sexta-feira, junho 03, 2016

Eu Li: Minha vida mora ao lado - Huntley Fitzpatrick


Título:
Minha vida mora ao lado
Autora:
Huntley Fitzpatrick
Editora:
Valentina 

“Minha mãe nunca ficou sabendo de uma coisa, algo que ela reprovaria radicalmente: eu observava os Garrett. O tempo todo.”
Os Garrett são tudo que os Reed não são. Barulhentos, caóticos e afetuosos. São de verdade. E, todos os dias, de seu cantinho no telhado, Samantha sonha ser uma deles, ser da família. Até que, numa noite de verão, Jase Garrett vai até lá e...Quanto mais os adolescentes se aproximam, mais real esse amor genuíno vai se tornando. Contudo, precisam aprender a lidar com as estranhezas e maravilhas do primeiro amor. A família de Jase acolhe Samantha, apesar dela ter que esconder o namorado da própria mãe.
Até que algo terrível acontece, o mundo de Samantha desmorona e ela é repentinamente forçada a tomar uma decisão quase impossível, porém definitiva. A qual família recorrer? Ou, quem sabe, Sam já é madura o bastante para assumir suas próprias escolhas? Será que está pronta para abraçar a vida e encarar desafios?Quem você estaria disposto a sacrificar pela coisa certa a se fazer? O que você estaria disposto a sacrificar pela verdade?

Depois de um loooooooongo inverno, cá estou eu de volta, chegando em grande estilo. Minha vida mora ao lado é um livro apaixonante e muito gostoso de ler.

Samantha é uma garota que foi criada apenas pela mãe. Cresceu tendo que obedecer a várias regras de comportamento que sua irmã mais velha, Tracy, sempre fez questão de quebrar. Sua mãe, Grace Reed, é uma deputada, candidata a reeleição, que não suporta os vizinhos que ganhou há alguns anos atrás: os Garrett. Eles são uma família enorme, bagunçada, mas muito feliz, o que desperta em Samantha uma curiosidade tamanha que a faz ficar os observando da janela de seu quarto durante anos. Um dia, Jase Garrett, um dos oito filhos do casal Garrett, sobe no telhado de Samantha para puxar conversa e, a partir daí, nasce uma amizade fofa que logo vira um romance fofo.

O passar dos anos provou que nossos novos vizinhos, os Garrett, eram exatamente o que mamãe havia previsto. A grama da casa deles era cortada esporadicamente, quando era. As luzes de Natal ficavam penduradas até a Páscoa. O quintal era uma bagunça completa com piscina, pula-pula, balanço e trepa-trepa. De vez em quando, a Sra. Garrett tentava plantar alguma coisa sazonal — crisântemos em setembro, marias-sem-vergonha em junho —, apenas para deixar tudo murchar e morrer enquanto cuidava de coisas mais importantes, como seus cinco filhos, que se tornaram oito com o passar do tempo. Todos tinham cerca de três anos de diferença entre si.

A trama se passa durante as férias de verão em que Grace está trabalhando a todo vapor em sua campanha de reeleição. Com isso, pouco fica em casa, e quase sempre obriga a filha mais nova a estar presente em eventos políticos para manter a aparência de família unida e feliz.

Logo que Samantha conhece Jase, ela já é inserida no mundo dessa família que é completamente diferente da dela, a começar pelo tamanho. Jase tem mais sete irmãos, mas o que mais se destaca entre eles é George, uma criança extremamente inteligente que logo se apega a Samantha quando ela começa a trabalhar de babá pra eles. Isso tudo, escondida de sua mãe, que desaprovaria totalmente essa aproximação.
Samantha também tem uma melhor amiga chamada Nan, que é super inteligente e já tem um futuro traçado em mente. É o orgulho de seus pais, ao contrário de seu irmão Tim, que é viciado em drogas e só lhes dá desgosto.  

Nesse livro, somos inseridos na vida dupla de Sam e acompanhamos de perto todos os dramas que ela precisa enfrentar. A implicância de sua mãe com os vizinhos faz com que ela tenha que manter tudo escondido, seu trabalho como babá, o namoro com Jase, os lugares que eles vão tem que ser isolados para que ninguém os veja; A relação com sua mãe fica cada vez mais distante devido a dedicação que ela tem com a campanha e a presença de um novo namorado que parece fazê-la de fantoche. Junto com tudo isso, ainda tem o problema com drogas e álcool do amigo Tim, um segredo de Nan que ela descobre e acaba abalando a amizade entre elas, os empregos que ela precisa manter durante as férias de verão e, finalmente, uma situação muito delicada que coloca em risco a carreira de sua mãe, mas que ela tem que escolher em qual lado vai ficar.

De inicio, achei que o único problema da personagem seria esconder sua relação com os Garrett e seu namoro da mãe, o que já seria bem difícil já que eles são seus vizinhos. Mas ao longo do livro várias coisas vão sendo agregadas a esse problema inicial. Samantha não esconde o seu relacionamento só de sua mãe, esconde da melhor amiga também. Isso deixa Nan aborrecida e Jase um pouco desconfiado. Tem o namorado/assessor de campanha super controlador de sua mãe. Tem a ausência de Tracy. Tem Tim drogado. Tem o segredo da Nan. Tem o segredo da mãe. UFA!
Pra uma menina de 17 anos, no último ano da escola, acho que é coisa demais pra lidar. A maioria dessas coisas seriam resolvidas com uma tomada de atitude dela, ela só precisava parar de ter medo da mãe e começar a viver a própria vida, o que pra um adolescente não é nada fácil. Mas a mudança aconteceu. Demorou, mas aconteceu! O gigante acordou!

O que mais me deixou feliz na leitura foi a evolução de quase todos os personagens. Samantha passou de uma menina bobinha a uma mulher sem medo de querer as coisas que deseja com receio de ser errado, ou de estar fora dos critérios de sua mãe. Jase continuou um fofo, responsável, um cara que quer o melhor pra sua família e trabalha pra isso. Tim. Ahh o Tim! Foi quem me deixou mais orgulhosa, com certeza. Passou de um garoto irresponsável a um cara maduro, pé no chão e que sempre tinha os melhores conselhos pra dar e sempre uma mão amiga pra oferecer, tanto pra Samantha quanto para Jase. Até a Grace Controladora Reed teve salvação, mas isso vocês terão que descobrir sozinhos.

No geral, foi uma leitura agradável, fácil e fluida, mas acho que mais no final do livro as coisas aconteceram rápido demais. Foi sendo jogado um monte de coisa na nossa cara e eu fiquei um pouco perdida. Faltou um final de fato para algumas coisas. Apesar disso, recomendo a leitura.

.



4 comentários:

Quer fazer um blogueira feliz? Então deixa um comentário neste post! Você vai fazer todo o trabalho valer a pena rsrs
Mas tem um porém: Comentários ofensivos serão deletados.

Muito Obrigada por comentar! Volte sempre!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
© Garota Pai D'égua - Todos os direitos reservados.
Criado por: Bianne Souza.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo