quinta-feira, março 31, 2016

[Quinta Em Outra Língua #36] Through the Woods - Emily Carroll


Título:
Through the Woods
Autora:
Emily Carroll
Editora:
Margaret K. McElderry Books

'Ele veio do bosque. As coisas mais estranhas vem'
Cinco histórias misteriosas, de dar calafrios, seguem jornadas em rumo (e fora?) do abismo assustador. Esses contos arrepiantes florescem da macabra imaginação da aclamada vencedor de prêmios e criadora de quadrinhos Emily Carroll. Venha andar pelo bosque e veja o que lhe espera lá. (Tradução livre do Goodreads)


Eu amo conto de fadas, e tenho um amor especial aos que se propõe dar um tom diferente a eles, dos com tom de comédia aos mais macabros. Aí juntou isso com essa arte incrível, e o meu fraco por graphic novels que fogem do estilo americano de super-heróis... Through the Woods tem tudo isso, então o que aconteceu? Deu match.

Match do tipo emocionante.

Nessa graphic novel tem cinco contos, eles são curtos, e cada uma melhor que o outro. Eu li tudo de uma vez só, porque quando você começa simplesmente não dá para parar. Os contos não são de terror, não dá exatamente medo. O que deixa é uma inquietação, uma agonia com diria a minha mãe. Todos eles terminam em clifhangers, e mesmo que eu tenha um certo trauma com isso (quem aí faz parte ao grupo de apoio de leitores do titio Rick Riordan?), eu amei esse formato. A cada um que você termina você fica ainda mais preso à leitura e no fim quer mais.

Até as fontes do texto se incorporam ao estilo das ilustrações. Além de entregar o texto, que tem um clima de contos de fada, com repetições e frases de efeito quase como uma cantiga de ninar macabra em alguns momentos; as fontes também não só entram no clima das ilustrações, mas também compõem. O trabalho todo dessa graphic novel é primoroso e admito que dei uma stalkeada básica nessa mulher, e se até agora ainda não li tudo que eu achei dela é porque eu não esqueci da noite mal dormida que eu tive quando li Through the Woods pela primeira vez.

Mas quem precisa dormir?
Ps: Quem aí se lembra daquele sketch que passava entre comerciais do Cartoon Network que contava uns contos de urbanos de terror do tipo "aconteceu com amigo de um amigo" meu? Era bizarrão. Essa graphic novel me lembrou muito daquilo.

Olha isso gente, olha como é legal! (e bizarrão) 
MAS TÃAAAO BONITO! *-*

Meu veredito final é bem simples: dá nervoso, dá, mas a gente compensa lendo/vendo algo tranquilo depois.
Amei! Já reli um milhão de vezes.

3 comentários:

  1. Gente... Que bonito, adorei a resenha e já quero essa história pra minha estante...

    ResponderExcluir
  2. Gente... Que bonito, adorei a resenha e já quero essa história pra minha estante...

    ResponderExcluir
  3. EU LEMBRO DO "ACONTECEU COM O AMIGO DE UM AMIGO MEU". Ok, minha infância passou em flashes agora hahaha. Eu tô com o Through the Woods (tenho que me policiar para não trocar as bolas e chamar de Into de Woods) na wishlist há algum tempo - tenho que comprar logo, contos de fadas e terror são 2 coisas que eu amo!

    ResponderExcluir

Quer fazer um blogueira feliz? Então deixa um comentário neste post! Você vai fazer todo o trabalho valer a pena rsrs
Mas tem um porém: Comentários ofensivos serão deletados.

Muito Obrigada por comentar! Volte sempre!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
© Garota Pai D'égua - Todos os direitos reservados.
Criado por: Bianne Souza.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo