quarta-feira, junho 15, 2016

Eu Li: Mentirosos - E. Lockhart


Título:
Mentirosos
Autora:
E. Lockhart
Editora:
Seguinte

Os Sinclair são uma família rica e renomada, que se recusa a admitir que está em decadência e se agarra a todo custo às tradições. Assim, todo ano o patriarca, suas três filhas e seus respectivos filhos passam as férias de verão em sua ilha particular. Cadence - neta primogênita e principal herdeira -, seus primos Johnny e Mirren e o amigo Gat são inseparáveis desde pequenos, e juntos formam um grupo chamado Mentirosos.
Durante o verão de seus quinze anos, as férias idílicas de Cadence são interrompidas quando a garota sofre um estranho acidente. Ela passa os próximos dois anos em um período conturbado, com amnésia, depressão, fortes dores de cabeça e muitos analgésicos. Toda a família a trata com extremo cuidado e se recusa a dar mais detalhes sobre o ocorrido… até que Cadence finalmente volta à ilha para juntar as lembranças do que realmente aconteceu.


Mentirosos é um livro muito difícil de falar, pois QUALQUER coisa que se diga pode ser um grande spoiler. Tentarei ser clara, mas sem revelar muita coisa, se é que isso é possível.

Cadence vem de uma família rica, perfeita e que vive de aparências. Os Sinclair são brancos, altos, com queixo quadrado metidos, e nunca aceitam "não" como resposta. O patriarca da família, avô de Cadence, tem três filhas e junto com suas famílias passam as férias de verão da Ilha Beechwood, paraíso particular da família. 

Na primeira página do livro Cadence nos apresenta a sua família de uma forma bem direta e resumida, e já dá pra ter uma ideia do tipo de pessoas que eles são. 

Bem-vindo à bela família Sinclair. Ninguém é criminoso. Ninguém é viciado. Ninguém é um fracasso. Os Sinclair são atléticos, altos e lindos. Somos democratas tradicionais e ricos. Nosso sorriso é largo, temos queixo quadrado e sacamos forte no tênis. Não importa se o divórcio retalha os músculos do nosso coração a ponto de mal conseguir bater sem esforço. Não importa se o dinheiro do fundo de investimento está acabando, se as faturas do cartão de crédito não são pagas e se acumulam sobre a bancada da cozinha. Não importa se tem um monte de frascos de comprimidos sobre a mesa de cabeceira. Não importa se um de nós está desesperadamente, desesperadamente apaixonado. Tão apaixonado que medidas desesperadas precisam ser tomadas. Somos Sinclair. Ninguém é carente. Ninguém erra. Vivemos, pelo menos durante o verão, em uma ilha particular perto da costa de Massachusetts. Talvez isso seja tudo o que você precisa saber a nosso respeito.

 Cady, Mirren e Johnny sempre foram inseparáveis, e no verão dos 8 (em que eles tinham 8 anos), Gat passou a frequentar a ilha. O único que fugia dos padrões dos Sinclair, pele morena, cabelos pretos e ondulados, é melhor amigo de Johnny, e desde que sua mãe morreu começou a fazer parte de um mundo ao qual ele claramente não pertencia. Quando Gat chegou à ilha passou a integrar o grupinho que denominaram de "mentirosos". Sempre causavam problemas nos verões, mas em um deles as consequências das travessuras foram sérias.

No verão dos 15, Cadence sofreu um acidente, mas não se lembra de nada do que aconteceu. A família se recusa a falar sobre o ocorrido e a garota passa dois anos longe da ilha. Desde então, ela tem dores de cabeça muito fortes, entrou em depressão e mudou completamente.

Meu nome completo é Cadence Sinclair Eastman. Moro em Burlington, Vermont, com minha mãe e três cães. Tenho quase dezoito anos. Tenho um cartão de biblioteca bem gasto e pouco mais que isso, embora more em uma casa enorme cheia de objetos caros e inúteis. Eu era loira, mas meu cabelo agora está preto. Eu era forte, mas agora sou fraca. Eu era bonita, mas agora pareço doente. É verdade que aguento terríveis enxaquecas desde o acidente. É verdade que não aguento idiotas. Gosto de distorcer significados. Percebe? Aguentar enxaquecas. Não aguentar idiotas. A palavra significa quase a mesma coisa nas duas frases, só que não. Aguentar. Você pode dizer que é o mesmo que “suportar”, mas não estaria cem por cento certo. 

Durante o tempo em que passou afastada de sua família, Cady tentou contato com seus primos por e-mail, mas sempre sem sucesso. Foram dois anos de sofrimento, até que ela decide retornar a ilha pra tentar lembrar do que aconteceu. Pode ser um reencontro doloroso, mas que trará todas as respostas de que ela precisa para seguir em frente. Ou não.

Esse livro mexeu muito comigo. Ao longo da narrativa nos deparamos com várias metáforas que a autora usa pra nos inserir ainda mais no sofrimento de Cadence. Compara as dores de cabeça com um caminhão a esmagando, as decepções com vários tiros no peito, e é através dessa perspectiva que vamos entendendo tudo o que se passa na cabeça da garota. Há certos momentos em que ela narra as histórias de suas tias como se fossem princesas que brigam por uma coroa. A coroa, no caso, é a herança. E em meio a todos esses conflitos familiares, esses quatro adolescentes buscam uns nos outros forças e um pouco de paz. A missão desse verão é ajudar Cady a lembrar do que aconteceu na noite do acidente, mas sem revelar nada, ela precisa descobrir sozinha.

Todo esse mistério me deixou bem nervosa, mas depois percebi que ao longo do livro tinham várias dicas que eu não consegui captar. E quando descobri, de fato, o que aconteceu, levei um soco no estômago. Olha eu usando as metáforas da Cady. Eu passei dias pensando nesse livro, no final desse livro, e em todo o contexto familiar em que Cadence estava inserida. Uma família aparentemente perfeita, mas que varria toda a sujeira pra baixo do tapete, e quando tudo vinha à tona as consequências atingiam até quem não tinha nada a ver.

Mentirosos é um dos meus livros preferidos, pois fala de uma realidade que muitas famílias vivem. A busca por manter as aparências acaba interferindo no relacionamento familiar e cria robôs em vez de pessoas. Essa busca exagerada por perfeição pode gerar tantas feridas que à curto prazo podem não ser aparentes, mas que depois de um tempo começam a mostrar seus primeiros sinais, principalmente nos mais frágeis. A autora consegue passar para o leitor toda a angustia da personagem durante todo o livro, e quando tudo é revelado não tem como não se emocionar e se fazer muitas perguntas.

É uma leitura marcante, e quando me pedem uma indicação de leitura, a primeira que me vem á mente sempre é Mentirosos. Com vocês não será diferente. Leiam esse livro, se permitam ter uma experiência que será única e sem dúvida irá marcar vocês.

Tem que ler!!!

4 comentários:

  1. Minha história com esse livro traduz a expressão "pagar a língua". Quando li a sinopse, pensei "ah, legal, leio depois". Não dei muita coisa por ele. E, quando esse "depois", chegou... me vi presa a uma história nada menos que FASCINANTE.
    A escrita me pegou de cara. As metáforas cruas que a autora utiliza para a personagem narrar sentimentos são fantásticas!!!
    E o que dizer do plot twist do livro? ESPETACULAR/ FANTÁSTICO/ INESPERADO/ ANGUSTIANTE/ SURPREENDENTE.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo em gênero, número e grau!
      Essa mulher me fez querer ler até a lista de mercado dela.

      Excluir

Quer fazer um blogueira feliz? Então deixa um comentário neste post! Você vai fazer todo o trabalho valer a pena rsrs
Mas tem um porém: Comentários ofensivos serão deletados.

Muito Obrigada por comentar! Volte sempre!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
© Garota Pai D'égua - Todos os direitos reservados.
Criado por: Bianne Souza.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo