segunda-feira, fevereiro 01, 2016

Livros que perdi (OMG, que dó) em 2015

Oi amados! Como estamos com a leitura? O ano começou agora, e o tempo já está evaporando por aí! E as leituras vão acumulando...mas, o post de hoje vem mostrar que nem só de leituras vive um bookaholic, também temos nossos momento de dor e sofrimento! #Post #Sofrência

Reafirmo que nem só de livros lindos vive um leitor voraz, e um blogueiro também passa de vez em quando por situações chatinhas como a que vou contar, mas seguimos aprendendo! Coisinhas chatas também podem acontecer no decorrer de nossas vidas, por exemplo, rasgar uma página do livro sem querer, ou elas sofridamente chegarem grudadas da gráfica...e por aí vai. 

No início desse ano, meu fluxo de leituras, por mais incrível que possa parecer, tem se mantido constante, lógico que algumas ressacas literárias sempre vão existir, mas isso já faz parte dessa correria nossa de cada dia!

Infelizmente, o post de hoje não é um dos mais felizes que já fiz, mas ainda assim esse post é muito necessário, pois uma das minhas resoluções de 2016 surgiu desse ocorrido fatídico no fim do ano passado. #Reduzir o ritmo de empréstimos alucinados de livros, sem anotar para quem emprestou, ou quando emprestou em lugar nenhum. Sei que o fato de ter perdido livros também foi culpa minha! #FATO

Quem aí também perdeu algum livro em 2015? Empréstimos, roubos e coisas afins? Em 2015 emprestei vários livros desregradamente, sem anotar nada, e aí... aconteceu o terror de todo o bookaholic: perdi alguns livros livros! E livros muitíssimo importantes para mim, pois eles já estavam comigo há mais de 5 anos. Eu sei...Eu sei..que tipo de bookaholic eu sou que sai por aí emprestado adoidadamente? A boba Bookaholic! 

Sabe que até agora estou me perguntando a mesma coisa!? Pois é...não adianta mais chorar "pela página arrancada"...o jeito é seguir vivendo, e conviver com a dura sina de ter que comprar os livros de novo! O triste é que um dos meus fatídicos livros perdidos, não vai ser nada fácil conseguir outro. Vocês verão!

Então, como a chefa estava me cobrando posts diferentes, e nem só de coisas boas vive um bookaholic (tipo ficar sem grana quando o seu amado livro chega na livraria e você não pode comprar logo ele, ou os seus amigos que ficam soltando spoilers pelas redes, ou você termina um livro primeiro e não tem com quem conversar, e por aí vai), resolvi seguir a dica dela e criar um post trágico e engraçadinho..kkk..Então vamos ao listão dos amados do meu coração que estão perdidos por aí:

'A Rosa do Inverno' é um romance leve, com boa dose de romantismo, forte aroma de sensualidade e uma pitada de suspense. Fala de paixão arrebatadora e indevida, de destino e escolha. Mas, sobretudo, é uma história que acende o debate sobre a condição feminina, o papel, os desejos, os temores da mulher. Ao confrontar o instinto de se entregar a um homem e a decisão de manter a independência, a Patricia Cabot faz do livro um espelho dos dilemas femininos.
Sim, consegui sozinha sem ajuda de ninguém, perder um livro da diva Meg cabot (vulgo Patricia Cabot nesse caso)... Podem me chutar por isso (Só Que Não)! Detalhe que esse foi o primeiro livro que comprei com essa assinatura dela, pois a boba aqui nem sabia na época que a diva tinha livros hot assim. E também posso dizer sem medo de ser feliz que minha vida de bookaholic de leituras hot começou por aqui..kkkkk

Esse aqui até que ainda é fácil de conseguir nas livrarias ou em sites, em ótimo estado!



No passado, a desengonçada Maggie Herbert vivia às turras com os meninos, entre os quais o futuro duque de Rawlings, mas tudo se resumia a provocações e brigas. Agora adultos, eles se reencontram. Porém tudo parece conspirar contra a paixão recém-descoberta. Será que os jovens conseguirão vencer preconceitos - dos outros e os próprios - em nome do amor?

Sim essa é a continuação do livro anterior...TT.TT...Gente, acho que na hora que emprestei estava tão eufórica para viciar outras pessoas que me empolguei demais e emprestei os dois juntos de uma vez!

Esse aqui também ainda é fácil de conseguir outro em ótimo estado nas livrarias/sites por aí. Mas aguardem o próximo livro, para vocês entenderem melhor o meu drama!

É e minha lista de perdas só vai melhorando...CREDOWWWW!

Entrevista com o Vampiro, o já clássico livro de Anne Rice, traça o painel de um mundo habitado por seres para quem paixões dilacerantes, mecanismos cruéis de dependência e banhos de sangue são a regra, nunca a exceção. O romance de Anne Rice encontrou em Clarice Lispector uma tradutora à altura. Intérprete sensível, Clarice é uma razão a mais para se ler essa narrativa vampiresca em que a fantasia está a solta, mas a realidade espreita por trás do gótico, do terror e do rasgadamente romântico

Esse aqui foi a pior perda de todas...e sinceramente ainda não me perdoei por ter deixado ele sair do meu quarto! Nem deu tempo de me despedir direito dele...TT.TT

Agora alguém me explica, como conseguir um livro em perfeito estado como o meu estava? Uma publicação da Rocco de 1995! Sem manchas de tempo, marcações. Um dos livros que me viciou de vez nesse mundo maravilhoso de viagens dentro das páginas?

O meu ´´chororô`` nesse post, não é nem tanto por ter perdido os livros, com exceção do último, mas o fato de que cada um deles era uma memória viva de um momento muito importante na minha construção de bookaholic! Cada um deles levou uma lembrança minha, muito querida.

Então gente, vamos tomar mais cuidado com os nossos livros queridos, tive de aprender da pior forma possível, e não gostaria que mais nenhum amigo passasse por isso! Por causa dessas perdas em específico, que neste ano estou totalmente no pé de quem pegou outros livros que emprestei, e tô anotando tudo!

Fica a dica, e não queiram me matar por ter perdido essas preciosidades!

Beijos e até o próximo post!

3 comentários:

  1. Como assim você emprestou o Entrevista? Foi depois daquele fanáticos, né? Porque eu acho que vi você com ele lá. Ah, talvez você encontre todos esses na Estante virtual e até com carinha de novo. E, ó, prestatenção pra quem você empresta!

    ResponderExcluir
  2. Genteee... É sofrido quando isso acontece mesmo, principalmente pelo fato dos livros serem parte de nossas memórias, então guarda-los é como se fosse materializar algum acontecimento... É um aviso mesmo, porque as vezes emprestamos e nem nos ligamos!! Abraços...

    ResponderExcluir
  3. Oi, Anne! Eu tenho alguns livros e costumo emprestar para as amigas principalmente. Confesso que mais pego emprestado que empresto então serei hater desse teu post senão O QUE SERIA DE MIM???? KKKKKK
    Mas me solidarizo contigo porque deve ser muito chato tu emprestar um livro com bondade e ele não voltar pra ti. Mas não perca a fé na humanidade!
    Beijo!

    ResponderExcluir

Quer fazer um blogueira feliz? Então deixa um comentário neste post! Você vai fazer todo o trabalho valer a pena rsrs
Mas tem um porém: Comentários ofensivos serão deletados.

Muito Obrigada por comentar! Volte sempre!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
© Garota Pai D'égua - Todos os direitos reservados.
Criado por: Bianne Souza.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo