sábado, setembro 19, 2015

#MissãoBienal #GarotaPaiDegua diário de bordo da Anne Magno

Oi gente, quanto tempo!



Estou meio sumida, ando trabalhando e chego em casa cansada e sem inspiração por isso estou tirando os sábados para deixar vários posts estocados e programados para a semana, espero conseguir manter isso em mente!

oi!
Então gente, melhor tarde do que nunca, estou passando por aqui hoje para contar um pouco sobre como foi a minha experiência este ano na Bienal. Quem já acompanhou minhas resenhas anteriores sabe que está é minha quarta bienal consecutiva, e há dois anos eu disse para mim mesma que não voltaria a Bienal do Rio de Janeiro.

Minha última experiência lá foi muito cansativa e dispendiosa, e não ficou muito bem marcada para mim. Mas esse ano me senti instigada a ir, pois eu não iria só com a minha companheira de Bienal, a Tia Mave; a Miss Fofinha e o Victor Rogério foram comigo, e foi muito, muito, muito, muito legal. Foi uma nova vivência para mim, dentro e fora da Bienal.

Uma das coisas visivelmente diferentes da Bienal do Rio de Janeiro para a de São Paulo foi a quantidade maior de escritores estrangeiros presentes no evento, dentre eles Collen Hoover, Julia Quinn, Collen Houck, Megan Maxwell, Sophie Kinsella, Leigh Bardugo e outros. Mas o que mais ganhou meu coração bookaholic este ano foi a presença massiva de autores nacionais estourando, como Carina Rissi, Babi Dewet, Bianca Briones, cartunistas como Carlos Ruas (uma mistura marcante de fofo/lindo e engraçado), nossa paraense amada e queridinha Roberta Spindler, FML Pepper, M S Fayes, Mila Wander (que infelizmente, por mais que eu empentelhase - e eu fiz muito isso - a diretora da editora Qualis, eu não consegui o autógrafo), Gisele Souza, Carol Rossetti, e tantos outros mostrando trabalhos fantásticos, e mostrando que temos muitos talentos literários aqui em nossa terrinha.

Além de ter ido com a minha tropa, também encontramos, a Lilian Sinfronio, a Giselda, a Renata Pamplona, a Morgana Amaral e a Lorena Watrin. Lógico que havia outros paraenses nessa muvuca que é a Bienal, mas estes foram nossos pontos de referência no evento, e por mais que fossem 3 galpões enormes e cheios de editoras, toda hora eu encontrava um deles babando sobre livros, ou curtindo uma fila básica. Fora as pessoas fofas que eu conheci nesses filas, tipo, a Alê Herr, a Helena Andrade e a Aline Miguel que é a mediadora da Fanpage da Megan Maxwell no Facebook, e que me deu super dicas de livros, e segurou meu lugar na fila junto com as meninas para eu correr no outro estande para comprar os livros que elas indicaram. 



Com mais gente a bordo da #MISSÃOBIENAL, tivemos mais oportunidades de autógrafos. Então eu perturbei o Victor e a Fernanda para nós nos organizarmos para pegar a maior quantidade de autógrafos possível. Até porque suspeito que se não tivesse voltado para casa com os autógrafos que a Bianne queria, o blog corria o risco de ficar sem duas colunistas, porque a nossa chefa ia deserdar a gente...kkkk

Uma das coisas que usei muito no Rio foi o GPS e o Google Maps no meu smartfone para saber se eu tinha me perdido ou não...kkkk...valeu pacote de dados eficiente! O aplicativo do Skoob também foi muito eficiente para saber as avaliações dos livros que me interessava nos estandes.

Uma coisa legal também é que esse ano ficamos todos próximos do Rio Centro, logo curtimos mais o evento. Tenho tanta coisa para contar para todos, mas vou deixar vocês na curiosidade e deixar para contar os micos no próximo post.


Nem só de livro vive um bookaholic, minha mãe fez questão de me perguntar todos os dias, se eu já tinha ido até a famosa calçada de Copacabana pegar pelo menos um solzinho. Então arrastei os dois também.

Voltei para casa antes dos meus dois companheiros de viagem, mas uma das coisas que mais curti foi o nosso espírito de companheirismo, para tanta coisa, para se organizar para ir comer todo mundo junto, para se revezar na fila, para não ficar em fila sozinho, para carregar sacolas pesadas de livros, para tirar foto, para caçar o outro quando a pequena achou de se aventurar sozinha no Rio de madrugada e de ônibus. Nos momentos bons e ruins nós estávamos todos juntos, Victor, Fernanda, tia Mave, Roberta e eu. E acho que por isso essa Bienal foi tão boa.

Valeu gente, esperem os próximos posts essa semana sobre a Bienal, eu fiz um vídeos hilários!

Beijo da gorda!!!

Um comentário:

  1. Oi Anne,
    Que bom que essa nova experiência foi melhor que a última =)
    Queria ter ido, mas não pude haha.
    Vou aguardar o vídeo.
    Beijocas ^^

    ResponderExcluir

Quer fazer um blogueira feliz? Então deixa um comentário neste post! Você vai fazer todo o trabalho valer a pena rsrs
Mas tem um porém: Comentários ofensivos serão deletados.

Muito Obrigada por comentar! Volte sempre!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
© Garota Pai D'égua - Todos os direitos reservados.
Criado por: Bianne Souza.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo