cresceu na fazenda da família de Elliot, e que cultivou com ela uma amizade desde a infância. 

Os personagens: Elliot é aquela famosa heroína de Jane Austen que acredita no dever. Ela conhece Kai desde a infância (diferente de que no original de Persuasão). A história em si se passa anos depois dele ter deixado a fazenda da família dela, mas nós vemos os pedaços do que foi a amizade deles, que depois progrediu para romance, através das cartas e dos bilhetes que eles trocaram durante toda uma vida. Algo que é tão Jane Austen que me faz ser ainda mais apaixonada por esse livro.

Elliot, desde que decidiu ficar para trás, dá de tudo que tem e um pouco mais para o bem da fazenda e os seus trabalhadores. Mas todos os seus esforços não são o suficientes. Ela não foi criada para gerir uma grande fazenda, muito menos para plantar, e ainda tem que lidar com o seu pai que só se importa em manter o seu senhorio sobre todos. E ainda, com a produção da fazenda caindo, a mão de obra especializada indo embora, Elliot se vê diante de um desafio que ela não está preparada. Isso não a impede de tentar.

Longe da propriedade dos North, nas grandes cidades cheia de Pós-Reducionistas, surge a Frota das Nuvens. Um grupo de Pós que pretende mudar o mundo. Tudo neles é voltado para o futuro, e sem o medo da Redução que permeia todos os Luditas. Dentre deles, volta Kai, agora Capitão Malakai Wentworth, completamente transformado e cheio de ressentimentos. Para quem conhece Persuasão, sabe o que vai acontecer. Afinal, o romance de Jane Austen, é justamente sobre duas pessoas que costumavam se conhecer e partilhavam uma intimidade, mas que se separaram. Kai, então, volta com raiva de Elliot, e fazendo de tudo para mostrar o quanto está melhor depois que deixou tudo para trás..

"As pessoas são tolas quando se trata de amor"
Elliot não foi. Ela foi racional, lógica e razoável, prudente. Ela foi fria e cruel, e desleal e distante.
Ela não foi tola.
Ela foi a garota mais tola da ilha.

Em meio a segredos, de ambos os lados, Kai e Elliot vão aos poucos se reencontrando. Não mais adolescentes, mas jovens cheios de responsabilidades. O tempo que eles passaram separados mudou os dois. Reconstruir o que eles tinham parece impossível, principalmente porque Kai está frio e distante, ressentido com Elliot. Essa só está feliz em vê-lo novamente. E assim como no original, era excruciante ver os dois. Primeiro eles mal se falavam, para depois começarem a brigar. A intimidade que a gente vê, vinda tão fácil, nas cartas de outrora, agora parece perdida. Essa história acaba comigo.
Por que tudo tem que ser tão complicado?
(dá um dó ver as cartas deles do passado
e agora eles nem sequer olham na cara um do outro)
Mesmo que seja baseado na obra de Jane Austen, a história é boa por si só. Se você é fã de Jane Austen, o fato de ser baseado em Persuasão é um extra. Algo a mais. Como eu sou fã, a cada página eu ficava mais ansiosa em saber o que a Diana Peterfreund ia manter ou mudar em relação ao original. Sou muito crítica com adaptações de coisas que eu amo (vulgo, Orgulho e Preconceito e Zumbis, juro que tentei mas não rolou), e esse livro me convenceu! É a segunda vez que eu li ele, e amei. 

For Darkness Shows the Stars tem uma companion novel, um outro livro dessa mesma série mas que outros personagens são os principais, mas eu ouvi falar que gente desse livro aparece. Vou correr atrás! Além disso, tem uma história extra, que conta como foi o tempo de separação dos dois pelo ponto de vista do Kai. Nesse livro seu coração se parte em ver a Elliot, e no conto, o que restava vira cacos ainda menores ao ver o que o Kai passou antes de se juntar a Frota das Nuvens.

Amei e quero mais!


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Quer fazer um blogueira feliz? Então deixa um comentário neste post! Você vai fazer todo o trabalho valer a pena rsrs
Mas tem um porém: Comentários ofensivos serão deletados.

Muito Obrigada por comentar! Volte sempre!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
© Garota Pai D'égua - Todos os direitos reservados.
Criado por: Bianne Souza.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo