sábado, novembro 22, 2014

Eu Li: A Cidade Flutuante - Daniel Dias


Título:
A Cidade Flutuante
Autor:
Daniel Dias
Editora:
Empíreo
Onde Comprar:
Submarino | Saraiva | FNAC

Em 'A cidade flutuante', os leitores conhecerão Dominó, uma jovem e famosa bailarina do reino de Urjuwani, a capital do Império. Por força do magnetismo, a cidade consegue flutuar acima das outras cidades, que são exploradas para abastecer a capital de suas principais necessidades. Porém tudo muda quando três surpreendentes acontecimentos perturbam a tranquilidade em Urjuwani: um atentado à vida do Imperador, uma misteriosa fenda no céu da cidade e um violento ataque pirata. Filha de uma influente integrante do governo, Dominó começa a descobrir que os desastres que atingiram sua cidade guardam estranhas relações entre si. Em meio às revelações, a bailarina sofre um acidente e cai da cidade flutuante. Enquanto tenta voltar para casa, Dominó trava novas e improváveis amizades, e com ajuda delas vai descobrir que lendas podem ser verdades e sua vida, uma grande mentira. Quem estaria por trás dessa trama? Conseguirá Dominó salvar o seu mundo de um desastre maior? 'A cidade flutuante' apresenta aos leitores um mundo fascinante, onde o fantástico e o real se misturam.


E mais um autor se destaca no cenário da fantasia. Daniel Dias escreveu um livro que me prendeu do início ao fim, a despeito de estar me apresentando um mundo totalmente novo e que obviamente precisa ser explicado para uma maior compreensão. Em muitos casos isso seria motivo para páginas e mais páginas de explicações tediosas, mas o Daniel tem uma narrativa muito boa e envolvente e não deixou isso acontecer.

A Cidade Flutuante a que o título se refere é Urjuwani, capital do Império, e que flutua por meio de uma tecnologia que se utiliza do magnetismo, tecnologia esta que também é utilizada por naves. É nessa cidade que mora Dominó, a bailarina mais importante e famosa do reino, filha de uma conselheira do governo. Sua vida sempre foi pacata e voltada para a dança, tendo pouca curiosidade sobre o resto do mundo. Mas essa situação está prestes a mudar, pois uma série de eventos começou a chamar a curiosidade de Dominó sobre o que realmente acontece no Império que ela sempre conheceu.

Durante um ataque pirata, Dominó cai da cidade flutuante, e contra todas as possibilidades, acaba sendo "salva" contra a vontade (essa cena foi uma mistura de sentimentos, não sabia se ria ou ficava preocupada!) por um pirata, Gatuno, que estava a caminho da cidade para participar da invasão. Ambos acabam caindo em um barco ancorado no porto abaixo de Urjuwani e são acolhidos pelo dono do barco, Vicente, e seu filho, Alê. São quatro pessoas diferentes que nunca imaginaram que se encontrariam e partiriam juntas em uma viagem em busca da verdade e cheia de descobertas sobre si mesmos e sobre o mundo onde vivem. 

Achei muito interessante a proposta do livro, a ideia da cidade flutuante, os personagens, os cenários que ele imaginou. Eu gostei que o autor não passou páginas e mais páginas explicando detalhadamente o mundo que ele construiu, de forma que não ficou uma coisa cansativa e que te força a imaginar todo esse mundo novo de uma vez só. Aos poucos ele vai mostrando mais e mais partes de sua criação, e aí vamos juntando os novos conhecimentos ao que já sabíamos, e nossa imaginação vai trabalhando com as informações.

O autor foi deixando várias pistas durante a história sobre a possível origem do mundo que ele construiu. Algumas vezes eu achava que era realmente outro mundo, já em outras eu podia jurar estar acompanhando um futuro pós-apocaliptico da Terra como conhecemos hoje, fazendo de nós os ancestrais do Império. O livro também flerta com a distopia ao no apresentar um imperador que tem poder sobre muitos mas favorece uma minoria, chegando a tomar decisões desastrosas com base em seus desejos de poder e conhecimento. 

É um livro muito bom, uma aventura incrível em meio a reinos de gelo, barcos voadores, segredos e mentiras. O livro tem um final bem amarrado, mas eu não me surpreenderia, e até anseio, se houvesse uma continuação. Os personagens são tão cativantes que eu adoraria encontrá-los em uma próxima histórias, e também gostaria de novas chances de felicidade para os personagens queridos. Nem tudo terminou em flores queridos...

"A Cidade Flutuante" é mais um exemplo do quanto a literatura nacional é promissora e cheia de talentos esperando para terem suas obras lidas e apreciadas e valorizadas como merecem. 




~~~~ PROMOÇÃO ~~~~




Claro que não deixaríamos de fazer promoção desse livro super legal para vocês! A Cidade Flutuante precisa estar na sua estante também! Então aproveite a concorra ao exemplar que estamos sorteando! 

Para participar é só seguir as intruções do Rafflecopter e ter um endereço de entrega no Brasil. A promoção vai até dia 07/12! Boa sorte!



8 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Amei a capa, e o gênero por ser fantasia me deu ansiedade. O mundo no livro parece ser bem tecnológico e avançado, salva por um cara chamado Gatuno e pirata? morri#.
    Bom eu gosto de detalhes nos livros, ainda mais sobre os personagens, não tanto o lugar, mas com muito detalhe se torna realmente cansativo. Adorei a representação do Daniel, nosso nacional vale a pena sim, e não tem essa de que nacional é ruim, história é história, ou estória também.
    Beijos Bianne, tentando a sorte.
    GFC: thayna ta
    enail; thaynaquina@yahoo.com

    ResponderExcluir
  3. Realmente nosso país tem autores extremamente talentosos e criativos. Cabe a nós leitores darmos a oportunidade para eles nos surpreenderem!!
    E esse parece ter sido um dos casos de surpresa positiva. Fiquei muito intrigada com a construção do universo. Aliás, acho que dá muito mais trabalho (porém é bem melhor para o leitor) ir apresentando aos poucos do que gastar milhares de páginas para explicar tudo.
    De qualquer forma, espero um dia ler a trama. Tenho muita convicção de que vou gostar.
    bjs

    ResponderExcluir
  4. Olá, Bienne.

    Adorando acompanhar a semana nacional aqui em seu blog. Ontem fui na Bienal de Minas e me encontrei com a fofíssima da Samantha Holtz. <3 Acabei encontrando outros autores nacionais e comprei ao total de 7 livros nacionais. \o/
    Uma coisa que sempre me chama a atenção são as capas, mas essa eu não curti muito. Mas como dizem: Não devemos julgar um livro pela capa. Irei fazer isso com Cidade Flutuante, achei bem interessante a premissa do livro e o nome da protagonista Dominó. <3
    Amo finais e pelo que você disse esse é ótimo. Quero esse livro. HAHA'

    Visite: http://paradisebooksbr.blogspot.com.br/

    Adorando os sorteios, espero que a sorte esteja ao meu lado. o//
    Beijos.

    ResponderExcluir
  5. Fiquei empolgada com seus comentários sobre a história. Principalmente sobre a personagem dominó. Ela parece ser encantadora. Não vejo a hora de poder conferir tudo que você diz aqui. Parece ser emocionante.
    Beijos.
    elizabethmsalles@hotmail.com

    ResponderExcluir
  6. Oiee ^^
    Não conhecia esse livro, mas fiquei bastante curiosa. Já encaixei na listinha de desejados ^^ amei a capa ♥

    ResponderExcluir
  7. Gostei da proposta do livro. Gosto do gênero fantasia e me fez lembrar um pouco de Bússola de Ouro, que também é de fantasia e tem uma moça (Lyra) que parte em uma jornada, onde descobre que na verdade sua vida era em um monte de mentiras.
    Parece muito divertido.

    ResponderExcluir

Quer fazer um blogueira feliz? Então deixa um comentário neste post! Você vai fazer todo o trabalho valer a pena rsrs
Mas tem um porém: Comentários ofensivos serão deletados.

Muito Obrigada por comentar! Volte sempre!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
© Garota Pai D'égua - Todos os direitos reservados.
Criado por: Bianne Souza.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo