sábado, janeiro 17, 2015

Eu Li: As Estranhas e Belas Mágoas de Ava Lavender - Leslye Walton


Título:
As Estranhas e Belas Mágoas de Ava Lavender 
Autora:
Leslye Walton
Editora:
Novo Conceito
Onde Comprar:
Submarino | Saraiva | FNAC


Gerações da família Roux aprenderam essa lição da maneira mais difícil. Os amores tolos parecem, de fato, ser transmitidos por herança aos membros da família, o que determina um destino ameaçador para os descendentes mais jovens: os gêmeos Ava e Henry Lavender. Henry passou boa parte de sua mocidade sem falar, enquanto Ava que em todos os outros aspectos parece ser uma jovem normal nasceu com asas de pássaro.

Tentando compreender sua constituição tão peculiar e, ao mesmo tempo, desejando ardentemente se adaptar aos seus pares, a jovem Ava, aos 16 anos, decide revolver o passado de sua família e se aventura em um mundo muito maior, despreparada para o que ela iria descobrir e ingênua diante dos motivos distorcidos das demais pessoas. Pessoas como Nathaniel Sorrows, que confunde Ava com um anjo e cuja obsessão por ela cresce mais e mais até a noite da celebração do solstício de verão. Nessa noite, os céus se abrem, a chuva e as penas enchem o ar, enquanto a jornada de Ava e a saga de sua família caminham para um desenlace sombrio e emocionante.
 
 
 “As estranhas e belas mágoas de Ava Lavender” é um dos lindos e recentes lançamentos da Editora Novo Conceito. Foi uma leitura que fluiu de forma tão gostosa, tão leve, mesmo tendo uma proposta meio dolorosa e um desfecho difícil. É um romance muito bonito onde a autora escreveu sobre o amor entre várias gerações da família Roux/Lavender.

E o amor... vocês sabem, não é?

“O amor é capaz de nos deixar tão bobos.”

A narrativa é na voz de Ava Lavender. E ela seria uma jovem perfeitamente comum, não fosse por um detalhe: ela tem asas.

O livro começa com Ava descrevendo o seu estranho parto. Ela nasceu com asas que estão inexplicavelmente ligadas ao seu corpo. E também veio Henry, seu irmão gêmeo, que é tão calado e silencioso que talvez seja tão estranho quanto Ava.

O enredo é sobre toda a família, primordialmente materna, de Ava. Todas as aventuras e desventuras que o amor pode oferecer foram vividas pelos membros da família Roux.
Sua avó apaixonou-se apenas três vezes, até os 19 anos de idade.
Sua mãe apaixonou-se perdidamente por um único homem que deu prioridade ao conforto e ao orgulho.
E Ava e Henry sofreram consequências, mesmo que indiretas, de todas essas desventuras.

“Desta vez poderia durar. Talvez fosse um amor mais prolongado, mais profundo: uma entidade real e sólida que vivesse na casa, usasse o banheiro, comesse sua comida, desarrumasse as roupas de cama enquanto dormia. Um amor que a afagasse quando ela chorava, que dormisse com o peito pressionado contra suas contas...”

Ava Lavender conta sua história através de traços das histórias de sua família. As informações são ricas e meio tristes, repletas de um mistério sutil que ronda as vidas de seus parentes. A ambientação é do século XIX e é interessante como a própria narrativa passa esse ar sombrio e opressor que os personagens viviam.

A própria vida de Ava foi cheia de opressão, mesmo que não intencionada. Com as suas asas, ela vivia presa em casa, por proteção. E quando ela começa a questionar, e exigir, essa liberdade, as coisas ficam perigosas. Ava passará por situações difíceis que, aparentemente, estava em seu destino desde antes de seu nascimento e a suas estranhas e belas mágoas tocarão o coração do leitor.

Gostei imensamente desse livro por dois pontos primordiais: narrativa e personagens.

A narrativa é tão fluida, que parece poesia. A história é muito bem contada, de forma melódica e atrativa. E os personagens, mesmo sendo muitos, são cheios de humanidade. Eles são intensos e fracos de uma maneira muito real, e isso me atrai. São demonstradas várias formas de amor que, dependendo da perspectiva do leitor, podem ser certas ou erradas, e isso é interessante porque vai confrontar a nossa personalidade.

A única coisa que não me satisfez completamente foi o não aprofundamento das histórias desses personagens. Entendo que seja complicado, por ser apenas um livro, mas senti falta de conhecer mais apropriadamente suas perspectivas e o que fez ser o que são. No mais, é um livro bonito que pode ser lido com prazer, em apenas um dia.

“As estranhas e belas mágoas de Ava Lavender” me tocou de forma sutil e gostei muito do que li e conheci.

É um romance agridoce que ainda mantém sua leveza, mesmo em meio às tempestades.
É realmente uma bela história. 
 

ótimo

Fernanda Karen Estudante de Serviço Social com o coração no curso de Letras. Apaixonada por séries, dramas e café. Bookaholic  irrecuperável e promíscua literária. Eventualmente estou trocando um de meus rins por livros muito desejados. (Qualquer coisa é só entrar em contato). Amo YA, ficção-fantasia, clássicos (brasileiros, portugueses, ingleses, latinos etc), chick-lits... Perceberam que meu preconceito literário é zero? Ops, quase zero; não leio auto-ajuda.

5 comentários:

  1. Eu vi este livro bem baratinho um tempo atrás. E pela classificação, me arrependi de não ter pego. Não sabia que era recente. Achei bem fofo a protagonista ter asas. E gostei de Henry *-*. Acho bem legal aonde o cenário se passa e também a forma de que eles tem de 'aprender' a viver com a opressão. Por parecer poesia, fiquei ainda mais curiosa.
    Beijos Fernanda,
    ThayQ.
    http://leituras-insanas.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Oi Nanda,
    Uma história sobre o amor <333. A Ava parece ser um encanto, mas não é só ela, achei muito legal os personagens serem cheios de humanidade, tornando-os reais (mesmo tendo elementos fantásticos) ^^
    Beijocas ^^

    ResponderExcluir
  3. Ultimamente livros únicos estão cada vez mais raros, e quando aperece um, temos que agarra-lo com unhas e dentes. kkkkk Acho que, nesse caso, não foi muito legal, pois, a impressão que você me passou é que eram tantas personagens, que algumas personagens poderiam ter ganhado mais espaço. Enfim, não sei muito bem se o lerei, mas se tiver oportunidade, vou dar uma conferida.

    @_Dom_Dom

    ResponderExcluir
  4. Parece um romance bem leve e bonito.
    Tenho o livro e estava pensando em lê-lo nesse mês. Muito bom saber que a narrativa é tão fluída assim.

    ResponderExcluir
  5. Eu fiquei apaixonadinha por esse livro. Além de um título longo (coisa que eu amo ♥) a história é viciante. :D São poucos livros que não consigo largar ... esse foi um dos poucos :D

    Beijos,

    Amy - Macchiato

    ResponderExcluir

Quer fazer um blogueira feliz? Então deixa um comentário neste post! Você vai fazer todo o trabalho valer a pena rsrs
Mas tem um porém: Comentários ofensivos serão deletados.

Muito Obrigada por comentar! Volte sempre!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
© Garota Pai D'égua - Todos os direitos reservados.
Criado por: Bianne Souza.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo