sexta-feira, fevereiro 12, 2016

Eu Li: Castelo Animado - #1 - Diana Wynne Jones

Título:
Castelo Animado
Autora:
Diana Wynne Jones
Editora:
Record


A jovem Sophie é surpreendida pela perversa Bruxa das Terras Desoladas enquanto trabalha, entediada, na chapelaria da família. Por motivos que ela desconhece, a Bruxa, a transforma numa velha de 90 anos, e Sophie não vê outra saída senão fugir para evitar a dor de não ser reconhecida por suas irmãs. Vagando sem rumo, a "jovem senhora" acaba na porta dos fundos do castelo do terrível Mago Howl, conhecido por devorar o coração das moças do povoado.


A primeira vez que ouvi falar desse livro, não muito diferente de outras pessoas, foi por causa do maravilhoso filme do Studio Ghibili. O filme, com título homônimo, é incrível por si só e tem uma fotografia incrível.

Olha o Castelo!! Tão bonito no filme! *-*
Eu sempre amei o filme, então fui com todas as expectativas para ler o livro. Principalmente porque o Neil Gaiman é muito fã da Diana Wynne Jones, e qualquer opinião desse homem, para mim, é para ser seguida piamente. Logo no início ficou claro que o filme é uma adaptação, e que tirou várias liberdades (olha o spoiler do filme!) até hoje não entendo de onde o Miyazaki tirou aquilo do Howl virar um pássaro bizarrão gigante.

Das várias diferenças a que mais me chamou a atenção é justamente a Sophie. Enquanto no livro ela é a típica personagem do Miyazaki, a procura do seu destino e sem saber a sua verdadeira coragem e valor, fofa e tals... No livro, ela é a típica personagem da Diana Wynne Jones, extremamente irritante e que de alguma maneira consegue te conquistar.

"Na terra de Ingarry, onde coisas como botas-de-sete-léguas e mantos de invisibilidade existem, é um verdadeiro infortúnio ser a mais velha de três irmãs. Todos sabem que é você que vai sofrer primeiro, e maior, fracasso se as três saírem em busca da sorte."

No início Sophie é a coisa mais irritante do. Por causa dela ser a irmã mais velha ela se convence que é destinada ao fracasso, por isso, ainda com 17 anos, ela se sente como uma velha, presa trabalhando na loja resignada. Quando ela é amaldiçoada pela Bruxa das Terras Desoladas é quase como se o exterior finalmente espelhasse o interior. E Sophie fica com raiva? Não! Por que é o que se espera da má sorte dela de irmã mais velha. Argh. Ela me dá nos nervos no início, eu queria esganá-la por justamente ela ser tão resignada.

Então finalmente ela resolve ir atrás da sorte dela, ficar ali como uma velha sem poder contar pra ninguém não dá. Só que ela não vai muito longe, afinal é uma velha agora. Sophie acaba esbarrando com o Castelo Animado do Terrível Mago Howl onde entra com uma desculpa esfarrapada. Durante a noite faz um trato com o demônio Cálcifer, que é quem move o Castelo. Se ela conseguir libertar Cálcifer do contrato com Howl, ele irá quebrar a maldição dela. É claro que Cálficer não pode dizer nada diretamente para ela, então Sophie precisa ir em busca de pistas no Castelo. Assim começa o reino de terror de Sophie, e também a parte divertida do livro, está na hora de desvendar os segredos do Castelo.

Sophie vira a faxineira do Castelo, lá ela consegue dobrar Cálcifer para deixá-la cozinhar no fogo dele (a muito contragosto). O pobre Michael, o aprendiz do Howl, sofre enquanto Sophie revira toda a casa, supostamente limpando mas na verdade querendo descobrir os segredos do Howl. E como Howl é o tipo de pessoa que não gosta de ser pressionado por nada, Sophie acaba por virar parte do Castelo, não porque ela chega realmente a ser contratada, mas porque ele nunca chega a expulsá-la. Howl e Sophie são realmente a melhor parte desse livro.

Um beijo às minhas fãs! (Howl, basicamente sempre)
Assim como Sophie, Howl é enfurecedora pelos seus vários defeitos, e por razões que a própria razão desconhece você acaba por amá-lo também. Vaidoso, mulherengo, completamente inconsequente e um drama queen; Howl é tudo isso e muito mais. Ele e Sophie brigam o tempo todo, até quando ele está tentando agradá-la, afinal, por mais que ele tente, no final, ela sempre acaba bem no meio da confusão. Uma das melhores parte do livro é quando o Howl fica doente. Ele faz drama (pra variar) e só irrita a Sophie, os dois brigam o tempo todo e é muito fofo. Na realidade, é isso que eles são, muito fofos. As melhores cenas são com os dois, e no meio a brigas e confusões os dois se apaixonam e você se apaixona por eles.

É incrível com a autora costura isso na trama, pois, até as interações menores, que mostra um dia-a-dia do Castelo, tem sua significância para o crescimento dos personagens e do relacionamentos deles. Por fim, no meio de várias tramas que colidem e que fazem todo sentido finalmente mesmo com a sua alta dose de aleatoriedade, os dois estão lá, sendo uma gracinha e envoltos na bolha de amor deles. O meu coração romântico se foca nisso, o que torna a releitura desse livro ainda mais divertida, já que você já sabe o que esperar e acaba por analisar momento, por momento, em que os personagens interagem mesmo que pra falar de baicon queimado.

Sou uma pessoa suspeita pra falar desse livro, ele tem um lugar especial no meu coração, eu o recomendo para todo mundo. Mesmo para quem já ama o filme, vale a pena conferir o livro, porque toda a escrita, típica da Diana Wynne Jones, tem um clima único e apaixonante por si só. Castelo Animado tem de tudo um pouco nele: fantasia, um pouco de mistério, diálogos inteligentes e engraçados, romance e aventuras (tudo isso enquanto Howl tenta se esquivar de responsabilidades, e Sophie o arrastando de volta). E a melhor parte de tudo, é que ainda tem mais dois livros no mesmo universo, onde o Howl e a Sophie aparecem, mesmo que eles não sejam mais os protagonistas. (Companion novels são a melhor coisa!)


NHOM NHOM!
(Uma gif do Cálcifer sendo fofo, por que eu quero! 8D)


5 comentários:

  1. Oi, Nana! Olha, não não xinga mais nunca ouvi falar desse filme ou livro. Mas agora fiquei super curiosa para conhecer mais. O livro é fácil de encontrar?? A adaptação parece ser mais fácil de achar então vou procurar. Gostei muito de tudo que tu escreveu sobre e vou dar uma chance.
    Beijo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olha, infelizmente a edição brasileira esgotou, mas se você jogar no Google o nome dele junto com pdf é fácil de achar. É o que eu posso fazer pra te ajudar. :/

      Excluir
  2. Mar gente! Compartilho da mesma ignorância que a moça acima. Acho que já tinhas me falado sobre essa autora, Nana, mas TÃO ADORÁVEL ESSA RESENHA. Acho que preciso na vida! Obrigada pela dica, viu ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, você precisa de Diana Wynne Jones na sua vida! Posso te emprestar se quiseres ;)

      Excluir
  3. Tu sabe o quanto eu amo ela né? E esse livro tmb, então nem preciso falar mais nada hehe

    ResponderExcluir

Quer fazer um blogueira feliz? Então deixa um comentário neste post! Você vai fazer todo o trabalho valer a pena rsrs
Mas tem um porém: Comentários ofensivos serão deletados.

Muito Obrigada por comentar! Volte sempre!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
© Garota Pai D'égua - Todos os direitos reservados.
Criado por: Bianne Souza.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo