domingo, fevereiro 15, 2015

Na Tela #7 - 50 Tons de Cinza.

Olá gente!

E como já era de se esperar, cá estou! Para compartilhar minhas impressões sobre a reviravolta que é ter um livro querido, com cores pretas e brancas das letras que cativam você, passando para uma explosão de cores quando este é transformado em filme.

O causador de comoções do momento é o muito aguardado e polêmico livro: 50 Tons de cinza.

Para quem leu o livro foi um tempo muito longo de espera para conhecer a real figura do Sr. Gray. Para quem não leu, mas ouviu falar demasiadamente, foi ao cinema descobrir porquê tamanha comoção!

Então no Valentine's day deste ano, ganhamos de presente o filme nas telonas do mundo todo. Então vamos as sinopses, para então conversarmos sobre nossa experiências nos cinemas.


Título:
50 Tons de Cinza
Autora:
E L James
Editora: 
Intrinseca
Onde comprar:
Saraiva | Fnac | Submarino

Quando Anastasia Steele entrevista o jovem empresário Christian Grey, descobre nele um homem atraente, brilhante e profundamente dominador. Ingênua e inocente, Ana se surpreende ao perceber que, a despeito da enigmática reserva de Grey, está desesperadamente atraída por ele. Incapaz de resistir à beleza discreta, à timidez e ao espírito independente de Ana, Grey admite que também a deseja - mas em seu próprios termos...

Sobre o livro:

Lembro que o lançamento desse livro foi próximo a minha primeira participação em uma bienal internacional do livro. E todo mundo estava falando tão bem dele que, assim que cheguei a São Paulo, imediatamente comprei o livro. E 12 horas depois estava terminando de ler o livro em um quarto de hotel, sozinha, e me perguntando como eu iria conseguir aguentar a espera, para o lançamento do segundo livro.

Até então, nem desconfiava que o livro se tratava de uma famosa fanfic de Crepúsculo, e vejamos nós, a série do Mr. Grey, fez tanto sucesso quanto a sua matriz inspiradora.

Para quem não estava acostumada com esse estilo do gênero literário romance, pode ter sofrido um certo impacto, mas não que este tenha sido ruim. O livro em questão abriu portas para inúmeros outros livros legais ou interessantes.

Gostei do livro, mas aos amigos taxativos, muita calma nessa hora, o fato de ter gostado do livro não me torna uma sado masoquista sádica da vida, até porque, quem leu o livro sabe que ele não se trata UNICAMENTE de cenas hots. Se aos aversos ao livro, que leram o livro e ainda sim não gostaram, super respeito a opinião de vocês, aos que não leram, peço que se permitam mais que reproduzir a opinião alheia, e ainda assim os respeito como pessoas portadoras de opinião e gostos literários diferentes dos meus.

Então para o livro eu dou:









Sobre o filme:

Fui ao cinema com algumas amigas, que assim como eu, estavam sedentas para saber então se o filme atendia as expectativas de certas bookaholics de plantão.Os sinais de que algo não ia ser tão legal assim, começaram bem antes.

Fomos comprar os ingressos para a pré-estreia do filme, e fomos informadas na bilheteria do cinema, que não haveria essa sessão. Chocadas, compramos para o dia da estreia mesmo. Dias depois descubro que a nossa chefinha (Bianne) e a Miss Fofinha (Fernanda) estavam com os ingressos da pré em mãos.

As amadinhas, nada comentaram sobre o filme, ao que sou eternamente grata, e no dia seguinte fui assistir ao filme, para sair da sala do cinema, como se tivesse levado um p%&¨$ pé na bunda. Serio gente, sai do cinema inconsolável.

Todo mundo percebeu que a minha cara de poucos amigos ia durar um pouquinho. Por isso que estou fazendo o post somente hoje. 

Pontos bons:

- O ator que deu vida ao nosso Grey...foi muito perspicaz.
- A trilha sonora foi linda.
- O fato do livro ter ido para as telonas, foi incrível.
- Imaginei que os atores não teriam AQUELA química, mas me enganei.
- A Anastacia, é tão ´´ela mesma`` no filme.

Pontos ruins:
- Quem leu o livro sabe que o Mr. Grey se aborrece com muita facilidade, com as pombalezices da Anastacia. Mas no filme, nunca vi um personagem mais paciente.
- Mudar falas para fazer referencias a outros livros e series aconteceram. Se você prestar atenção, você vai achar uma sutil referencia a uma serie em que o ator em questão faz o papel de um serial killer.
- Outra alusão a livros foi o Christian ter colocado ao lado da cama da Ana, um como pode suco com o bilhete: beba-me, assim como um comprimido cura ressaca com um segundo bilhete escrito: coma-me. Claramente uma menção ao romance de C.S. Lewis.
- Mas para mim o mais gritante pecado do filme foi cortar e mudar cenas e cenários importantíssimos.
- Outra coisa que prestei atenção foi que pedaços da história que só aparecem nos seguintes livros, apareceram nesse sem mais nem menos.
- kkkkk...não sei se foi só eu que percebi, mas lá vai: Tem uma cena que é tão crepúsculo, que pensei que estava vendo o filme errado. Eles em uma lareira em de frente um para o outro conversando...oi?



No todo:

Ouvi vários comentários posteriores que acalmaram meu coração bookaholic. Mas os que realmente me marcaram, foram, os da Fernanda e da Bianne, respectivamente:

´´O filme é sexy, sem ser pornográfico``

´´Foi um filme feito para pessoas que não leram o livro``
Acho que só fiquei muito chateada, porque fui com muita expectativa ao filme. Sabemos que o filme, nunca será tão maravilhoso quanto o livro, e isso se aplica a todos os livros que viram filmes, mas valeu a tentativa.

Acho que assistiria uma segunda vez, porque na primeira, apesar da companhia maravilhosa de minhas amigas, acho que entrei em choque durante o filme, e só sai corrigindo as faltas do mesmo durante o filme, e não dei uma real oportunidade para ele. Então, sim quem sabe eu já mais tranquila, não vá assistir a ele de novo? Quem sabe?

Para o filme eu dou nota:







Beijinhos, até o próximo post!

5 comentários:

  1. Na cena em que eles estão caminhando pela floresta pensei que o Grey ia virar pra Anastasia e falar: "Eu sou um vampiro." Hahahahaha

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkkkkkkkkkkkkkkkkk Elder nenêm...eu tambem!

      Excluir
    2. Essa foi a minha piada! HAHAHAHAHAHAHAHAHAHHA

      Excluir
  2. A estreia desse filme fez tanto burburinho quanto o lançamento do livro. Enfim, li um monte de resenhas positivas e poucas negativas. Mas a maioria falava o quão fiel o filme tinha sido. Enfim, é uma pena que você não tenha gostado tanto dele assim. Mas essa sensação de sair do cinema corrigindo os problemas é chata mesmo.

    @_Dom_Dom

    ResponderExcluir
  3. Não terminei de ler o livro ( tô na página 70) e ainda não sei se vou terminar. Mas fui ver o filme sem pré-julgamentos e sem esperar muita coisa... não sai exatamente satisfeita, mas não achei que joguei tanto o meu dinheiro fora, apenas tentei analisar o filme sobre a ótica de uma garota ingênua (na realidade imbecil mesmo) que se apaixonou por um psicopata traumatizado e acho que fui feliz nessa minha análise. Para quem já assistiu a série Dexter vai entender (se esforçar pra tentar entender) que o sr. Gray apenas é reflexo do meio e do grande trauma que sofreu não só na infância, como também tenho certeza que os 6 anos sendo submisso também o traumatizou a tal ponto de achar normal e prazeroso todo aquele abuso que vimos no filme. Ousei até a compará-lo com o querido Zsadist da Irmandade da Adaga Negra que passou anos também sendo abusado pela ama como escravo sexual e também de sangue.
    Por fim, acho que ficarei mais com a história do filme que do livro, pois o que me ganhou totalmente foi a trilha sonora... genteeeeeee, o que é aquela música da Beyonce (sendo que eu não gosto da dita) nessa versão sexy? OMG . Não achei o pior filme da minha vida, e valeu a pena assistir com os amigos, mas acho que eu ficaria melhor se tivesse visto em casa hehehehehe

    ResponderExcluir

Quer fazer um blogueira feliz? Então deixa um comentário neste post! Você vai fazer todo o trabalho valer a pena rsrs
Mas tem um porém: Comentários ofensivos serão deletados.

Muito Obrigada por comentar! Volte sempre!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
© Garota Pai D'égua - Todos os direitos reservados.
Criado por: Bianne Souza.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo