segunda-feira, março 16, 2015

Eu Li: Nua - O caso Blackstone #1 - Raine Miller


Título:
Nua
Autora:
Raine Miller
Editora:
Suma de letras
Onde comprar:
Submarino | Fanc | Saraiva

Quando o bem-sucedido empresário Ethan Blackstone compra um retrato de Brynne Bennett, ele quer possuir mais do que uma imagem emoldurada: ele a quer nua em sua cama. Depois de uma experiência traumática, a modelo americana deixou tudo pra trás em busca de um recomeço. Está fazendo pós-graduação na Universidade de Londres e, para se sustentar, faz ensaios fotográficos de nus artísticos. Bem longe de casa, tenta colocar a vida nos eixos, mas a aproximação de Blackstone vai abalar o equilíbrio recém-conquistado. Aos poucos a jovem vai se deixando seduzir, até que não consegue mais resistir ao charme do inglês. No início, é a natureza dominadora de Ethan que a atrai. O que ela não sabe é se o desejo que sentem irá despertar ou dissipar os demônios que carrega dentro de si. Ethan poderá apagar as cicatrizes de Brynne para que ela possa se entregar verdadeiramente a ele? Ou será que as sombras do passado de Ethan vão destruir a chance de serem felizes?

Hello amados. Como estamos? 

Chutei a procrastinação na bunda e dei um caldo verde para a minha ressaca literária, e cá estamos nós com mais uma resenha quentinha. Um dia desses estava traçando planos e novidades com a chefinha do blog e no meio do bate papo, acabei revelando a ela, e agora a vocês um dos meus planos para a bienal internacional do livro deste ano.

Se eu tiver suporte para a cobertura do blog este ano no evento, pretendo fazer um tour especial no estande das editoras não tão em evidência assim. Adoro descobrir novos escritores e livros por aí...e ultimamente venho me surpreendendo com algumas descobertas. Que é o caso de hoje!

Em um dos meus surtos consumistas no site da amazon.com precisava fechar uma cota para não pagar o frete (geralmente absurdo, para enviarem à Belém) dos livros. E sobre essa pressão descobri o livro: Nua.

Quando li a sinopse do livro, absolutamente, duas coisas me fizeram compra-lo: o personagem masculino principal é um Britânico (gente, não sei vocês, mas para mim tudo neles é charmoso) e o ambiente que se passa a história do livro é MESMO a terra da rainha, com direito a clima pesado e arquitetura rebuscada.

É um romance rápido, sinto informar para alguns leitores que ele é SIM uma série, ou um trio, já que até agora só achei três dos livros descritos como "O caso Blackstone". A capa do livro me fez julgar meio que indevidamente o livro, pensei que fosse mais um desses romances 50 vezes mais batidos do que outra coisa. Se é que você me entende! 

A surpresa da história também está presente em como ela nasceu. A autora Raine escreve uma carta de agradecimento no final do livro, contando que ela, certa vez,  estava procurando fotos para a capa de outro livro e achou a foto da capa desse, ela ficou tão encantada pela foto, sensualizada mais não vulgar, que na hora ela teve a ideia para a história desse livro. Dá para imaginar? Eu fiquei chocada!


É um romance escrito sobre uma trama de suspense, mentiras políticas e mistérios. Nesse primeiro livro, pequenas picadas de abelha revelam muito pouco sobre o que aconteceu a 5 anos atrás para impactar tanto na vida de alguns personagens.

Então, temos a personagem feminina principal, chamada Brynne, que me fez rir horrores por causa do nome dela, que constantemente eu inconscientemente trocava no meio da leitura para Bianne (que é o nome da minha chefa no blog) kkk...aí ficava pensando, cara elas não tem nada haver, mas fica bem mais fácil a pronuncia Bianne do que Brynne. A dita Bry, é uma americana que vive a sua vida segundo a sua cabeça, ela vive na Inglaterra por causa do seu curso de história da arte, com especialização em restauração de peças e quadros. Achei muito legal a linha de estudo que a autora escolheu, combina bem com o ambiente.

A Bry às vezes faz uns bicos possando como modelo para alguns fotógrafos, para ajudar a pagar as contas. Um desses trabalhos é a capa do livro...rsrsrs..e a nossa história começa durante a exposição fotográfica onde ela, e o fotografo ficam babando por um alto, moreno, imponente, de olhos prateados e de cavanhaque. Eeeeeee inglês!!!!

Entre comentários hilários sobre a vida quase celibatária de Bry e o os estragos (mais que bem vindos) que aquele cavanhaque poderia fazer a uma pele. Bry, se vê desejando o misterioso homem, e contrariando totalmente os conselhos do fotografo, sai da galeria em rumo a sua casa. Fora da galeria cogitando entre andar de solto agulha até o metrô ou pegar um taxi, ela é abordada por pelo charmoso de cavanhaque da galeria, que lhe oferece carona. Detalhe: ele já sabia o nome dela.

Particularmente não teria entrado no carro alheio sem conhecer BEM a pessoa. E apesar de lindo, eu suponho que acharia um tanto inquietante ele já saber o meu nome. Mas se assim o fosse, e a Bry, desse uma de Anne, não teríamos história. Ponto para a autora!

Ethan Blackstone é o bem sucedido dono de uma empresa multinacional de segurança, ex- forças especiais britânicas, o cara bem que poderia ser considerado um 007, tem clientes políticos muito influentes e está com a agenda lotada devido a aproximação das olimpíadas, e em meio a um serviço, ele acaba conhecendo Bryanne, que passa a ser a prioridade numero um de sua enrolada vida de negócios. 

Vou logo avisando que além de charmoso, o cara é muito intenso e predominantemente possessivo. Como ele trabalha com esse questão de segurança ele sempre está no pé da Bry com relação a isso.

E assim eles vão levando o relacionamento deles, ele conhecendo ainda mais a Bry e ela fazendo concessões e intercedendo junto a ele com coisas que ele faz e ela não concorda. Os dois personagens tem personalidades dominantes e gostam do que fazem na vida, e ainda mais o que podem fazer juntos, se é que me entende.

Aos poucos Ethan vai percebendo que a Bry tem limites emocionais, aparentemente criados por algo que aconteceu em seu passado. E tenta aprender a lidar com eles, para ficar com a Bry.

A Bry vai descobrindo o que é viver um relacionamento com um mega empresário de 30 anos (ela, se me lembro deve ter uns 22 ou 23 anos) possessivo e louco por ela abertamente! E tudo vai bem,até ela descobrir em que ele anda trabalhando...e que eu não posso contar que é um PUTA spoiller.

Lógico que o livro tem coisas que eu fiquei...SÓ EM LIVRO ISSO ACONTECE MESMO... como por exemplo o fato do pai dela, nos E.U.A saber que ela faz bicos posando nua para fotógrafos ingleses, e achar tudo lindo e maravilhoso. Ou o fato do Ethan ir buscar a Bry na terapeuta e ele achar normal, não questionar e nem ficar curioso do porquê ela ir a terapeuta.

Mas não há livro perfeito, por mais que a gente AME o livro, sempre tem coisas que não gostamos, concordamos ou que só acontece em livros mesmo!

Mas enfim, espero que vocês tenham gostado da resenha, vou atrás do outro livro para saber qual é o mistério da Bry. 

Fica a dica, e até a próxima!



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Quer fazer um blogueira feliz? Então deixa um comentário neste post! Você vai fazer todo o trabalho valer a pena rsrs
Mas tem um porém: Comentários ofensivos serão deletados.

Muito Obrigada por comentar! Volte sempre!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
© Garota Pai D'égua - Todos os direitos reservados.
Criado por: Bianne Souza.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo