sexta-feira, junho 19, 2015

Eu Li: Apenas Um Ano - Gayle Forman

Título:
Apenas Um Ano
Autor:
Gayle Forman
Editora: 
Novo Conceito
Onde Comprar:
Submarino | Saraiva | FNAC

Apenas Um Ano - Em Apenas um Dia, os momentos de paixão entre Allyson e Willem foram interrompidos de maneira abrupta, lançando a jovem em um abismo de questionamentos e dor. Agora a história é contada pela voz de Willem. Sem saber exatamente o que o atraiu na garota de olhos grandes e jeito comportado, o rapaz inicia uma busca obsessiva por pistas que levem até a sua Lulu mesmo sem saber sequer o seu nome verdadeiro.
Enquanto tenta compreender o mistério que os separou, Willem se esforça para costurar relacionamentos desgastados e procura respostas para o futuro. Mais do que uma aventura de verão, o encontro em Paris significou para ele o início da vida adulta. Da mesma autora dos best-sellers Se Eu Ficar e Para Onde Ela Foi,
Apenas um Ano reúne todos os ingredientes de um romance imperdível: viagens, saudade, encontros, desencontros e amor.

Não sei mais o que fazer com os livros de Gayle Forman. Fico tão repetitiva ao constar sobre sua deliciosa narrativa, sobre suas histórias no ponto certo de sentimentalismo, nos seus personagens adoráveis. Acho que poderia simplesmente escrever várias vezes nessa resenha a frase “LEIAM ESSE LIVRO”, tal como Bart no quadro de The Simpsons. O sentimento é esse. 
Acho que não serei mais superficial ao declarar que amo Gayle Forman. Afinal, esse já é o 4º livro que leio da autora e não tive nenhum tipo de decepção; só algumas lágrimas e muito amor.

“Apenas um ano” nos dá a perspectiva de Willen para o grande intervalo de tempo que ficamos com Allyson em “Apenas um dia”. No primeiro livro, Allyson passa por várias transformações motivadas especialmente por aquele dia em Paris que ela passou com Willen. No entanto, ele sumiu sem deixar rastros e eu fiquei, juntamente com Allyson, tentando descobrir o porquê. 
Gayle Forman nos fornece todas as respostas que ficaram em aberto em “Apenas um dia” e em “Apenas um ano” acompanhamos Willen em suas viagens sem destino e o conhecemos mais intimamente. Suas dúvidas, seus conflitos, sua total confiança no acaso... conhecemos um Willen mais humano com toda a fragilidade que todos nós acarretamos, por mais que neguemos.

“- O vento me trouxe até aqui.
- O quê? Como um saco plástico?
- Prefiro pensar em mim como um navio. Como um barco a vela.
- Mas barcos a vela não são levados pelo vento; a força deles vem do vento. Há uma grande diferença.
(...)
- Dá para fugir de alguma coisa quando não se tem certeza do que se está tentando fugir?
- Dá para fugir de absolutamente qualquer coisa... Mas isso parece um pouco complicado.”

Mais do que isso, observamos seu crescimento como pessoa e a evolução de suas perspectivas. Aquele dia o marcou de forma permanente também e Willen passou muito tempo procurando por Lulu (Allyson) e pela plenitude que ela ofereceu. 
É maravilhoso acompanhar um personagem cativante com uma visão de mundo tão ampla. Viajamos com ele, quase que literalmente, por vários países e dá uma vontade tão grande de pegar uma mala e sair por aí sem rumo. Não é interessante quando livros despertam vontades completamente fora de nossa personalidade? Ainda bem que passa com a próxima leitura.

Depois daquele dia, um ano se passa com novas experiências e novos aprendizados.
Willen tem problemas sérios, e internos, que precisam ser resolvidos. Lulu foi o fator motivacional para proporcionar as mudanças que Willen precisava para superar algumas barreiras que, há mais de 3 anos, o impediam de voltar para casa. 
Para quem não lembra, antes de ir para Paris com Lulu, Willen estava prestes a voltar para Holanda, mas decidiu se atrasar um dia para apresentar a cidade luz à garota. E apenas um dia mudou completamente tudo. 

Amei a capa que a Editora Novo Conceito trouxe para o Brasil, mas diferencia da capa de “Apenas um dia” que foi lançado anteriormente. Isso me aborrece um pouco mas, admito, poderia vim a capa que viesse, eu precisaria ter esse livro comigo. 
  
“Apenas um ano” é uma linda leitura e me despertou bons sentimentos e me proporcionou um ótimo tempo. Fora a delicia que o enredo é, ainda temos várias referencias a Shakespeare, como em “Apenas um dia”. 
Gayle Forman tem uma narrativa apaixonante que já favoritei para a vida. Em breve, teremos mais livros da autora no Brasil e estou muito ansiosa por um pouco mais de amor! ♥


Leiam esse livro *like Bart no quadro*

Um comentário:

  1. Li da Gayle Se eu ficar (que não gostei tanto) e Para onde ela foi (que amei). Ainda não li Apenas um dia e nem Apenas um ano, mas eles já estão na minhas lista de próximas leituras, pois gostei muito da escrita da autora, e concordo com você, Fernanda, ela realmente tem uma narrativa apaixonante.

    ResponderExcluir

Quer fazer um blogueira feliz? Então deixa um comentário neste post! Você vai fazer todo o trabalho valer a pena rsrs
Mas tem um porém: Comentários ofensivos serão deletados.

Muito Obrigada por comentar! Volte sempre!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
© Garota Pai D'égua - Todos os direitos reservados.
Criado por: Bianne Souza.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo