segunda-feira, agosto 03, 2015

Eu Li: Eu Te Darei o Sol - Jandy Nelson


Título:
Eu Te Darei o Sol
Autora:
Jandy Nelson
Editora:
Novo Conceito
Onde Comprar:
Submarino | Saraiva | FNAC


Noah e Jude competem pela afeição dos pais, pela atenção do garoto que acabou de se mudar para o bairro e por uma vaga na melhor escola de arte da Califórnia.
Mal-entendidos, ciúmes e uma perda trágica os separaram definitivamente. Trilhando caminhos distintos e vivendo no mesmo espaço, ambos lutam contra dilemas que não têm coragem de revelar a ninguém.
Contado em perspectivas e tempos diferentes, EU TE DAREI O SOL é o livro mais desconcertante de Jandy Nelson. As pessoas mais próximas de nós são as que mais têm o poder de nos machucar.



“Eu te darei o sol” foi um livro muito comentado e estava ansiosa para pôr minhas mãos nele. A autora já é querida por “O céu está em todo lugar”, lançado pela Editora Novo Conceito há alguns anos e sua fama de escrever bons romances já a precede. 

Nessa nova obra, Jandy Nelson vai trabalhar com muita sensibilidade a relação dos gêmeos Jude e Noah. Eles sempre tiveram uma conexão que somente quem dividiu o mesmo útero pode ter, porém pequenas tragédias precedidas de uma grande tragédia irão abalá-los de tal forma que os laços se romperão. 

A narrativa é bem interessante, pois divide a perspectiva entre Jude e Noah em períodos de tempos diferentes. Os capítulos de Noah são “O museu invisível” e aos 14 anos o conhecemos com uma personalidade sensível e extraordinariamente artística, porém sua fase da adolescência traz muitas dúvidas no que diz respeito a sua sexualidade e o seu lugar no mundo. 

Noah sonha em ir para escola de artes pintar o mundo que está dentro dele e tem o total apoio de sua mãe e o desconforto do seu pai. Então um novo menino, que é totalmente singular, vem passar as férias de verão ao lado de sua casa e Noah começa a ter sensações que ele não sabe entender direito. É interessante quando a dúvida e o texto nas entrelinhas começam a se tornar em certeza para Noah, pois sua personalidade tímida e aparentemente serena vai se tornando arrebatadora. 

Em paralelo, temos os capítulos de Jude que se chamam “A história da sorte”, onde ela está com 16 anos e fica bem claro que muita coisa mudou em dois anos. O contexto e a personalidade da Jude de 14 que Noah nos mostra em seus capítulos está completamente transformada, e num sentido bem estranho. 

Aos 16, Jude está na escola de artes que seu irmão sempre sonhou estar. Ela está na corda bamba de ser expulsa se não começar a se dedicar adequadamente. Jude é uma escultora talentosa, mas estranhamente todas as suas obras se quebram e ela acha que algo sobrenatural está tentando provar algo. Jude é extremamente ligada a questões exotéricas e mitos, isso sem falar no transtorno obsessivo compulsivo. E Noah, que neste momento parou de pintar, age como um típico adolescente. Noah que sempre foi extraordinário, no hoje de Jude, é um cara como outro qualquer. 

A partir dessas perspectivas alternadas, vamos desvendar o que mudou na vida de Jude e Noah e porque as expectativas do futuro foram intensamente modificadas. 

“Eu te darei o sol” fala sobre reconstrução. Os gêmeos estão quebrados por dentro e com a ajuda de pessoas que surgirão em suas vidas, juntamente com descobertas de algumas verdades, eles serão reconstruídos e remoldados. 

A narrativa de Jandy Nelson é de uma sensibilidade maravilhosa ao expor ao leitor a vida e as circunstancias que afetam Noah e Jude. Fiquei muito envolvida com suas histórias e comovida com seus pesares. Compartilhar com o personagem é diferente de simplesmente observá-lo e a autora tem essa habilidade de lançar o leitor no redemoinho de emoções que é compreender outra pessoa. 

A leitura desse livro me fez enxergar o mundo através de uma perspectiva que eu ainda não tinha: a partir dos olhos de artistas. O livro é repleto de referências de pintura e escultura e estou certa que para quem tem afinidade com esse tipo de arte, vai amá-lo mais do que eu. 

“Eu te darei o sol” é um livro sensível e intenso e, sem dúvida, uma ótima pedida de leitura.

“Arrisque-se (uma, duas, três, quatro vezes). Reconstrua o mundo.” 



Um comentário:

  1. Oi Nanda,
    Eu querooo, que lindo, amei esse quote *----*
    Mesmo não tendo tanta afinidade com arte, acredito que irei amar toda essa sensibilidade.
    Beijocas ^^

    ResponderExcluir

Quer fazer um blogueira feliz? Então deixa um comentário neste post! Você vai fazer todo o trabalho valer a pena rsrs
Mas tem um porém: Comentários ofensivos serão deletados.

Muito Obrigada por comentar! Volte sempre!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
© Garota Pai D'égua - Todos os direitos reservados.
Criado por: Bianne Souza.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo