sábado, março 21, 2015

Eu Li: Para Sir. Phillip, Com Amor - Julia Quinn


Título:
Para Sir. Phillip, Com Amor.
Autora:
Julia Quinn
Editora:
Arqueiro
Onde Comprar:
Submarino | Fnac | Saraiva

Eloise Bridgerton é uma jovem simpática e extrovertida, cuja forma preferida de comunicação sempre foram as cartas, nas quais sua personalidade se torna ainda mais cativante.
Quando uma prima distante morre, ela decide escrever para o viúvo e oferecer as condolências. Ao ser surpreendido por um gesto tão amável vindo de uma desconhecida, Sir Phillip resolve retribuir a atenção e responder.
Assim, os dois começam uma instigante troca de correspondências. Ele logo descobre que Eloise, além de uma solteirona que nunca encontrou o par perfeito, é uma confidente de rara inteligência. E ela fica sabendo que Sir Phillip é um cavalheiro honrado que quer encontrar uma esposa para ajudá-lo na criação de seus dois filhos órfãos.
Após alguns meses, uma das cartas traz uma proposta peculiar: o que Eloise acharia de passar uma temporada com Sir Phillip para os dois se conhecerem melhor e, caso se deem bem, pensarem em se casar? Ela aceita o convite, mas em pouco tempo eles se dão conta de que, ao vivo, não são bem como imaginaram. Ela é voluntariosa e não para de falar, e ele é temperamental e rude, com um comportamento bem diferente dos homens da alta sociedade londrina.
Apesar disso, nos raros momentos em que Eloise fecha a boca, Phillip só pensa em beijá-la. E cada vez que ele sorri, o resto do mundo desaparece e ela só quer se jogar em seus braços. Agora os dois precisam descobrir se, mesmo com todas as suas imperfeições, foram feitos um para o outro.


Hello amados!

Que livros vos rodeiam ultimamente? Espero que algo bem intrigante! Para despertar ainda mais essas mentes bookaholics insaciáveis.

Bem, o livro que anda atiçando os meus nervos ultimamente (ou pelo menos nas últimas 24 horas, que foi o tempo em que ele foi lido) é um desses meus amados romances de época! Recentemente escrevi uma resenha me despedindo de um dos clãs que tomam espaço na minha prateleira de romances do gênero. Sim, sou dessas que tem uma prateleira por gênero.

No entanto, hoje vim falar de mais um desses lançamentos da Arqueiro de tirar o fôlego. Sim, queridos iremos mergulhar mais uma vez nas aventuras e desventuras em séries do nosso querido clã Brigdgerton, só que dessa vez vamos embarcar na história da incalculada (por vezes, chata) e impulsiva Eloise Brigdgerton.

Na minha última resenha dessa série, onde contei a história linda de Penélope e Colin, acredito ter contado para vocês o meu descontentamento para com a descoberta de que a Francesca já está casada há anos no livro. No mínimo esperava que esse livro "Para Sir. Phillip, com amor" fosse o livro que me revelasse o que aconteceu com a Francesca, mas a diva Julia Quinn ainda procrastinou a história de novo. Mas o próximo livro mata essa charada!

Já disse a vocês o quanto eu adoro (coloque aqui um tom bem  incisivo de ironia!!) quando os autores pulam uma das histórias que deveriam ser sequenciadas? Pow, se é uma pessoa com T.O.C (ou bem sistemáticas, como eu!) que está lendo essa série, no mínimo ela teria uma crise leve, devido a quebra da sistemática!

Devo dizer que não fui com a cara da personagem principal, a Eloisa, porque achei ela impulsiva ao extremo! E isso às vezes pode fazer a gente se meter em confusão. Que foi o caso dela. Uma mega confusão, com direito a fuga, mistérios, brigas, surpresas, quatro irmãos irados e um balde de trigo na cabeça, e de quebra ainda um galo!

Eloisa é uma daquelas pessoas que um dia já esbarramos ou mesmo conhecemos, que adora estar certa de tudo, ganhar altas discussões, que se te dá um conselho, que você não segue, ainda vai bem na sua cara e fala um belo, irritante e sonoro: "eu te avisei!". Argh, ela é irritante! Ela odeia o silêncio...não consegue ficar sem falar, e ainda fala rápido.

Mas como em tudo na vida, ela não tem SÓ defeitos. Ela também possui qualidades, como a alta tolerância de algumas coisas e pessoas. Ela definitivamente tem pulso com crianças, mas, depois de passar tanto tempo com seus sobrinhos, ela tinha que ter pulso mesmo. Ela gosta de ler e escrever bastante. E ela não tem o habito de julgar as pessoas. Apesar de ela ser constantemente julgada, ela é destemida.

A história dela começa quando ela foi destemida a ponto de mandar condolências a um estranho. Bem, ele é o viúvo de sua prima, mas tendo em vista que eles nunca se viram isso torna ele um estranho. E durante um ano eles vem se correspondendo arduamente, e de repente ela recebe a noticia bombástica de que sua fiel escudeira e parceira de solteirice Penélope, se casou, nada mais nada menos que com seu irmão Colin.

E  ela começa a entrar em pânico quando começa a rever seus planos e se descobre com 28 anos e correndo o risco de se tornar uma solteirona sozinha. E por causa desse pânico ela resolve pessoalmente ir responder a carta se Sir Phillip, onde ele propõe que se conheçam e descubram se podem considerar um ao outro como um parceiro matrimonial. Só acho que para responder a ele, ela não precisava FUGIR de casa no meio do baile da irmã, sem deixar nenhum bilhete explicando a situação.

O Sir Phillip coitado, vivendo a vida vampiresca dele, sim, numa casa obscura, onde ninguém vai visitar e ele passa a ser visto como taciturno e insociável, escondendo um grande segredo de todos sobre a morte de Marina, sua falecida esposa e prima de Eloisa. Se encontra em um dia daqueles, surpreendido com a ilustre visita de uma completa, encantadora e atraente estranha, que alega ter sido convidada.

Eloisa se depara com um homem que nada tinha a ver com as cartas que ela recebia. Um homem que apesar do título, tinha o campo em todos os seus traços robustos, e de alguma forma misteriosa fazia a combinação se tornar muito sexy. E ainda por cima ele era botânico.

Só o fato dela ter fugido de casa, já era automaticamente, e querendo ela ou não, a resposta a proposta de Sir Phillip. Para a época ela ficaria com sua reputação marcada por isso. Então em uma bela manhã de sábado ela se viu casada, com um homem que lhe dava muitas dúvidas, e que ainda tinha duas pequenas incumbências para ela. Ser sua mulher e tomar conta de tudo, e ser mãe para os filhos GÊMEOS dele que são altamente intratáveis.

A história deles mostra como o amor pode ser construído praticamente do nada. Juntamente com a confiança.

No todo eu achei a história legal, mas acho que eu esperava mais, ou a Eloisa me chateou demais.

Então, um mega abraço de urso, e fica a dica!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Quer fazer um blogueira feliz? Então deixa um comentário neste post! Você vai fazer todo o trabalho valer a pena rsrs
Mas tem um porém: Comentários ofensivos serão deletados.

Muito Obrigada por comentar! Volte sempre!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
© Garota Pai D'égua - Todos os direitos reservados.
Criado por: Bianne Souza.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo