terça-feira, novembro 04, 2014

Eu Li: Garoto Encontra Garoto - David Levithan


Título:
Garoto Encontra Garoto
Autor:
David Levithan
Editora:
Galera
Onde Comprar:
Submarino | Saraiva | FNAC

Nesta mais que uma comédia romântica, Paul estuda em uma escola nada convencional. Líderes de torcida andam de moto, a rainha do baile é uma quarterback drag-queen, e a aliança entre gays e héteros ajudou os garotos héteros a aprenderem a dançar. Paul conhece Noah, o cara dos seus sonhos, mas estraga tudo de forma espetacular. E agora precisa vencer alguns desafios antes de reconquistá-lo: ajudar seu melhor amigo a lidar com os pais ultrarreligiosos que desaprovam sua orientação sexual, lidar com o fato de a sua melhor amiga estar namorando o maior babaca da escola... E, enfim, acreditar no amor o bastante para recuperar Noah!

“Garoto encontra garoto” é mais um dos adoráveis livros de David Levithan, lançados no Brasil pela Editora Galera Record.

Como o título já sugere, é um livro que envolverá dois garotos romanticamente. E o interessante disso é que David Levithan não traz um clichê cheio de mimimi, mas uma abordagem fora do padrão para sua história.

Na cidade em que Paul mora, as pessoas são extremamente abertas no que diz respeito a gays. E na escola, é tão comum a troca entre pessoas - não gêneros - que o jogador de futebol americano é uma transexual e sua principal dificuldade é que ela precisa apresentar o time como rainha do baile e estar na linha de frente como jogador. Gosto da forma que David Levitha vê as dificuldades e não as cataloga como “isso é problema de gay/ isso é problema de hetero”. Não: isso é problema de pessoas.

Obviamente que no dia-a-dia de uma escola de ensino médio, há todas as tretas comuns. Um ex-namorado tratante, uma melhor amiga que se envolve com um cara meio babaca, um atual flerte que consegue fazer nascer borboletas no estômago... O cotidiano nos é apresentado de forma leve, divertida e interessante. Quando Paul vê Noah em um pequeno show numa livraria, sentimentos afloram nele.

“Fico ciente da minha respiração. Fico ciente dos meus batimentos cardíacos. Fico ciente de que minha camisa está parcialmente para fora da calça. Pego o livro da mão dele e agradeço. Coloco de volta na prateleira. Não tem como autoajuda me ajudar agora.”

Agora que Noah estuda na mesma escola de Paul, eles podem tentar se conhecer melhor. E tentam. E a conexão entre os dois é maravilhosa. Paul, no entanto, se envolve numa confusão boba que pode colocar em cheque seu relacionamento com Noah.

“Garoto encontra garoto” é um livro doce sobre amor, confusão, dúvidas, amizade e tudo em que um jovem pode se envolver nessa maravilhosa fase da vida. Não há absolutamente nada de agressivo ou apelativo nesse livro. Ele é simplesmente lindo.

“O limite entre amor e a perseguição é tênue. Decido atravessá-lo. Quero fazer a coisa certa com Noah (...) No primeiro dia, dou a ele flores e tempo. (...) No segundo dia, dou a ele palavras e definições. (...) No terceiro dia, dou a ele espaço. (...)
No quarto dia, dou a ele uma música. (...)
No quinto dia, dou a ele filmes. (...) No sexto dia, escrevo cartas para ele. (...)No sétimo dia, me dou para ele.
Faço isso indo até lá e dizendo oi. Faço isso dissolvendo a distância entre nós.”

Quero costurar esse livro em mim e esse nem é o fator determinante que me fez amar o livro. O que realmente me agrada é que mesmo que Paul tenha seus próprios dilemas a resolver, ele consegue se mover por entre os conflitos das pessoas, nos mostrando um pouco da personalidade de quem faz parte de sua vida. Infinite Darlene (a supracitada transexual/jogador de futebol americano), Ted, Joni, Chuck, Tony... o leitor tem a oportunidade, e o prazer, de conhecer os personagens que dão vida a essa história.

Outro ponto positivo para David Levithan são os graus de dificuldades e problemas que ele dá aos personagens. Quero deixar claro que a história não se passa numa cidade dos sonhos. O que Paul nos mostra é a sua perspectiva e para ele sempre foi fácil lidar com sua condição e conviver bem com isso. Porém, nem todos tem a mesma sorte. Os pais de Tony são extremamente religiosos e ter um filho gay não é nem de longe um desejo para eles. E o autor nos dá o olhar desses pais, não de uma forma acusatória, mas um olhar de compreensão.

Leitores, amigos, companheiros... David Levithan tem o dom de despertar empatia. Amo a direção do olhar que ele nos dá.  Amo a forma que ele consegue passar ao leitor uma perspectiva real de problemas reais em meio fictício. Amo esse autor.

“Garoto encontra garoto”, portanto, é uma pedida fabulosa de leitura. A narrativa significativamente poética em prosa de David Levithan continua de forma fluída e é um prazer ler obras desse homem. Se vocês não o conhecem, sugiro que mudem isso imediatamente. Livros como de David Levithan deveriam estar na estante de todas as pessoas do mundo.




Fernanda Karen Estudante de Serviço Social com o coração no curso de Letras. Apaixonada por séries, dramas e café. Bookaholic  irrecuperável e promíscua literária. Eventualmente estou trocando um de meus rins por livros muito desejados. (Qualquer coisa é só entrar em contato). Amo YA, ficção-fantasia, clássicos (brasileiros, portugueses, ingleses, latinos etc), chick-lits... Perceberam que meu preconceito literário é zero? Ops, quase zero; não leio auto-ajuda.

9 comentários:

  1. Maravilhoso!! Eu sou fã do autor, muito mesmo. Acho que ele tem uma sensibilidade ímpar, consegue despertar empatia no leitor e não apela para extremos (em termos de julgamento).
    Os personagens parecem "reais", humanos, com falhas, acertos, dificuldades, etc. E, como tudo na vida, sempre há um outro lado da moeda. Gosto do fato do autor mostrar mais de um ponto de vista. Isso é enriquecedor e realista!!
    Espero ler o livro em breve.
    bjs

    ResponderExcluir
  2. Nunca li livros que abordassem este assunto, mas parece que David conseguiu abordar de uma forma leve os dramas vividos pelo personagem. Que bom que com o passar das páginas o autor mostrou o outo lado de Paul, pois todos nós temos nossas fraquezas...
    Falam muito bem do David então espero conhecer sua escrita em breve com o livro Todo dia!
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Achei muto legal a temática e a abordagem do assunto, é bem polêmico para algumas pessoas e bem rejeitado. A história parece ser super fofa, ainda mais por ser um relacionamento que ainda existem muitos preconceituosos que julgam a vida alheia. David é muito bem falado pelas suas obras bem detalhadas e com sentimentos, Adorei a quote tirada do livro, é tão sentimental e cheia de amor. Acho lindo formas as formas de amar do ser humano, e achei ótimo eles retratarem isso no livro.
    Mal posso aguentar para ler, já estou de olho no livro a um tempo.
    Beijos Fernanda, Até mais.
    ThaynáQ.

    ResponderExcluir
  4. Hey, Fernanda.

    Eu li uma outra resenha de Garoto Encontra Garoto e fiquei bem curiosa quanto a leitura. Nunca li um livro que tivesse um casal do mesmo sexo como protagonistas e acho que esse livro é uma boa pedida.
    Sempre todos elogiando a escrita do David Levithan, eu ainda não li nada dele, eu ganhei um Top Comentarista que tinha o livro Invisível. Agora estou na expectativa da leitura.
    Achei muito bacana tu falar que são problemas de pessoas, porque realmente no fundo o que somos é isso e não uma pessoa stereotipada pela sociedade.

    Visite: http://paradisebooksbr.blogspot.com.br/

    beijos.

    ResponderExcluir
  5. Até hoje não tive a oportunidade de ler nada do David Levithan, mesmo ele sendo muito elogiado. Gostei do que você escreveu, sobre como ele direciona os nossos olhares, acho muito bacana tentar aproximar a perspectiva, fiquei super curiosa para saber mais sobre o pai religioso e o filho, quero ler com certeza.
    Beijocas ^^

    ResponderExcluir
  6. Eu tenho uma queda enorme pelo David, mas fico confusa ao tentar escolher qual livro dele vou ler primeiro. Adorei as citações e pelo livro ser uma comédia romântica acho que vai entrar na minha lista de desejados. Um grande problema de ler suas resenhas é que: minha lista de desejos só aumenta e o pior é que o tamanho dela é inversamente proporcional a minha mesada.

    ResponderExcluir
  7. Gosto muito da escrita de David Levithan e já estava bastante interessada em ler esse livro só pela sinopse, agora depois de ver essa resenha fiquei super ansiosa pra conferi essa história, preciso desse livro pra ontem.

    ResponderExcluir
  8. Ainda não conheço a escrita do David Levithan, mas não vejo a hora de corrigir isso! Essa história do Paul e do Noah parece ser tão fofa que não vejo a hora de começar a ler.

    Bjs

    ResponderExcluir
  9. A trama não me interessa, mas por ser do David, eu com certeza quero ler!
    Ele é um dos autores que eu leria até a lista do supermercado!

    ResponderExcluir

Quer fazer um blogueira feliz? Então deixa um comentário neste post! Você vai fazer todo o trabalho valer a pena rsrs
Mas tem um porém: Comentários ofensivos serão deletados.

Muito Obrigada por comentar! Volte sempre!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
© Garota Pai D'égua - Todos os direitos reservados.
Criado por: Bianne Souza.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo